Arquivo da Categoria ‘Nordeste’

+ aumentar e diminuir fonte -
Outubro deve começar com onda de calor
terça-feira, 23 de setembro de 2014

A primavera começou no dia 22 de setembro, às 23h29, pelo horário de Brasília. Uma das características da estação é o aumento do calor. Em anos normais, algumas madrugadas da primavera podem ser frias especialmente no começo da estação, como se atmosfera tivesse ainda uma memória do inverno. Mas no decorrer da primavera, com a mudança natural da posição da Terra em relação ao Sol, o Hemisfério Sul vai ficando cada vez mais aquecido. Até chegar o verão, os raios solares vão atingindo o Hemisfério Sul “mais concentrados”, cada vez mais diretamente, de forma perpendicular.

 

Por-do-sol em Jequié (BA), compartilhado com o portal Climatempo por Diorgenes Bernades Macedo

 

Mas o inverno de 2014 foi fraco e seu frio não deixou grandes marcas. O frio que fez na primeira madrugada da primavera em áreas do Sul e do Sudeste foi apenas “hora extra do inverno”, como comentou a meteorologista da Climatempo Fabiana Weycamp. A temperatura mínima em Nova Friburgo, na região serrana do Rio de Janeiro, chegou a 1,8°C nesta terça-feira, 23 de setembro. Este valor já seria bastante baixa em pleno inverno e para setembro foi mesmo excepcionalmente baixo.

 

Quem torce pelo friozinho, não vai se dar bem com tempo nas próximas semanas. A expectativa é de que ocorra um forte bloqueio na atmosfera fazendo com que as massas polares fiquem retidas na Patagônia por vários dias e não consigam chegar ao Brasil. Vai faltar ar polar e umidade para formar nuvens para fazer chover e dar sombra. Nuvens e chuva regulam o aquecimento durante o dia.

A previsão é de que o começo de outubro seja muito quente na maior parte do país, com temperaturas muito elevadas. Poderemos ter um verdadeiro festival de 37°C, 38°C, 39°C, 40°C ou mais. E não apenas no Norte e Nordeste, mas um calor intenso também no Sul e no Sudeste.

 

 

 

A tabela mostra os recordes atuais de calor nas capitais brasileiras, com dados do Instituto Nacional de Meteorologia. O clube das “quarentonas” por enquanto é liderado pelo Rio de Janeiro, tendo como conselheiras Porto Alegre, Palmas e Cuiabá.

Mas todas elas e outras mais ainda vão esquentar muito até o fim do ano. Teresina ainda não entrou para o clube só porque o Be-r-ó bró do Piauí está apenas começando.

 

Primavera será de pouca chuva no Nordeste
sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Como será a primavera 2014 no Nordeste do Brasil? Muito calor? Será que as chuvas voltarão dentro da normalidade, abaixo ou acima da media?   O meteorologista Alexandre Nascimento esclarece todas essas dúvidas e fala da tendência da estação para toda a Região! Confira!

Veja também:

Como será a primavera 2014?

El Niño deve trazer chuva regular para o Sul

Primavera vai trazer chuva para o Sudeste?

Centro-Oeste deve ter chuva dentro dos padrões da primavera

O grande vilão da primavera

 

Brasil está muito quente
quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Brasília bate recorde de calor de madrugada mais quente do ano pelo segundo dia consecutivo

A madrugada desta quinta-feira, 18 de setembro, foi a mais quente do ano em Brasília. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou a temperatura mínima de 20,9°C. O recorde ocorreu pelo segundo dia consecutivo, superando os 20,7°C registrados na madrugada de ontem. Brasília teve ontem também a tarde mais quente de 2014, com temperatura máxima de 33,1°C. Foi também a maior temperatura na capital federal desde 31 de outubro de 2012, quando houve registro de máxima de 33,7°C.

 

Calor recorde em Goiânia

Goiânia, capital de Goiás, teve duplo recorde de calor ontem. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou a maior temperatura mínima e a maior temperatura máxima de 2014. A máxima foi de 37,7°C. No ano passado, a maior temperatura em Goiânia foi de 37,9°C, em 27 de setembro.

 

Brasil dos 40°C

A primavera é época de grande aumento do calor sobre o Brasil. Temperaturas em torno dos 40°C são comuns especialmente no Centro-Oeste, Norte e interior do Nordeste. Mas o Sudeste e o Sul também podem registrar temperaturas muito elevadas.

