Arquivo da Categoria ‘São Paulo’

+ aumentar e diminuir fonte -
Cantareira pode ter chuva forte até a 2ª feira
sábado, 28 de março de 2015

Áreas de instabilidade se intensificam nos próximos dias sobre o Estado de São Paulo e vão provocar mais chuva sobre a região do Sistema Cantareira e também sobre os demais mananciais que abastecem a Grande São Paulo.

As pancadas de chuva sobre sobre a Grande São Paulo e os mananciais recomeçam neste fim de semana e se prolongam até a terça-feira, 31 de março. Pode chover forte em várias áreas . O nível de armazenamento de vários mananciais deve subir um pouco mais. Mas depois, até o dia 11 abril, a previsão indicam apenas mai um evento de chuva moderada a forte entre os dias 5 e 8 de abril.

Nos mapas, os tons de verde indicam a chuva mais volumosa .

 

Sem chuva

Segundo informações da Sabesp, desde o dia 24 de março não chove sobre o Cantareira. A última chuva foi de 3,5 mm entre os dias 22 e 23 de março.

Entre os dias 27 e 28 de março houve uma chuva muito fraca, de 0,1mm,  apenas sobre o Sistema Alto Tietê. Mesmo sem chuva, o nível de quase todos os mananciais que abastecem a Grande São Paulo subiram nas últimas 24 horas. O nível do Cantareira subiu 0,2%, o Alto Cotia e o Rio Claro subiram 0,1%. O Rio Grande baixou 0,2% e o Alto Tietê baixou 0,1%. O Guarapiranga ficou estável.

 

Nível do Cantareira ainda aumenta

O nível de armazenamento do Sistema Cantareira vem mantendo a tendência de estabilidade ou elevação diária desde desde o início de fevereiro. A última queda foi entre os dias 31 de janeiro e 1 de fevereiro. A taxa média de elevação diária vem se mantendo em 0,2% desde o início de fevereiro. A elevação do nível de armazenamento depende de vários fatores e pode ocorrer mesmo sem a ocorrência de chuva diretamente sobre área das represas. No gráfico, a cor vermelha indica queda, o amarelo é estabilidade e o roxo representa elevação do nível de um dia para outro.

 

Dívida hídrica

O nível atual de 18,6% do Sistema Cantareira repõe os 10,7% da cota de água da reserva técnica acrescida em 24  de outubro de 2014 e cobre 7,9% da cota de 18,5% disponibilizada em 15 de maio de 2014. Há um ano, no dia 28 de março de 2014, o nível de armazenamento do Sistema Cantareira era de 13,8%, mas  com água do volume útil.

Por causa da falta de chuva durante o ano de 2014, o governo paulista começou a captar água da reserva técnica de algumas represas do Cantareira. As duas cotas somam 29,2% em relação do volume de água útil do Sistema Cantareira que é de 982 milhões de metros cúbicos.

Chuva acima da média

Quase todos os mananciais que abastecem a Grande São Paulo vão terminar março com chuva acima ou dentro da média histórica. No Cantareira, segundo a Sabesp, já choveu quase 7% acima da média.

 

Como se mede a chuva?

Acompanhe a chuva sobre a Grande SP pelo celular

 

Abril vai começar com pouca chuva no centro-sul
sexta-feira, 27 de março de 2015

O mês março teve bastante chuva sobre sobre áreas do Sudeste e do Sul, mas essa condição do tempo promete mudar ao longo dos primeiros dias do mês de abril que já promete menos chuva sobre áreas do centro-sul, inclusive sobre as áreas de captação dos reservatórios que abastecem a cidade de São Paulo.

A chuva acumulada entre os dias 02 e 06 de abril mostram que a maior parte do centro-sul terá pouca chance de chuva, onde os acumulados dificilmente chegam aos 30mm.

O meteorologista César Soares comentou a tendência de chuva ao longo dos próximos 15 dias em todo o Brasil no Climatempo News. Confira!

Aumento do risco de temporais na Grande SP
sexta-feira, 27 de março de 2015

O risco de temporais aumenta na Grande São Paulo neste domingo devido a passagem de uma frente fria pelo litoral paulista que vai estimular o crescimento de áreas de instabilidade sobre o Estado de São Paulo que vão espalhar muitas nuvens e chuva também sobre a Grande São Paulo.

Tecnicamente esta frente fria já estará ao largo do litoral do Rio de Janeiro até a tarde do domingo. Mas as áreas de instabilidade se intensificam durante o domingo e devem permanecer muito ativas no leste de São Paulo até a segunda-feira.

