Arquivo da Categoria ‘Ar Seco’

+ aumentar e diminuir fonte -
Sol e calorão no RJ
quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Os efeitos do ar mais seco já começam a ser sentidos sobre o Estado do Rio de Janeiro. O sol brilha forte e faz bastante calor, segundo informações do Campo dos Afonsos a temperatura chegou aos 37°C ao meio dia.

A presença da Alta Subtropical do Atlântico Sul (ASAS) impede que sistemas organizados cheguem na região. Desta forma, o ar seco predomina e pode ser observado nos tons em marrom das imagens de satélite. Poucas nuvens conseguem se formar.

Clique na imagem e veja o satélite de todo o Brasil

Não há previsão de pancadas de chuva na quinta-feira (12). Com a falta de umidade no ar, nuvens carregadas não conseguem se formar e trazer chuva.

Pancadas de chuva durante o Carnaval

O sol ainda vai brilhar forte durante os dias de folia, mas as pancadas de chuva vão ocorrer entre a tarde e a noite. O calor ainda continua. A partir da segunda-feira (16) a nebulosidade aumenta já pela manhã, mas a chuva ainda acontece entre a tarde e a noite. Há o risco de temporais. Na terça-feira (17) há o risco de chuva desde cedo e a temperatura cai um pouco por conta da maior nebulosidade, mas ainda há o abafamento do ar.

Veja a previsão do tempo para todo o Brasil em a Paula Soares.

Norte de Minas Gerais entra em estado de emergência
sábado, 31 de janeiro de 2015

O verão é, climatologicamente, a estação das chuvas em grande parte do País. Porém, estamos enfrentando mais um verão atípico, com chuva muito irregular não somente no Sudeste, como no Centro-Oeste e Nordeste.

Uma das causas da falta de chuva sobre o norte e o leste de Minas Gerais, bem como no Espírito Santo, está associada ao tão famoso bloqueio atmosférico, que por sua vez está associado ao posicionamento do sistema de pressão atmosférico conhecido como ASAS – Alta Subtropical do Atlântico Sul.

Quanto mais próxima uma região estiver do centro do sistema de alta pressão, mais seco fica o ar, menor é a velocidade do vento e as nuvens não conseguem se formar. Sem a chuva e a nebulosidade, o sol fica forte por muitas horas e o calor é intenso.

Enquanto os temporais rotineiros das tardes assolam o centro-sul e oeste mineiros, é possível visualizar na imagem de satélite a seguir, que quase nenhuma nuvem se forma sobre o centro-norte e leste do Estado. A região vem enfrentando um longo período quente e seco nos últimos dias. Com a ausência de nuvens, as temperaturas sobem muito rapidamente e o calor segue intenso. Além do calorão, a umidade tem chegado à níveis críticos no período da tarde, ficando abaixo dos 20% em diversos municípios.

Os tons em azul na imagem indicam áreas de chuva de fraca à moderada intensidade, enquanto os tons em branco e rosa, indicam chuva de moderada à forte intensidade.  Já o norte e o leste seguem com ausência de nuvens e baixíssimos índices de umidade.

Em Montalvania e Salinas, ambos municípios do norte mineiro, a umidade ficou abaixo dos 20%, chegando a 15% e 17%, respectivamente. Já em Montes Claros, a umidade chegou a 11% às 16h, caracterizando estado de emergência, segundo classificação da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Em dias típicos como o deste sábado, as recomendações sugeridos pelo órgão são:

-interromper qualquer tipo de atividade ao ar livre entre as 10 e 16h;

-suspender atividades que exijam aglomerações de pessoas em recintos fechados;

-umidificar os ambientes internos, principalmente quarto de crianças, idosos e hospitais.

 

O ar seco deve persistir nos próximos dias nestas áreas! Apenas a partir de quarta-feira a umidade volta a aumentar e são esperadas pancadas isoladas de chuva não somente no leste e norte mineiros, como também no Espírito Santo, que também vem enfrentando um início de ano crítico.

