Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Norte de SP: chuva março muito acima do normal

31/03/2011 às 18:02
por Josélia Pegorim

Mar
o de 2011 vai ficar na memória da maioria da população do norte do Estado de São Paulo, mas talvez especialmente dos moradores de Ribeirão Preto. Nem em janeiro e fevereiro, meses do alto-verão e tradicionalmente os mais chuvosos do ano, choveu tanto como neste março. No local de medição da Defesa Civil Estadual, Ribeirão Preto acumulou 463,7 milímetros de chuva do dia 1 até o início da manhã do dia 31 de março. Este valor representa três vezes a média normal de chuva para março, que é de 155 milímetros. O excesso de chuva em março de 2011 foi observado em todo o norte de São Paulo. Em Araraquara, a Defesa Civil mediu quase 232 milímetros de chuva, 48% acima da média que é de 157 milímetros. Na região de Barretos choveu 84% acima do normal. Foram quase 336 milímetros de chuva acumulados para uma média de 182 milímetros. São José do Rio Preto acumulou 267 milímetros de chuva em março, 55% acima da média que é de 172 milímetros.  Já o Instituto Nacional de Meteorologia registrou aproximadamente 430 milímetros de chuva em março, sendo que a média fica em torno dos 150 milímetros. A passagem de frentes dias, o calor e a umidade não explicam tanta chuva assim. Uma parte substancial desta enorme quantidade de chuva, que será difícil ser observada novamente num mês de março, aconteceu durante  e um alguns dias após o Carnaval, quando a Zona de Convergência do Atlântico Sul se(ZCAS) reorganizou sobre o Brasil. Este fenômeno meteorológico é caracterizado por extensas massas de nuvens de chuva pelo interior do Brasil, associadas a uma frente fria na costa da Região Sudeste. O problema é que estas nuvens e a frente fria ficam quase paradas sobre o país, por um período que pode variar de uma semana a dez dias. Assim, a chuva cai quase sem parar, por dias seguidos, em grandes áreas.  A ZCAS é um fenômeno comum no verão do Brasil, mas costuma atuar em dezembro ou janeiro, e não em março. O norte de São Paulo entra em abril com muita umidade. Aliás, as condições atmosféricas sobre o Brasil ainda estão muito parecidas com o que se observa no verão: muita umidade e muito calor. Essa combinação resulta em chuva, raios e trovões, quase todos os dias, em quase todo o país. Pelo menos até o fim da primeira quinzena de abril ainda vai chover com regularidade no norte de São Paulo e na maioria das áreas do Brasil. A pergunta natural é: quando vai parar de chover? Só quando a atmosfera começar a esfriar e a secar, ficar menos quente e menos úmida. Isto só acontece quando grandes e fortes massas polares começarem a entrar no Brasil. É a sucessiva passagem do ar polar sobre o país, que é seco e frio, que vai mudando as características da atmosfera, que vai diminuindo a quantidade de nuvens e fazendo a chuva parar. A previsão climática indica que a primeira onde de frio intensa e grande sobre o Brasil deve acontecer só no fim de abril.