As nuvens carregadas já começaram a se formar sobre a Grande São Paulo durante este sábado e já provocaram pancadas de chuva com risco de raios em Guarulhos e Itaquaquecetuba à tarde e avançaram para a cidade de Arujá.

Para o domingo a previsão é de que chova durante várias horas seguidas, mas somente a partir da tarde. Entre a tarde do domingo e a noite de segunda-feira, há previsão de várias pancadas de chuva mais generalizadas e com risco de chuva moderada à forte.

Na animação, cada mapa  mostra a estimativa de chuva para um período de 12 horas. Os tons de amarelo e laranja indicam chuva moderada e os tons de vermelho e rosa, uma chuva forte e volumosa.

 

Vai para o Lolla? Confira a previsão com o meteorologista César Soares.

Atenção! Mar agitado no fim de semana

 

Confira a previsão da temperatura para a cidade de São  Paulo.

Cantareira pode ter chuva forte no fim de semana
sexta-feira, 27 de março de 2015

A passagem de uma frente fria pelo litoral paulista vai estimular o crescimento de áreas de instabilidade sobre o Estado de São Paulo que vão aumentar as condições para chuva também sobre a região do Sistema Cantareira.

Tecnicamente esta frente fria passa pelo litoral paulista nesta sexta-feira e até a tarde do sábado já estará ao largo do litoral do Rio de Janeiro. As áreas de instabilidade se intensificam durante o sábado e devem permanecer muito ativas no leste de São Paulo até a segunda-feira.

A previsão é de que durante o fim de semana e na segunda-feira, 30 de março, chova forte em várias áreas das bacias hidrográficas que compõem o Sistema Cantareira. O nível de armazenamento deve subir um pouco mais. Até o dia 10 abril, ainda podem ocorrer outros eventos de chuva moderada a forte favorecendo a elevação do nível de armazenamento.

Nos mapas, os tons de verde indica a chuva mais volumosa .

 

Sem chuva, mas sem queda

Segundo informações da Sabesp, desde o dia 24 de março não chove sobre o Cantareira. A última chuva foi de 3,5 mm entre os dias 22 e 23 de março.

Entre os dias 26 e 27 de março choveu fraco apenas sobre o Sistema Rio Grande. O nível de quase todos os mananciais que abastecem a Grande São Paulo ficou estável ou teve elevação nas últimas 24 horas. O Rio Grande baixou 0,2%, o Alto Tietê baixou 0,1% e o Guarapiranga ficou estável. O nível do Cantareira subiu 0,2%.

 

O nível de armazenamento do Sistema Cantareira está sem queda desde o início de fevereiro. A última queda foi entre os dias 31 de janeiro e 1 de fevereiro. De 2 de fevereiro até 27 de março houve elevação ou estabilidade. A taxa média de elevação diária vem se mantendo em 0,2% desde o início de fevereiro. A elevação do nível de armazenamento depende de vários fatores e pode ocorrer mesmo sem a ocorrência de chuva diretamente sobre área das represas.

 

 

Dívida hídrica

O nível atual de 18,4% do Sistema Cantareira repõe os 10,7% da cota de água da reserva técnica acrescida em 24  de outubro de 2014 e também repõe 7,7% da cota de 18,5% disponibilizada em 15 de maio de 2014. Há um ano, n dia 27 de março de 2014, o nível de armazenamento do Sistema Cantareira era de 14%, mas  com água do volume útil.

Por causa da falta de chuva durante o ano de 2014, o governo começou a captar água da reserva técnica de algumas represas do Cantareira. As duas cotas somam 29,2% em relação do volume de água útil do Sistema Cantareira que é de 982 milhões de metros cúbicos.

 

 

Como se mede a chuva?

Acompanhe a chuva sobre a Grande SP pelo celular

 

 

Tempo no Lollapalooza 2015
quinta-feira, 26 de março de 2015

O festival Lollapalooza chega à sua quarta edição no Brasil, a segunda a ser realizada no Autódromo de Interlagos. Os shows ocorrem nos dias 28 e 29 de março, e como vai estar o tempo nos dois dias de festival?

Podem preparar as capas de chuva e para aqueles que sentem um pouco mais de frio até mesmo um casaco leve!

