Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

União da Fúria derrota estrela solitária de Portugal

29/06/2010 às 17:30
por Redação

A es
trela de Cristiano Ronaldo não brilhou em nenhum momento durante a Copa, o português não esteve bem em nenhum jogo e só conseguiu fazer um gol sem o mínimo esforço contra a fraca Coreia do Norte. Além disso, o ídolo lusitano abusou do seu egoísmo que não ajudou Portugal a se manter no mundial. Se de um lado, o individualismo do atacante não valeu de nada, a união dos espanhóis foi determinante. David Villa ainda não está jogando o ideal e Fernando Torres se recupera de uma lesão no joelho, mas a Fúria fez a melhor partida desde sua estréia na África. A Espanha estava com o meio campo travado até o técnico Vicente Del Bosque trocar Torres por Llorente. Aí a seleção mostrou o time ofensivo que garantiu a Eurocopa. Com um atacante se infiltrando na defesa, a zaga portuguesa deixou Iniesta e Xavi sozinhos que em jogada com Villa chutou na cara do gol duas vezes e marcou. Villa é junto com o argentino Higuaín e com o eslovaco Vittek, um dos artilheiros da Copa com quatro gols cada. A derrota e a eliminação de Portugal deixam a seleção lusitana com futuro duvidoso, as incertezas vão desde a continuidade do trabalho de Carlos Queiroz como técnico até a permanência de Deco, Ricardo Carvalho, Liedson e até do próprio Cristiano Ronaldo. Já a Fúria busca vencer a Copa do Mundo e se igualar com a Alemanha de 1974, única a vencer a Eurocopa e um mundial seguidos. Mas, para isso, os espanhóis precisam vencer sábado, dia 03, o Paraguai que teve dificuldades em derrotar o Japão.