Arquivo da Categoria ‘Sudeste’

+ aumentar e diminuir fonte -
Secura do ar aumenta no Sudeste e Centro-Oeste
segunda-feira, 14 de julho de 2014

A maioria das áreas do Centro-Oeste do Brasil, do oeste e do norte de São Paulo e de Minas Gerais, do Tocantins e do interior dos Estados do Maranhão, do Piauí, Ceará e oeste da Bahia estavam em situação de “atenção” para o ar seco às 15 horas desta segunda-feira. Neste horário, o Instituto Nacional de Meteorologia registrava níveis de umidade relativa do ar entre 21% e 30% nestas regiões. Em Cuiabá, capital de Mato Grosso, a umidade relativa do ar chegou aos 19%, às 14 horas e em Castelo do Piauí (PI), a umidade chegou aos 20%. Pelos padrões da OMS (Organização Mundial da Saúde), níveis de umidade entre 12% e 20% representam uma situação de “alerta” para o ar muito seco.

 

Secura vai aumentar

A queda dos níveis de umidade do ar neste início de semana já vinha sendo esperada, mas a previsão é de que o ar fique ainda mais seco até o fim da semana.

A baixa umidade está associada ao efeito de subsidência provocado por um sistema de alta pressão atmosférica que se intensifica sobre o interior do Brasil. O centro da alta pressão (A) fica nos próximos dias entre o sul Mato Grosso, sul de Goiás e norte de São Paulo. Nestas áreas, a subsidência é mais acentuada, o que deixa i ar ainda mais seco.

 

 

Várias áreas do Centro-Oeste e do Sudeste podem entrar em alerta para a secura do ar.

Confira a escala da OMS

Sudeste foi mais frio que o Sul
segunda-feira, 14 de julho de 2014

O Sul e o Sudeste ainda estão sentindo o efeito de uma grande massa de ar polar que está sobre o oceano. É um sistema forte, mas a porção de frio mais intenso está sobre o mar. Assim, o frio entra suavizado no continente.

Mesmo a massa polar estando sobre o oceano, a capital Vitória chegou a registrar recorde de frio na manhã desta segunda-feira (14). O Instituto Nacional de Meteorologia registrou 18ºC às 06 horas da manhã na estação convencional. O recorde anterior era de 18,5ºC no dia 24 de maio. O frio mais intenso aconteceu em áreas serranas do Sudeste que teve as menores temperaturas do Brasil. Fez 2,3°C em Monte Verde (MG), 3,2°C em Campos do Jordão (SP), 3,6°C em Caldas (MG) e 4°C em Nova Friburgo (RJ), segundo medições do INMET.

As próximas madrugadas ainda serão frias no Sudeste, porém as temperaturas devem subir gradativamente durante às tardes, que vão ficando mais agradáveis ao longo da semana. Mas o frio não irá embora de vez, vem vindo aí outra massa polar. Confira com a meteorologista Josélia Pegorim quando este sistema começa influenciar o Brasil e qual o seu efeito sobre o país.

Como fica o tempo no Sudeste no fim de semana?
sexta-feira, 11 de julho de 2014

por Maria Clara Machado

Uma frente fria conseguiu avançar pelo Sudeste esta semana e provocou chuvas moderadas a fortes principalmente em áreas de São Paulo e do Rio de Janeiro. A capital fluminense e Bambuí, no Triângulo Mineiro, chegaram a registrar granizo. A chuva aumentou também sobre o Espírito Santo. Entre quinta-feira e esta sexta-feira foram acumulados quase 10 milímetros de chuva em Presidente Kennedy, no sul capixaba. Santa Tereza na serra registrou um temporal na tarde desta sexta-feira com quase 17  milímetros acumulados no período de uma hora, segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia.

No fim de semana a chuva tende a diminuir em áreas do Sudeste, mas em especial o norte do Rio de Janeiro e o Espírito Santo vão prosseguir com bastante umidade. Confira os detalhes da previsão com a meteorologista Josélia Pegorim.

 

Chuva no Rio de Janeiro ainda preocupa
sexta-feira, 11 de julho de 2014

A passagem de uma frente fria formou áreas de instabilidade sobre o Rio de Janeiro que desde ontem provocam muita chuva. A frente fria tecnicamente já avançou para o litoral do Espírito Santo, mas nuvens bastante carregadas ainda estão sobre o Estado do Rio de Janeiro. Na cidade do Rio, chuvas moderadas a fortes ainda eram observadas na manhã desta sexta-feira. O tempo segue instável e mais chuva está sendo esperada para a tarde e noite, mas sem temporal.