Isso porquê durante o sábado (28) já há o risco de pancadas de chuva, principalmente ao longo da tarde e da noite. Mas o grande problema vai ser no domingo, onde as áreas de instabilidade ganham força sobre o Estado de São Paulo. A nebulosidade predomina desde cedo e pode chover a qualquer momento. Há o risco de chuva forte e até mesmo temporais.

Inclusive o meteorologista César Soares também falou sobre a previsão do tempo para o Lollapalooza 2015 com a apresentadora Maira Di Giaimo, parece que ela não gostou muito. Confira!

Tempo muda na Grande SP na sexta-feira
quinta-feira, 26 de março de 2015

Atualizado em 26/03/2015 às 18h00

O sol brilhou forte na Grande São Paulo na quinta-feira (26) e poucas nuvens se formam no céu. O meteorologista César Soares fotografou o céu da sede da Climatempo no bairro da Vila Mariana.

#fotografeotempo por César Soares em São Paulo/SP. Clique na imagem e mande também a sua fotografia

 

Frente fria e mais nebulosidade a partir de sexta-feira

A sexta-feira ainda terá períodos com sol forte e bastante calor, mas a nebulosidade já começa a ganhar força por conta do avanço da frente fria. Já há  previsão de chuva, mas ao longo do período da noite e de forma mais pontual. Mas no sábado a chance de chuva já será maior, pode chover forte entre a tarde e a noite.

Com a formação de um sistema de baixa pressão atmosférica na costa do Rio de Janeiro, as instabilidades se intensificam também sobre o Estado de São Paulo. E o domingo será de tempo instável muitas instabilidades e pancadas de chuva. A temperatura também cai e a sensação será de um pouco de frio em algumas áreas principalmente no período da manhã.

Você repórter
quarta-feira, 25 de março de 2015

Já pensou em virar #ReporterClimatempo? Agora você pode!

Com o constante crescimento da tecnologia mobile, os grandes portais de notícia ao redor do mundo têm se adaptado e proporcionado novos meios de se comunicar com aqueles que consomem seu conteúdo.

É por isso que a Climatempo, agora, conta com mais uma forma de falar com você: o Whatsapp. Ele será o nosso canal exclusivo para receber vídeos.

Aproveite que a temporada de chuva está chegando para gravar a virada do tempo e mandar pra gente! Seu vídeo pode nos ajudar a ilustrar notícias do tempo em nosso site, redes sociais e até em nossos jornais AO VIVO. Ao nos enviar, você automaticamente nos autoriza a utilizá-lo em todos os canais Climatempo.

Que tal registrar o temporal? A chuva de granizo ou a formação daquelas nuvens negras? Um flagrante de tornado? E ainda os alagamentos e destelhamentos? Mora no litoral? Filme a ressaca!

PARTICIPAR É FÁCIL, VEJA:

-Filme o tempo em sua cidade (temporal, chuva, ventania, granizo, alagamento, etc)
- Envie o vídeo para o nosso Whatsapp: 11 9 9420-7548
- Informe seu nome + cidade
- Se preferir, conte um pouco pra gente sobre o seu vídeo (Ex: “Chove desde a madrugada aqui na zona sul de São Paulo/SP”)

Registre! Faça parte do nosso portal e vire um #ReporterClimatempo

 

 

Ar fica mais seco e quente na Grande SP
quarta-feira, 25 de março de 2015

Atualizado às 16h30 de 25/3/2015

A Grande São Paulo vai continuar com tempo firme nesta quinta-feira. O dia promete grande amplitude térmica, típica do outono, com um leve friozinho de manhã cedo e calor à tarde.  Pode haver novo recorde de menor temperatura do ano na capital na madrugada.  A temperatura máxima pode ficar em torno dos 30°C. Nesta quarta-feira, a máxima foi de 27,9°C no Mirante de Santana (Inmet).

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a temperatura mínima na cidade de São Paulo em 2015 foi de 17,1°C registrada no dia 8 de fevereiros e também nos dias 25 e 23 de março.

Entenda o que é amplitude térmica.

 

Guarulhos (SP) em 25-3-2015 por Daniel

Ar seco e poucas nuvens

O céu quase todo azul que predominou na quarta-feira na Grande São Paulo foi um os efeitos da recente passagem do ar polar sobre o Estado de São Paulo, que reduziu os níveis de umidade e também deixou a temperatura amena.

O gráfico mostra a queda do nível de umidade do ar na região do aeroporto de Congonhas às 11 horas, do domingo até quarta-feira. A atmosfera seco e a nebulosidade diminuiu. Com o sol forte e o afastamento do ar polar, a temperatura subiu novamente.

