Arquivo da Categoria ‘São Paulo’

+ aumentar e diminuir fonte -
Terça-feira com muitas nuvens na Grande SP
terça-feira, 26 de maio de 2015

A terça-feira (26) começou com muitas nuvens na Grande São Paulo. O sol apareceu pouco, mas durante o dia ainda há previsão de alguns períodos em que ele aparece com mais força.

As imagens do satélite mostra sobre o Estado de São Paulo a presença de muitas nuvens sobre o Vale do Ribeira e avançando em direção à faixa leste paulista. Mas é possível ver que esta nebulosidade não é grande o suficiente para provocar chuva no período da manhã

Clique na imagem e acompanhe o satélite para todo o Brasil

 

Há previsão de chuva a partir do período da tarde, e por conta do abafamento do ar não é possível descartar o risco de chuva forte de forma pontual.

Semana ainda reserva temporais para São Paulo

Um sistema de baixa pressão atmosférica vai ganhar força durante a semana. Na quinta-feira (28) a organização de instabilidades vai provocar temporais, os volumes acumulados de chuva aumentam e podem provocar alagamentos e inundações em diversas áreas.

Semana de mar agitado no Sul e Sudeste
segunda-feira, 25 de maio de 2015

Um novo swell avança pelo litoral da Região Sul nesta terça-feira e durante a quarta-feira se espalha também pelo litoral do Sudeste. O mar fica cada vez mais agitado até o fim da semana, com ondas que podem superar 2,0 m por vários dias consecutivos em praias do Sul e do Sudeste.

A agitação no mar e a elevação das ondas acontece por causa da recente passagem de um grande ciclone extratropical pela costa da Argentina e de um outro ciclone extratropical que se forma no litoral da Região Sul durante a quarta-feira, 27 de maio.

Além do aumento das ondas, fortes rajadas de vento devem ocorrer durante esta semana no litoral do Sul e do Sudeste, que podem superar os 60 km/h.

 

 

Confira a previsão das ondas para o Sul e Sudeste

26 de maio – terça-feira

Mar subindo rapidamente no RS e SC, com ondas de até 2,0 m até a noite. Ondulação de sul.

No PR e em SP, o mar sobe no decorrer do dia com e as ondas podem chegar 1,5 m à noite.

Ondas com até 1,0m no RJ e flat no ES.

 

 27 de maio – quarta-feira

Mar muito agitado na costa Sul do Brasil, com ondas em torno de 3,0m no litoral norte do RS e no sul de SC. Ressaca no RS e em SC.

Entre o litoral do PR e do RJ, as ondas podem alcançar picos de 2,0m. No ES o mar sobe e as ondas chegam a 1,5m. Ondulação virando de sudeste no Sul, mas permanece de sul no Sudeste.

28 de maio – quinta-feira

Mar muito agitado e ressaca no litoral do RS e no sul de SC, com ondas de até 3,5 m.

Entre o PR e o ES, ondas em torno de 2,0m, com forte ondulação de sul. Não há expectativa de ressaca, apesar da agitação marítima.

 29 de maio – sexta-feira

Mar muito agitado, ainda com risco de ressaca no litoral do RS e de SC, com ondas em torno dos 3,0m.

Entre o PR e o ES, ondas em torno de 2,0m, ainda com forte ondulação de sul. Não há expectativa de ressaca, apesar da agitação marítima.

30 de maio – sábado

Agitação marítima enfraquece de forma geral e a altura das ondas vai diminuindo no decorrer do dia

No litoral do RS e no sul de SC, ul Mar muito agitado, ainda com risco de ressaca no litoral do RS e de SC, com ondas ainda podem alcançar 2,5 m na madrugada e diminuem para 1,5m à noite.

Entre o PR e o ES, ondas em torno de 1,5m de manhã e diminuindo para 1,0m até a noite.

Durante o domingo, 31 de maio, as ondas continuam diminuindo.

 

Mais uma queda no Cantareira
segunda-feira, 25 de maio de 2015

 

O nível do sistema Cantareira voltou a baixar nas últimos dias. Segundo a Sabesp, no começo da manhã de 25 de maio, o armazenamento estava em 19,6%. Na sexta-feira, o nível estava em 19,7%. Esta foi a sexta queda no mês de maio e a oitava desde o dia 27 de abril.

