Arquivo da Categoria ‘Chuva’

+ aumentar e diminuir fonte -
Frente fria chega a SP no fim de semana
sexta-feira, 21 de novembro de 2014

O ar úmido e quente que está sobre São Paulo forma nuvens carregadas por todo o Estado que vão provocar mais pancadas de chuva no fim de semana. As temperaturas continuam elevadas e passam dos 30°C na maioria das áreas do estado. Na cidade de São Paulo, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou 32,7°C nesta sexta-feira, 21. Foi a tarde mais quente desde o dia 31 de outubro, quando a temperatura chegou aos 34,1°C.

Neste sábado, pode chover já pela manhã em cidades do centro-oeste e sul do Estado, por causa da expansão de áreas de instabilidade sobre o Sul do Brasil. Uma frente fria passa pelo litoral paulista no domingo e deixa o tempo instável, com maior chance de chuva.

Não há previsão de queda da temperatura acentuada como ocorreu no início da semana.

Fim de semana na Grande SP

A aproximação de uma frente fria vai mudar as condições do tempo no domingo (23), antes disso o sábado (22) ainda terá muito sol, calor e pancadas de chuva entre a tarde e a noite. Com a frente fria chegando no domingo o tempo ficará instável e a chuva será constante. Há o risco de chuva forte no sábado e no domingo.

 

 

 

Tempo nas praias

No último feriadão prolongado antes das festas de fim de ano, muitas pessoas aproveitaram para ir ao litoral. O tempo nas praias vai ajudar os paulistas, o predomínio é de tempo firme no sábado com pancadas de chuva acontecendo entre a tarde e a noite. Mas a chegada da frente fria vai causar mudanças também no litoral no domingo. A tendência é de muitas nuvens e chuva a qualquer momento. A temperatura tende a cair um pouco, com sensação de abafamento

Apesar da presença da frente fria, não há previsão de agitação no mar. O mar fica baixo, com ondas pequenas.

Ache a sua onda e a sua tribo no Climasurf.

 

 

Imagem em destaque: belo fim de tarde em Sao Paulo (SP), em e 17-03-2014, por Claudio Pinheiro

 

Condição no tempo no interior de SP

No sábado (22) os ventos de noroeste vão transportar mais umidade para o centro-oeste e sul do Estado. O céu vai ficar carregado de nuvens desde cedo nestas regiões e pode chover a qualquer momento. Há o risco de chuva forte. As outras áreas do interior terão predomínio de sol de manhã e pancadas de chuva a parir da tarde, mas que também podem ser fortes. Mas no domingo, com a passagem de uma frente fria, o tempo fica mais instável. As condições para chuva aumentam e pode chover forte.


Vai no show do Paul McCartney? Clique e confira a previsão do tempo na agenda brasileira do ex-beatle!

 

Sudeste tem chuva forte nos próximos 10 dias 

 

Reservatórios de SP terão mais chuva 

 

 

 

Astronomia ao seu alcance: aprenda a comprar um telescópio, binóculos para ver os atros, tripés e motores específicos para o seu telescópio! E confira a previsão do tempo para ver ser as nuvens vão deixar você as estrelas!

 

Preço do limão é o maior em 18 anos
sexta-feira, 21 de novembro de 2014

A falta de chuva no Sudeste durante o ano de 2014 prejudicou a produção de limão na Região, e o preço do produto é o mais alto desde 1996. Confira se os índices de chuva devem aumentar no Sudeste e em todo o Brasil nos próximos dias.

Sul: Mais chuva no fim de semana
sexta-feira, 21 de novembro de 2014

A presença de uma frente fria sobre a Região Sul do Brasil vai trazer nuvens bastante carregadas e provocar chuva durante o fim de semana.

A imagem do radar meteorológico de Santiago mostra a presença de áreas de instabilidade avançando pela Fronteira Oeste Gaúcha, há a presença de chuva forte que vai se espalhar para as demais áreas da Região Sul. Nos tons em vermelho há a presença de temporais.

As áreas de instabilidade vão ganhar força no sábado (22) há o risco de chuva forte entre o norte do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e no Estado do Paraná. Os volumes de chuva vão aumentar por conta da persistência da chuva.

