Arquivo da Categoria ‘Chuva’

+ aumentar e diminuir fonte -
Minas Gerais e Espírito Santo podem ter chuva forte
quarta-feira, 1 de abril de 2015

O Espírito Santo e várias locais no centro-oeste e nordeste de Minas Gerais ainda estão sujeitos a temporais nesta quinta-feira. O ar muito quente sobre o norte mineiro e sobre o Espírito Santo e passagem de uma frente fria pelo litoral capixaba contribuem para a firmação de grandes nuvens com potencial para temporais.

A região metropolitana de Vitória, de Belo Horizonte, cidades do Vale do Aço e até o Jequitinhonha poderão terão fortes pancadas de chuva acompanhadas por raios e eventualmente por ventania.

As imagens de satélite da tarde de quarta-feira, 1 de abril, já mostravam vários aglomerados destas nuvens carregada entre Belo Horizonte e o centro-sul do Espírito Santo. A Grande Belo Horizonte teve chuva intensa e com rajadas de ventos de 76 km/h. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou 30,6 mm de chuva sobre Alegre (ES) em apenas 1 hora, entre 15 e 16 horas. Tecnicamente, o volume de 20 mm em 1 hora já é considerado chuva forte. Muriaé (MG) registrou 34,2 mm entre 17 e 18 horas.

 

 

 

Belo Horizonte (MG) chuva forte em 1-04-2015 poe Andre Ribeiro

Instabilidade diminui na Páscoa

As áreas de instabilidade enfraquecem durante a sexta-feira sobre o Espírito Santo e o nordeste de Minas Gerais diminuindo a chance de chuva. O feriado da Páscoa será com muitas nuvens e menos calor nestas áreas, que inclui a região mineira do Vale do Aço. O fim de semana será com predomínio de sol.

 

Menos calor

A chuva e o aumento da nebulosidade vão aliviar o calor no norte e nordeste mineiro e sobre o Espírito Santo, mas por pouco tempo. Nesta quarta-feira, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, a temperatura em Salinas (MG) e em Mocambinho (MG) chegou aos 37,3°C. Em Nova Venécia (ES), a temperatura máxima foi de 35,2°C.

 

Confira a tendência do tempo para todo o Brasil para 15 dias

 

Como se mede a chuva?

Saiba como se proteger dos raios

Como se formam os raios?

Muita chuva em MS – Risco de temporal em Campo Grande
terça-feira, 31 de março de 2015

Temporais voltaram a ocorrer em Mato Grosso do Sul nesta terça-feira. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou 31,6 mm sobre Ponta Porã, entre o meio-dia e 13 horas. Em Bela Vista choveu 23,8 mm entre 11 horas e meio-dia e em Porto Murtinho choveu 40,2 mm entre 10 e 11 horas. Todos os horários são em relação a Brasília. Em Ponta Porã, a visibilidade no aeroporto local ficou reduzida a 1000 metros no começo da tarde por causa da chuva intensa.

A chuva forte foi provocada por nuvens carregadas que avançaram do Paraguai para o Mato Grosso do Sul. Por volta das 13 horas (de Brasília), chuva com raios ocorriam também sobre Corumbá.

Risco de temporal em Campo Grande

Estas nuvens carregadas continuam se deslocando sobre o Mato Grosso do Sul no decorrer da tarde desta terça-feira e devem atingir a região da capital Campo Grande que também poderá te temporais.

Queda da temperatura

O calor vai diminuir sobre parte de Mato Grosso do Sul por alguns dias. Uma massa de ar polar avança da Argentina para o interior da Região Sul do Brasil e um pouco dos ventos frios desta massa polar chegam ao Mato Grosso do Sul.

A queda da temperatura será maior no sul do Estado, mas a população não vai sentir frio intenso por enquanto. Em Campo Grande  e na maioria das áreas de Mato Grosso do Sul, o ar polar chega fraco e apenas aliviará do calor. Esta massa polar não terá força para interferir na temperatura de outras áreas do Centro-Oeste. O calor vai predominar sobre a Região na Páscoa.

