Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Temporais continuam no Sul - risco de granizo

10/11/2013 às 18:46
por Josélia Pegorim

Fortes áreas de instabilidade se formaram no fim de semana entre a Argentina, o Uruguai e o Sul do Brasil. Como já era esperado, houve uma queda muito acentuada da pressão atmosférica, o que é característico da formação de áreas de tempestade. Estas áreas de instabilidade ainda atuam sobre o Sul nesta segunda-feira, se organizam como uma frente fria  e vão provocar mais tempestades nos três estados, com chuva intensa, ventania e granizo. O mapa mostra a pressão do ar nos aeroportos às 18h (hora de Brasília) do domingo. Valores de pressão atmosférica abaixo de 1000 hPa são típicos de tempestades. O centro de baixa pressão de furacões e tufões são abaixo de 1000 hPa.

A sequência de imagens de satélite mostra o crescimento e o deslocamento das áreas de nuvens carregadas sobre entre a Argentina e o Uruguai e que em seguida avançaram sobre o Rio Grande do Sul. Note que foram dois eventos de temporais.

O Instituto Nacional de Meteorologia registrou rajadas de vento de 90 km/h em Teutônia, ás 16h, hora de Brasília. Entre 8h e 9h, rajadas de 89 km/h e 87 km/h ocorreram em Quaraí e às 10h uma rajada de vento alcançou 87 km/h em Dom Pedrito. Todas estas cidades ficam no Rio Grande do Sul e as rajadas ocorreram devido a presença das nuvens muito carregadas que se desenvolveram com a baixa pressão do ar e o calor. A temperatura no domingo atingiu 36°C em São Luiz Gonzaga (RS), 35,7°C em Urussanga (SC) e 37,4°C em Diamante do Norte (PR). Houve queda de granizo na região serrana do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. O Inmet registrou quase 100 mm de chuva sobre Santana do Livramento entre 6h e 18h do domingo. No mesmo período, Dom Pedrito acumulou 90 mm, Bagé 53 mm e Canguçu 47 mm.