Arquivo da Categoria ‘Sudeste’

+ aumentar e diminuir fonte -
Ventos de quase 100km/h no RJ
quarta-feira, 3 de setembro de 2014

As fortes áreas de instabilidade que avançaram da Região Sul para o Sudeste do Brasil também provocaram mudanças no tempo no Estado do Rio de Janeiro entre a madrugada e manhã da quarta-feira (03). As pancadas de chuva não geraram grandes volumes acumulados, no entanto o forte gradiente de pressão acabou acarretando em ventania em diversas áreas do Estado fluminense.

 

Imagem de satélite do canal do infravermelho realçado

 

Segundo informações das estações automáticas do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), as rajadas de vento chegaram aos 102 km/h em Arraial do Cabo, aos 93 km/h na serra fluminense, em Xerém aos 89 km/h e aos 97 km/h na estação do Forte de Copacabana. As agências de notícias relatam a queda de árvores em Botafogo e uma cobertura de prédio de foi arrancada por conta dos ventos fortes em Ipanema.

O internauta Felipe Santos enviou para a Climatempo estas imagens que mostram árvores que foram derrubadas pela ventania que ocorreu na cidade do Rio.

As áreas de instabilidade ainda circulam sobre o Estado do Rio de Janeiro no quarta-feira. Há o risco de novas pancadas de chuva ao longo do dia, que podem vir com intensidade forte mas de forma mais pontual. A intensidade dos ventos diminuem um pouco e não devem passar dos 70 km/h. A quinta-feira (04) terá um céu mais fechado e risco de garoa e chuva fraca a qualquer momento. As condições de chuva só devem diminuir a partir da sexta-feira quando o ar seco começa a predominar e impedir a circulação de umidade proveniente do mar.

Nebulosidade aumenta e há risco de chuva em SP
quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Atualizado em 03/09/2014 às 14h50

A noite de terça-feira (02) foi de temporais em diversas áreas do Estado de São Paulo, as áreas de instabilidade começam a perder força e suporte de umidade na quarta-feira (03). O sol já aparece em algumas áreas de divisa com o norte do Paraná registram chuva com intensidade forte, segundo informações do radar meteorológico de Bauru operado pelo IPMet/UNESP.

Radar meteorológico do IPMet/UNESP às 08h45 (horário local)

 

Imagem de satélite do canal do infravermelho realçado

As estações automáticas do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) registraram acumulados de chuva de 17,6mm entre a noite de terça-feira (02) e a madrugada de quarta-feira (03) em São Paulo. Em Barueri os volumes de chuva chegaram aos 30,8mm no mesmo período.

As áreas de instabilidade perdem força e se distanciam do Estado de São Paulo durante a quarta-feira. Ainda há o risco de pancadas de chuva principalmente no interior paulista. De forma mais localizada há o risco de chuva forte. No entanto o predomínio sobre as áreas do Estado será de céu com muitas nuvens, que não escondem completamente o sol, e risco de chuva fraca e garoa principalmente ao longo da noite.

Chuva de SP avança para o RJ e MG
terça-feira, 2 de setembro de 2014

Áreas de instabilidade se espalharam sobre o Estado de São Paulo na noite desta terça-feira. Nuvens bastante carregadas provocaram chuva forte, com granizo e ventania.

A instabilidade ganhou força também no Triângulo Mineiro e sul mineiro no começo da madrugada e provocou chuva moderada a forte e descargas elétricas. Ao longo do dia, a chuva deve atingir também a Grande Belo Horizonte e não se descarta temporal. No Rio de Janeiro a chuva também já chegou ao sul do Estado nesta madrugada. Ao longo do dia o tempo fica instável e com risco para chuva forte nas outras áreas fluminense, inclusive na capital. Em cidades do norte de Minas Gerais e do Espírito Santo, as pancadas de chuva devem ocorrer à tarde e à noite. O aumento da nebulosidade e a chuva vão aliviar o calor intenso no Sudeste.