Feriado com muito sol no Rio de Janeiro
terça-feira, 20 de janeiro de 2015

É dia de São Sebastião, padroeiro da cidade do Rio de Janeiro! E o céu vai contribuir para aqueles que estão pensando em fugir da rotina no feriado, quem sabe ir à praia ou aproveitar as atividades ao ar livre. O predomínio é de sol forte e muito calor na capital fluminense. Segundo informações do Campo dos Afonsos, a temperatura era de 33°C às 10h da manhã, com sensação de 36°C.

As imagens do satélite meteorológico mostram o predomínio de um ar seco que impede a formação de nuvens carregadas. Segundo informações da estação automática do INMET na Vila Militar, o dia começou com umidade relativa do ar em 63% e a tendência é de queda ao longo das próximas horas.

Clique na imagem e veja imagens de satélite de todo o Brasil

O Grande Rio ainda terá tempo firme ao longo de todo o dia. Altas temperaturas, muito calor e sem chuva no dia de São Sebastião.

Tempo muda a partir da quarta-feira

Com o afastamento da Alta Subtropical do Atlântico Sul, a tendência é de que as condições para chuva aumentem no Rio de Janeiro a partir da quarta-feira (21). O sol ainda vai aparecer forte e o calor persiste, mas a partir da tarde as chances de chuva aumentam uma vez que umidade vinda do mar e do interior consegue encontrar condições favoráveis para a formação de grandes nuvens de chuva. Há o risco de chuva forte, mas de forma mais localizada.

Confira com a meteorologista Josélia Pegorim como a chva vai se distribuir sobre o Sudeste.

 

Veja também: ASAS enfraquece e ar polar entra no Brasil

SP está fervendo
segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Calor perto do 40°C

Os paulistas vivem mais um dia completamente atípico para janeiro: temperaturas extremamente elevadas, muito acima do normal para esta época do ano, e ar seco, com níveis de umidade bastante baixos para os padrões de janeiro, que normalmente é um mês úmido.

Às 154 horas, o aeroporto de São José dos Campos, no vale do Paraíba, registrava 38°C e apenas 15% de umidade no ar. É como se fosse um dia muito seco de inverno, mas com o calor extremo de primavera. Os aeroportos de Araraquara e de Presidente Prudente também registravam 38°C

Às 15 horas, pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia, quase todo o Estado de São Paulo estava com temperaturas entre 35°C e 38°C.

 

Temperatura e umidade relativa do ar às 15 horas em aeroportos de São Paulo

 

Recorde histórico de calor em Sorocaba

O Instituto Nacional de Meteorologia informou que a temperatura máxima de 36,7°C registrada em Sorocaba na tarde do sábado, 17, foi a mais alta para um dia janeiro. Foi o recorde histórico para janeiro.

Na cidade de São Paulo, o novo recorde de calor foi estabelecido também no dia 17 de janeiro. A temperatura máxima foi de 35,7°C Mas há possibilidade de que o novo recorde seja batido ainda nesta segunda-feira

Ar polar à vista

Frente fria traz chuva para os próximos dias

As condições para chuva vão aumentar bastante a partir do meio da semana com a chegada de uma frente fria ao litoral paulista na quarta-feira, 21 de janeiro. Esta frente fria será responsável pelo enfraquecimento da alta pressão subtropical do Atlântico Sul (ASAS) que vem mantendo as frentes frias e o ar polar afastados do Sudeste e também dificultando a ocorrência de pancadas de chuva mais frequentes.

Durante a tarde e a noite da quarta-feira, 21 de janeiro, os ventos de origem polar começam a entrar em São Paulo ajudando a refrescar o ar, junto com a chuva. A madrugada de quinta-feira, 22, já será muito menos abafada do que a dos últimos dias.

Os efeitos da passagem desta frente fria serão sentidos por vários dias sobre São Paulo mantendo as condições para pancadas de chuva mais frequentes. Até o começo de fevereiro outras frentes frias devem passar pelo litoral paulista.