O nível de armazenamento do Cantareira passou o período de 2 de fevereiro a 27 de abril de 2015 tendo elevação ou estabilidade, mas nenhuma queda. As baixas começaram a partir de 28 de abril, refletindo a diminuição da frequência e do volume de chuva diário.

O nível do Cantareira ficou estável nas últimas 24 horas, mas o Alto Tietê e o Guarapiranga baixaram 0,1%.

 

Dívida hídrica

O nível de água atual no Cantareira ainda é da reserva técnica. Em 2014 foram acrescidos um volume de 29,2% de água que começou a ser retirado do volume morto (reserva técnica) de duas das represas do Cantareira. Tecnicamente o nível de água do volume útil zerou em 2 de julho de 2014.

O maior nível de armazenamento conseguido com a chuva do verão de 2015 foi de 20,1%, que não cobre completamente o acréscimo de 29,2%.

Pouca chuva

O tempo seco vai predominar sobre os mananciais da Grande São Paulo nos próximos 15 dias. A passagem de uma frente fria no fim desta semana poderá provocar chuva moderada e generalizada.

São Paulo tem mais calor na tarde de hoje
segunda-feira, 25 de maio de 2015

Calor em São Paulo

A semana começou quente em São Paulo, mas promete terminar com queda da temperatura e frio.

A temperatura mínima nesta segunda-feira, medida pelo Instituto Nacional de Meteorologia no Mirante de Santana, foi de 17,5°C, a segunda mais alta em maio. A madrugada do domingo, 24 de maio, foi a mais quente de maio e a mais quente em um mês na cidade de São Paulo. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou a temperatura mínima de 17,9°C, a mais alta desde 24 de abril quando fez 19,3°C.

A manhã de segunda-feira está sendo com rápido aquecimento. A temperatura às 9 horas já estava em 22°C na região do aeroporto de Congonhas. É a temperatura mais alta para este horário em mais de 15 dias.

A tarde de hoje promete calor e poderá ser a mais quente na capital paulista desde o dia 24 de abril, quando a temperatura máxima no Mirante de Santana chegou aos 28,1°C. A maior temperatura de maio até agora é de 26,4°C.

 

Sol e nuvens altas em São Paulo em 25 de maio de 2015, por César Soares

Chuva e queda da temperatura

Uma frente fria passa pelo litoral paulista nesta segunda-feira, mas sua massa polar está sendo bloqueada sobre o Rio Grande do Sul e não tem força para entrar em São Paulo.

Mas durante a quarta-feira uma nova frente fria se forma entre o Brasil, o Paraguai e a Argentina. Este sistema traz chuva generalizada para ao Estado de São Paulo e faz a temperatura baixar a partir da tarde de quinta-feira.

Uma nova massa de ar polar traz frio para São Paulo na sexta-feira. No último fim de semana de maio, algumas áreas do Estado poderão ter temperaturas em torno dos 10°C na madrugada.

Recorde de frio na cidade de São Paulo

É possível que a cidade de São Paulo tenha novo recorde de frio no próximo fim de semana. Por enquanto, a menor temperatura de 2015, pela medição do Inmet, é de 13,2°C no dia 16 de maio. Há uma possibilidade da temperatura baixar para o dígito de 10°C, o que não ocorre desde o dia 6 de outubro, quando a temperatura chegou aos 10,7°C. A menor temperatura de 2014  foi de 9,0°C, em 14 de agosto.

 

Por que as noites sem nuvens são mais frias?

Painel Meteorológio – destaques de 22/05/2015
sexta-feira, 22 de maio de 2015

Com muita chuva, Aracaju registra as menores temperaturas do ano

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, a temperatura em Aracaju variou entre a mínima de 21,8°C e a máxima de 25,9°C. Estas foram as menores temperaturas do ano. Leia mais

Calor em Porto Alegre

Em Porto Alegre, pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia, a temperatura máxima na sexta-feira foi de 29,3°C, a maior desde o dia 11 de abril quando a temperatura chegou aos 31,1°C. Tempo muda no fim de semana

Rio de Janeiro esquentou

No Rio de Janeiro, a temperatura na tarde da sexta-feira chegou aos 29,6°C, a mais elevada desde o dia 11 de maio quando fez 29,9°C.  Vai esquentar mais?