A passagem do ar polar vai evitar os temporais no sul de Mato Grosso do Sul até a quinta-feira.

Confira a previsão para o Centro-Oeste

Chuva começa a diminuir sobre o Cantareira
segunda-feira, 30 de março de 2015

Voltou a chover sobre todos os mananciais que abastecem a Grande São Paulo, depois de seis dias praticamente secos. Segundo a Sabesp, a maior quantidade de chuva caiu sobre o sistema Cantareira. Foram 16,4 mm entre os dias 29 e 30 de março. O Guarapiranga recebeu 11,2 mm e o Alto Tietê, 7,3 mm. Sobre os demais mananciais choveu menos do que 5,0 mm.

O nível do Cantareira subiu nas últimas 24 horas. O Alto Tietê teve queda de 01% e o Guarapiranga ficou estável.

 

Previsão de pouca chuva

A chance de voltar a chover forte sobre os reservatórios da Grande São Paulo é baixa pelo menos até o dia 13 de abril. Até lá, a previsão é de que ocorra apenas uma situação de grande instabilidade que poderá provocar chuva moderada.  A previsão é de esta chuva ocorra entre os dias 4 e 6 de abril.

Assim, o nível de armazenamento de vários mananciais poderá subir um pouco esta semana. A elevação do nível de armazenamento depende de vários fatores e pode ocorrer mesmo sem a ocorrência de chuva diretamente sobre área das represas.

Nos mapas, os tons de verde indicam a chuva mais volumosa .

 

Dívida hídrica

O nível atual de 18,9% do Sistema Cantareira repõe os 10,7% da cota de água da reserva técnica acrescida em 24  de outubro de 2014 e cobre 8,2% da cota de 18,5% disponibilizada em 15 de maio de 2014. Há um ano, no dia 28 de março de 2014, o nível de armazenamento do Sistema Cantareira era de 13,5%, mas  com água do volume útil.

Por causa da falta de chuva durante o ano de 2014, o governo paulista começou a captar água da reserva técnica de algumas represas do Cantareira. As duas cotas somam 29,2% em relação do volume de água útil do Sistema Cantareira que é de 982 milhões de metros cúbicos.

Chuva acima da média

Quase todos os mananciais que abastecem a Grande São Paulo vão terminar março com chuva acima da média histórica. No Cantareira, segundo a Sabesp, já choveu quase 16% acima do normal

 

Como se mede a chuva?

Acompanhe a chuva sobre a Grande SP pelo celular

 

Leste nordestino terá semana de pouca chuva
segunda-feira, 30 de março de 2015

O ar seco vai predominar sobre áreas do leste do Nordeste ao longo desta semana. Nas imagens do satélite meteorológico é possível ver a presença de um ar mais seco nos tons em marrom especialmente sobre áreas da Bahia.

As instabilidades ainda são capazes de provocar pancadas de chuva em áreas do Piauí, Maranhão e litoral do Ceará.

Clique na imagem e veja imagens de satélite de todo o Brasil

Norte nordestino ainda terá chuva

A semana ainda terá chuva sobre áreas do litoral norte nordestino e também sobre algumas áreas do sul do Maranhão, Ceará, Piauí e Rio Grande do Norte. Isso se deve a presença da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) que volta a organizar chuva sobre esta área do Nordeste.

Mas o mesmo não será observado sobre o leste. Áreas como a Bahia, Sergipe, Alagoas, Pernambuco e Paraíba ainda terão o predomínio do tempo firme, pouca nebulosidade, muito sol e calor devido a presença do ar seco.

Baixa pressão provoca ventania no Sul
segunda-feira, 30 de março de 2015

A semana começa com a presença de um sistema de baixa pressão atmosférica sobre a Região Sul do Brasil que organiza novamente áreas de instabilidade e chuva. O fim de semana já foi marcado pelos temporais especialmente sobre o leste de Santa Catarina, mas desta vez o destaque fica por conta da ventania que é observada já pela manhã em diversas cidades.