Entra 10 horas de ontem e 10 horas de hoje, o Alerta Rio – Prefeitura do Rio de Janeiro registrou quase 93,6 mm de chuva sobre a Rocinha, 79,6 mm no Vidigal, 69,4 mm na Urca, 62,2 mm no Jardim Botânico e 61 mm em Copacabana. Todos estes volumes são muito elevados para este época do ano na cidade do Rio.

 

 

Final da Copa 2014

A chuvarada da quinta-feira certamente deixou muita gente assutada em relação ao tempo para a final da Copa 2014. São Paulo fez a abertura e o Rio de Janeiro foi escolhida para fazer o encerramento. Alemanha e Argentina vão disputar o título no gramado do Maracanã em jogo marcado para as 16 horas do domingo, 13 de julho de 2014.

Para ver o sol brilhar de novo no Rio de Janeiro, será preciso paciência para esperar a atmosfera se movimentar e fazer com que os ventos mudem de direção e a infiltração de umidade diminua sobre a cidade. Essa mudança é gradual e até o sábado ainda poderá chover um pouco no Rio, mesmo como sol aparecendo.

No domingo, a entrada de umidade marítima já será menor. A previsão para a final da Copa 2014 é de que o Rio e Janeiro tenha sol e muitas nuvens, mas não deve chover.

A segunda Copa do Mundo de Futebol no Brasil deve terminar com temperatura agradável, sem o calorão e o sol que fizeram a festa de muitos turistas durante quase todos dias do evento.

Chuva em SP começa a diminuir só à noite
quinta-feira, 10 de julho de 2014

por Maria Clara Machado

Áreas de instabilidade estão sobre São Paulo e a chuva continua na tarde desta quinta-feira (10).  A chuva cai com fraca à moderada intensidade em vários bairros da capital e deve se estender até o começo da noite. Depois a tendência será de diminuição dessa chuva. Segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências da Prefeitura (CGE), não foram registrados pontos de alagamento até o momento. A temperatura está baixa com apenas 17°C registrada no aeroporto Congonhas às 15 horas.

A chuva retornou a São Paulo no início desta semana, mas em três dias o acumulado foi de apenas 10,5 mm, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia. A chuva ajuda a limpar a atmosfera e dispersar os poluentes, mas deve ter pouco efeito nos reservatórios que abastecem a Grande São Paulo e o Estado.

Nesta sexta-feira (11), o predomínio ainda será de céu nublado na região da capital e no litoral com possibilidade de garoa. As temperaturas vão seguir baixas. Já pelo interior do Estado o tempo volta a abrir na maioria das áreas, com condições para neblina no início da manhã.  No fim de semana essa umidade tende a diminuir, voltam a ocorrer aberturas de sol no sábado e o domingo será de tempo mais aberto e firme.

Acompanhe aqui imagens ao vivo de São Paulo!

Frente fria aumenta a chuva no Espírito Santo
quinta-feira, 10 de julho de 2014

por Maria Clara Machado

A umidade alta e um pouco de chuva vão marcar o tempo no Espírito Santo nos próximos dias. O sol ainda predominou na manhã desta quinta-feira (10), mas o vento já está virando de direção. O aeroporto de Vitória marcava 25°C às 11 horas e a temperatura não deve subir muito durante à tarde.  Uma frente fria avança devagar pelo litoral do Rio de Janeiro e até a noite chega ao Espírito Santo aumentando as condições para chuva especialmente nas áreas litorâneas.

A passagem dessa frente fria pelo Espírito Santo vai ajudar a intensificar os ventos marítimos. Por isso, os capixabas podem esperar por um tempo mais úmido e com queda de temperatura nos próximos dias. Há previsão de chuva que deve contribuir para melhorar a secura da terra e a qualidade do ar, mas sem risco de tempestades. A atenção deve ser redobrada no litoral, pois o mar vai subir nos próximos dias.

Confira: Atenção com o mar agitado!

Acompanhe aqui imagens do tempo ao vivo em Vitória.