 

Frio no Sudeste

As menores temperaturas no Brasil foram registradas em cidades do Sudeste. A região serrana do Rio de Janeiro teve frio abaixo dos 10°C.

Mais de 100 mm em Sergipe

Sergipe foi o estado com chuva mais volumosa. Na capital, Aracaju, e também em Itabaianinha choveu mais de 100 mm em 24 horas, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia. Saiba a previsão para os próximos dias

 

Maio chuvoso em Salvador

O volume de chuva acumulado em 22 dias alcançou 612,4 mm, fazendo de maio de 2015 o terceiro maio mais chuvoso desde 1961. Leia mais

Nordeste tem temperaturas altas

 

Saturno em oposição

A posição astronômica especial permite o maior número de horas para a apreciação do planeta Saturno. Saiba mais

Sudeste tem sol e tardes quentes no fim de semana
sexta-feira, 22 de maio de 2015

A semana que começou com muitas nuvens e frio na Região Sudeste termina com mais sol e sensação de calor. Em Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, a tarde de 18 de maio foi a mais fria de 2015 até agora, coma temperatura máxima de apenas 21,1°C. No Rio de Janeiro, a temperatura na tarde da sexta-feira chegou aos 29,5°C, a mais elevada desde o dia 11 de maio quando fez 29,6°C. Em São Paulo, os termômetros alcançaram 25,0°C na tarde de quinta-feira, 21, o que não ocorria desde o dia 9 de maio. Depois de uma semana nublada, o sol reapareceu em Vitória, capital do Espírito Santo.

Alergias e os vilões do outono

O fim de semana promete mais sol e aquecimento em todo o Sudeste. A temperatura da madrugada ainda será amena e até pode ficar um pouco abaixo dos 10°C nas cidades serranas, especialmente do Estado do Rio e na serra da Mantiqueira entre São Paulo e Minas Gerais, mas as tardes ficam mais quentes. A sensação será de um pouco de calor na maior parte do dia.

 

Sol, calor e praia

As praias do Sudeste também devem ter muitas horas com sol forte neste fim de semana. Há possibilidade de um pouco de névoa no começo da manhã, mas que logo se dissipa.

Além do sol e da temperatura em elevação, o mar vai ficar mais convidativo. A previsão é de mar baixo, com ondas pequenas e pouco vento. Confira as ondas e os ventos no Climasurf.

 

A meteorologista Josélia Pegorim comenta sobre as mudanças de várias condições atmosféricas que fazem a Região Sudeste esquentar nos próximos dias.

Fim de semana com sol na Grande SP
sexta-feira, 22 de maio de 2015

A sexta-feira (22) começou com muitas nuvens na cidade de São Paulo, mas nas próximas horas a tendência é de menos nebulosidade e mais sol. A temperatura sobe mais na capital paulista e não há a previsão de chuva.

Nas imagens do satélite meteorológico é possível ver a entrada de um ar mais seco vindo de oeste, nos tons em marrom mais escuro, isso desfavorece a ocorrência de chuva nesta área.

Clique na imagem e confira as imagens de satélite para todo o Brasil

 

Mais sol e calor no fim de semana

A nebulosidade ainda vai aparecer no céu de São Paulo durante o fim de semana, especialmente no sábado (23), mas mesmo com a nebulosidade não há previsão de chuva. No domingo (24) o sol vai predominar, a temperatura sobe ainda mais durante a tarde, apesar da madrugada ainda um pouco mais fria. Novamente não há previsão de chuva.

Tardes de maio estão amenas nas capitais Sudeste
quinta-feira, 21 de maio de 2015

Não é só impressão. As tardes de maio nas capitais do Sudeste estão mais frias do que o normal para o mês. É o que revela média das temperaturas máximas registradas até o dia 21. A média das temperaturas máximas até agora está de 1°C a 2°C abaixo do normal para maio.

A maior diferença é em Belo Horizonte, onde a média das temperaturas máximas registradas em 21 dias está 2,1°C abaixo do normal.

A menor diferença é em São Paulo, onde a média das temperaturas máximas medidas de 1 a 21 de maio foi de 22,2°C, valor 0,8°C abaixo da média normal. A diferença diminuiu por causa da elevação da temperatura de 21 de maio, quando a máxima no Mirante de Santana chegou aos 25,0°C, o maior valor desde 9 de maio, quando fez 25,4°C. A média das máximas de 1 a 20 de maio foi de 22,0°C e estava 1,0°C abaixo do normal.