Os estações meteorológicas do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) registraram às 8h da manhã da segunda-feira (30) rajadas de 89 km/h em Bom Jardim da Serra/SC, 66 km/h em Mostardas/RS e 55 km/h em Tramandaí/RS. Uma hora antes, ou seja, às 7h da manhã a estação de Santa Marta/SC registrou rajadas de 57 km/h.

A organização do vento se deve a presença de um sistema de baixa pressão atmosférica que avança pelo estado do Rio Grande do Sul e além de organizar nuvens que podem provocar temporais, também traz ventos fortes.

Clique na imagem e acompanhe o satélite para todo o Brasil

Vão as instabilidades e chega o ar seco

Esta semana será marcada por mais mudanças no tempo para a Região Sul. As instabilidades se afastam e em seu lugar chega o ar seco que vai deixar o tempo firme em grande parte do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e no Paraná. No oeste dos três Estados que compõem a Região a nebulosidade ainda predomina, mas só tem a previsão de garoa no litoral sul catarinense e litoral norte do gaúcho.

Previsão de chuva no aniversário de Curitiba
domingo, 29 de março de 2015

O domingo é de chuva e também de festa em Curitiba. A capital do Paraná completa 322 anos hoje, 29 de março.

A previsão não é das mais animadoras para este domingo. Áreas de instabilidade que atuaram durante a madrugada vão se afastando para o mar, mas a nebulosidade persiste por conta do vento úmido que sopra do mar. O dia amanheceu com muitas nuvens, e no decorrer do dia  novas áreas de instabilidade  avançam de oeste do Paraná e voltam a provocar novas pancadas de chuva sobre Curitiba.

 

 

Santa Catarina, São Paulo, Mato Grosso do Sul  e Rio de Janeiro também devem ter chuvas moderadas por causa da intensificação destas áreas de instabilidade.  Confira as explicações aqui

 

Por que um El Niño seria bom para o Brasil este ano?

Confira a previsão de chuva para o Brasil para 15 dias

Compartilhe as imagens do tempo com a Climatempo

 

Abril vai começar com pouca chuva no centro-sul
sexta-feira, 27 de março de 2015

O mês março teve bastante chuva sobre sobre áreas do Sudeste e do Sul, mas essa condição do tempo promete mudar ao longo dos primeiros dias do mês de abril que já promete menos chuva sobre áreas do centro-sul, inclusive sobre as áreas de captação dos reservatórios que abastecem a cidade de São Paulo.

A chuva acumulada entre os dias 02 e 06 de abril mostram que a maior parte do centro-sul terá pouca chance de chuva, onde os acumulados dificilmente chegam aos 30mm.

O meteorologista César Soares comentou a tendência de chuva ao longo dos próximos 15 dias em todo o Brasil no Climatempo News. Confira!

Cantareira pode ter chuva forte no fim de semana
sexta-feira, 27 de março de 2015

A passagem de uma frente fria pelo litoral paulista vai estimular o crescimento de áreas de instabilidade sobre o Estado de São Paulo que vão aumentar as condições para chuva também sobre a região do Sistema Cantareira.

Tecnicamente esta frente fria passa pelo litoral paulista nesta sexta-feira e até a tarde do sábado já estará ao largo do litoral do Rio de Janeiro. As áreas de instabilidade se intensificam durante o sábado e devem permanecer muito ativas no leste de São Paulo até a segunda-feira.

A previsão é de que durante o fim de semana e na segunda-feira, 30 de março, chova forte em várias áreas das bacias hidrográficas que compõem o Sistema Cantareira. O nível de armazenamento deve subir um pouco mais. Até o dia 10 abril, ainda podem ocorrer outros eventos de chuva moderada a forte favorecendo a elevação do nível de armazenamento.

Nos mapas, os tons de verde indica a chuva mais volumosa .

 

Sem chuva, mas sem queda

Segundo informações da Sabesp, desde o dia 24 de março não chove sobre o Cantareira. A última chuva foi de 3,5 mm entre os dias 22 e 23 de março.

