Arquivo da Categoria ‘Sudeste’

+ aumentar e diminuir fonte -
São Paulo tem mais calor antes da chuva
terça-feira, 23 de setembro de 2014

A população da Grande São Paulo sentiu uma grande variação da temperatura no primeiro dia da primavera de 2014. Entre o friozinho do início da manhã e o meio da tarde foram 18°C de diferença. Pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia, no Mirante de Santana, na zona norte da cidade de São Paulo, a temperatura mínima nesta terça-feira foi de 11,6°C e às 15 horas, a temperatura chegou aos 29,1°C. Por volta das 6 horas da manhã, na região do aeroporto de Congonhas, a sensação térmica chegou aos 8°C!

Quem saiu de casa cedinho teve que se agasalhar para não sentir frio, mas se não saiu de casa preparado para a grande amplitude térmica, passou calor.

Veja como variou a temperatura nos últimos dias

 

 

Mais calor antes da chuva

A Grande São Paulo vai esquentar mais nesta quarta-feira. O calor vem junto, ou um pouco antes das pancadas de chuva. Uma nova frente fria avança sobre o Sul do Brasil e no decorrer da tarde de quarta-feira começa a influenciar o Estado de São Paulo provocando aumento da nebulosidade. Algumas nuvens devem ficar carregadas trazendo pancadas de chuva para a tarde e noite

 

Temporais

Os paulistas devem ficar preparados para conviver com as pancadas de chuva por vários dias, A nova frente fria vai ajudar a manter nuvens carregadas sobre São Paulo pelo menos até o domingo. Até lá, todas as regiões do Estado de São Paulo terão pancadas de chuva frequentes, principalmente à tarde e à noite. Pode chover forte também sobre a Grande São Paulo.

 

As manchas coloridas indicam o volume de chuva estimados para 15 dias. Algumas áreas no oeste, sul e leste de São Paulo podem acumular mais de 100 mm

Próximas frentes frias trazem pouca chuva para o Cantareira
terça-feira, 23 de setembro de 2014

No fim de semana passado, uma frente fria passou sobre o Estado de São Paulo e provocou um chuva em quase todas as regiões paulistas. Choveu sobre o Cantareira e o Alto Tietê, principais reservatórios para a abastecimento de água para a Grande São Paulo. Porém, o volume de chuva foi acumulado foi muito baixo,em torno de 10 mm, entre os dias 19 e 22 de setembro. Os dois reservatórios continuam numa situação crítica.

Pela informação da Sabesp, o armazenamento do Cantareira em 23 de setembro era de apenas 7,8% de sua capacidade total com o uso volume morto. A quantidade de água atual é menor do que a havia no Cantareira quando se começou a usar a água do volume morto. O Alto Tietê estava com 12,3% de sua capacidade nesta terça-feira.

 

 

 

Chuva à vista

Mais duas frentes frias devem passar sobre São Paulo até os primeiros dias de outubro e vão provocar chuva sobre o Cantareira e sobre o Alto Tietê. Mas a quantidade prevista será como um copo d´ água num oceano. A chuva que vem por aí não vai alterar nada no quadro de seca.

A primavera e o verão vão trazer chuva para os mananciais paulistas, até temporais, mas que não devem suficientes para que o volume de água chegue a normalidade.

 

 

Volume de chuva prevista para o Sudeste do Brasil para os próximos 15 dias. Os tons de verde mais intenso indicam mais de 100 mm acumulados em 15 dias.

 

Previsão de chuva para o Sistema Cantareira (área em roxo). Entre os dias 27 e 30 de setembro poderá chover aproximadamente 30 mm. A média de chuva para setembro é de 91,9 mm

Veja também Alto Tietê: crise continua em 2015

Inverno faz hora extra no Sudeste
terça-feira, 23 de setembro de 2014

“Parece que o inverno quer fazer hora extra”, essa foi uma frase dita pela meteorologista da Climatempo, Fabiana Weykamp. E foi exatamente isso que aconteceu. A presença do ar polar que ainda circula pelo Sudeste e a falta de nuvens na madrugada desta terça-feira (23), primeira manhã de primavera, fizeram com que o ar se resfriasse mais. Por volta das 06h, os termômetros marcavam 13°C na região do aeroporto de Congonhas, na zona sul da capital. Só que estava ventando bastante, com rajadas de 37 km/h, o que fez a sensação térmica ser de apenas 8°C.