No domingo (23) a tendência é de que as áreas de chuva enfraqueçam por conta do avanço da frente fria em direção ao Sudeste. O leste de Santa Catarina e do Paraná ainda terão chuva fraca e garoa a longo do dia. O norte paranaense ainda terá rápidas pancadas de chuva entre a tarde e a noite.

Nas demais áreas ainda há algumas nuvens no céu, que não provocam chuva. Em toda a região o ar segue abafado.

Chuva na Grande SP
sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Atualizado às 16h24 em 21/11/2014

O calor intenso da tarde desta sexta-feira foi o maior responsável pela formação das nuvens carregadas sobre a Grande São Paulo. O radar meteorológico de São Roque, operado pela Aeronáutica, mostrava várias áreas de chuva sobre a capital e a Grande São Paulo. Os tons de vermelho e alaranjado indicam chuva moderada a forte.

A sexta-feira (21) começou com sol e muito calor na cidade de São Paulo. Às 9h da manhã a temperatura já estava em 23°C no aeroporto de Congonhas. Às 14 horas, o calor chegava aos 33°C na medição automática no Mirante de Santana realizada pelo Instituto Nacional de Meteorologia.

Céu de Autocumulus na região do Paraíso em São Paulo - César Soares

As imagens do satélite meteorológico mostram a presença de nuvens altas que não são capazes de provocar chuva, mas conseguem manter um pouco do calor acumulado ao longo do dia.

A chegada de ventos mais úmidos, tanto vindos do interior quanto vindos do oceano, vão favorecer o desenvolvimento de nuvens carregadas sobre o todo Estado de São Paulo. Na Grande SP há o risco de pancadas de chuva principalmente entre a tarde e a noite.A chuva deve acontecer de forma localizada e há o risco de chuva forte, mas de forma mais pontual.

Fim de semana na Grande SP

A aproximação de uma frente fria vai mudar as condições do tempo no domingo (23), antes disso o sábado (22) ainda terá muito sol, calor e pancadas de chuva entre a tarde e a noite. Com a frente fria chegando no domingo o tempo ficará instável e a chuva será constante, há o risco de chuva forte principalmente pelo período da tarde.

Tempo nas praias

No último feriadão prolongado antes das festas de fim de ano diversas pessoas aproveitaram para ir ao litoral. O tempo nas praias vai ajudar os paulistas, o predomínio é de tempo firme no sábado com pancadas de chuva acontecendo entre a tarde e a noite. Mas a chegada da frente fria vai causar mudanças também no litoral no domingo. A tendência é de muitas nuvens e chuva a qualquer momento. A temperatura tende a cair um pouco, com sensação de abafamento por conta da presença de muita umidade no ar.

Apesar da presença da frente fria, o vento não terá uma organização o suficiente para provocar muita agitação no mar. O mar fica baixo, com ondas pequenas.

Ache a sua onda e a sua tribo no Climasurf.

Condição no tempo no interior de SP

No sábado (22) os ventos de noroeste vão transportar mais umidade para o oeste paulista e Vale do Ribeira. O céu vai ficar carregado de nuvens desde cedo e pode chover a qualquer momento. Há o risco de chuva forte. As outras áreas do interior terão predomínio de sol de manhã e pancadas de chuva a parir da tarde, mas que também podem ser fortes. Mas no domingo, com a passagem de uma frente fria, o tempo fica mais instável. As condições para chuva aumentam e pode chover forte.


Vai no show do Paul McCartney? Clique e confira a previsão do tempo na agenda brasileira do ex-beatle!

Nuvens carregadas sobre Sâo Payulo, por Larissa Castro

Cantareira tem apenas 47% da média de chuva de 2014
quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Faltando pouco mais de um mês para terminar o ano, a quantidade de chuva que caiu sobre o Sistema Cantareira ainda não chegou aos 50% da média anual.

Segundo informações do site da Sabesp, a média de chuva anual é de aproximadamente 1581 mm. Do dia 1 de janeiro até 20 de novembro, o volume de chuva que caiu sobre o Cantareira estava em torno de 754 mm, que correspondem a 47,7% da média anual.

