Arquivo da Categoria ‘Chuva’

+ aumentar e diminuir fonte -
Volta a chover no Sul
segunda-feira, 1 de setembro de 2014

 

 

 

 

 

 

Atualizado às 5h15 do dia 02/09/14

Novas áreas de instabilidade crescem entre o Paraguai, a Argentina e a Bolívia e avançam para o Sul do Brasil nesta terça-feira. As nuvens carregadas voltam a se formar devido a queda da pressão do ar que está ocorrendo entre estes três países. Além disso, ventos marítimos de uma massa polar vão levar muita umidade para o interior da Região Sul do Brasil, o que facilita o crescimento das nuvens e aumenta o potencial para chuva. Os ventos nos níveis elevados da atmosfera vão ajudar a aumentar e a espalhar as nuvens carregadas sobre o Sul do Brasil.

 A instabilidade já atinge o oeste gaúcho, onde na região de Uruguaiana já chove forte e há registro de descargas elétricas neste fim de madrugada de terça-feira.

 

A população do Sul deve ficar atenta nesta terça-feira, pois há risco de chuva forte, com raios e rajadas de vento.

A primeira quinzena de setembro será marcada por muita instabilidade e a concentração da chuva sobre o Sul do Brasil, mas especialmente sobre o Rio Grande do Sul e sobre Santa Catarina, que devem receber a chuva mais volumosa.

Confira a análise da meteorologista Josélia Pegorim.

 

Chuva para aliviar o calor do Centro-Oeste
segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Setembro começou com mudanças no tempo no Centro-Oeste. Nuvens carregadas voltaram a crescer sobre a Região devido ao calor e ao aumento dos níveis de umidade provocando pancadas de chuva, que aliviaram por alguns momentos o calorão e o ar muito seco que predominaram em agosto. Algumas áreas de Mato Grosso e do Goiás tiveram fortes pancadas de chuva na tarde desta segunda-feira. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou quase 25 mm em Juara, Mato Grosso, e 21 mm em Mineiros , Goiás, e 17 mm em Santo Antonio do Leste, Mato Grosso. Em Goiânia, a chuva veio com raios e rajadas de vento que alcançaram até 48 km/h no aeroporto local.

 

Imagem de satélite colorizada mostra grande quantidade de nuvens carregadas sobre o Centro-Oeste. As manchas com vermelho indicam as nuvens com alto potencial para chuva com raios e rajadas de vento. Estas nuvens devem se formar sobre a Região também nesta terça-feira.

 

Mais chuva nos próximos dias

A umidade vai aumentar no decorrer da semana sobre o Centro-Oeste e se espalha sobre a Região. Mais nuvens carregadas devem se formar em muitas áreas provocando várias pancadas de chuva voltam a ocorrer nesta terça-feira especialmente à tarde e à noite. A chuva não deve ser generalizada, mas vai deixar o ar mais respirável e diminuir a secura do solo e da vegetação, o que reduz o risco de incêndio. Na região do Distrito Federal e no norte de Goiás, a umidade também aumenta, mas a chance de chove é maior a partir da tarde de quarta-feira.

Recorde de calor

Cuiabá, capital de Mato Grosso, começou setembro estabelecendo um novo recorde de calor. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou 39,3°C às 15h desta segunda-feira, 1 de setembro. O recorde anterior era de 38,6°C em 22 de agosto. No ano passado, a maior temperatura em Cuiabá foi de 40,1°C em 31 de agosto e em 27 de setembro.

 

Chuva por pouco tempo

A população da Região Centro-Oeste não deve se animar muito com as pancadas de chuva desta semana. A tendência é de que o ar volte e secar a semana que vem. Confira a análise da meteorologista Josélia Pegorim.

 

Chuva não consegue recuperar pastagens – RN
segunda-feira, 1 de setembro de 2014

O período chuvoso do Rio Grande do Norte terminou e a chuva não foi o suficiente para recuperar os açudes e as pastagens.  Confira qual será a tendência do acumulado de chuva para os próximos dias em todo o Brasil.

