Arquivo da Categoria ‘Sul’

+ aumentar e diminuir fonte -
Painel Meteorológico – destaques de 28/05/2015
quinta-feira, 28 de maio de 2015

Recorde de frio em Porto Alegre: tarde mais fria

Pelo segundo dia consecutivo, a cidade de Porto Alegre (RS) bateu recorde de menor temperatura máxima neste ano. De acordo com o INMET, hoje (28/05) os termômetros não passam de 18,2°C na capital. Ontem (27) a máxima ficou em 19,5°C

Recorde de frio em Campo Grande (MS) : tarde mais fria

Em Campo Grande, capital de Mato Grosso do Sul, por causa da chuva, do céu nublado e do ar polar, a temperatura ficou baixa o dia todo. A tarde desta quinta-feira, 28, foi a mais fria do ano até agora, com temperatura máxima de 21,9°C. O recorde anterior de menor temperatura máxima era de 23,1°C, em 18 de maio.

Frio abaixo de 10°C no Sul

O ar polar entrou novamente sobre o Sul e muitas cidades do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina registraram temperaturas abaixo dos 10°C. Confira a tendência da temperatura.

 

Frente fria em SP

A passagem das áreas de instabilidade de uma frente fria provocou chuva em todo o Estado de São Paulo. Choveu de forma moderada. A temperatura teve acentuada queda na capital e não passou dos 23°C, depois do calor de 28°C da quarta-feira Confira mais detalhes e a tendência da temperatura.

Ventania

Um ciclone extratropical se formou sobre o Sul do Brasil e provocou rajadas de vento muito fortes no leste do Rio Grande do Sul e no sul de Santa Catarina. A rajada mais intensa chegou aos 100 km/h. Saiba mais.

 

Chuva volumosa

A chuva diminuiu no Sul nesta quinta-feira, mas ainda foram acumulados mais de 40 mm em diversas áreas do Rio Grande do Sul. Foi o Estado que teve as chuvas mais volumosas no país. Leia mais

 

Calor e chuva forte no Rio de Janeiro

O Rio de Janeiro teve calor pré-frontal. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, a temperatura chegou aos 34,6°C. Foi a tarde mais quente desde o dia 20 de abril, quando fez 35°C. A chegada de uma frente provocou chuva forte. No fim da tarde em parte da noite.

A imagem mostra a irisação de nuvens antes da chuva. Fotos de Hélio C. Vital que foram compartilhadas com a Climatempo.

Quem pode ter recorde de frio nos próximos dias?
quinta-feira, 28 de maio de 2015

A chuva, o excesso de nuvens dificultando a entrada dos raios de sol e o ar polar causam queda da temperatura no centro-sul do Brasil nestes últimos dias de maio. Estas condições podem acontecer isoladamente ou ao mesmo tempo.

A nova massa de ar polar que começou a atuar sobre o Sul do Brasil nesta quinta-feira já provocou uma acentuada queda da temperatura nos interior da Região Sul. A temperatura chegou aos 5,4°C na região do morro do Igreja, em Bom Jardim da Serra, no alto da serra de Santa Catarina.

São Paulo teve uma forte queda temperatura porá causa da chuva e aumento da nebulosidade. A temperatura máxima ficou em torno dos 23°C, segundo do Instituto Nacional de Meteorologia, depois do calor de 28°C na tarde de quarta-feira.

Recorde de frio em Campo Grande (MS) : tarde mais fria

Em Campo Grande, capital de Mato Grosso do Sul, por causa da chuva, do céu nublado e do ar polar, a temperatura ficou baixa o dia todo. A tarde desta quinta-feira, 28, foi a mais fria do ano até agora, com temperatura máxima de 21,9°C. O recorde anterior de menor temperatura máxima era de 23,1°C, em 18 de maio.

Recorde de frio em Porto Alegre: tarde mais fria do ano

Pelo segundo dia consecutivo, Porto Alegre, a capital do Rio Grande do Sul, bateu recorde de menor temperatura máxima neste ano. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a tarde desta quinta-feira, 28, foi a mais fria de 2015 até agora, com temperatura máxima de 18,2°C . O recorde anterior de menor temperatura máxima era de 19,5°C, em 27 de maio.

Confira quais e quando as capitais do Sul, do Sudeste e do Centro-Oeste podem registrar novos recordes de frio até o dia 2 de junho, considerando as temperaturas máximas e mínimas registradas nas estações meteorológicas convencionais do Instituto Nacional de Meteorologia e os valores previstos pela Climatempo.

