Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Capitais do Nordeste estão tendo muito mais chuva do normal este ano

19/05/2011 às 12:26
por Josélia Pegorim

Cons
iderando-se o histórico de chuvas desde o início do ano, Recife, João Pessoa e Natal estão tendo muito mais chuva do que o normal. Assim, agora quando se inicia o período normal de chuvas mais volumosas, o solo e os rios já armazenaram mais água do que normalmente teriam nesta época. Por isso a situação é de muito atenção, pois o risco de deslizamentos de terra e enchentes é alto.

Capitais do Nordeste estão tendo muito mais chuva do normal este ano

No Recife, a expectativa de aumento da chuva nos próximos dias é ainda mais preocupante, pois a região da capital pernambucana vem tendo muito mais chuva do que o normal desde o início do ano. Na contabilização do Instituto Nacional de Meteorologia choveu menos do que o normal apenas em março. Em janeiro, Recife teve 36% de chuvas acima do normal. Em fevereiro, época em geral de pouca chuva no Recife, a cidade recebeu 309 milímetros, um pouco mais do que o dobro da média de chuva para fevereiro. Em março terminou com 50% de chuva abaixo da média. Mas em abril, a chuva veio em dobro. Recife acumulou 647 milímetros de chuva, sendo que a média é de 326 milímetros. O mês de maio começou com chuvas muito volumosas sobre a capital de Pernambuco. Apenas nos 5 primeiros dias do mês, choveu 340 milímetros sobre Recife, mais do que a média de chuva normal para maio que é de 329 milímetros. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, o total de chuva acumulado em maio sobre a cidade, até 9 horas do dia 19, era de 449 milímetros, 37% acima do normal. O histórico de chuvas deste ano sobre João Pessoa, capital da Paraíba, também merece destaque e atenção. Como no Recife, choveu menos do que a média só em março. Durante o mês de janeiro, João Pessoa recebeu 175% de chuvas acima do normal e em fevereiro choveu 61% acima do normal. As chuvas de março ficaram 65% abaixo da média, mas em abril, que normalmente é o segundo mês mais chuvoso em João Pessoa, a cidade recebeu 37% de chuvas acima do normal. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, o total de chuva acumulado em maio, até 9 horas do dia 19, já estava e, 248 milímetros, sendo que a média normal é de 308 milímetros. Em Natal, as chuvas de maio também já superaram a média. O total acumulado até 9 horas do dia 19 era de 252 milímetros, sendo que a média normal é de 196 milímetros de chuva ao longo deste mês. A capital do Rio Grande do Norte também vem tendo muita chuva desde o início do ano. Durante o mês de janeiro choveu quase 6 vezes mais do que o normal. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou um total de 325 milímetros de chuva, mas a média de chuva normal para janeiro é de aproximadamente 55 milímetros. Em fevereiro e em março choveu um pouco menos do que o normal, mas as chuvas de abril voltaram a ser volumosas. Natal terminou o mês de abril com um total aproximado de 367 milímetros de chuva, 39% acima da média normal. Em Salvador, a chuva forte de ontem para hoje causou alagamentos na cidade. O Instituto Nacional de Meteorologia mediu um acumulado de 82,4 milímetros no período entre 9 horas de quarta e 9 horas desta quinta-feira, 19 de maio. Foi o segundo maior volume de chuva em 24 horas sobre a cidade este ano e correspondeu a 25% da média normal de chuva para todo o mês de maio. Este é o mais que normalmente maio chove na região da capital baiana. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, o total de chuva em maio, até 9 horas do dia 19, era de 266 milímetros, que representam 82% da média para este mês que é de 325 milímetros. A grande forte massa de ar polar que se espalhou pelo centro-sul do Brasil nos últimos dias já provocou muitos recordes de frio para 2011 no Sul, no Sudeste e em parte do Centro-Oeste. Esta massa polar já está começando a se afastar do país, mas ainda está causando muito frio. Em Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul, esfriou um pouquinho mais nesta madrugada e a cidade registrou a menor temperatura deste ano, até agora. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, a temperatura mínima foi de 9,7ºC. O recorde anterior era de 9,9ºC que ocorreu na última terça-feira, 17 de maio. Por conta do frio, a capital gaúcha amanhece encoberta por um forte nevoeiro (neblina). A visibilidade no aeroporto Salgado Filho ficou prejudicada durante várias horas entre 6h15 e 8h25 da manhã, a visibilidade das pistas do aeroporto variou de 600 a 300 metros. Às 10h15, com o nevoeiro se dissipou e a visibilidade aumentou para 2200 metros. Uma forte névoa ainda estava sobre a cidade.