Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Outono começa com mais chuva do que o normal

24/03/2010 às 09:07
por Josélia Pegorim

ong>OUTONO 2010 O Outono começou no dia 20, às 14h32 no horário de Brasília, e deixa para trás um verão que teve bastante chuva no centro-sul do Brasil em janeiro e muito calor em fevereiro. O Outono é a estação de transição, com características de tempo quente e úmido, como no verão, no começo da estação; e tempo seco e frio, como no inverno, no fim da estação. Algumas características são marcantes. Nos estados do Sudeste e do Centro-Oeste do Brasil, a chuva diminui gradativamente ao longo da estação, e as primeiras massas polares indicam que o Inverno se aproxima. No Norte ainda chove bastante em abril, mas de maio em diante a umidade diminui. O calor, no entanto, ainda é intenso. No Nordeste o calor não muda muito ao longo do ano, mas a chuva segue a sazonalidade. No Outono normalmente ainda chove bastante no litoral do Maranhão, do Piauí e do Ceará, onde atua a Zona de Convergência Intertropical. A faixa leste da Região, entre o sul da Bahia e o leste do Rio Grande do Norte, entra na sua fase chuvosa, e acumula os maiores volumes do ano. Já no sul do Maranhão e no oeste da Bahia a chuva diminui rapidamente. Este ano três fatores influenciam o clima no Brasil ao longo da estação. O aquecimento anormal do Pacífico tropical, isto é, o El Niño, as águas mais quentes que o normal no Atlântico, ao longo de toda a costa brasileira, e um fraco dipolo que deixa a Zona de Convergência Intertropical mais a norte que normal. O El Niño está enfraquecendo, mas só no inverno vai deixar de influenciar o clima no País. As águas do Atlântico estão esfriando devagar, mas ainda estão quentes e mantém o padrão de desviar as frentes frias para alto mar. No Nordeste a Zona de Convergência Intertropical permanece mais a norte que o normal nos próximos meses. A conseqüência destes fatores no clima ao longo do Outono varia de Região para Região:
  • Nos Estados do Sul a chuva ainda é regular em abril, mas a partir de maio o tempo fica mais seco que o normal. A primeira massa de ar polar significativa derruba a temperatura no fim da primeira quinzena de abril, e em maio e em junho outros sistemas provocam forte resfriamento, que causa a formação de geadas nas áreas serranas dos Estados. Mesmo com estes eventos frios, a temperatura fica acima da média na Região, especialmente ao longo do mês de junho.
  • No Sudeste áreas de instabilidade ainda se formam com facilidade sobre a Região e provocam boa chuva em abril, especialmente no Estado de São Paulo. Toda a Região tem chuva acima da média. A partir de maio, no entanto, o tempo volta a ficar mais seco, o que é comum nesta época do ano, e a chuva varia entre normal e abaixo da média. Mesmo nas áreas onde a chuva é normal, não se deve esperar por grandes volumes, principalmente ao longo do mês de junho. A temperatura permanece relativamente alta até o fim da primeira quinzena de abril, mas depois o padrão deve mudar. Abril termina ameno e em maio e em junho as massas polares são fortes o suficiente para provocar episódios bem frios em São Paulo, no Rio de Janeiro, no Espírito Santo e no centro-sul de Minas Gerais.
  • No Centro-Oeste o quadro é muito semelhante ao do Sudeste. Em abril a chuva é regular apenas no Estado de Mato Grosso do Sul. Em maio e em junho chove pouco em toda a Região. Abril ainda registra temperatura acima da média, mas em maio duas massas polares trazem frio, especialmente para Mato Grosso do Sul e para o sul de Mato Grosso e de Goiás. Mas o risco de geadas se limita ao extremo sul da Região, na fronteira com o Paraguai.
  • Na Região Nordeste só a Bahia tem chuva regular, a exemplo do que está sendo observado ao longo do mês de março. No norte da Região a umidade só aumenta em junho, quando o total acumulado fica a cima da média. Até o fim do Outono as ondas de leste, sistemas que atuam no leste da Região e provocam muita chuva, não se estabelecem e a chuva cai de forma muito irregular.
  • No Norte a chuva aumenta a partir de maio no Amazonas, no Acre e em Rondônia. Nos outros Estados, espera-se por chuva abaixo da média durante todo o Outono. O calor é mais intenso que o normal.