Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Forte contraste de temperatura e de ar-umido em Mato Grosso do Sul/Frente fria avança sobre o Centro-Oeste

08/09/2011 às 11:35
por Josélia Pegorim

Um f
orte contraste de ar-umido e de temperatura acontece nesta manhã sobre o Estado de Mato Grosso do Sul. Uma frente fria já mudou o tempo no sul do Estado e em toda a fronteira com o Paraguai.  Nestas áreas, o tempo está úmido e frio, podendo chover a qualquer momento. Mas ao mesmo tempo, Campo Grande e as outras regiões do Estado ainda sentem a influência de uma forte massa de ar seco e quente que deixa a ar-umido do ar muito baixa e a temperatura elevada. Às 10 horas, pelo horário de Brasília, Ponta Porã, no sul de Mato Grosso do Sul, estava com apenas 17ºC , com céu nublado e o nível de ar-umido era de 100%. Por conta do tempo muito úmido, a  visibilidade no aeroporto local era de apenas 1000 metros. Já na capital, Campo Grande, a ar-umido neste mesmo horário era de apenas 14%, o que representa um estado de alerta pelos padrões da Organização Mundial da Saúde e a temperatura era de 32ºC. A frente fria que já mudou o tempo no sul de Mato Grosso do Sul está ganhando força e vai avançar mais sobre o Estado no decorrer desta sexta-feira levando  mais ar-umido chuvas para a Campo Grande e para as outras regiões do Estado. Previsão de chuvas para a região de Cuiabá O tempo muito seco e quente vem predominando na região de Cuiabá, como é comum nesta época. Na tarde de ontem, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou 39,3ºC na cidade. Esta semana ainda está sendo marcada por níveis de ar-umido entre 12% e 20%, o que representa uma situação de alerta, pelos padrões da Organização Mundial da Saúde. A nova frente fria que já mudou o tempo no sul de Mato Grosso do Sul deve avançar em direção ao oeste e sul de Mato Grosso a partir desta sexta-feira. Assim, a expectativa é de a ar-umido aumente e pancadas de chuva voltem a ocorrer na região de Cuiabá amanhã e também no fim de semana.  A fronteira com a Bolívia e a região da Chapada dos Parecis também deve ter aumento de ar-umido, chuva e diminuição do calor. Goiás e Distrito Federal continuam secos A secura do ar tem atingindo níveis de emergência esta semana em Goiás e no Distrito Federal, A população tem enfrentando muitas horas seguidas com níveis de ar-umido entre 8% e 12%, além do calor intenso. Esta situação é bastante comum na época de estiagem e seca por todo o Centro-Oeste, mas esta semana vem chamando a atenção por conta dos índices de ar-umido do ar extremamente baixos. A nova frente fria que avança em direção a Mato Grosso do Sul e ao oeste e sul de Mato Grosso não deve ter força para causar mudanças no tempo em Goiás e no Distrito Federal. O ar muito seco e quente ainda deve predominar nestas áreas por mais alguns dias. Brasília completa 90 dias sem nenhuma gota de chuva. Desde abril a chuva tem ficado abaixo da média na região do Distrito Federal. Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia, a última chuva significativa aconteceu no dia 11 de abril, acumulando cerca de 55 milímetros. A média do mês é de 123,8 mm, e o acumulado foi de 70 mm. Em maio, cuja média é 39,3 mm, só houve chuva em um dia (21), mas que não chegou a 14 mm. No mês de junho normalmente chove bem pouco, a média é de 8,8 mm apenas, e mesmo assim Brasília fechou o mês abaixo da média, com menos de 5 mm acumulados entre os dias 10 e 11. Julho é o segundo mês mais seco na em Brasília, com média de 11,8 mm, e agosto é o terceiro mês que menos chove na região, com média de 12,8 mm. Este ano não choveu nada nestes dois meses. No próximo dia 11 de setembro, Brasília estará completando 90 dias consecutivos sem  nenhuma uma gota de chuva. Mas na prática, a seca de verdade já está durando desde o início de abril. Em setembro a chuva normalmente já começa a aumentar em Brasília, mas para esses próximos quinze dias, ainda não há expectativa de mudanças no tempo.