Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Rio Branco: chuva desta 5a feira foi a segunda mais forte do ano

19/10/2012 às 08:21
por Fabiana Weykamp

ong>Temporais no Norte do Brasil Várias áreas do Amazonas, Acre e Rondônia registraram tempestades entre quarta e quinta-feira, dia 18. A chuva torrencial veio com raios e rajadas de vento. Outubro ainda não é um mês de muita chuva no Norte do Brasil, o que torna os temporais ainda mais excepcionais. Em Rio Branco, capital do Acre, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou 98,2 milímetros de chuva acumulados ente 9 horas do dia 17 e 9 horas do dia 18, pelo horário de Brasília. Foi a segunda chuva mais intensa em 24 horas deste ano, atrás apenas dos 120,4 milímetros que ocorreram entre 3 e 4 de fevereiro. A média de chuva em Rio Branco para outubro fica em torno de 172 milímetros. Na região do Parque Estadual Chandless choveu 87 milímetros entre 13 horas do dia 17 e 13 horas do dia 18, pelo horário de Brasília. Em Marechal Thaumaturgo, as rajadas de vento superaram os 100 km/h. Porto Velho, capital de Rondônia, também foi afetada por temporais na noite de quarta-feira, dia 17. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou um acumulado de quase 43 milímetros até o começo da madrugada da quinta-feira. Quase toda a chuva caiu entre 18 e 20 horas da noite de quarta, pelo horário de Brasília. No Amazonas, os temporais ocorreram especialmente nas áreas próximas da fronteira com a Venezuela. Em São Gabriel da Cachoeira choveu aproximadamente 78 milímetros entre 18h e 20h do dia 17 de outubro, pelo horário de Brasília, 17h e 19h na hora local.  Esta quantidade de chuva é bastante elevada mesmo para uma região tropical como esta, onde chuvas torrenciais em poucas horas são fenômenos comuns em grande parte do ano.  O volume de chuva é ainda mais excepcional, se considerarmos que outubro é época de pouca chuva nesta parte do Brasil. A elevada umidade do ar, o calor intenso e a circulação dos ventos associada ao sistema meteorológico conhecido como Alta da Bolívia, geraram vários núcleos de nuvens muito carregadas sobre o Amazonas, Acre e Rondônia que provocaram tempestades. Estes eventos podem se repetir nesta sexta-feira em outras áreas destes estados.