Ontem, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou 40,0°C em Goiás, cidade do Estado de Goiás. São Romão, no noroeste de Minas Gerais teve calor de 39,0°C. Fez 39,5°C em Uruçuí, no Piauí,  39,1°C em Ibotirama, na Bahia. Ituverava, no norte de São Paulo bateu nos 37,8°C.

Muitas cidades do Centro-Oeste e do Nordeste registraram ontem temperaturas em torno dos 38°C na tarde de ontem e o calor intenso vai continuar no decorrer da segunda quinzena de setembro.

Fornalha de setembro
terça-feira, 16 de setembro de 2014

Secura e calor no Brasil

A primeira quinzena de setembro teve vários eventos de ar muito seco e calor recorde no Brasil. Nesta terça-feira, 16, Brasília voltou a registrar a temperatura máxima de 31,6°C, igualando o recorde de calor para 2014 registrado em 15 de setembro. As medições são do Instituto Nacional de Meteorologia. Níveis de umidade do ar abaixo de 15% foram observados em áreas do Nordeste, do Norte, Centro—Oeste e Sudeste. Os menores valores desta terça-feira registrados pelo Instituto Nacional de Meteorologia foram de 11% no interior do Piauí, nas cidades de Bom Jesus do Piauí e de Caracol, e em Montalvânia, no norte de Minas Gerais.

Confira as capitais que registraram recorde de calor para 2014 em setembro

Brasília (DF): 31,6°C – dias 15 e 16

Cuiabá (MT): 40,1°C – dia 14

Campo Grande (MS): 36,3°C – dias 12 e 14

Palmas (TO): 40,4°C – dia 13

Teresina (PI): 38,3°C – dia 11

Rio Branco (AC): 37,0°C – dia 7

Manaus (AM): 37,0°C – dia 5

 

Mas o calor de setembro está só começando. A segunda quinzena promete ser, ou pelo menos começar, com uma verdadeira fornalha.

As simulações atmosféricas indicam que o ar polar vai ficar retido por vários dias no centro-sul da Argentina. A circulação dos ventos em diversos níveis da atmosfera vai bloquear a passagem do ar polar para o Brasil. Os ventos frios vão ter dificuldade para entrar até sobre a Região Sul.

 

 

 

Sem ar polar e com a falta de umidade para formar grandes nuvens e um barrar um pouco o sol forte, um forte aquecimento pode ser esperado para os próximos dias por quase todo o país. Temperaturas extremamente elevadas, em torno dos 40°C, poderão ocorrer no Norte, Centro-Oeste e  no Nordeste. Mas calor próximo dos 40°C também poderá ser observado em alguns locais do Sudeste como norte de  Minas Gerais e de São Paulo.

Enquanto o calor e a secura do ar prometem incomodar a população em grande parte do Brasil, na Região Sul, a segunda quinzena de setembro promete tempestades.

Tendência para a primavera – Brasil

 

O que vem por aí?
domingo, 14 de setembro de 2014

Entramos na última semana do inverno e ele acabará com fortes emoções no centro-sul do Brasil. Confira algumas situações meteorológicas especiais que os previsores do tempo vão ter que lidar esta semana.

 

Segunda-feira – 15 de setembro

 

- Uma frente fria se organiza e avança pela Região Sul. Esse sistema está associado à um ciclone extratropical, portanto, além da chuva, estão previstos ventos fortes e mar agitado para a Região.

 

- O bloqueio é rompido em São Paulo e entre a tarde e a noite ocorrem pancadas de chuva em todo o Estado.

 

 

Terça-feira – 16 de setembro

 

- Uma massa de ar polar avança pela Região Sul e a temperatura cai bastante comparada com os últimos dias no Rio Grande do Sul, em Santa Catarina e no Paraná.

 

- Frente fria continua avançando pelo Sudeste e há previsão de chuva para o Rio de Janeiro e Belo Horizonte. Temperaturas amenas no leste de SP e no RJ.

 

 

Quarta-feira – 17 de setembro

 

- Novas instabilidades começam a se formar entre o Paraguai e a Argentina e avançam para o oeste da Região Sul durante a noite.