Ventania continua no leste do RS e sul SC
quinta-feira, 28 de maio de 2015

Rajadas já alcançam  100 km/h no Sul

Um ciclone extratropical se organizou nas últimas 24 horas sobre o Sul do Brasil. O centro de baixa pressão deste sistema ainda está ganhando força nesta quinta-feira entre o litoral de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul e provoca ventos fortes.

.

O Instituto Nacional de Meteorologia registrou uma rajada de 100 km/h em Bom Jardim da Serra, na região do morro da Igreja, no alto da serra de Santa Catarina. No cabo de Santa Marta, em Laguna, no sul de Santa Catarina, uma rajada chegou aos 93 km/h. Em Mostardas, uma rajada alcançou 82 km/h.

 

As rajadas vão continuar e podem ficar ainda mais fortes nesta sexta-feira porque a pressão do ar vai baixar ainda mais entre o litoral de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul. Os ventos enfraquecem durante o sábado, quando o centro de baixa pressão se afastar em alto-mar.

Enquanto a pressão do ar cai na sobre o litoral da Região Sul, a pressão do ar aumenta no interior da Região. Na região entre o leste do Grande do Sul e o sul de Catarina ocorre uma diferença muito grande de pressão numa área relativamente pequena. Esta diferença de pressão do ar acelera o movimento do ar e faz com que os ventos fiquem fortes.

Confira a explicação da meteorologista César Soares

Chuva diminui e frio aumenta em Santa Catarina
quinta-feira, 28 de maio de 2015

As nuvens carregadas estão saindo de Santa Catarina e a chuva já diminuiu muito nesta quinta-feira. Áreas no centro e oeste do estado amanheceram com frio e muitas nuvens, mas praticamente sem chuva.

Nesta quinta-feira, a chuva se concentra no litoral, no sul e no nordeste Catarinense, mas em geral a chuva deve ser fraca. O litoral sul de Santa Catarina ainda pode ter chuva moderada.

 

Muitas cidades de Santa Catarina registraram mais de 100 mm de chuva nos últimos quatro dias. Confira os volumes observados pelo Epadri/Ciram.

Frio

O ar polar já está entrando no Sul do Brasil e casou queda da temperatura no interior dos três estados do Sul. Os três estados registraram temperaturas abaixo dos 10°C.

A tendência é de esfriar mais. As madrugadas ficam ainda mais frias até o domingo. Pode até gear nas cidades mais elevadas das serras gaúcha e catarinense na madrugada do domingo.

 

Chuva provoca recorde de frio em Porto Alegre e em Florianópolis

Risco de ressaca no litoral da Região Sul

Sua rinite já atacou neste outono?

Ainda dá tempo para vacinar contra a gripe!

Chuva passa de 100 mm e causa alagamento no RS
quarta-feira, 27 de maio de 2015

Cidades do leste e do sul do Rio Grande do Sul, próximas do litoral, ficaram alagadas nesta quarta-feira por causa do grande volume de chuva. Em Camaquã choveu 116,2 mm entre 21 horas do dia 26 e 21 horas do dia 27 de maio, pela medição automática do Instituto Nacional de Meteorologia. No mesmo período, Caçapava do Sul acumulou 112,8 mm e Tramandaí 106,6 mm. Em Porto Alegre choveu 72,6 mm neste período. A média de chuva para Caçapava do Sul em maio é de 98 mm.

Torres (RS) enchente em 27-05-2015, por Liege Soare

Ciclone extratropical em formação

A chuvarada desta quarta-feira já vinha sendo alertada há vários dias por causa da previsão de formação de uma frente fria e de um ciclone extratropical sobre a Região Sul.

Várias condições meteorológicas se combinaram para provocar a chuva volumosa como mostra o infográfico.

O grande volume de chuva acumulado causou alagamentos e enchentes.

Osório (RS): muita chuva em 27-05-2015, por Mateus

 

Porto Alegre (RS): muita chuva em 27-05-2015, por David

 

Mais chuva no leste gaúcho

As grandes áreas de instabilidade  sobre a Região Sul se organizam como uma frente fria e um ciclone extratropical. Nesta quinta-feira, a chuva para no oeste da Região Sul, mas as áreas próximas do litoral, vão continuar tendo muita chuva.

Confira a previsão para a Região Sul: a chuva para e vem o frio

O ciclone extratropical fica sobre o mar nesta quinta-feira e provoca ventos fortes marítimos que vão injetar muita umidade sobre toda a região entre Florianópolis, Porto Alegre e a região serrana do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. Essa injeção de umidade vai alimentar ainda mais as nuvens de chuva que já estão também sobre o leste da Região Sul.

