Arquivo da Categoria ‘Rio de Janeiro’

+ aumentar e diminuir fonte -
Primeira quinzena de abril terá pouca chuva no Sudeste
segunda-feira, 30 de março de 2015

Os meses de março e fevereiro tiveram bastante chuva sobre áreas do Centro-Sul do Brasil. Mas a tendência de chuva ao longo do início de abril já indica algo problemático para áreas como São Paulo uma vez que os modelos de previsão não indicam muita chuva nesta área.

Até o dia 4 de abril é possível ver que o Sul, São Paulo e Rio de Janeiro terão volumes de chuva que dificilmente chegam aos 30mm acumulado. O leste nordestino também enfrenta uma situação delicada com relação aos volumes acumulados de chuva no período, onde o predomínio do ar seco impede a formação de grandes áreas de instabilidade ou a organização de grandes sistemas meteorológicos.

O meteorologista César Soares comentou a tendência de chuva por todo o Brasil no Climatempo News. Até mesmo as áreas de captação do Sistema Cantareira deverá ter pouca chuva. Confira!

 

Rio de Janeiro tem mais chuva nesta 2ª feira
segunda-feira, 30 de março de 2015

A chuva forte que ocorreu na tarde e noite do domingo em diversas áreas do Estado do Rio de Janeiro foi provocada por áreas de instabilidade associadas com uma frente fria que avança pelo litoral da Região Sudeste. Nesta segunda-feira, a frente fria continua próxima ao litoral fluminense e as áreas de instabilidade persistem sobre o Estado. O tempo permanece instável, com muita nebulosidade durante o todo e condições para chuva a qualquer hora. Ainda há condições para a chuva moderada a forte especialmente à tarde e à noite em todas as regiões fluminenses. Ventos marítimos predominam sobre o Estado e mantém a atmosfera muito úmida, favorecendo o aumento da chuva.

 

Estas áreas de instabilidade devem permanecer bastante ativas sobre o Rio de Janeiro até a quarta-feira com a formação de um sistema de baixa pressão entre o litoral do Rio de Janeiro e de São Paulo. Este sistema começa a ser organizar entre a segunda e a terça-feira.

 

Grande Rio tem mais chuva

A região do Grande Rio tem mais chuva nesta segunda-feira. Uma grande quantidade de nuvens fica sobre a Região o dia todo, mas as condições para chuva são maiores à tarde e à noite.

Confira os maiores acumulados de chuva do domingo registrados pelo Alerta Rio -  Prefeitura da cidade do Rio de Janeiro.

Sexta-feira com mais nuvens no Grande Rio
quinta-feira, 26 de março de 2015

Atualizado às 14h05 de 26/03/2015

Uma atmosfera com pouca nuvens ao longo da madrugada favorece a queda de temperatura uma vez que o calor de perde rapidamente. Exatamente por esse motivo que a cidade do Rio de Janeiro registrou a manhã mais fria do ano de 2015 nesta quinta-feira (26). O recorde de frio do ano foi registrado na estação do INMET no Alto da Boa Vista com 17,0°C. O recorde anterior era de 18,6°C registrado no dia 02 de março.

As imagens do satélite meteorológico mostram nos tons em marrom a presença de um ar mais seco que favorece a queda de temperatura ao longo da madrugada e impede a ocorrência de pancadas de chuva.

Clique na imagem e acompanhe as imagens de satélite de todo o Brasil

 

O tempo muda no fim de semana

O sol forte e o calorão no Grande Rio já tem data para terminar. A passagem de uma frente fria a partir da sexta-feira (27) vai trazer mais nebulosidade para áreas fluminenses. Mas a chuva tende a ocorrer principalmente no sábado (28) e no domingo (29). Há o risco de temporais e são esperados grandes volumes acumulados de chuva.

O mar fica agitado no Sul e no Sudeste
quarta-feira, 25 de março de 2015

A frente fria, tecnicamente, já está ao largo da costa do Rio de Janeiro, mas juntamente com a frente, um grande ciclone extratropical se organizou na região oceânica entre o Rio Grande do Sul e a província de Buenos Aires. O ciclone também já está afastado em alto mar, por isso o vento diminuiu, mas o mar fica agitado até a segunda-feira.