O último ano bom de chuva sobre o Cantareira foi o de 2012, quando choveu aproximadamente 1447 mm, apenas 134 mm abaixo da média anual. A redução da chuva em 2013 já foi bastante acentuada. O total acumulado no ano foi de 1088 mm, quase 500 mm abaixo da média.

O quadro de seca do Cantareira é gravíssimo e vai continuar assim ainda por vários meses. Para atingir a média histórica anual de 1581 mm é preciso que chova 827 mm, uma quantidade de chuva extremamente elevada e praticamente impossível de ocorrer em 40 dias, até o dia 31 de dezembro de 2014. Só daria para considerar este volume de chuva, em pouco mais de um mês, num cenário de catástrofe meteorológica.

 

Um super tufão poderia dar ao Cantareira a chuva que falta para atingir a média.

 

A média de chuva para novembro fica em torno de 164 mm e já choveu 90,2 mm, o que corresponde a 56% da média de chuva para novembro que é de aproximadamente 164 mm. A chuva acumulada em novembro já é maior desde março quando choveu 193 mm.

A previsão indica mais chuva até o fim do mês e é possível que acumulado final fique próximo da média. Dezembro deve trazer mais chuva, mas se prevê uma quantidade em torno da média que é 227 mm.

Segundo informações do site da Sabesp, em 20 de novembro de 2014, o armazenamento do Sistema Cantareira era de 9,9%, 0,1% abaixo em relação ao dia anterior. O Alto Tietê estava com 6,5% e o Guarapiranga estava com 33,3%. O Alto Tietê baixou 0,2%  ente os dias 19 e  20 de novembro. O Guarapiranga baixou 0,4%.

 

 

 As pancadas de chuva voltam a ocorrer com mais força sobre o Estado de São Paulo nos próximos dias. Além do aumento da umidade e do calor, uma nova frente fria passa pelo litoral paulista no fim de semana e vai ajudar a formar áreas de chuva mais amplas, com maior potencial para provocar chuva generalizada. As áreas de instabilidade desta frente fria devem atuar sobre o todos ou parte dos reservatórios que abastecem a Grande São Paulo pelo menos até meados da semana que vem

 

 

Entenda porque chove e o nível dos reservatórios continua baixando.

A deficiência de água sobre o Cantareira, responsável por mais de 50% do abastecimento para a Grande São Paulo é muito grande. Assim, mesmo chovendo com regularidade e até forte, a diferença no nível do sistema não é notada, por enquanto. Chove e o nível continua baixando.

 

 

A chuva que está caindo agora está sendo totalmente absorvida pelo solo seco seco do fundo das represas. A quantidade de chuva não está compensando a perda por evaporação que ocorre naturalmente por causa do calor. É como se o Cantareira fosse um vaso com terra seca, rachada. É preciso por muita água para umeder e mais ainda para encharcar.

 

 

 

 

Quanto precisa chover para normalizar o Cantareira?

Reuso da água traz economia 

Participe da Campanha SP: vida sem água

Sexta-feira terá mais chuva em SP
quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Atualizado em 20/11/2014 às 17h03

Áreas de instabilidade voltaram a se formar sobre São Paulo espalhando nuvens carregadas por várias regiões do Estado.

A animação da imagem do satélite meteorológico mostra a presença de nuvens nos tons em branco. A presença de muita nebulosidade também favorece a sensação de abafamento no ar.

Nesta sexta-feira, o ar abafado também vai favorecer a intensificação das nuvens e que provocam pancadas de chuva entre a tarde e a noite principalmente. A condição de um ar mais úmido sobre o Estado de São Paulo se deve a mudança na direção dos ventos que passaram a soprar de norte e trazer um ar mais úmido vindo do equador. As pancadas podem ser moderadas a fortes.

Mais chuva para o fim de semana

O feriado prolongado será marcado pela mudança no tempo. Tanto na sexta-feira (21) como no sábado (22) há o risco de pancadas de chuva especialmente pela tarde e pela noite. No domingo (23) a chegada de uma frente fria vai intensificar a chuva na faixa leste paulista, incluindo a capital. Os volumes de chuva tende a aumentar nestas áreas e a temperatura cai um pouco, no entanto ainda há a sensação de abafamento no ar.

Vai show de Paul McCartney? Então confira a previsão especial.

A chuva de um super tufão salvaria o Cantareira.