Entre os dias 26 e 27 de março choveu fraco apenas sobre o Sistema Rio Grande. O nível de quase todos os mananciais que abastecem a Grande São Paulo ficou estável ou teve elevação nas últimas 24 horas. O Rio Grande baixou 0,2%, o Alto Tietê baixou 0,1% e o Guarapiranga ficou estável. O nível do Cantareira subiu 0,2%.

 

O nível de armazenamento do Sistema Cantareira está sem queda desde o início de fevereiro. A última queda foi entre os dias 31 de janeiro e 1 de fevereiro. De 2 de fevereiro até 27 de março houve elevação ou estabilidade. A taxa média de elevação diária vem se mantendo em 0,2% desde o início de fevereiro. A elevação do nível de armazenamento depende de vários fatores e pode ocorrer mesmo sem a ocorrência de chuva diretamente sobre área das represas.

 

 

Dívida hídrica

O nível atual de 18,4% do Sistema Cantareira repõe os 10,7% da cota de água da reserva técnica acrescida em 24  de outubro de 2014 e também repõe 7,7% da cota de 18,5% disponibilizada em 15 de maio de 2014. Há um ano, n dia 27 de março de 2014, o nível de armazenamento do Sistema Cantareira era de 14%, mas  com água do volume útil.

Por causa da falta de chuva durante o ano de 2014, o governo começou a captar água da reserva técnica de algumas represas do Cantareira. As duas cotas somam 29,2% em relação do volume de água útil do Sistema Cantareira que é de 982 milhões de metros cúbicos.

 

 

Como se mede a chuva?

Acompanhe a chuva sobre a Grande SP pelo celular

 

 

Fim de semana ainda terá temporais no Sul
sexta-feira, 27 de março de 2015

Atualizado em 27/03/2015 às 16h55

Uma frente fria avançou pelo Sul do Brasil e ainda espalhou áreas de instabilidade sobre quase toda a Região. Há o risco de temporais ainda na sexta-feira sobre Santa Catarina e Paraná.  A partir do sábado a áreas de chuva diminuirão bastante sobre o Rio Grande do Sul, mas se intensificam sobre Santa Catarina e Paraná.

As imagens do satélite meteorológico mostram o avanço da nebulosidade sobre áreas de Santa Catarina e do Paraná. O Rio Grande do Sul já começa a ter uma condição de menos nuvens no sul do estado, na fronteira com o Uruguai.

Chuva preocupa em Santa Catarina e o Paraná

Ainda há previsão de muita chuva sobre o leste de Santa Catarina, Vale do Itajaí várias áreas do Paraná. A chuva ocorre a qualquer momento tanto no sábado quanto no domingo e os volumes acumulados podem acarretar em alagamentos.  As encostas podem ter deslizamento de terra. Há risco de chuva volumosa no leste destes estados também na segunda-feira.

Clique na imagem e veja o satélite de todo o Brasil

 

Temperatura cai no fim de semana

A combinação de ar polar, chuva e muitas nuvens vão esfriar o ar no Sul no fim de semana. O ar polar vai entrar mais facilmente sobre áreas do Rio Grande do Sul, oeste de Santa Catarina e do Paraná principalmente. A tendência é de queda de temperatura em todas estas regiões, mais acentuada nas áreas serranas.

Tempo no Lollapalooza 2015
quinta-feira, 26 de março de 2015

O festival Lollapalooza chega à sua quarta edição no Brasil, a segunda a ser realizada no Autódromo de Interlagos. Os shows ocorrem nos dias 28 e 29 de março, e como vai estar o tempo nos dois dias de festival?

Podem preparar as capas de chuva e para aqueles que sentem um pouco mais de frio até mesmo um casaco leve!

Isso porquê durante o sábado (28) já há o risco de pancadas de chuva, principalmente ao longo da tarde e da noite. Mas o grande problema vai ser no domingo, onde as áreas de instabilidade ganham força sobre o Estado de São Paulo. A nebulosidade predomina desde cedo e pode chover a qualquer momento. Há o risco de chuva forte e até mesmo temporais.

Inclusive o meteorologista César Soares também falou sobre a previsão do tempo para o Lollapalooza 2015 com a apresentadora Maira Di Giaimo, parece que ela não gostou muito. Confira!