Nuvens de chuva crescem no Centro-Oeste
segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Setembro começou com uma grande mudança no tempo no Centro-Oeste. A circulação dos ventos sobre o Brasil espalhou umidade sobre a Região e com o calor, uma grande quantidade de nuvens carregadas cresceu em várias especialmente sobre o Mato Grosso, no sul de Goiás e no norte de Mato Grosso do Sul. Em Mineiros, no sul de Goiás, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou chuva forte entre 14h e 15h, com um acumulado de 21 mm e rajada de vento de 66 km/h. No mesmo horário, o Inmet registrou 3,0 mm. Em Juara choveu quase 25 mm entre 14h e 16h. Nuvens de chuva também se desenvolveram na tarde desta segunda-feira na região de Goiânia.

 

 

Mais chuva esta semana

Esta primeira semana de setembro será bastante diferente dos dias secos e muito quentes que predominaram agosto. As capitais Cuiabá, Goiânia e Brasília registraram recordes de calor para 2014 e terminaram o mês sem uma gota de chuva.

 

Anomalia de chuva no Centro-Oeste em agosto: os tons de azul representam chuva acima da média e as demais cores representam chuva abaixo da média

 

 

A umidade vai aumentar no decorrer da semana sobre o Centro-Oeste e se espalha sobre a Região. Mais nuvens carregadas devem se formar em muitas áreas provocando várias pancadas de chuva especialmente à tarde e à noite. A chuva não deve ser generalizada, mas vai aliviar o calorão e a secura do ar por algumas horas. Na região do Distrito Federal e no norte de Goiás, a umidade também aumenta, mas a chance de chove é maior a partir da tarde de quarta-feira.

 

Chuva por pouco tempo

A população da Região Centro-Oeste não deve se animar muito com as pancadas de chuva desta semana. A tendência é de que o ar volte e secar a semana que vem. Confira a análise da meteorologista Josélia Pegorim.

 

Semana começa com sol na Região Sul
segunda-feira, 1 de setembro de 2014

O domingo (31) foi marcado com a presença de um céu bastante carregado de nuvens na Região Sul do Brasil. Diversos temporais ocorreram, acompanhados de raios e chuva com volume acima dos 50mm em algumas áreas. No entanto, o sol já aparece na segunda-feira (01) principalmente sobre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina, o que favorece a temperatura a subir e o ar seco a ganhar força, impedindo a ocorrência de pancadas de chuva.

Imagem de satélite do canal do infravermelho realçado

Destaque para os volumes de chuva acumulados no Paraná, em Ivaí o acumulado de domingo foi de 52,0mm, segundo a estação automática do INMET. No mesmo período, Foz do Iguaçu registrou 55,4mm.

Mapa com previsão de chuva para os próximos 5 dias

E a chuva vai voltar para a Região Sul. As áreas de instabilidade vão se intensificar na terça-feira (02) e a chuva vai se espalhar por grande parte dos Estados. Pode chover forte. Apesar de alguns momentos de melhora, a semana será marcada pelas nuvens carregadas, chuva e curtos períodos com sol.


Confira a previsão de chuva para todo o Brasil. Clique e confira o mapa de chuva.

Frente fria deixa o tempo instável no RJ
segunda-feira, 1 de setembro de 2014

O fim de semana teve muito sol e bastante calor em todo o Estado do Rio de Janeiro. Após o avanço de algumas áreas de instabilidade já na noite de domingo (31), a segunda-feira (01) começou com variação de nuvens e chuva em algumas áreas da serra fluminense e do Vale do Paraíba.

Imagem de satélite no canal do infravermelho

Os maiores volumes de chuva acumulados entre a última madrugada e manhã de segunda-feira, ficaram por conta das estações meteorológicas do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) em Duque de Caxias e Valença, ambas com 5,2mm.

