Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Muita chuva no Nordeste e no Sul do Brasil

18/06/2010 às 14:00
por Josélia Pegorim

Fort
es áreas de instabilidade se formaram nas últimas 24 horas sobre parte da costa leste do Nordeste e também sobre o Sul do Brasil. Os dois sistemas geraram nuvens muito carregadas que provocaram volumes de chuva extremamente altos e preocupantes em localidades das duas Regiões. Confira alguns volumes de chuva que já foram acumulados entre meio-dia do dia 17 de junho e meio-dia desta sexta-feira, dia 18. Os valores foram registrados por medições automáticas do Instituto Nacional de Meteorologia. Caruaru (PE): 146 mm Surubim (PE): 124 mm Garanhuns (PE): 86 mm Lagoa Vermelha (RS): 100 mm Passo Fundo (RS): 77 mm Santo Augusto (RS): 70 mm Natal: 61 mm Palmeira das Missões (RS): 59 mm São Joaquim (SC): 59 mm Vacari (RS): 57 mm São Luís do Quitunde (AL): 57 mm São Luís (MA): 56 mm Em outras medições, em diferentes pontos de algumas cidades e em outros períodos, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou quantidades de chuva ainda maiores, impressionantes até para os meteorologistas. A chuva de Recife novamente é a que mais chama atenção. No período entre 9 horas do dia 17 e 9 horas do dia 18, choveu 149,7 milímetros na região do Curado. Foi não só a maior quantidade de chuva em 24 horas registrada este ano e mais volumosa, de todos os meses, pelo menos de 2006. Recife está sob chuva constante desde o início desta semana. Entre os dias 15 e 18 de junho o Instituto Nacional de Meteorologia registrou quase 349 milímetros de chuva sobre a cidade. Isto significa que em 3 dias choveu quase tudo que normalmente chove durante todo o mês de junho. A média normal de chuva pra junho é de aproximadamente 390 milímetros. Em Surubim o acumulado entre a manhã do dia 17 e a manhã do dia 18 foi de quase 129 milímetros. A média normal de chuva para junho é de 97 milímetros. A chuva entre quinta e sexta-feira voltou a cair com força em Natal, João Pessoa e Maceió. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, Em Natal choveu 51,5 milímetros e em João Pessoa, 41,6 milímetros. Maceió acumulou mais 42 milímetros e por conta da chuva forte que caiu nos primeiros 5 dias do mês, o total em junho já está em 416 milímetros, o que corresponde a 39% de chuva acima do normal para o mês. Em São Luís do Maranhão, a chuva veio forte especialmente na madrugada de hoje. O total entre a manhã de quinta e a manhã de sexta-feira foi de quase 59 milímetros. A instabilidade do Sul do Brasil deve gerar uma nova frente fria no decorrer desta sexta-feira e no fim de semana será reforçada por outra uma frente fria que já provocou muita neve ontem em Bariloche, na Argentina, e na manhã desta sexta-feira provocava chuva forte em Santiago, capital do Chile. Os estados da Região Sul vão passar o último fim do outono em alerta, por conta do risco de temporais, com chuva forte e ventania. A temperatura cai durante o domingo especialmente no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina. Na segunda-feira, primeiro dia do Inverno, que começa às 8h28 pelo horário de Brasília, a Região Sul deve amanhecer gelada e há risco de geada nos três estados. No Nordeste, as áreas de instabilidade na costa leste tendem a enfraquecer no fim de semana. Ainda há condições para várias pancadas de chuva nos Estados do Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas e Sergipe, mas a chuva não será forte e nem constante como nos últimos dias. O sol deve aparecer, entre muitas nuvens.