Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Sudeste mais frio do que o Sul

30/06/2010 às 12:00
por Josélia Pegorim

Temp
eraturas muito baixas ainda foram registradas ao amanhecer desta quarta-feira em várias da Região Sudeste, até menores do que no Sul do país, onde normalmente ocorrem as menores temperaturas. O sul de Minas Gerais era a região mais fria do Brasil no início da manhã desta quarta-feira. As medições automáticas feitas pelo Instituto Nacional de Meteorologia registraram 0,2ºC abaixo de zero em Monte Verde. O aeroporto de Poços de Caldas amanheceu com apenas 2ºC. Maria da Fé também amanheceu gelada e a temperatura mínima por lá foi de 3,8ºC. Em São Paulo, a geada voltou a se formar pelo terceiro dia consecutivo em Campos do Jordão, no alto da Serra da Mantiqueira. A temperatura por lá baixou para 3,7ºC. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou geada também em Maria da Fé e Caldas, onde a mínima foi de 2,2ºC. Barbacena, na zona da mata mineira, teve frio de 5ºC. Em São Luís do Paraitinga, na parte paulista da Serra do Mar, a temperatura chegou aos 5,3ºC. No Sul do Brasil, as menores temperaturas hoje variaram entre 6ºC e 10ºC. Im Irati, no Paraná, a mínima foi de 6,4ºC. A sempre gelada São Joaquim, no alto da serra catarinense, amanheceu até “quentinha” e registrou 11,8ºC, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia. No Rio Grande do Sul, a menor temperatura registrada pelo instituto foi de 7,8ºC em Uruguaiana. O frio foi um pouco menor na serra gaúcha e uma das menores temperaturas da região foi de 9,9ºC e ocorreu em Vacaria. O frio e o calor intenso geram ciúmes nos aficcionados pela meteorologia. Mas não há motivo para isto. A menor e a maior temperatura de um local são influenciadas por muitos fatores como a quantidade de nuvens, a velocidade do vento, se o vento sopra frio ou quente em um determinado dia, a chuva e o teor de umidade, além do relevo e da posição geográfica do local. Cada um destes fatores pode ter maior ou menor influência na temperatura de um dia para outro. O ar polar que vem da Antártica chega com mais força e com maior frequência ao Sul do Brasil do que ao Sudeste, mas ao amanhecer desta quarta-feira, havia muita nebulosidade sobre a Região Sul, incluindo as serras gaúcha e catarinense e a fronteira com o Uruguai, que normalmente são os locais mais frios do país. Já o sul de Minas Gerais e a Serra da Mantiqueira estavam completamente sem nuvens. As camadas de nuvens sobre o Sul do Brasil funcionaram como um cobertor durante a noite, retendo o calor e evitando que o resfriamento fosse muito acentuado. Já o sul mineiro e a Mantiqueira passaram a noite toda sem nem ao menos um “lençolzinho”. Com o céu limpo, sem nuvens, o resfriamento foi muito maior. Nos próximos dias, as noites e o comecinho da manhã continuam frios no Sul, no Sudeste e até em muitas áreas do Centro-Oeste, mesmo sem a entrada de grandes massas polares, que estão sendo bloqueadas sobre a Argentina. O frio vem da falta de nuvens durante a noite.