Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Chuva dos próximos 15 dias no Brasil

02/02/2014 às 09:50
por Aline Tochio

Muit
o vem se falando nos últimos dias sobre o calor intenso e a falta de chuva que acontecem em grande parte do Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste do Brasil. Mas e daqui pra frente, será que tem luz no fim do túnel? A resposta não é muito animadora.   O modelo meteorológico de previsão de tempo rodado na Climatempo indica que a próxima quinzena ainda será de pouca chuva (considerando a época do ano) desde o interior da região Sul até o Nordeste do País. As frentes frias vão continuar bloqueadas por esta forte massa de ar seco (sistema de alta pressão atmosférica chamado Alta Subtropical do Atlântico Sul - ASAS), e por isso as áreas de fronteira do Rio Grande do Sul com o Uruguai até recebem bastante chuva, mas nas outras áreas da região Sul, as pancadas de chuva será irregulares e pontuais. Os maiores volumes são esperados para a parte leste da Região.   No Sudeste e no Centro-Oeste a situação também é crítica. Pelo leste e sul de São Paulo até podemos ter chuvas de verão, mas os volumes acumulados ainda não são expressivos. Pode-se perceber no mapa abaixo que a chuva ainda será escassa nesta próxima quinzena no interior de São Paulo, em Mato Grosso do Sul, em Goiás e em Minas Gerais. É justamente entre esses Estados que se encontram as maiores usinas hidrelétricas do sub-sistema Sudeste/Centro-Oeste (rios Grande e Paranaíba), que é responsável por 70% da geração de energia hidrelétrica no País. Segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), no dia 30 de janeiro o sub-sistema estava com 41% da sua capacidade. Além disso, alguns reservatórios de água que abastecem as cidades também estão com níveis baixos. Segundo dados da Sabesp, a sistema Cantareira, que abastece parte da Grande São Paulo, estava com 21,7% da capacidade neste domingo (02).     No Nordeste também não é esperada muita chuva. Apenas nas áreas entre Piauí e Maranhão é que os volumes são expressivos por causa da atuação da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT - sistema característico do verão, que atua na costa norte do Brasil) e também do avanço de áreas de instabilidade da região Norte. Esta, por outro lado, vem recebendo bastante chuva nos últimos dias, assim como parte de Mato Grosso. O excesso de umidade e ar quente que predominam na Região favorecem a formação constante de nuvens de chuva. A exceção fica por conta do norte de Roraima, que tem a época seca agora no começo do ano.   No mapa abaixo está a climatologia de chuva para o mês de fevereiro, ou seja, o que normalmente chove no País durante o mês (fonte: INMET).