 

Atenção com o mar agitado
quarta-feira, 9 de julho de 2014

A passagem de ciclones extratropicais e de grandes massas de ar polar pela costa da Argentina provocaram ventos fortes sobre o oceano e deixaram o mar agitado. As grandes ondas geradas na costa argentina passam pela costa das Regiões Sul e Sudeste do Brasil até o dia 13 de julho.

A chance de ressaca é baixa, mas o aumento das ondas vai deixar a navegação mais perigosa até o domingo. Até lá, a ondulação de sul predomina. Confira a elevação das ondas para os próximos dias e fique atento aos avisos da Marinha.

 

 

11 julho

- o mar fica mais agitado e as ondas aumentam do Rio Grande do Sul ao Rio de Janeiro com picos de até 2,0 metros

  12 julho

- mar baixando no Sul do Brasil e no litoral sul de São Paulo, com maiores picos de até 1,5 metros

- litoral norte de São Paulo e Rio de Janeiro ainda devem ter picos de 2,0 metros

- Espírito Santo com ondas de até 1,5 metros

13 julho

- mar baixando de forma geral no Sul e no Sudeste, com maiores picos de 1,5 metros no Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Espírito Santo.

Ventos e tempo

Uma grande massa polar provoca ventos de sudeste a leste nos próximos dias na costa Sul e Sudeste. Os ventos devem ser constantes e moderados favorecendo a prática da vela. O litoral de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul terão ventos de nordeste já no sábado. Mas o ar polar mantém a temperatura amena.

A maioria das praias do Sul e do Sudeste terão muitas nuvens e condições para chuva até o domingo.

Confira as marés e os ventos na sua praia

 

Seca prejudica lavouras de milho em MG
terça-feira, 8 de julho de 2014

A falta de chuva tem causado problemas para a lavoura de milho no centro-oeste de Minas Gerais. Confira qual será a tendência do acumulado de chuva para os próximos dias em todo o Brasil.

Frente fria muda o tempo no Rio de Janeiro
terça-feira, 8 de julho de 2014

O tempo mudou no Rio de Janeiro com a chegada de uma frente fria. Desde cedo muitas nuvens se formaram sobre a região metropolitana anunciando a chuva. Já chove em várias áreas do Grande Rio, inclusive na capital fluminense. O radar meteorológico da Prefeitura do Rio de Janeiro mostra núcleos de chuva de forte em algumas localidades. O aeroporto Santos Dumont marcava 24°C às 14hs e chuva de fraca intensidade.

Radar meteorológico Sistema Alerta Rio – 14:20

No decorrer desta tarde e noite há risco de chuva de moderada a forte intensidade com descargas elétricas no Grande Rio e em outras áreas do Estado.

Acompanhe o radar meteorológico do Sistema Alerta Rio.

 

Um pouco de chuva para MS, SP e PR
segunda-feira, 7 de julho de 2014

A passagem de uma frente fria mudou o tempo no Paraná, em Mato Grosso do Sul e em São Paulo. Depois de uma segunda-feira com predomínio de céu nublado, mas pouca chuva, as áreas de instabilidade sobre estes estados começaram a se intensificar durante a noite. Isto é consequência de como os ventos estão soprando nos níveis mais elevados da atmosfera. Além disso, ventos marítimos predominam nestes estados e ajudam a elevar a disponibilidade de umidade. 

 

 

 

Pelas imagens de satélite é possível ver o aumento de nebulosidade nos três estados. Em Mato Grosso do Sul, as nuvens começaram a ficar mais carregadas no centro-sul e leste do Estado. No Paraná, a intensificação ocorre no leste –sudeste do estado, na divisa com Santa Catarina. Em São Paulo, nota-se que as nuvens ficam mais carregadas no centro leste do estado, mas também no oeste por causa da chegada das nuvens vindas de Mato Grosso do Sul.

 

 

Várias áreas do Paraná, de São Paulo e de Mato Grosso do Sul terão chuva nesta terça-feira, mas a chuva não deve ser generalizada. Em muitos locais a nebulosidade será grande, mas a chuva será pouca. Não há expectativa de temporal, mas há possibilidade de raios e de chuva moderada.

A chuva, falta do sol e a presença do ar polar vão manter a temperatura amena.

Confira a previsão para os próximos dias para o Paraná, São Paulo e Mato Grosso do Sul.

 

Tempo no Jogo, o canal da Climatempo na Copa 2014. De olho na bola e no tempo!

Participe! Clique o tempo na Copa: #temponojogo