Além da chuva constante e volumosa, o ciclone extratropical provoca também ventos fortes. Na região de Tramandaí, no litoral gaúcho, uma rajada chegou aos 81 km/h, pela medição automática do Instituto Nacional de Meteorologia.

A chuva só vai diminuir quando o ciclone extratropical se afastar da Região Sul, o que só vai ocorrer durante o sábado. Assim, até a sexta-feira, Florianópolis, Porto Alegre, o litoral gaúcho e o litoral centro-sul de Santa Catarina terão muita chuva.

 

Chuva provoca recorde de frio em Porto Alegre e em Florianópolis

Risco de ressaca no litoral da Região Sul

Sua rinite já atacou neste outono?

Ainda dá tempo para vacinar contra a gripe!

Previsão de chuva para o Brasil nos próximos dias
quarta-feira, 27 de maio de 2015

por Lívia Fernanda

O trigo está em fase de plantio no Rio Grande do Sul e as últimas semanas foram marcadas por bons períodos de sol e pouca chuva no estado. A baixa umidade no solo é uma condição que não favorece o plantio do cereal nas lavouras. Muitos municípios reduziram a área plantada de trigo para cultivar outros tipos de grãos. Confira qual será a tendência do acumulado de chuva para os próximos 7 dias em todo o Brasil.

Chuva de maio em Florianópolis dobra a média
quarta-feira, 27 de maio de 2015

Atualizado às 21h40 de 27/05/2015

Chuva causa recorde de frio

Com o tempo chuvoso, a temperatura ficou baixa nas cidades de Florianópolis e de Porto Alegre nesta quarta-feira (27). Foi a tarde mais fria do ano até agora nas duas capitais.

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, Florianópolis, bateu recorde de tarde mais fria de 2015 com a temperatura máxima de 21,2°C. O recorde anterior era de 21,6°C nos dias 25/05 e 10/05.

Porto Alegre teve recorde de tarde mais fria com máxima de 19,5°C. Anterior era de 20,1°C no dia 4 de maio.

Chuva em Florianópolis quase dobra a média de maio

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia choveu 69,5 mm sobre Florianópolis entre 9 horas do dia 26 e 9 horas de 27 de maio de 2015. O total acumulado desde o início do mês já está em aproximadamente 190 mm. Este valor representa praticamente o dobro da média normal de chuva para maio, que é de 97 mm.

 

Mais chuva

A chuva não vai parar por enquanto. Estas grandes áreas de instabilidade que estão sobre a Região Sul se organizam como uma frente fria e um ciclone extratropical. Nesta quinta-feira, a chuva começa parar no oeste da Região Sul, mas as áreas próximas ao litoral, vão continuar tendo muita chuva.

O ciclone extratropical fica sobre o mar nesta quinta-feira e provoca ventos fortes marítimos que vão injetar muita umidade sobre toda a região entre Florianópolis, Porto Alegre e a região serrana do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. Esta injeção de umidade vai alimentar ainda mais as nuvens de chuva que já estão também sobre o leste da Região Sul.

Além da chuva constante e volumosa, o ciclone extratropical provoca também ventos fortes. Na região de Tramandaí, no litoral gaúcho, uma rajada chegou aos 81 km/h, pela medição automática do Instituto Nacional de Meteorologia.

A chuva só vai diminuir quando o ciclone extratropical se afastar da Região Sul, o que vai ocorrer durante o sábado. Assim, até a sexta-feira, Florianópolis, Porto Alegre, o litoral gaúcho e o litoral centro-sul de Santa Catarina terão muita chuva. O grande volume de chuva acumulado poderá causar alagamentos.

O mapa mostra o volume de chuva estimado para os próximos cinco dias.  No litoral do Rio Grande do Sul e na região de Porto Alegre pode chover mais de 150 mm.

 

 

As grandes áreas de instabilidade que estão sobre o Sul do Brasil provocaram chuva em praticamente toda a Região Sul do Brasil nesta quarta-feira. A chuva constante e muitas horas, caindo até com forte intensidade, deixou grandes volumes acumulados que causou alagamentos

Em Florianópolis, capital de Santa Catarina, e em Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul, chove muito desde a tarde de terça-feira, 26.