 

Por que as tardes estão mais frias?

A explicação para as tardes de maio estarem um pouco mais frias do que o normal não se resume na presença constante do ar polar sobre o Sudeste desde o começo do mês. Há um excesso de nuvens sobre a Região. O tem estado mais úmido do que normalmente se observa nesta época. Mais umidade disponível no ar gera mais nuvens, o que significa também menos espaço para a entrada direta dos raios solares. Mais nuvens, menos sol, menos aquecimento. O excesso de nebulosidade é o outro fator que tem deixado as tardes de maio mais frias.

 

Vai esfriar mais?

A tendência para a última semana do mês é de aquecimento do ar. Duas frentes frias ainda devem chegar ao Brasil até o fim de maio, mas suas massas polares são moderadas e não terão grande impacto sobre o Sudeste.

É provável que no cálculo do fim do mês, considerando as temperaturas dos 31 dias de maio, a temperatura média máxima de maio nas quatro capitais Sudeste ainda fique abaixo da média normal, porém, a diferença em relação ao valor de referência deve ser menor.

Os mapas mostram a estimativa da temperatura mínima no Brasil até o dia 5 de junho. Os tons de azul e roxo indicam o frio mais intenso. Repare que no fim da animação, nos primeiros dias de junho, manchas azuis entram no Sul indicando que vai esfriar. O polar mais intenso (manchas azuis) não chega ao Sudeste. A mancha com um tom de verde mais intenso desaparece sobre o Sudeste indicando menos frio.

 

O que é temperatura média histórica?

A temperatura máxima média normal é um valor referência calculado a partir das máximas diárias registradas num período de 30 anos. É o que se chama também de temperatura máxima histórica. Para cada mês do ano existe um valor de referência para a temperatura máxima média e também para muitos outros parâmetros meteorológicos, como a temperatura mínima, a chuva, a quantidade de nuvens.  Este valor médio normal é recalculado a cada 30 anos.

Nos registros do Instituto Nacional de Meteorologia, para o período de 30 anos entre 1961 e 1990, a temperatura máxima normal para maio em São Paulo é de 23,0°C, para Belo Horizonte é de 26,0°C e para Vitória é de 27,9°C. Para o Rio de Janeiro, a temperatura máxima normal para maio é de 28,6°C. O cálculo deste valor de referência para a cidade do Rio considera um período de anos menor, por causa da mudança do local das medições meteorológicas que ocorreu no começo dos anos 2000.

 

 

Confira a previsão de chuva para o Brasil para 15 dias

Como funciona um estação meteorológica?

Edição completa do Climatemponews Especial El Niño 2015  (50 min)

 

Cantareira estável e Guarapiranga tem nova queda
quinta-feira, 21 de maio de 2015

O nível de armazenamento do sistema Cantareira estava em 19,7% na manhã de 21 de maio, segundo a Sabesp. Esta marca vem se mantendo desde o dia 16 de maio. O nível do Alto Tietê também ficou estável nas últimas 24 horas, mas o Guarapiranga teve nova queda.

 

Desde o fim de abril, o número de quedas do nível do sistema Cantareira vem aumentando, o que reflete a diminuição da frequência e do volume de chuva sobre as áreas de capitação.

 

O maior nível alcançando este ano, mesmo após a chuva volumosa de fevereiro e de março foi de 20,1%. O nível atual de 19,7% ainda corresponde a um acúmulo de água da reserva técnica e ainda está abaixo do limite mínimo de capitação normal, o chamado volume útil.

 

Previsão de chuva forte no começo de junho

Os próximos dias serão de pouca chuva. A chance de chover é baixa até o o fim de maio. Os mananciais vão devem receber chuva forte nos primeiros dias de junho com a passagem de uma frente fria.

 

 

Análise da chuva no Brasil para 15 dias

Como funciona um estação meteorológica?

Você sabe como se mede a chuva?

Tempo aberto em São Paulo (SP)
quinta-feira, 21 de maio de 2015

Depois de alguns dias de céu nublado, a Grande SP está começando a quinta-feira com tempo aberto. O sol já vai começando a aparecer e a temperatura agora é de 17ºC. A máxima hoje chega a 25ºC e não há previsão de chuva.