Arquivo da Categoria ‘Chuva’

+ aumentar e diminuir fonte -
Café vai ficar molhado no PR, em SP e MG
quarta-feira, 23 de julho de 2014

por Maira Digiaimo

O café enfrenta muitos problemas nesta safra 2014/2015. O maior deles foi a falta de chuva no verão, que acelerou o metabolismo da planta e a maturação dos frutos. É época de colheita, e de acordo com o pesquisador científico do Instituto de Agronomia de Campinas/APTA, da Secretaria de Agricultura do Estado de São Paulo, quase 75% do café já foi colhido no Brasil. No mesmo período do ano passado a colheita estava em 50%. Além da seca, outro motivo levou os agricultores a colherem mais rápido: o medo. A qualidade da safra já está comprometida, com grãos menores e mal formados, então agora qualquer evento meteorológico desfavorável pode aumentar o prejuízo dos agricultores.

 

Chuva à vista

Nesta época de colheita, nada pior do que chuva, dias úmidos. A secagem dos grãos ao ar livre, em terreiros, é uma prática muito comum na cafeeicultura brasileira. Assim, a chuva agora vai prejudicar os trabalhos.

Os produtores de São Paulo, do Sul  e do Cerrado Mineiro e do Paraná devem ficar atentos às mudanças no tempo dos próximos dias, pois uma grande frente fria está avançando sobre o Brasil.

No norte do Paraná, a chuva começa na tarde nesta quarta e se prolonga até noite de quinta-feira. Na sexta-feira e no fim de semana o tempo seca e esfria muito..

Mas na Mogiana Paulista, no Cerrado Mineiro e no Sul de Minas. A chuva desta frente fria começa a partir da tarde desta quinta-feira, 24, e vai se prolongar até por volta das 30 de julho.

Os mapas indicam o acumulado de chuva nos próximos 10 dias. Até dia 28 de julho, várias áreas na Mogiana, no Sul de Minas Gerais e do norte do Paraná podem acumular volume entre 50 e 100mm.

 

 

 

Vento forte

A chuva pode atrasar a colheita ao interromper os trabalhos.  Outro temor dos agricultores são os ventos fortes que podem acompanhar a frente fria. A ventania pode derrubar o café da planta, já que ela não está tão forte. Isso é mais incidente em lavouras que não possuem proteção contra o vento.

Frio

Depois da chuva, está prevista a entrada de uma forte massa de polar, que vai causar uma acentuada queda da temperatura a partir de sexta-feira no Paraná, em São Paulo, no Sul de Minas e no Cerrado, mas o risco de geada é baixo.

Preço alto

Devido a todas as adversidades que o produto enfrentou nesta safra, estima-se que o preço fique bem mais elevado.  De acordo com o índice da BMF, o preço da saca de café arábica de 60kg vai ficar em torno de 465,21 reais em dezembro de 2014,  51% a mais do que o preço mínimo acordado pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) em maio deste ano. A alta nos preços pode chegar ao bolso do consumidor.

Frente fria muda o tempo em Mato Grosso do Sul
quarta-feira, 23 de julho de 2014

A organização de áreas de instabilidade pela presença de uma frente fria mudou o tempo sobre o centro-sul de Mato Grosso do Sul. O ar mais seco deu lugar a nebulosidade que já provoca pancadas de chuva. As rajadas de vento se intensificam, em Dourados os ventos já chegam aos 70 km/h.

As áreas azuladas da imagem de satélite mostram uma grande densidade de nuvens, que por sua vez acabam acarretando em chuva forte. As áreas em verde mostram nuvens com profundidade menor na atmosfera e por consequência uma chuva um pouco mais fraca.

Imagem do satélite no canal do infravermelho realçado

 

E ainda há o risco de chuva forte em todo Estado de Mato Grosso do Sul na quarta-feira. As áreas de instabilidade se espalham e podem provocar temporais. Na quinta-feira (24) são esperados grandes volumes acumulados de chuva, o que pode acarretar em alagamentos em algumas áreas.  A chuva começa a diminuir na sexta-feira (25), mas o ar polar pode provocar geada no extremo sul mato-grossense.

Muita chuva no Rio Grande do Sul
quarta-feira, 23 de julho de 2014

Na última terça-feira (22), áreas de instabilidade se organizaram sobre o Rio Grande do Sul e provocaram pancadas de chuva com forte intensidade em diversas áreas. As regiões da Campanha e Fronteira Oeste foram as mais atingidas. Os volumes acumulados nas últimas 24 horas, isto é das 9h de terça-feira (22) até às 9h da quarta-feira (23), superaram os 50mm em diversas cidades, segundo informações do Instituto Nacional de Meteorologia.