A primavera já começou, mas uma massa de ar polar influencia o tempo no Estado do Rio de Janeiro e esta madrugada foi muito fria, principalmente na região serrana. De acordo com os dados da estação automática do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), em Nova Friburgo, a temperatura mínima hoje foi de apenas 1,8°C. Esta foi a menor temperatura do Brasil registrada oficialmente neste início de primavera.

Confira as menores temperaturas do Sudeste em 23 se setembro de 2014

O frio se afasta e a temperatura sobe

Mas as temperaturas ainda vão subir em todo o Sudeste ao longo do dia. Os ventos mudam de direção e passam a transportar um ar mais quente para a Região, o que faz a temperatura subir bastante ao longo da tarde. O ar seco também predomina e não há previsão de chuva.

Primavera traz chuva irregular para o Sudeste

BH: 2014 pode ficar entre os cinco mais secos da história
segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Mais uma frente fria passou sobre o Sudeste do Brasil neste último fim de semana provocando pouquíssima chuva sobre a Grande Belo Horizonte. Na estação meteorológica de Santo Agostinho, no centro da capital mineira, onde o Instituto Nacional de Meteorologia faz medições regulares desde 1910, não houve registro de chuva. Ou se choveu, foi de forma tão leve que não foi possível perceber uma acumulação. Ou ainda: o ar estava tão quente que a gota de chuva caiu da nuvem, mas evaporou antes de pingar sobre o instrumento de medição.

 

 

 

A cada previsão de frente fria renova-se a esperança de um pouco de chuva sobre Belo Horizonte, que está tendo um ano extremamente seco. O mapa mostra a quantidade de chuva acumulada em cada mês comparada com a média histórica. Desde janeiro, apenas abril proporcionou chuva em grande volume.

Como em todo o Sudeste, a seca de 2014 em Belo Horizonte  é histórica e poderá ficar entre as cinco mais severas em 104 anos. A revelação é do meteorologista Leandro Gemiacki, do 5º Distrito de Meteorologia do Instituto Nacional de Meteorologia, com sede em Belo Horizonte, em conversa com a meteorologista Josélia Pegorim durante o jornal Climatempo News levado ao ar às 17h de 22 de setembro.

O verão de 2013/2014 foi um dos mais secos da história climática de Belo Horizonte. Saiba ainda se o El Niño está relacionado com esta seca.

 

 

Chuva de 2014 pode ficar abaixo da média anual

No fim de setembro e nos primeiros dias de outubro, uma nova frente fria deve passar sobre o Sudeste com força suficiente para provocar chuva sobre a Grande Belo Horizonte. A chuva deve ficar cada vez mais regular no fim de outubro e em novembro, mesmo assim, Belo Horizonte está com alta chance de terminar 2014 com chuva abaixo da média histórica anual.

De janeiro até o dia 22 de setembro choveu exatos 528,5 mm. A soma da média histórica dos meses de setembro, outubro, novembro e dezembro é de 710,6 mm. Somando os dois teremos 1239,1 mm, menor do que a média anual que é de 1466,2 mm. Mesmo que chove a média mensal histórica nos próximos meses, vão faltar 227 mm para igualar a média histórica anual.

 

Estiagem prejudica safra de café em MG
segunda-feira, 22 de setembro de 2014

A colheita do café já está acabando em Minas Gerais. Os produtores estão preocupados com a próxima safra, pois com a estiagem a produção deve ter uma queda de 20%. Confira qual será a tendência do acumulado de chuva para os próximos dias em todo o Brasil.

SP terá mais chuva nesta semana
segunda-feira, 22 de setembro de 2014

A chuva que caiu sobre São Paulo no último sábado estimulou muitos paulistas a fotografar a mudança no tempo. O site da Climatempo recebeu diversas fotos com comentários de alegria com a chuva que cai.

 

Chuva em Serra Negra (SP), por Tomas 20/9/2014

 

Chuva em Queiroz (SP), por Gilberto 20/9/2014

Chuva em Macaubal (SP), por Eder 20/9/2014

 

A frente fria  que provocou a chuva do sábado já está chegando ao sul da Bahia e o ar polar que entrou em São Paulo secou o estado de novo. O último dia do inverno de 2014 teve um friozinho de manhã cedo e muito sol.