O centro da baixa pressão deste ciclone atingiu valores menores do que 1000 hPa no decorrer do fim de semana, e favorece a ocorrência de fortes rajadas de vento em alto mar entre a costa da Argentina e a região de Florianópolis.

No mapa abaixo, a letra “B” indica o centro de baixa pressão do ciclone extratropical e a letra “A” indica o centro de alta pressão atmosférica associado com uma massa polar.

 

O mar agitado

O ventos constantes gerados por este ciclone formam uma pista no oceano e vão deixar o mar agitado e gerar grandes ondas sobre o oceano. Parte destas ondas vai se espalhar pela costa do Sul e do Sudeste até segunda-feira. E no fim de semana, as ondas aumentaram na costa do Sudeste. Não há risco de ressaca, mas em São Paulo e no Rio de Janeiro algumas ondas poderão chegar aos 2 metros, com picos maiores, entre o domingo e a segunda-feira, 30 de março.

Será a segunda agitação marítima na costa do Sul e do Sudeste do Brasil em menos de uma semana, mas desta vez também não há expectativa de ressaca.

A Imagem abaixo mostra a previsão para o swell no oceano formado pelo Ciclone para o dia 30 de março às 18Z, ou dia 30 de março às 15h horário de Brasília.

 

 

Ache a sua onda e a sua tribo o Climasurf

Entenda como e onde se formam os ciclones extratropical, subtropical e tropical

Grande ciclone extratropical se forma perto do RS
terça-feira, 24 de março de 2015

Um grande ciclone extratropical deve se organizar no decorrer desta quarta-feira, 25 de março, na região oceânica entre o Rio Grande do Sul e o Uruguai. As simulações atmosféricas feitas por super computadores indicam que acentuada queda da pressão atmosférica começa a ocorrer durante esta quarta-feira nesta região. O processo de diminuição da pressão do ar deve ser ainda mais intenso durante a quinta-feira.

O círculo vermelho na imagem de satélite marca a região onde deve começar a ocorrer a queda acentuada da pressão do ar dando início à formação do centro de baixa pressão atmosférica do ciclone extratropical.

O ventos fortes e constantes gerados por este ciclone vão deixar o mar agitado e gerar grandes ondas sobre o oceano. Parte destas ondas vai se espalhar pela costa do Sul e do Sudeste nos próximos dias. Na Argentina e no Uruguai, o mar começa a ficar agitado já durante a quinta-feira. No Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, as ondas começam a subir durante a sexta-feira, 27. No fim de semana, as ondas aumentam na costa do Sudeste.

Será a segunda agitação marítima na costa do Sul e do Sudeste do Brasil em menos de uma semana, mas desta vez também não há expectativa de ressaca. Os surfistas devem poder aproveitar boas ondas no fim de semana.

Ventos fortes

Este ciclone extratropical deve provocar rajadas de vento moderadas a fortes, de 60 km/h a 90 km/h na costa do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina durante a quinta-feira, 26. Na sexta-feira, 27, rajadas moderadas  com até 65 km/h pode ocorrer no litoral de São Paulo e no sul do Rio de Janeiro. O ciclone se afasta em alto mar durante o sábado, 28, e os ventos diminuem, mas o mar ainda fica agitado.

 

Ache a sua onda e a sua tribo o Climasurf

Entenda como e onde se formam os ciclones extratropical, subtropical e tropical

Mais sol para o Rio de Janeiro
terça-feira, 24 de março de 2015

Temperatura em elevação

Os efeitos da recente passagem de uma frente fria pelo Rio de Janeiro diminuem ainda mais nesta quinta-feira. Os ventos mudam de direção e a entrada de umidade marítima e de ar frio sobre o Estado enfraquecem. A redução da umidade vai diminuir também a nebulosidade.

Ventos marítimos predominaram sobre o RJ na terça-feira, 24, espalhando muita umidade sobre o Estado. O excesso de umidade gerou muitas muitas nuvens.

 

O sol aparece entre muitas nuvens nesta quarta-feira, mas não há expectativa de chuva e a temperatura entra em elevação. Na cidade do Rio de Janeiro, a temperatura máxima nesta terça-feira chegou aos 29,5°C, pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia. A tendência é de mais sol e calor para quinta-feira, mas a semana vai terminar com frente fria.