Acumulado de chuva em 24h segundo o INMET

E vem mais chuva nesta quarta-feira. A frente fria se posiciona ao largo da costa da Região Sul e ainda permite uma grande concentração de nebulosidade sobre o Rio Grande do Sul. A chuva vem acompanhada de raios e há o risco de temporais. Somente a partir da quinta-feira (24) que a chuva começa a enfraquecer, devido o avanço da frente fria para o Sudeste. Mas após a passagem da frente fria, vem o frio! O ar polar começa a entrar com uma maior facilidade sobre a Região Sul e faz as temperaturas caírem muito. Há uma possibilidade de neve sobre as serras gaúcha e catarinense entre a noite de quinta-feira e a madrugada da sexta-feira (25). E a partir de sexta as chances de geada generalizada são altas.


Confira a previsão completa para o Sul do Brasil.

Temporais se espalham pelo Sul
quarta-feira, 23 de julho de 2014

A frente fria finalmente se posiciona ao largo da costa da Região Sul do Brasil e organiza nuvens carregadas na maior parte do Estado do Rio Grande do Sul, oeste de Santa Catarina e sudoeste do Paraná.

Radar meteorológico de Santiago-RS às 08h26 (REDEMET)

 

As áreas em vermelho indicam chuva forte, as em amarelo indicam chuva moderada. Em verde e azul há a presença de chuva fraca ou muito fraca. As pancadas de chuva vêm acompanhadas de raios e ventania. Em Santa Marta e Xanxere ambos em Santa Catarina, as rajadas de vento já alcançaram os 70 km/h.

E na quarta-feira (23) ainda há condições para novas pancadas de chuva em toda a Região Sul do Brasil. Na quinta-feira (24) a frente fria avança para o Sudeste, mas ainda segue a condição de chuva fraca em algumas cidades principalmente do norte gaúcho até o sul do Paraná. Há uma chance de neve entre a noite de quinta-feira (24) e a madrugada de sexta-feira (25), mas a neve ocorre nas cidades mais altas da serra gaúcha e catarinense, como por exemplo Urupema e Urubici.

Chuva e frio no Centro-Oeste
terça-feira, 22 de julho de 2014

Uma grande frente fria avança sobre o Sul do Brasil e provoca temporais nesta quarta-feira. Mas as regiões de fronteira com o Paraguai e a Bolívia já começam a sentir os efeitos da frente fria com a volta das pancadas de chuva, com risco de ventania e de raios.  Quase todo o Centro-Oeste ainda terá um dia marcado por sol, o calor e o ar seco.  Mas a temperatura começa a baixar nas fronteiras.

Durante a quinta-feira, 24 de julho esta frente fria avança sobre o Centro-Oeste provocando temporais em Mato Grosso do Sul e em áreas de Mato Grosso. Vai esfriar! Confira a previsão da temperatura para a sua cidade.

A passagem desta frente fria pode provocar chuva forte e ventania especialmente em Mato Grosso do Sul, no centro-oeste e sul de Mato Grosso. As capitais Campo Grande e Cuiabá poderá registrar novos recordes de frio para 2014 entre os dias 24 e 26 de julho.

Pelos registros do Instituto Nacional de Meteorologia, em Campo Grande, capital de Mato Grosso do Sul, a menor temperatura este ano foi de 7,7°C em 30 de junho e a menor temperatura máxima foi de 16,9°C, em 26 de maio.

Em Cuiabá, a menor temperatura de 2014 até agora foi de 13,9°C, em 24 de maio e a menor temperatura máxima foi de 18,9°C, em 29 de junho.

A meteorologista Josélia Pegorim explica como a chuva deve se espalhar sobre o Centro-Oeste. A semana vai terminar com muita umidade.

 

 

 

Programe-se: frente fria vira o tempo em SP na 5ª feira
terça-feira, 22 de julho de 2014

A grande frente fria está avançando sobre o Sul do Brasil provoca temporais nesta quarta-feira. O sol, o calor e o ar seco à tarde ainda predominam no Sudeste. Mas a frente fria já poderá causar pancadas de chuva em áreas de São Paulo no fim da tarde ou à noite. É durante a quinta-feira, 24 de julho que está frente fria avança de vez para a Região Sudeste trazendo chuva e queda da temperatura. Os paulistas devem se preparar para a virada do tempo durante a quinta-feira. No Rio de Janeiro e em Minas Gerais, as mudanças ocorrem na sexta-feira. A semana que começou ensolarada e seca no Sudeste termina úmida e com temperatura amena.