Feriado com calor e pancadas de chuva em SP
quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Calor e umidade alta

O aumento da umidade e do calor e o deslocamento de áreas de instabilidade de Mato Grosso do Sul provocaram um grande aumento da nebulosidade sobre São Paulo. Pancadas de chuva voltaram a ocorrer na tarde e noite desta quarta-feira e até com forte intensidade. Em Ourinhos, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou  25,2 mm de chuva apenas entre 17h e 19h. Jales teve quase 13 mm entre 13h e 14h.

As imagens de satélite mostram claramente a expansão da instabilidade sobre o Estado de São Paulo.

Nesta quinta-feira, feriado do Dia da Consciência Negra em várias cidades paulistas, incluindo a capital, a sensação de abafamento será grande. O sol aparece por várias horas, mas sempre junto de nuvens, e não em meio ao céu azul como se observou no início da semana. As condições para chuva aumentam em todo estado e são esperadas várias pancadas durante a tarde e à noite. Há risco de raios, de chuva e de rajadas de ventos com moderada a forte intensidade.

 

Chuva no horizonte de Birigui (SP) , 19-11-2014, por Rafael

 

Frente fria

A sexta-feira também será com o calor, o ar abafado e mais pancadas de chuva a partir da tarde. Mesmo com a previsão de chuva a partir da tarde, o sol aparece por várias horas.

A chuva deve ficar mais forte e generalizada no fim de semana com a passagem de uma nova frente fria pelo litoral paulista. Deve chover em todo o estado.

A chuva de novembro está sendo mais frequente em São Paulo do que nos últimos dois meses, mas o volume acumulado até agora ainda está abaixo da média em praticamente todo o Estado,  mesmo com a ocorrência de temporais. Na capital, em 19 dias, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou 71,1 mm de chuva, que correspondem a 49% da média de chuva para novembro  que fica em torno de 146 mm.

O mapa mostra a anomalia de chuva de novembro até o dia 18. Os tons de alaranjado indicam chuva abaixo da média. Tons de azul indicam chuva acima da média.

 

 

Como a umidade aumentou em SP?

Sergipe e Alagoas em atenção para chuva forte
quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Nuvens carregadas crescem entre Sergipe e Alagoas e podem provocar chuva moderada a forte e com raios. As imagens de satélite mostram que estas nuvens estão se expandindo para Alagoas e podem chegar a Maceió. Cidades próximas da zona da mata e do litoral dos dois estados são as mais sujeitas a chuva.

 

A situação é de atenção para o aumento da chuva no decorrer da tarde e noite desta quarta-feira. Em Aracaju, capital de Sergipe, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou 6 mm acumulados do início da madrugada até 13 horas. Desde o início da manhã, o aeroporto local está com visibilidade reduzida por causa da chuva persistente. Às 14 horas (13 horas local) a visibilidade era de 2500 metros. No mesmo horário, o aeroporto de Maceió estava com sol, algumas nuvens e 30°C.

 

As áreas de instabilidade que se formaram entre Sergipe e Alagoas nesta quarta-feira ainda refletem a presença de uma frente fria no litoral dos dois Estados, mas que já começou a se afastar para alto-mar..

Por causa desta frente fria, chuvas fortes e volumosas estão ocorrendo nos últimos dias em muitos locais do Nordeste. Várias cidades da Bahia sofreram com alagamentos e enchentes.

A tendência de diminuição e de enfraquecimento das áreas de instabilidade a partir desta quinta-feira, com o afastamento da frente fria.

 

Frente fria deixa muitas nuvens sobre Aracaju (SE) em 17-11-2014 por Ronaldo Ramos

Feriado promete muito calor em SP
quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Atualizado em 19/11/2014 às 16h40

Áreas de instabilidade se espalham sobre o Estado de São Paulo vindas de Mato Grosso do Sul e vão aumentar as condições de chuva para todo o Estado. O ar segue bastante quente e a tendência é de sensação de abafamento por conta da chegada de um ar mais úmido vindo de noroeste.

O Estado de São Paulo começou a semana com tempo firme, muito sol e até mesmo um pouco de frio ao longo das madrugadas e manhãs. A chuva se concentrou em poucos lugares, e foi mais presente sobre o norte paulista.

