Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Umidade do ar em queda no interior do Brasil

12/04/2010 às 17:54
por Josélia Pegorim

A gr
ande massa de ar polar que entrou na semana passada no Brasil causou a primeira queda de temperatura acentuada no outono. Este ar polar já está em fase de aquecimento e os termômetros entraram em elevação no Sul, Sudeste e Centro-Oeste do país, embora a semana tenha começado com um pouco de frio amanhecer. No decorrer da semana, ainda teremos madrugadas um pouco frias em muitas áreas destas regiões, mas um outro efeito da passagem do ar polar entra em evidência: os níveis de umidade do ar vão ficando cada vez mais baixos e várias áreas do país poderão entrar em estado de alerta nas próximas tardes. As áreas mais críticas devem ser a região do Estado de Goiás, o norte e o oeste de São Paulo, o oeste de Minas Gerais (região de divisa com Goiás) e o Estado de Mato Grosso do Sul. Nestas regiões há maior probabilidade de que a umidade relativa do ar fique abaixo de 20%. Pelos padrões da OMS – Organização Mundial da Saúde – o estado de atenção é caracterizado por valores de umidade relativa do ar entre 21% e 30%. O estado de alerta é definido quando os índices de umidade do ar ficam entre 13% e 20%. Uma região entra em situação de emergência, por conta do ar seco, quando os níveis de umidade do ar ficam iguais ou menores do que 12%. A umidade do ar é um dos parâmetros meteorológicos que varia muito ao longo de um dia e durante o ano. A noite e o começo da manhã são mais úmidos. Com o aquecimento no decorrer da tarde, o ar vai secando, perdendo umidade. Por isso, os menores índices de umidade em geral ocorrem durante a tarde. A época de chuva freqüente, como o verão, é normalmente a época do ano mais úmida. Como o período de chuva abundante é diferente para cada parte do Brasil, a época dos menores índices de umidade do ar também varia muito. Mas eventos de ar muito seco podem ocorrer em qualquer lugar, até mesmo durante o período que é tradicionalmente mais chuvoso. Foi o que aconteceu em Brasília no início de fevereiro deste ano. No dia 2 de fevereiro, a umidade relativa do ar chegou a 25%, conforme a medição do aeroporto local. No Brasil, os eventos mais críticos de baixa umidade do ar ocorrem com maior frequência no fim do inverno e no começo da primavera, depois de um longo período com pouca chuva e com a tendência de aquecimento do ar. A cidade de São Paulo entrou em emergência, por conta do ar muito seco, em meados de agosto de 2009. No dia 14 de agosto de 2009, a umidade relativa do ar baixou para 12% no Campo de Marte, na zona norte da capital. A estação meteorológica automática do Mirante de Santana, também na zona norte, registrou apenas 10% de umidade relativa, valor que se encontra em regiões desérticas.