 

- Ar muito seco em Goiás, no Tocantins e no interior do Nordeste.

 

 

Quinta-feira – 18 de setembro

 

-  Um novo sistema de Baixa Pressão se intensifica e provoca temporais no Sul do país. Risco de chuva volumosa acompanhada de ventos fortes em Santa Catarina, no Paraná e no norte do Rio Grande do Sul.

 

 

Sexta-feira – 19 de setembro

 

- Uma nova frente fria se organiza e avança para o Sudeste. O Ciclone Extratropical associado à esse sistema provoca ventos fortes na região Sul, em SP e no RJ.

 

 

Em busca do green flash light!
sexta-feira, 12 de setembro de 2014

por Maira Di Giamo

O pôr do sol, por si só, já é um evento lindíssimo de se observar em qualquer lugar do mundo. Mas se ele vier com o green flash light no final, aí será inesquecível! Confira o que é o flash de luz verde e as dicas para observá-lo.

Confira fotos do fenômeno capturado por astrônomos:

Fenômeno green flash durante o pôr do sol. Crédito: Juan José Manzano (Grupo de Observadores Astronômicos de Tenerife) / NASA

Fenômeno green flash durante o pôr do sol. Crédito: Daniel López (El Cielo de Canarias) / NASA

 

10% de umidade no ar em SP e MG
quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Secura diminui no Sudeste (por pouco tempo…)

A passagem de uma frente fria pelo litoral de São Paulo e do Rio de Janeiro muda os ventos sobre o Sudeste. Apesar de fraca no interior da Região, sem força para provocar chuva, os ventos marítimos gerados por esta frente fria entram no interior e elevam a umidade. O aumento da umidade será suficiente para formar algumas nuvens pequenas, sem chuva.

Passagem de frente fria pelo oceano faz com que ventos úmidos marítimos cheguem fracos ao interior do Sudeste

 

A sexta-feira não será úmida, apenas menos seca e um pouco menos quente. Mas no fim de semana, a umidade volta a diminuir e o calor aumenta. Porém, uma frente fria está sendo esperada para semana que vem, com força para provocar um pouco de chuva em parte da Região Sudeste. Confira a previsão!

 

10% de umidade em SP e MG

Esta penúltima semana do inverno está sendo marcada por ar muito seco na maioria das áreas da Região Sudeste. Na tarde desta quinta-feira, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou 10% de umidade no ar Barra Bonita (SP), 12% em Ariranha (SP), Pradópolis (SP), Itapira (SP) e em Passos (MG). O aeroporto de Varginha registrou 10% de umidade no ar e em Ribeirão Preto, o aeroporto local chegou aos 12% também. Na zona oeste do Rio de Janeiro, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou apenas 14% em um momento.

 

 

Em muitas outras áreas do Sudeste, e também do Centro-Oeste, estados como o Tocantins, Maranhão, Piauí, Ceará e o oeste da Bahia, os níveis de umidade do ar esta semana ficaram entre 20% e 30% ou até abaixo dos 20% por muitas horas seguidas. Pelos padrões da Organização Mundial da Saúde, o nível de umidade deve ser manter em torno dos 60% para o conforto humano

O ar extremamente seco que vem predominando esta semana em grande parte do Brasil é prejudicial à saúde fazendo com o nosso corpo entre até no início de uma desidratação.

A meteorologista Josélia Pegorim conversou com Sergio Vaisman, médico clínico e cardiologista, dedicado à medicina preventiva, que alerta para os problemas da falta de água no nosso corpo. A chuva faz a faxina no céu. A água faz a limpeza do nosso corpo. Sua boa sede é um alerta amarelo!

 

 

Chuva aumenta no litoral de SE e de AL
quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Os ventos úmidos que sopram do mar em direção ao continente, são intensificados com a presença de um sistema de alta pressão no oceano Atlântico Sul. Isso favorece o desenvolvimento de nuvens bastante carregadas que provocam chuva desde a manhã da quinta-feira (11) principalmente sobre o litoral de Sergipe e de Alagoas.

Imagem de satélite do canal do infravermelho realçado

 

Em apenas 3 horas Coruripe-AL registrou um acumulado de chuva de 11mm. No mesmo período a capital do Sergipe, Aracaju, registrou cerca de 5mm.