 

 

Poluição aumenta

A qualidade do ar nesta quarta-feira ainda foi considerada boa pela Cetesb em toda a Grande São Paulo. Mas olhando para o horizonte deu para perceber um ligeiro escurecimento indicando que a concentração de poluentes começou a aumentar. A tendência para esta quinta-feira é de que os níveis de poluição aumentem, pois o ar vai ficar parado e não há previsão de chuva.

São Paulo (SP) ensolarada em 25-3-2015 por Daniele Otsuki. Note no canto esquerdo da foto o horizonte escurecido.

 

Confira as mudanças o tempo previstas para o fim de semana

 

 

Grande ciclone extratropical se forma perto do RS
terça-feira, 24 de março de 2015

Um grande ciclone extratropical deve se organizar no decorrer desta quarta-feira, 25 de março, na região oceânica entre o Rio Grande do Sul e o Uruguai. As simulações atmosféricas feitas por super computadores indicam que acentuada queda da pressão atmosférica começa a ocorrer durante esta quarta-feira nesta região. O processo de diminuição da pressão do ar deve ser ainda mais intenso durante a quinta-feira.

O círculo vermelho na imagem de satélite marca a região onde deve começar a ocorrer a queda acentuada da pressão do ar dando início à formação do centro de baixa pressão atmosférica do ciclone extratropical.

O ventos fortes e constantes gerados por este ciclone vão deixar o mar agitado e gerar grandes ondas sobre o oceano. Parte destas ondas vai se espalhar pela costa do Sul e do Sudeste nos próximos dias. Na Argentina e no Uruguai, o mar começa a ficar agitado já durante a quinta-feira. No Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, as ondas começam a subir durante a sexta-feira, 27. No fim de semana, as ondas aumentam na costa do Sudeste.

Será a segunda agitação marítima na costa do Sul e do Sudeste do Brasil em menos de uma semana, mas desta vez também não há expectativa de ressaca. Os surfistas devem poder aproveitar boas ondas no fim de semana.

Ventos fortes

Este ciclone extratropical deve provocar rajadas de vento moderadas a fortes, de 60 km/h a 90 km/h na costa do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina durante a quinta-feira, 26. Na sexta-feira, 27, rajadas moderadas  com até 65 km/h pode ocorrer no litoral de São Paulo e no sul do Rio de Janeiro. O ciclone se afasta em alto mar durante o sábado, 28, e os ventos diminuem, mas o mar ainda fica agitado.

 

Ache a sua onda e a sua tribo o Climasurf

Entenda como e onde se formam os ciclones extratropical, subtropical e tropical

Vento muda e SP esquenta
terça-feira, 24 de março de 2015

Temperatura em elevação

O ar polar que entrou em São Paulo no fim de semana reduziu a temperatura e também os níveis de umidade no ar. A diminuição da umidade deixou quase todo o estado com poucas nuvens e sem condições para a chuva.

A temperatura mínima no Estado de São Paulo nesta terça-feira foi de 10,9°C em Campos do Jordão.

Ventos frios marítimos, de origem polar, predominaram no início da semana

Esta massa polar se afasta cada vez mais do Brasil e aos poucos os ventos que chegam a São Paulo mudam de direção. O ar tende a ficar mais seco também sobre a Grande São Paulo e em todo o leste do Estado. Até a quinta-feira, ventos quentes que sopram do centro-norte do Brasil voltam a predominar sobre São Paulo ajudando a elevar a temperatura. As madrugadas ainda serão com temperatura amena, mas as tardes ficam cada vez mais quentes.

 

Ventos ficam menos frios sobre SP durante a quarta-feira

Ventos quentes voltam a soprar sobre SP durante a quinta-feira

 

Pouca chuva

Apesar do aumento do calor, a queda dos níveis de umidade vai evitar a ocorrência de chuva por mais dois dias. Até a quinta-feira, os paulistas ficam com o sol, algumas nuvens e até névoa de manhã,  mas sem a chuva. Os mananciais também ficam sem chuva.

 

Semana termina com frente fria

As áreas de instabilidade voltam a provocar chuva sobre São Paulo a partir da tarde sexta-feira com a passagem de uma nova frente fria pelo litoral paulista. O ar polar entra de novo em São Paulo no próximo domingo, mas com fraca a moderada intensidade. A queda da temperatura será parecida com a que ocorreu nos últimos dias.

 

Confira a tendência da chuva sobre o Brasil para 15 dias