Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Calor volta a bater recordes no Norte e no Centro-Oeste

11/08/2011 às 18:20
por Marcelo Pinheiro

A fo
rte massa de ar quente e seco que está sobre o centro-norte do Brasil determinou mais um dia de calor intenso e umidade baixa em muitas áreas do Centro-Oeste, do Norte e do interior do Nordeste nesta quinta-feira, dia 11 de agosto. Em Mato Grosso a temperatura ficou acima de 35 graus e a umidade abaixo de 20% em grande parte do Estado. O Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) registrou temperatura máxima de 39,5 graus em Cuiabá. Este valor é recorde para o ano, superando a marca anterior de 39,2 graus, verificada na última segunda-feira (dia 08).  Este mesmo quadro foi observado no oeste da Bahia, no sertão de Pernambuco e no centro-sul do Maranhão, assim como no Tocantins, no centro-sul do Pará, em Rondônia, no Acre e em grande parte do Amazonas. Em Bom Jesus da Lapa (BA) a umidade chegou a 13% nesta tarde. Em Alto Parnaíba (MA) a umidade ficou em torno de 17%.  No Tocantins o calor chegou perto de 40 graus e os valores de umidade, quase em estado de Emergência (abaixo de 12%).  A capital Palmas voltou a bater recorde de calor, com máxima de 38,8 graus. A umidade foi de apenas 13% durante a tarde. No Pará o calor foi intenso no sudeste do Estado, onde a temperatura chegou a 41 graus na região de Jacareacanga. No Acre, os termômetros também chegaram a marcar 41 graus e a umidade caiu para 19% na região do aeroporto Presidente Médici, em Rio Branco. Na estação do INMET a temperatura chegou a 37,2 graus, estabelecendo um novo recorde de calor para a capital. Em Rondônia o calorão e a baixa umidade também foram destaques. Na região de Cacoal a umidade caiu para 16%. No aeroporto de Porto Velho a temperatura atingiu os 39 graus. Por volta de 16h a umidade era de apenas 18%. Ontem, a umidade ficou ainda mais baixa, chegando na marca de 10% (a mais baixa do ano, até agora). No Amazonas, o dia foi de calorão e com umidade muito baixa. Na região da Boca do Acre, no sul do Estado, a temperatura chegou a 37,1 graus e a umidade caiu para 12%. Em Manaus, o calor também foi recorde para este ano, com máxima de 37 graus.  Segundo medições da estação automática do INMET, o menor valor de umidade registrado às 16 horas (horário de Brasília) foi de 18%, o que já é considerado estado de alerta pela Organização Mundial de Saúde.  O ar seco ainda deve predominar nos próximos dias, mantendo a temperatura elevada e os níveis de umidade em baixa. Esta é uma situação típica da época do ano e é propícia para o aumento dos focos de queimada sobre a porção centro-norte do País. Somente entre os dias 19 e 23 de agosto é que volta a chover em boa parte do Centro-Oeste e do Norte com o deslocamento de uma forte frente fria pelo interior do Continente. No entanto, áreas como o norte de Mato Grosso, o sul do Pará e do Maranhão, o Distrito Federal, o oeste da Bahia, o norte de Goiás e o Tocantins a estiagem ainda deve se prolongar até o final de agosto.