Arquivo da Categoria ‘Rio de Janeiro’

+ aumentar e diminuir fonte -
Mais frio nas capitais do Sul e do Sudeste
sexta-feira, 29 de maio de 2015

A nova massa de ar polar chegou ao centro-sul do Brasil continua espalhando seu ar frio no fim de semana. O centro da massa polar (região mais fria) vai passar sobre a Região Sul e nesta situação, o ar frio chega com mais facilmente e com mais força também sobre a Região Sudeste. A menor quantidade de nuvens durante a noite vai ajudar a esfriar o ar.

A meteorologista Josélia Pegorim explica  porque o frio aumenta neste  fim de semana.

 

Até o dia 3 de junho, mas principalmente durante o último fim de semana de maio, as capitais do Sul e do Sudeste poderão registrar novos recordes de frio.

Frio recorde em 29 de maio

Esta massa de ar polar fez três recordes de frio na sexta-feira, 29 de maio.

Rio Branco, capital do Acre, teve a tarde mais fria o ano. A temperatura máxima foi de apenas 24,2°C, pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia. O recorde anterior era de 24,6°C em 21 de fevereiro

 

Em Campo Grande, capital de Mato Grosso do Sul, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou uma temperatura mínima de 11,8°C. O recorde anterior de menor temperatura de 2015 era de 12,6ºC no dia 13 de maio.

Em Cuiabá, capital de Mato Grosso, o Inmet registrou uma temperatura mínima de 19,7°C. O recorde anterior de menor temperatura de 2015 era de 19,9ºC no dia 13 de maio.

Fique atento: casos de gripe aumentam no frio

Sabe por que as noites sem nuvens são mais frias?

Frio gostoso! Cinco sugestões para comer e ajudar a esquentar o frio

Ainda dá tempo para vacinar contra a gripe!

 

Rio de Janeiro pode ter recorde de frio neste sábado
sexta-feira, 29 de maio de 2015

O ar polar também vai chegar ao Estado do Rio de Janeiro durante o fim de semana. Depois da manhã de sexta-feira (29) com muita nebulosidade e chuva devido a organização de áreas de instabilidades proporcionada por um sistema de baixa pressão atmosférica na costa de Santa Catarina, o sol apareceu durante a tarde e já anuncia o afastamento das nuvens carregadas.

As imagens do satélite meteorológico mostram o afastamento das nuvens de chuva das áreas do sul fluminense e avançando para o norte do Estado.

Clique na imagem e acompanhe o satélite para todo o Brasil

Depois da nebulosidade e da chuva, o grande destaque para o Rio de Janeiro será o frio. A capital fluminense poderá registrar a madrugada mais fria do ano de 2015. Até o momento, a menor temperatura do ano foi em 9 de maio quando a temperatura no Alto da Boa Vista chegou aos 14,4°C.

O frio também vai se espalhar para as demais áreas fluminenses, as tardes também terão temperaturas mais baixas por conta da nebulosidade e mudança na direção dos ventos.

A chuva vai voltar ao Rio de Janeiro no domingo (29). de forma pontual há previsão de chuva forte e risco de trovoadas. As pancadas tendem a ocorrer entre a tarde e a noite.

RJ ainda tem chuva e temperatura cai
quinta-feira, 28 de maio de 2015

Depois do calorão, a chegada das áreas de instabilidade de uma frente fria mudou o tempo no Grande Rio. A chuva veio forte, com raios e trovoadas. A nebulosidade da frente fria se espalha sobre o Estado do Rio de Janeiro nesta sexta-feira, os ventos frios também chegam ao estado e a tendência é de queda de temperatura.

De acordo com as estações do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), no bairro da Santa Cruz, na zona oeste do Rio de Janeiro, as medições chegaram aos 34,6°C na tarde de quinta-feira, 28. Não fazia tanto calor desde o dia 20 de abril quando a temperatura chegou aos 35,4°C.

A imagem do satélite meteorológico mostra  muitas nuvens da frente fria  sobre o Estado.

Clique na imagem acompanhe o satélite para todo o Brasil

A sexta-feira (28) também terá chuva sobre o Rio de Janeiro. Há previsão de pancadas desde cedo com possibilidade de chuva moderada a forte. A chance de chuva diminui no fim de semana, mas a nebulosidade continua e a tendência ainda será de frio.