Mais chuva para Sergipe, Alagoas e Bahia

A sexta-feira (12) ainda terá tempo bastante instável sobre Sergipe e Alagoas. Os volumes de chuva tendem a aumentar com a persistência da nebulosidade e dos ventos provenientes do mar se intensificando. No sábado (13) as áreas de chuva mais forte se distribuem sobre o leste da Bahia, o céu ficará carregado de nuvens e há previsão de chuva forte.

As áreas de instabilidade perdem força no domingo (14) e a tendência é de que ocorram apenas rápidas pancadas de chuva para aliviar as altas temperaturas.

Mapa de previsão de chuva para os próximos 5 dias

 

O grande vilão da primavera
quarta-feira, 10 de setembro de 2014

A primavera começa oficialmente no dia 22 de setembro, às 23h29, pelo horário de Brasil. Diante da grave crise hídrica pela qual o Brasil está passando, a ansiedade pela chuva da primavera é cada vez maior. Ela já começou a cair esporadicamente, mas os períodos de dias secos ainda são muito maiores do que os dias com chuva.

Em anos normais, a chuva aumenta gradualmente no decorrer da primavera, mas junto com a chuva vem também o aumento do calor. A primavera é naturalmente a estação do aumento das temperaturas.

O mapa mostra o trimestre com maiores médias de temperaturas do ar no Brasil. Os marcadores em roxo, azul e verde claro aparecem em grande parte do país e incluem todos os meses de primavera: roxo (agosto, setembro, outubro), verde (setembro, outubro, novembro), azul (outubro, novembro, dezembro).

 

 

A primavera é também a estação do retorno gradual da chuva, mas por causa do aumento do calor, a perda por evaporação natural também é muito alta.

Os mapas mostram a média de chuva e a evaporação. A média de chuva só começa efetivamente ser maior e compensar a evaporação durante o mês de novembro.

 

 

 

 

A meteorologista Josélia Pegorim explica porque o calor que vem por aí poderá ser o grande vilão da primavera.

 

Litoral de PE, PB e RN: chuva diminui, mas situação é de atenção
terça-feira, 9 de setembro de 2014

As áreas de instabilidade que provocam  muita chuva desde domingo em parte da costa leste do Nordeste já estão perdendo força. A chuva já diminuiu bastante no litoral de Pernambuco e da Paraíba, inclusive sobre as capitais Recife e João Pessoa. Na região de Natal, capital do Rio Grande do Norte, a chuva também já dava sinais de enfraquecimento no começo da noite desta terça-feira.

As imagens de satélite mostram a diminuição da nebulosidade na costa leste do Nordeste. As nuvens com maior potencial para chuva moderada a forte (manchas amarelas no litoral do Rio Grande do Norte) estão se dissipando.

 

 

Para a quarta-feira, a previsão é de que ainda chova ao em vários locais da costa leste do Nordeste, mas a chuva não deve ser persistente e constante como foi entre o domingo e esta terça-feira. As pancadas podem ocorrer a qualquer hora, mas já com a presença do sol.

Atenção com a quinta-feira

Porém, ainda há motivo de preocupação. As simulações das áreas de chuva para os próximos dias feitas em supercomputadores indicam uma nova intensificação da instabilidade na quinta-feira. Se as previsões se confirmarem, a chuva volumosa desta vez deve ocorrer entre Recife e Aracaju.

A região metropolitana de Recife, de João Pessoa e de Natal sofreram com a chuva volumosa nos últimos dias. Alagamentos, deslizamentos de terra, queda de árvores e transbordamento de lagoas de captação de água para abastecimento foram alguns dos problemas causados pela chuva forte, que já não é comum nesta época. A chuva foi tão volumosa e atípica entre 7 e 9 de setembro, que as três capitais registraram mais chuva do que normalmente ocorre durante todo o mês de setembro.

O gráfico mostra a quantidade de chuva acumulada entre os dias 1 e 9 de setembro, até 9 horas da manhã,  e a média normal para setembro, com dados dos Instituto Nacional de Meteorologia.

Leia também: João Pessoa vem tendo chuva atípica em setembro nos últimos 5 anos

Compartilhe a informação sobre as condições do tempo na sua cidade com a Climatempo

Participe!

Pelo site:  envie sua foto

Pelas redes sociais: #fotografeotempo

Pelo Whatsapp: (11) 9 9420-7548