A terça-feira (02) reserva uma melhora modesta, com o sol aparecendo ao longo do dia, mesmo acompanhado de muitas nuvens. Há o risco de pancadas de chuva que devem se concentrar entre o período da tarde e da noite. De forma mais localizada, pode chover forte.

Na quarta-feira (03), um novo sistema de baixa pressão atmosférica avança para o Sudeste organizando nuvens carregadas. As áreas de chuva ganham força e pode chover a qualquer momento.

As condições do tempo só devem mudar a partir da sexta-feira (05), quando uma massa de ar seco e quente ganha força e o sol se faz mais presente durante o dia. A temperatura volta a subir e a umidade presente no ar não será o suficiente para favorecer a formação de nuvens.

Instabilidades se afastam de SP
segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Atualizado em 01/09/2014 às 15h10

As áreas de instabilidade que provocaram ventania e chuva desde o domingo (31), começam a perder força e se afastam do Estado de São Paulo na tarde da segunda-feira (01). O sol já volta a aparecer em diversas áreas, inclusive sobre a capital paulista. Entretanto, o ar segue bastante úmido, o que pode favorecer a formação de novas áreas de instabilidade e provocar chuva inclusive ao longo do final da tarde e da noite. As pancadas de chuva tendem a acontecer de forma mais localizada.

 

Imagem de satélite do canal do infravermelho realçado

 

Mais chuva para SP

O afastamento destas áreas de instabilidade, não significa que o tempo chuvoso irá embora de vez do Estado de São Paulo. Um novo sistema de baixa pressão atmosférica se forma na terça-feira (02) e vai provocar novas pancadas de chuva de forma em abrangente sobre o Estado paulista. De forma pontual, pode chover forte.

Esta semana será marcada pelo tempo instável e pancadas de chuva. Os modelos de previsão indicam que somente a partir da sexta-feira (05) o ar seco volte a predominar sobre todo o Estado de São Paulo, impedindo a formação de grandes nuvens e deixando trocando o cinza da nebulosidade no céu pelo azul.

Temporal na Grande BH
sexta-feira, 29 de agosto de 2014

A região metropolitana de Belo Horizonte tem uma tarde com o avanço de nuvens carregadas. Segundo informações do radar meteorológico chove com intensidade forte, mas de forma mais localizada.

Radar meteorológico do Pico do Couto - REDEMET

 

O sábado (30) terá muitas nuvens e pancadas de chuva sobre BH. Há o risco de chuva forte, mas de forma mais pontual. O ar seco ganha força no domingo (31), não há previsão de chuva e o sol brilha forte. A temperatura volta a subir.

Chuva retorna à Belo Horizonte
quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Ao longo de 2014, Belo Horizonte viveu semanas muitos secas. Nos últimos dias a capital mineira registrou índices de umidade do ar alarmantes, menores até do que 15%. Por volta do dia 18 de agosto o tempo seco deu uma pequena trégua com a chegada de uma frente fria que provocou um pouco de chuva na região, mas sem volume significativo. Na quarta-feira, a capital mineira teve o dia mais quente do inverno e a maior temperatura máxima em mais de 5 meses. O INMET registrou a máxima de 32°C na estação oficial da cidade. Uma frente fria avança pela Região Sudeste nesta quinta-feira. Confira com a meteorologista Bianca Lobo se este sistema vai levar chuva para Belo Horizonte.

Aniversário de Campo Grande com chuva
terça-feira, 26 de agosto de 2014

Áreas de instabilidade circulam pela capital sul mato-grossense e organizam nuvens carregadas. Segundo informações do aeroporto local, Campo Grande, que hoje comemora 115 anos, tem pancadas de chuva com intensidade moderada ao longo da tarde de terça-feira (26).

Imagem de satélite do canal do infravermelho realçado

As áreas de instabilidade perdem força rapidamente sobre o centro-sul de Mato Grosso do Sul. O tempo firme já volta com força a partir da quarta-feira (27). No entanto, as temperaturas seguem um pouco mais baixas por conta dos ventos vindos de sul que ainda transportam um pouco de ar polar.