Antes da chuva

Antes da chuva do fim da tarde de quinta-feira, 28 de maio, nuvens altas chegaram o Rio de Janeiro e permitiram o fenômeno da irisação. Os cristais de gelo destas nuvens funcionam como prismas que separam a luz branca nas diversas cores, como um arco-íris. As fotos são de Hélio C Vital e foram compartilhadas com a Climatempo. Em Nova Iguaçu, Gustavo fotografou um arco-íris.

Rio-de-Janeiro-RJ-irisacao-no-fim-da-tarde-de-28-5-2015-por-Helio-C-Vital_2

Sua rinite já atacou neste outono?

Ainda dá tempo para vacinar contra a gripe!

Volta a chover no Sudeste e temperatura cai em SP
quarta-feira, 27 de maio de 2015

Grandes áreas de instabilidade  que provocaram muita chuva sobre a Região Sul nesta quarta-feira se organizaram como uma frente fria e um ciclone extratropical.

Ao ar polar se espalha pelo norte da Argentina, sobre o Paraguai e pelo oeste da Região Sul e empurra as áreas de nuvens carregadas para o Sudeste e para o Centro-Oeste.

Chuva e queda da temperatura em SP

Com o grande aumento da nebulosidade e a chuva, a temperatura começa a baixar novamente em todo o Estado de São Paulo. A chuva pode cair a qualquer hora do dia. Pode chover forte principalmente no oeste do estado.

A passagem desta frente fria será rápida e a temperatura vai cair ainda mais até o domingo. O ar polar vai atuar com mais força no fim de semana. As madrugadas de sábado e do domingo devem ser geladas, com temperaturas em torno dos 10°C em várias áreas do interior paulista.

A cidade de São Paulo deve ter novo recorde de frio. Por enquanto, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, a menor temperatura na capital paulista este ano foi de 13,2°C em 16 de maio.

Chuva em MG e no RJ

Em Minas Gerais, no Rio de Janeiro e no Espírito Santo, o calor ainda será grande nesta quinta-feira. Mas com o deslocamento da frente fria, o tempo muda também no centro-oeste e sul de Minas Gerais e no centro-sul do Rio de Janeiro. Estas áreas terão pancadas de chuva à tarde ou à noite No Espírito Santo só deve começar a chover na sexta-feira.

Ar polar no fim de semana

A combinação de ar polar, chuva e muitas nuvens vão fazer a temperatura baixar também em parte de Minas Gerais, do Rio e do Espírito Santo no fim de semana. No sul de Minas, a temperatura pode ficar abaixo dos 10°C.

 

Análise da chuva e da temperatura no Brasil para 15 dias

Risco de ressaca no litoral da Região Sul

Sua rinite já atacou neste outono?

Ainda dá tempo para vacinar contra a gripe!

Qual será o efeito do El Niño na Região Sudeste?
quarta-feira, 27 de maio de 2015

Foi confirmado em meados de maio que um novo evento de El Niño estava ocorrendo. O fenômeno caracterizado pelo aquecimento anormal das águas do oceano Pacífico Equatorial Leste, região oceânica equatorial entre a Austrália, a Indonésia e a costa oeste da América do Sul, causa profundas alterações na pressão e nos ventos em escala global. O maior aquecimento das águas do mar nesta região do Pacífico interfere no padrão de chuva e de temperatura em diversas regiões do planeta.

O El Niño de 2015 é o primeiro que ocorre desde 2009/2010, quando houve um El Niño considerado fraco. Para 2015 espera-se uma atuação moderada do fenômeno.

No Brasil, é comum associarmos o El Niño ao aumento da chuva e da temperatura. De fato, estas são duas modificações normalmente são observadas, mas em diferentes épocas e regiões distintas do país.

Qual o efeito do El Niño na Região Sudeste? Como o El Niño vai interferir no inverno de 2015?

É na Região Sudeste e no Centro-Oeste que temos os principais rios e represas para geração de energia. O El Niño dará mais chuva na primavera e no verão? Será que as térmicas vão poder ser desligadas?

Confira as análises dos meteorologistas Alexandre Nascimento e Patricia Madeira sobre os efeitos do El Niño na Região Sudeste. Esta análise é parte da entrevista feita no Climatemponews Especial El Niño 2015 realizada no dia 18 de maio com a meteorologista Josélia Pegorim.