Acompanhe nos próximos dias a previsão para Região Sudeste, pois esta frente fria poderá provocar chuvas fortes no Rio de Janeiro

 

Grande ciclone extratropical agita o mar no fim de março

Depois da agitação marítima moderada nos últimos dois dias, o mar volta a normalidade no decorrer desta quarta-feira. As ondas diminuem ainda mais até a sexta-feira. Porém, uma nova frente fria avança sobre o Brasil no fim da semana e traz uma grande ciclone extratropical que vai causar nova agitação no mar na costa do Sul e do Sudeste.

O mar começa a subir no litoral da Região Sul durante a sexta-feira, 27 de março. No sábado e no domingo, 28 e 29 de março, as ondas aumentam também no litoral da Região Sudeste.

Confira a altura e direção das ondas deste novo swell no Climasurf.

 

Muita umidade no Rio de Janeiro
segunda-feira, 23 de março de 2015

 

A frente fria que provocou o temporal do domingo sobre o Rio de Janeiro já está no norte do Espírito Santo. Suas nuvens carregadas não ameaçam mais o Grande Rio.

Nesta terça-feira, o Grande Rio ainda terá muita nebulosidade por causa da infiltração de umidade marítima que vai manter o ar muito úmido. A névoa e uma grande quantidade de nuvens podem até esconder o sol no inicio da manhã, mas aos poucos o sol aparece.

A frente fria que está no norte do Espírito Santo ainda deve provocar pancadas de chuvas no Norte e Noroeste do Estado do Rio. Pode chover com moderada a forte intensidade

 

Nuvens carregadas crescem no mar na costa da Região Sul

 

Mais de 100 mm em 24h

O Rio de Janeiro comemorou o Dia Mundial da Água literalmente debaixo de muita água. O temporal do domingo, 22 de março, deixou mais de 100 mm acumulados em algumas regiões da cidade. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia choveu 105,2 mm sobre a Vila Militar, na zona oeste, entre 9 horas do dia 22 e 9 horas de 23 de março. Foi a maior quantidade de chuva este ano.

A tabela mostra a quantidade de chuva que caiu entre aproximadamente 17h e 21 horas sobre o Rio, nos postos de medição do Sistema Alerta Rio/Prefeitura do Rio de Janeiro. Em muitas áreas da cidade, a chuva acumulada nestas 4 horas correspondeu a mais da metade da chuva que caiu em março até agora.

 

 

Semana termina com frente fria

A partir de quarta-feira, o sol volta com força e o Rio de Janeiro esquenta bastante. Mas uma outra frente fria está prevista para passar pelo litoral fluminense durante a sexta-feira. Por enquanto, a previsão é de que esta frente fria passe rapidamente pelo Rio e sem força para provocar temporal como aconteceu no domingo passado.

Mar agitado

O mar permanece com agitação moderada nesta terça-feira na costa fluminense, com ondas de até 1,5 metros. As ondas diminuem na quarta-feira, mas a semana vai terminar com mar agitado novamente.

Um grande ciclone extratropical vem com a nova frente fria no fim da semana. Os ventos fortes causados por este sistema na costa sul do Brasil vão novo swell de sudoeste-sul que deve chegar ao Sudeste no decorrer do sábado.

 

Confira a tendência da chuva para todo o Brasil para 15 dias

Radar RJ também nos aplicativos da Climatempo

Vento polar chega ao Brasil em fortes rajadas
sexta-feira, 20 de março de 2015

Uma forte massa de ar polar começou a avançar sobre a Argentina na sexta-feira,  20 de março, coincidindo com a chegada do outono. Na Patagônia, houve forte queda da temperatura e dos níveis de umidade do ar nas últimas 24 horas. Em Bariloche, a úmida relativa do ar às 23 horas da quinta-feira era de 66% na região do aeroporto local e às 22 horas de sexta-feira era de apenas 34%. A temperatura estava em 9°C.

Em Buenos Aires, os ventos frios da massa polar começaram a ser sentidos por volta das 15 horas, mas os ventos ganharam muita força a partir das 16 horas e as rajadas já alcançavam velocidades de 68 km/h. Na maioria das áreas da Argentina, no Uruguai e no Paraguai, a última tarde do verão foi muito quente. Em Buenos Aires, a temperatura chegou aos 32°C.