Com os ventos passando a soprar de norte, a tendência é de aquecimento e de um transporte de ar mais úmido para o Centro-Oeste e para o Sudeste.

As imagens do satélite meteorológico mostram a presença de algumas nuvens que ainda não provocam chuva entre a manhã e início da tarde.

O fluxo de ventos nos baixos níveis atmosféricos trazem um ar mais úmido vindo de norte, o que vai favorecer a formação de áreas de instabilidade e chuva sobre a maior parte do Estado de São Paulo. São esperadas rápidas pancadas de chuva entre o final da tarde e o início da noite principalmente, a chuva deverá acontecer de forma localizada.

A presença de umidade ainda vai favorecer a condição de chuva na sexta-feira (20) e no sábado (21), onde novamente há o risco de chuva rápida. No domingo (23) o tempo instável predomina com a passagem de uma frente fria, há o risco de chuva persistente principalmente sobre a faixa leste de São Paulo.

Condição do tempo nas praias

A maior parte do feriado prolongado terá muito sol e calor nas praias de São Paulo. Com a chegada de umidade há o risco de rápidas pancadas de chuva entre a tarde e a noite. As condições de chuva vão aumentar bastante durante o domingo (23) a tendência é de tempo instável com muitas nuvens desde cedo e risco de chuva a qualquer hora. A persistência da chuva faz os acumulados de chuva subirem e de forma pontual pode ocorrer alagamentos.

Praias com pouca onda

Se você vai curtir o feriadão do Dia da Consciência Negra nas praias de São Paulo saiba que o mar estará mais para banhista do que para surfistas. A previsão é de ondas pequenas, que não devem superar 1,0 metro. Confira a previsão completa para a sua praia no Climasurf.

O meteorologista César Soares comentou a mudança do padrão no centro-sul no Climatempo News. Confira no vídeo abaixo.

Tempo instável no Sul nos próximos dias
quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Atualizado às 3h do dia 20 de novembro de 2014.

As tardes dos últimos dias estão sendo bastante quentes no Sul do Brasil. Em Porto Alegre, a máxima chegou a 32,1 graus na tarde desta quarta-feira. O calor armazenado vai ajudar a formar nuvens carregadas no decorrer desta quinta-feira. Pancadas de chuva com raios são esperadas para quase toda a Região Sul principalmente à tarde e à noite. Em alguns locais pode chover com moderada intensidade, mas a chuva não deve persistir por muitas horas.

Temporais

E o que vai reforçar a instabilidade no Rio Grande do Sul vai ser a chegada de uma nova frente fria ao centro-sul do Estado no decorrer desta quinta-feira. Até o sábado, com o deslocamento desta frente fria em direção ao Paraná, as áreas de instabilidade sobre o Sul se intensificam. Há risco de temporais sobre os três Estados do Sul especialmente na sexta e no sábado.

Nível dos rios abaixo do normal em Santa Catarina

A Defesa Civil, junto a Agência Nacional das Águas (ANA) e o Epagri/Ciram, órgão governamental de monitoramento hidrometeorológico de Santa Catarina alertam para o nível baixo de vários rios no Estado. Confira as situações especiais que foram divulgadas no boletim oficial desta quarta-feira, 19 de novembro de 2014.

ESTIAGEM:

EMERGÊNCIA PARA: Orleans – Montante, São Martinho e Linha Jataí em Mondaí;

ALERTA PARA: Saltinho em Alfredo Wagner, Foz do Manuel Alves e ETA Casan – Montante em Palhoça;

ATENÇÃO PARA: Chapadão do Lageado, Blumenau e São João Batista.

Quase todo o Sul do Brasil teve chuva acima do normal em setembro. A chuva de outubro ficou abaixo da média sobre o Paraná e em praticamente todo o estado de Santa Catarina.

 

 

Anomalia de chuva de setembro de 2014 no Sul. Os tons de azul predominam e indicam chuva acima da média climatológica.

 

 

Anomalia de chuva de outubro de 2014 no Sul. Os tons de alaranjado e indicam chuva abaixo da média climatológica.

 

Imagem em destaque

Céu riscado por raios em Porto Alegre (RS), por Rosane