Junho começa com chuva no Sudeste e frio no Sul
quarta-feira, 27 de maio de 2015

O mês de maio vai chegando ao final e como será que o mês de junho deve começar em todo o Brasil? A última semana do mês tem a ocorrência de chuva sobre o centro-sul e grandes volumes de chuva são registrados principalmente sobre a Região Sul.

A anomalia de chuva, isto é, a diferença entre o que choveu no mês de maio e a média climatológica, também mostra a presença de muita chuva em áreas centrais do Brasil, ou seja, a presença de um ar úmido e quente favoreceu a persistência da chuva nesta área. No mapa os tons em azul representam chuva acima da média.

O mesmo mapa mostra que a Região Sul, norte do Nordeste, faixa leste de São Paulo e a Região Norte têm o predomínio de chuva abaixo da média climatológica.

A tendência de chuva para os próximos 15 dias mostra que grandes volumes são esperados ainda sobre o centro-sul. Nos tons em verde escuro os volumes podem chegar aos 200mm.

Com o avanço das instabilidades para áreas do Sudeste, o Sul vai começar a ter uma queda de temperatura no fim da semana por conta da entrada do ar polar. O meteorologista César Soares comentou em uma das edições diárias do Climatempo News, confira!

Por que se formou a neblina sobre o Rio de Janeiro?
terça-feira, 26 de maio de 2015

Depois de um dia com muito sol e até pouca nebulosidade, uma forte neblina começou a se espalhar por algumas áreas da cidade do Rio de Janeiro no começo da noite desta terça-feira, o que provocou uma súbita redução da visibilidade em alguns aeroportos.

Na região do aeroporto Santos Dumont, região central do Rio, a visibilidade era total às 17 horas e baixou para apenas 800 metros às 18 horas. No aeroporto Jacarepaguá, a visibilidade também era total às 16 horas, mas baixou para 4000 metros às 17 horas e às 18 horas estava reduzida a 900 metros no setor sul do aeroporto.

O que formou a neblina

A neblina se formou pela combinação de duas situações. Os ventos mudaram sobre o Rio de Janeiro mudaram de direção por causa da passagem de uma fraca frete fria pelo litoral sul fluminense.

Os ventos sopravam do continente para o mar (vento terral) e passaram a soprar do mar para o continente (vento marítimo)

Os ventos marítimos predominaram no fim da tarde desta terça-feira. Estes ventos, especialmente os que vinham de sul e sudoeste, levaram muita umidade do mar para interior da cidade, e ganharam força no fim da tarde.

Com o sol forte que predominou sobre o Rio durante todo o dia, o ar ficou bastante aquecido. A temperatura alcançou 30°C durante a tarde. Este ar quente entrou em contanto com o ar frio trazido pela frente fria. O choque térmico ajudou a formar a neblina.

 

 

Pouco depois, por volta das 19 horas, o mesmo efeito de choque de ar polar com o ar quente sobre o continente induziu a formação de nevoeiro sobre a região de Macaé, onde a visibilidade no aeroporto local baixou para 100 metros, às 19 horas. No aeroporto de Cabo Frio, a visibilidade neste horário era de 5000 metros.

Dia de calor no Rio de Janeiro
terça-feira, 26 de maio de 2015

Após o afastamento das instabilidades e a chegada de um ar mais seco em áreas fluminenses, o calor também voltou para a capital do Rio de Janeiro. As manhãs ainda começam com nevoeiro, mas o sol favorece a dissipação rápida deste tipo de nebulosidade e faz a temperatura subir rapidamente durante a tarde.

Já no início da semana as temperaturas máximas voltaram a ficar acima dos 30°C, e a tendência é de mais calor até a quinta-feira (28). Mas, a semana ainda reserva mudanças nas condições do tempo.

Frente fria traz temporais para o Rio de Janeiro

Com a passagem de uma frente fria nos últimos dias de maio a tendência é de que a nebulosidade e as chances de chuva aumentem sobre o todo o Estado do Rio de Janeiro. Há o risco de temporais em áreas do sul fluminense e na capital já na quinta-feira (28).

A sexta-feira (29) também promete a presença de muitas áreas de instabilidade e risco de pancadas de chuva a qualquer momento na maior parte do Estado fluminense.