 

 

A passagem desta frente fria pode provocar chuva forte e ventania. A meteorologista Josélia Pegorim explica como a chuva deve se espalhar sobre o Sudeste.

 

 

Esta frente fria poderá provocar em poucos dias mais chuva do que a média normal para julho em muitas áreas do Sudeste do Brasil.

Compare os mapas que mostram a média normal de chuva para julho e o quando está previsto para chover até o dia 27 de julho.

 

 

Mais chuva no litoral da Bahia nesta 3ª feira
segunda-feira, 21 de julho de 2014

Frente fria provoca chuva forte

Uma frente fria alcançou o litoral da Bahia no domingo, 20 de julho, gerando nuvens carregadas também na região de Salvador. As áreas de instabilidade se intensificaram na tarde desta segunda-feira causando chuva moderada e persistente na região de Salvador e também em outros locais do litoral da Bahia e do Recôncavo Baiano. Entre 20 horas do domingo e 20 horas desta segunda-feira, 21 de julho, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou 22,4 mm sobre Salvador.

Em Cruz da Almas, no Recôncavo, a chuva começou no início da manhã e até 20 horas havia chovido 22,2 mm.  Em Feira de Santana choveu quase 30 mm entre 8 horas da manhã e 20 horas desta segunda-feira. Pancadas de chuva moderadas a fortes foram observadas nesta segunda-feira também no litoral sul da Bahia.

A frente fria que deixou o tempo instável começa a se afastar do litoral da Bahia nesta terça-feira, mas as áreas de instabilidade só devem perder força no fim da semana. Até a quarta-feira, a região de Salvador e o Recôncavo segue com chuva frequente que pode ocorrer com moderada a forte intensidade.

Confira a previsão para a Região Nordeste. As áreas de instabilidade se intensificam na costa leste. Há previsão de chuva para toda a região entre o sul da Bahia e Natal.

Não deixe de ver o alerta sobre chuva no litoral da Bahia.

 

Grande SP: chuva não se prolonga por muitas horas
sexta-feira, 18 de julho de 2014

A passagem de uma frente fria mudou na Grande São Paulo nesta sexta-feira. Choveu um pouco pela manhã, mas o sol até reapareceu à tarde. No começo da noite, novas áreas de instabilidade cresceram entre a Grande São Paulo e o litoral paulista provocando fortes pancadas de chuva e com raios.

Mas a chuva não vai se prolongar por muitas horas e nem deve atingir toda a capital e a Grande São Paulo. Imagens do radar meteorológico de São Roque, operado pela Aeronáutica mostra que as áreas de chuva são pequenas, embora com moderada intensidade.

 

 

Frio no fim de semana

O ar polar que veio com a frente fria será mais sentido do que a chuva. A temperatura já começo a baixar na cidade de São Paulo e a previsão é de uma fim de semana frio. O sol deve aparecer um pouco, mas não vai dar conta de esquentar o ar polar. Veja como fica a temperatura na cidade de São Paulo.

Vai para o litoral? Temperatura baixa e mar agitado! Confira a previsão das ondas.

Chuva e queda da temperatura na Grande SP
sexta-feira, 18 de julho de 2014

Uma frente fria chegou ao Estado de São Paulo mudando o tempo também na Grande São Paulo. A sexta-feira já amanheceu cheia de nuvens e choveu rápido em algumas áreas da região, mas chuva ganhou força no fim da manhã. Depois de vários dias com sol e temperatura em gradual elevação, volta a esfriar.

 

 

 

A meteorologista Josélia Pegorim orienta você sobre como vai ficar o tempo na tarde e a noite desta sexta-feira na Grande de São Paulo e no fim da semana. A chuva para, mas a temperatura diminui.

Vai para o litoral? Confira a previsão da ondas porque o mar vai ficar agitado.

 

Frente fria está em São Paulo
sexta-feira, 18 de julho de 2014

A frente fria que estava sendo esperada para chegar em São Paulo nesta sexta-feira já está sobre o Estado e já provoca chuva em várias regiões paulistas. Na madrugada desta sexta-feira já havia chuva moderada pelo noroeste, oeste, centro e sul do Estado. Por volta a 07 horas da manhã chovia também na Grande SP. A imagem abaixo é do radar meteorológico de São Roque, operado pela Aeronáutica, e mostra as áreas de chuva pelo leste paulista.

Ao longo desta sexta-feira o tempo segue instável em todas as regiões paulistas. A chuva chega a partir da tarde na região norte do Estado, no vale do Paraíba e na serra da Mantiqueira. Não são esperados grandes temporais, mas a chuva vem moderada e eventualmente pode vir acompanhada de raios e rajadas moderadas de vento.