 

Rifaina (SP) ensolarada, às margens do rio Tietê, em 18-1-2015 por João Eduardo

Massa de ar seco no verão, temperaturas mais elevadas
segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

A presença de um sistema de Alta Pressão Subtropical sobre o Sudeste brasileiro desde o final de dezembro tende a afastar as frentes frias que chegam até o Rio Grande do Sul, mas que são desviados para o oceano. Massa de ar seco associada a esta Alta Pressão ganhou intensidade nos últimos dias, avançando também sobre o sul de Goiás e Mato Grosso do Sul. Não só aumentou a extensão como também está havendo uma redução da umidade nos níveis médios da atmosfera por conta do fenômeno da subsidência, ou seja, movimento descendente do ar que acaba por secar a atmosfera. Se no início da primavera a energia proveniente do sol é cerca de 300W/m2 (Watts por metro quadrado) no topo da atmosfera na latitude do Sudeste, agora em pleno verão esta energia chega a pelo menos 450W/m2. Num verão normal com padrão chuvoso, a própria nebulosidade reflete parte desta energia, no entanto com menos nuvens, maior quantidade de energia atinge a superfície, fazendo elevar a temperatura. A elevação da temperatura leva a redução da umidade relativa do ar.

Ar seco no verão portanto potencializa o risco da desidratação, e junto com a transpiração, ocorre perda de sais (eletrólitos). O desequilíbrio de sais e líquidos em diversos compartimentos do organismo pode resultar em graves problemas de saúde. Assim, atividades físicas nos horários com temperatura mais elevada em situações que já é de baixa umidade relativa, devem ser evitadas. A hidratação repõe o líquido perdido na transpiração, mas é importante notar que os sais perdidos também precisam ser repostos. Além disso, os idosos tendem a ser menos sensíveis em relação a falta de líquido no corpo, precisando serem lembrados dessa necessidade. A hidratação é necessária, mas em alguns casos em que o organismo já enfrenta problema de equilíbrio de sais e de líquidos (insuficiência renal, cardíaca, entre outros), o consumo de líquidos deve ser feito com muita cautela.

As frentes frias estão mais fracas do que o normal 

Semelhanças e diferenças entre os bloqueios atmosféricos de 2015 e de 2014 

 

Calor intenso e baixa umidade no Vale do Paraíba
domingo, 18 de janeiro de 2015

O verão é, climatologicamente, a estação das chuvas no Estado de São Paulo. Porém, estamos enfrentando mais um verão atípico, com chuva muito irregular. Além disso, neste fim de semana, uma grande massa de ar seco ganhou força sobre o Estado e provocou uma queda acentuada da umidade.

Na tarde deste domingo, além do sol forte e  do calor intenso, o que chamou a atenção foram os índices de umidade extremamente baixos observados na região do Vale do Paraíba.

Segundo os dados dos aeroportos, às 17 horas, os termômetros marcavam 38°C em São José dos Campos e em Guaratinguetá e a umidade era de 14% e 15%, respectivamente. Esses valores de umidade são normalmente observados no inverno e não no verão.

Na quarta-feira, há previsão para a chegada da primeira frente fria de 2015 que vai provocar o retorno das chuvas generalizadas no Estado e também irá diminuir o calor.

O calorão vai voltar ao Rio de Janeiro
terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Os primeiros dias de 2015 foram marcados pelo forte calor na cidade do Rio de Janeiro, o último dia de 2014 já teve temperaturas de 40°C no Campo dos Afonsos. Após a passagem da frente fria, a nebulosidade dificultou a entrada dos raios solares e a temperatura caiu, como é possível ver no gráfico.

Mas com o retorno do ar mais seco e a presença da Alta Subtropical do Atlântico Sul (ASAS) a tendência é de que o Rio de Janeiro volte a ter temperaturas altas até o fim de semana.