 

 

Ventania e mar agitado

Esta massa polar que entra no centro-sul do Brasil no primeiro fim de semana do outono e também poderá provocar fortes rajadas de vento. No Sul do Brasil, especialmente no litoral e nas serras gaúcha e catarinense, as rajadas poderão alcançar um pouco mais de 80 km/h.

No litoral do Sudeste, as rajadas de vento devem ser sentidas especialmente no domingo e na segunda-feira e poderão atingir marcas entre 60 km/h e 80 km/h.

Os ventos fortes provocados pela massa de ar polar e pelo ciclone extratropical associado com a frente fria vão deixar o mar agitado na costa da Argentina. Grandes ondas devem ser geradas no fim de semana e parte desta agitação marítima deve chegar ao Brasil.

A previsão é de que o mar fique agitado no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina durante o domingo e na segunda-feira ocorra uma agitação moderada no litoral paulista e do Rio de Janeiro.

Noite de 22 de março

Manhã de 23 de março

 

Dia Mundial da Água
sexta-feira, 20 de março de 2015

O Dia Mundial da Água, 22 de março, é uma data universal criada pela Organização das Nações Unidas (ONU) em março de 1992.

O Brasil vive desde o ano passado uma das suas piores crises hídricas. A chuva insuficiente no verão de 2014 gerou graves problemas para economia do país e restrições de consumo de água em muitas cidades especialmente  da Região Sudeste. Mas no Nordeste, já estamos no quarto ano consecutivo com chuva insuficiente para deixar os reservatórios com nível de água normal.

Os transtornos causados pelo racionamento de água vão continuar sendo vividos por milhares de brasileiros no decorrer de 2015.

Mas a crise hídrica está tendo o seu lado positivo. Estamos refletindo diariamente sobre o que é viver com pouca água e aprendendo sobre água. De onde ela vem? Nem toda a água pode ser consumida pelo ser humano. Por que é tão difícil usar a água dos oceanos? Tem muita água nos aquíferos, mas que pode ser contaminada por atitudes erradas do ser humano.  Temos água debaixo da terra, mas se não soubermos usá-la, vai acabar.

Não podemos ficar sem a água. A vida no planeta Terra depende da água.  Ela é nosso bem mais precioso, mas é preciso entender que ela pode acabar.

 

 

Equinócio de outono acontece na noite de 20 de março
quarta-feira, 18 de março de 2015

O verão está terminando. Nesta sexta-feira,  20 de março, às 19h45, pelo horário de Brasília, o Hemisfério Sul (HS) passa pelo equinócio de outono e o Hemisfério Norte (HN) pelo equinócio da primavera.

 

 

A palavra “equinócio” (aequinoctium)  vem do latim aequus (igual) e nox (noite): noites iguais. Mas entendemos melhor como o dia do ano em que o número de horas com sol é igual ao número de horas sem sol, ou noite. O dia a noite têm o mês número de horas. A medida que avançamos para o meio do ano, para o inverno, as noites ficam mais longas e os dias mais curtos. No verão é o contrário: dias longos e noites curtas.

Você sabe por que as estações do ano ocorrem? A resposta está relacionada com o eixo de inclinação da Terra.

Você já reparou que a data das mudança das estações do ano nem sempre cai no mesmo dia de um ano para o outro? Em 2015, o outono , no HS, e a primavera no HN, vão começar no dia 20 de março. Mas em outros anos pode ser no dia 19 e até no dia 21. Mas por que isto acontece?

O sol nasce exatamente no ponto cardeal leste apenas duas vezes por ano, no outono e na primavera. As fotos abaixo são do Museu de Astronomia no Rio de Janeiro. Olhando para o horizonte leste, o morro do Pão de Açúcar é um divisor do inverno e do verão.

 

No Clima no Céu, o professor Marcos Calil explica porque ocorrem as estações do ano. Por que a data pode mudar de um ano para outro e muito mais! Bons céus, como gosta de dizer o professor Calil, e aproveite muitas outras informações sobre astronomia no Momento Astronômico.

Este ano, o outono vai começar com lua nova e teremos um eclipse total do sol no dia 20 de março, mas que não poderá ser visto no Brasil. Mas você pode ver pela internet!

 

 

Como será o outono  de 2015 no Brasil?

O que será do frio de 2015 se um El Niño se formar?