Pela medição automática do Instituto Nacional de Meteorologia, entre 13 horas do dia 26 e 13 horas do dia 27 de maio choveu 74,2 mm em Florianópolis.  A média de chuva para maio é de aproximadamente 100 mm.  A chuva diminuiu durante a tarde e o acumulado entre 13h e 21h foi de aproximadamente 7 mm. Em Porto Alegre, o acumulado entre 21 horas do dia 26 e 21 horas de 27 de maio chegava aos 72,6 mm. A média de chuva para maio é de aproximadamente 95 mm.

 

 Como El Niño vai influenciar o Sul?

 

Junho começa com chuva no Sudeste e frio no Sul
quarta-feira, 27 de maio de 2015

O mês de maio vai chegando ao final e como será que o mês de junho deve começar em todo o Brasil? A última semana do mês tem a ocorrência de chuva sobre o centro-sul e grandes volumes de chuva são registrados principalmente sobre a Região Sul.

A anomalia de chuva, isto é, a diferença entre o que choveu no mês de maio e a média climatológica, também mostra a presença de muita chuva em áreas centrais do Brasil, ou seja, a presença de um ar úmido e quente favoreceu a persistência da chuva nesta área. No mapa os tons em azul representam chuva acima da média.

O mesmo mapa mostra que a Região Sul, norte do Nordeste, faixa leste de São Paulo e a Região Norte têm o predomínio de chuva abaixo da média climatológica.

A tendência de chuva para os próximos 15 dias mostra que grandes volumes são esperados ainda sobre o centro-sul. Nos tons em verde escuro os volumes podem chegar aos 200mm.

Com o avanço das instabilidades para áreas do Sudeste, o Sul vai começar a ter uma queda de temperatura no fim da semana por conta da entrada do ar polar. O meteorologista César Soares comentou em uma das edições diárias do Climatempo News, confira!

Temporais no Sul do país
quarta-feira, 27 de maio de 2015

Atualizado às 12h50 de 27/05/2015

O posicionamento de um sistema de baixa pressão atmosférica na costa de Santa Catarina espalha nuvens de chuva por toda a Região Sul do Brasil.

Chove forte desde a tarde da terça-feira (26) e os volumes acumulados se elevaram em diversas áreas. Na tabela temos os 5 maiores volumes de chuva em todo o Brasil, que desta vez se concentram em cidades do Sul.

O avanço de instabilidades de oeste favoreceram os grandes volumes acumulados em São Miguel do Oeste/SC. Segundo as imagens dos satélites meteorológicos é possível ver a presença ainda de muitas nuvens carregadas.

Clique na imagem e acompanhe o satélite para todo o Brasil

As estações do EPAGRI/CIRAM, no Planalto Norte Catarinense o município de Porto União registraram volumes de chuva de 93,6mm.

As imagens do radares meteorológicos de Cascavel e Teixeira Soares no Paraná mostram  a presença de muita chuva entre o oeste e o centro do Estado.

Chuva e ventania persistem até a sexta-feira

Ainda há previsão de chuva e ventania pelo menos até a sexta-feira (29). A persistência do sistema de baixa pressão atmosférica ainda vai organizar as nuvens de chuva e manter os volumes um pouco mais elevados.

Com a organização do vento, o mar também fica agitado e há a possibilidade de ressaca principalmente entre o litoral do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina.

Painel Meteorológico – destaques de 26/05/2015
quarta-feira, 27 de maio de 2015

Recorde de frio em Goiânia

A madrugada de 26 de maio foi a mais fria do ano até agora em Goiânia, capital de Goiás. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, a temperatura mínima foi de 16,5ºC. Leia mais

Brasília iguala recorde de frio

Brasília também teve uma madrugada fria. A temperatura mínima, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, foi de 13,8°C, que igualou o recorde de frio deste ano já registrado em 12 de maio. Leia mais

Ar seco em Goiânia

O Inmet mediu 34% de umidade no ar às 15 horas. No aeroporto local, o nível de umidade do ar chegou a dar 29%. Há muito tempo o ar não ficava tão seco. A tarde do dia 26 de maio foi a mais seca em Goiânia desde o começo de fevereiro o. O nível de umidade não baixava de 40% desde o dia 23 de fevereiro.

Nevoeiro no Rio de Janeiro

Um forte nevoeiro se formou no fim da tarde no Rio de Janeiro. A visibilidade no aeroporto Santos Dumont baixou repentinamente para 800 metros, às 18h. Saiba mais

Calor no Brasil

O interior da Bahia está esquentando. Novamente as maiores temperaturas ocorreram no Nordeste.

Chuva forte no Sul

Cantareira caiu

Nova queda do nível de água armazenada do Cantareira, a sétima em maio.