O grande problema fica por conta da chuva, que não deve ocorrer com tanta frequência após a terça-feira (06). As frentes frias não vão conseguir avançar em direção Sudeste devido à presença da ASAS. Sendo assim, os volumes de chuva tendem a cair.

Tempo seca no RJ e calor aumenta
terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Após a chuva organizada pela presença da frente fria entre São Paulo e Rio de Janeiro, a tendência é de que o tempo firme volte ao Estado do Rio de Janeiro. As condições para chuva vão diminuir nos próximos dias.

Com o afastamento da frente fria as áreas de instabilidade não terão nenhum sistema para organizá-las, e ainda a presença da Alta Subtropical do Atlântico Sul (ASAS) vai impedir a formação de nuvens carregadas e garantir o tempo firme.

Acompanhe a chuva no Rio de Janeiro pelo Radar RJ

Os ventos também vão mudar de direção e passar a soprar de norte trazendo um ar de origem mais quente. O calor vai voltar a predominar, o possibilidade da cidade do Rio de Janeiro chegar aos 40°C é alta.

Rio de Janeiro (RJ) em 11/12/2014, por Daniel Federman

Segundo os modelos de previsão do tempo até o fim desta semana, não há previsão da passagem de nenhuma nova frente fria pelo litoral do Rio de Janeiro. A chance de chuva será muito pequena e o calor vai aumentar.

Veja no mapa abaixo a chuva prevista até o dia 10 de janeiro. Os volumes de chuva não de devem ultrapassar os 30mm na maior parte do Sudeste.

Mais calor e menos chuva sobre o Sudeste e o Centro-Oeste

Tempo firme na Região Sul, mas por pouco tempo
segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Os primeiros momentos do ano novo foram marcados por tempo instável e temporais na Região Sul do Brasil. Tudo isso por conta da passagem de uma frente fria que trouxe muitas nuvens carregadas vindas do do sul do Paraguai e do norte da Argentina.

Com o afastamento das frente fria em direção ao Sudeste, o sol volta a brilhar forte sobre a maior parte da Região Sul conforme pode ser visto nas imagens do satélite meteorológico.

Veja mais imagens de satélite de todo o Brasil!

Até a terça-feira (06) o sol e o calor persistem. Enfim os dias serão típicos de Verão e a chuva vem a partir da tarde. Pode chover forte.

Tempo muda ao longo da semana

O sol forte e o calorão com pancadas a partir da tarde já tem o dia marcado para mudar. Na quarta-feira (07) uma frente fria se aproxima do centro-sul gaúcho e vai provocar temporais na Fronteira Oeste, Campanha, Centro e Região Metropolitana de Porto Alegre. As demais áreas ainda terão sol forte e pancadas de chuva a partir da tarde.

Na quinta-feira (08) as áreas de instabilidade se espalham pelo Rio Grande do Sul, Santa Catarina, sul e leste do Paraná, onde pode chover a qualquer momento.

Primeira tarde de 2015 com Rio em 40°C
quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

Atualizado às 17h do dia 01/01/2015

Sai 2014 e entra 2015! E a capital fluminense pela segunda vez consecutiva atinge os 40°C. As medições oficiais do Instituto Nacional de Meteorologia registraram 40ºC na Vila Militar, mas às 14h desta quinta-feira (01) o Campo dos Afonsos já registrava 40°C.

O tempo firme com predomínio de sol forte desde cedo fez a temperatura subir rápido, os ventos sopram de norte e transportam um ar mais quente para a região também favorecendo o calor.

A umidade vai aumentar ao longo da tarde, o que vai favorecer pancadas de chuva que podem se estender ao longo da noite. Há o risco de chuva forte.

O primeiro fim de semana de 2015 será marcado pela mudança nas condições do tempo nas praias do Rio de Janeiro. Confira com o meteorologista César Soares no Climatempo News o que esperar do tempo e do mar nas praias fluminenses e de todo o Brasil.