Ondas podem chegar aos 4 metros no RS e em SC
segunda-feira, 25 de maio de 2015

Atualizado às 20h18 de 26/05/2015

Um forte swell se espalha pelo litoral das Regiões Sul e Sudeste nos próximos dias. O mar fica cada vez mais agitado até o fim da semana, com ondas que podem superar 2,0 m por vários dias consecutivos em praias do Sul e do Sudeste.

A agitação no mar e a elevação das ondas acontece por causa da recente passagem de um grande ciclone extratropical pela costa da Argentina e de um outro ciclone extratropical que se forma no litoral da Região Sul entre a quarta, 27, e a quinta-feira, 28 de maio.

A baixa pressão provoca também fortes rajadas de vento no litoral do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina que podem alcançar velocidades entre 70 km/h e 90 km/h.

 

Confira a previsão das ondas para o Sul e Sudeste

 

 

27 de maio – quarta-feira

Mar muito agitado na costa Sul do Brasil, com ondas em torno de 3,0m no litoral norte do RS e no centro-sul de SC, incluindo Florianópolis. Ressaca no RS e em SC.

Entre o litoral do PR e do RJ, as ondas podem alcançar 2,0m, com picos de até 2,5m no litoral da cidade do Rio. No ES o mar sobe e as ondas chegam a 1,5m. Ondulação virando de sudeste no Sul, mas permanece de sul no Sudeste.

 

28 de maio – quinta-feira

Mar muito agitado e ressaca no litoral do RS e no centro-sul de SC, incluindo Florianópolis, com ondas de até 3,5 m a 4,0 m. Ressaca no RS e em SC.

Entre o PR e o ES, ondas em torno de 2,0m, com forte ondulação de sul.

O litoral da cidade do Rio de Janeiro pode ter pode ter picos de 2,5 m. Não há expectativa de ressaca, apesar da agitação marítima.

 

29 de maio – sexta-feira

Mar muito agitado, ainda com risco de ressaca no litoral do RS e centro-sul de SC. A altura das ondas vai diminuindo no decorrer do dia, mas ainda podem ocorrer picos de 4,0m na madrugada. No decorrer da manhã, as ondas ficam em torno dos 3,0m.

Entre o PR e o ES, ondas em torno de 2,0m, com picos de 2,5 no litoral de SP. A ondulação é forte de sul. Não há expectativa de ressaca, apesar da agitação marítima.

 

30 de maio – sábado

Agitação marítima enfraquece de forma geral e a altura das ondas vai diminuindo no decorrer do dia

No litoral do RS e no centro-sul de SC, o mar ainda fica muito agitado e há risco de ressaca no litoral do RS e de SC. As ondas ainda podem alcançar 3,0m na madrugada e diminuem para 2,0 m à tarde.

Entre o PR e o ES, as ondas ficam em torno de 1,5m de manhã e diminuem para 1,0m até a noite.

 

31 de maio – domingo

As ondas continuam diminuindo. No litoral do Rs e no centro-sul SC, ainda podem ocorrer picos de 2,0m na madrugada e em torno de 1,5m no decorrer do dia.

Entre o PR e o ES, as ondas diminuem para 1,0m.

 

Ache a sua tribo e a sua onda no Climasurf. Participe do Surfreporter, a rede social exclusiva dos surfistas.

RJ terá mudança no tempo nesta semana
segunda-feira, 25 de maio de 2015

A semana começou com bastante sol no Estado do Rio de Janeiro. A temperatura subiu rápido desde o fim de semana, mas as previsões da Climatempo indicam mudanças ao longo da semana com a passagem de uma frente fria.

O tempo firme ao longo das madrugadas também fizeram a temperatura mínima cair. Afinal, com a condição de poucas nuvens, a atmosfera perde calor rapidamente.

Veja mais em: Por que as noites sem nuvens são mais frias?

Tanto que o município de Nova Friburgo teve a madrugada mais fria do Brasil, dentre os valores registrados na segunda-feira (25), a estação automática do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) teve valor de 6,2°C.

Semana e maio terminam com onda de frio

O sol vai predominar e a temperatura vai subir no Rio de Janeiro durante a semana. Chega a fazer um pouco de calor à tarde. Mas a previsão é de mudanças até o fim da semana. A passagem de uma frente fria vai trazer além da chuva, uma massa de ar polar que promete fazer a temperatura cair bastante entre o sábado (30) e o domingo (31), principalmente pelas tardes, uma vez que a nebulosidade vai predominar no céu fluminense.