Mas a chuva não demora a voltar. Os paulistas vão poder contar com outra frente fria que traz mais chuva para São Paulo a partir da tarde de quarta-feira. Desta vez, a instabilidade da frente fria vai ficar bloqueada sobre São Paulo por vários dias. As pancadas de chuva serão frequentes até o sábado.

Fique atento, pois há risco de chuva forte em várias áreas do Estado. Mesmo assim, a chuva que vem por aí ainda não vai alterar o quadro de seca em São Paulo.

 

Semana começa com frio no Rio de Janeiro
segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Os ventos mudaram de direção no Rio de Janeiro e fizeram a temperatura cair nos últimos dias. O céu com muito sol e calor deu lugar às nuvens e ao ar polar.

 

A chuva acumulada no último fim de semana foi de 19,2mm, segundo informações da estação convencional do Instituto Nacional de Meteorologia.

A segunda-feira (22) ainda terá temperaturas mais baixas por conta dos ventos de sul e maior nebulosidade no céu. A partir da terça-feira (23) os ventos voltam a soprar de norte e o sol se faz presente já pela manhã e a temperatura sobe.

São Paulo termina o inverno com temperatura baixa
segunda-feira, 22 de setembro de 2014

A passagem de uma frente fria no final da semana passada trouxe mudanças no céu da Grande São Paulo. Os dias de sol forte e muito calor deram lugar ao tempo mais instável, muitas nuvens no céu e chuva. Tanto que o volume de chuva não chegou aos 10mm acumulados entre a sexta-feira (19) e o domingo (21), segundo informações da estação convencional do INMET.

Após a passagem da frente fria, os ventos mudaram de direção e passaram a transportar um pouco de ar polar. A temperatura caiu bastante principalmente no noite do domingo, tanto que a temperatura chegou aos 12°C na estação automática do Mirante de Santana.

Imagem de satélite do canal do infravermelho

A temperatura máxima na estação convencional do Mirante de Santana, mostra que a entrada e ar frio e a presença de muitas nuvens fez a temperatura cair bastante.

Último dia do inverno com frio em São Paulo

A primavera começa às 23h29 desta segunda-feira (22). Desta forma os últimos momentos de inverno serão marcados por temperaturas mais baixas na capital paulista. A grande quantidade de nuvens no céu e a presença de ar polar ainda vai favorecer a persistência dos termômetros com valores mais baixos.

No entanto, o frio não vai ficar por muito tempo. Os ventos voltam a transportar o ar mais quente vindo de norte para a faixa leste de São Paulo e vai favorecer a elevação da temperatura. Na quarta-feira (24) o calor já predomina.

Frente fria avança sobre o Espírito Santo
domingo, 21 de setembro de 2014

Uma frente fria que já provocou o retorno da chuva em São Paulo, no Rio de Janeiro e em parte de Minas Gerais, avança agora em direção ao Espírito Santo. Este fim de semana foi marcado por muito sol e calor em todas as regiões capixabas. Em Vitória, segundo os dados do aeroporto de Goiabeiras, a temperatura neste domingo chegou a 32°C.

No entanto, o tempo vai mudar no Espírito Santo. A frente fria avança sobre o Estado provocando aumento da nebulosidade e pancadas de chuva com raios, inclusive em Vitória. A capital capixaba teve fortes rajadas de vento entre 21 h e 22h do domingo. O aeroporto local registrou rajada de quase 52 km/h.

Nesta segunda-feira a frente fria vai espalhar muitas nuvens sobre todo o Espírito Santo. Há previsão de chuva de moderada a forte intensidade em todo o Estado, principalmente entre a madrugada e a manhã. A temperatura diminui nessa segunda-feira.

 

Na sequência de imagens de satélite, as nuvens carregadas da frente fria aparecem como manchas em tons de azul e branco. Estas nuvens crescem sobre o Espírito Santo

 

Como será a primavera no Sudeste?

Risco de vento forte no litoral do Sul e do Sudeste
sábado, 20 de setembro de 2014

Um ciclone extratropical avança pelo mar, ao litoral da Região Sul, neste fim de semana. Até a noite deste sábado, o centro de baixa pressão (B) avança sobre o mar se afastando do Brasil, mas este movimento vai provocar fortes rajadas de vento no litoral do Sul e do Sudeste. As rajadas mais intensas pelo litoral do Sul do Sudeste podem alcançar velocidades entre 60km/h e 80 km/h.

 

O mar fica um pouco agitado, mas não há risco de ressaca.

Confira a previsão das ondas!