Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Fique atento : ar seco demais no BR nos próximos dias

15/05/2010 às 10:15
por Josélia Pegorim

A gr
ande massa de ar polar que invadiu o Brasil nos últimos dias provocou as mais baixas temperaturas do ano, até agora, nas Regiões, Sul, Sudeste, Centro-Oeste e também no Acre, em Rondôinia e no sul do Amazonas. Além do frio, uma outra transformação importante ocorreu na atmosfera com a passagem desta massa polar: os níveis de umidade do ar diminuíram muito. Este efeito já era esperado, pois o ar polar é naturalmente seco. Sempre que uma massa polar passa sobre um local, a umidade do ar diminui. O problema é que, antes da passagem desta forte onda de frio, os níveis de umidade no ar já estavam relativamente baixos, principalmente no Centro-Oeste e no Sudeste. O ar já está em aquecimento sobre o Brasil e nos próximos dias, a disponibilidade de umidade vai diminuir ainda mais. Quanto mais quente, mais seco. Os níveis de umidade no decorrer desta semana devem alcançar níveis baixos prejudiciais para a saúde das pessoas. Valores um pouco abaixo dos 20% já foram registrados no sul de Goiás na tarde da última sexta-feira. Na região de Belo Horizonte e no norte de São Paulo, a umidade relativa do ar ficou pouco acima dos 20%. Pelos padrões da Organização Mundial de Saúde, o estado de atenção, por conta do ar seco, é definido para índice de umidade relativa do ar entre 21% e 30%. A situação é de alerta para níveis entre 13% e 20%. Com 12% ou menos de umidade no ar, entra-se numa situação de emergência. Isto é o que acontece em áreas desérticas, onde níveis de umidade do ar desta ordem são frequentes. Nos últimos dias, na região de Calama, na parte elevada do deserto do norte do Chile, ocorreu uma situação grave de baixa umidade até mesmo para os padrões climáticos do deserto. A umidade relativa do ar chegou a apenas 2%. Não é isto que se espera sobre o Brasil, mas várias áreas do Centro-Oeste e do Sudeste do país poderão ter dias de alerta ou até mesmo de emergência, por conta do ar muito seco. A população deve ficar atenta e ingerir mais líquidos do que o normal. O ar muito seco causa dificuldade na respiração, ressecamento das vias respiratórias que levam ao sangramento do nariz, o ressecamento da pele e outros desconfortos. Crianças, pessoas idosas ou que já possuem problemas respiratórios e quem pratica esportes também devem redobrar os cuidados com a hidratação do corpo.