 

 

 

Granizo e ventos de 108 km/k em SP
terça-feira, 2 de setembro de 2014

Temporais com granizo e ventos coma mais 70 km/h foram observados em vários locais do interior do Estado de São Paulo no começo da noite desta terça-feira.

Em Bauru, houve queda de granizo segundo informação do aeroporto local. Uma rajada de ventou alcançou 73 km/h às 20h, pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia.

No oeste, a ventania aconteceu na região de Presidente Prudente, onde uma rajada de vento alcançou 108 km/h, às 20h, segundo o Inmet. Mas antes, por volta das 19h, o aeroporto local já havia registrado muita chuva e rajadas com 74 km/h. Em Valparaíso uma rajada chegou aos 73 km/h, às 20h, segundo o Inmet. Itapeva registrou 62 km/h em uma rajada que ocorreu às 21h

Em Presidente Venceslau, cidade próxima a Presidente Prudente, houve queda da granizo relativamente grandes. O internauta Juliano Alvez fotografou e enviou para a Climatempo.

 

 

 

Noite com temporais

Uma forte linha de instabilidade avança do Paraná trazendo nuvens do tipo cumulonimbus que poderão provocar chuva forte, ventania e queda da granizo em várias regiões do Estado de São Paulo no decorrer da noite desta quarta-feira e também na madrugada de quarta-feira.

 

 

Quarta-feira com pancadas de chuva

Áreas de instabilidade ficam sobre São Paulo nesta quarta-feira provocando muitas nuvens e pancadas de chuva, mas deixando o sol aparecer. Porém, o dia não será tão quente como nesta terça-feira. Na capital, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, a temperatura chegou a quase 28,9°C. No interior, o calor superou 37°C no oeste do estado.

 

 

Saiba mais sobre nuvens. Você sabia que nem todas provocam chuva?

 

F o t o g r a f e o t e m p o  porque tem sempre alguma coisa no céu para contar a história do dia.

Participe!

Pelo site:  envie sua foto

Pelas redes sociais: #fotografeotempo

Chuva forte avança para a Grande SP
terça-feira, 2 de setembro de 2014

Uma forte linha de instabilidade avança do Paraná para a São Paulo e no decorrer da noite atinge a Grande São Paulo com chuva forte e rajadas de vento intenso, com possibilidade de queda da granizo. São esperadas rajadas de vento com até 80 km/h.

 

A imagem do radar meteorológico de São Roque (Aeronáutica) das 21h46 mostra áreas de chuva intensa (manchas vermelhas) já avançando sobre a Grande São Paulo.

No sul do Estado, a seta branca indica a região de Taquarituba e Itaí onde há sinais de tempestade severa.

 

Uma linha de instabilidade (LI) é um conjunto organizado de nuvens do tipo cumulonimbus, que se deslocam juntas, ao mesmo tempo sobre uma região. Uma LI pode ter centenas de quilômetros. A passagem de uma LI provoca normalmente chuva intensa e ventos muito fortes também podendo conter tornados.

A sequência de imagens do radar meteorológico de São Roque (SP), operado pela Aeronáutica mostra a chuva intensa (manchas vermelhas) desta linha de instabilidade que pouco antes das 20h já atingia a região do vale do Ribeira, no sul do Estado de São Paulo.

 

A previsão é de que por volta das 22 horas já comece a chover na Grande São Paulo. A chuva deve avançar um pouco pela madrugada, mas perdendo força. Além da Grande São Paulo, a região de Sorocaba, Campinas, Baixada Santista e no decorrer da noite, o vale do Paraíba e o litoral norte de São Paulo devem sentir a chuva forte da passagem desta linha de instabilidade.

 

Quarta-feira com pancadas de chuva

Áreas de instabilidade ficam sobre São Paulo nesta quarta-feira provocando muitas nuvens e pancadas de chuva, mas deixando o sol aparecer. Porém, o dia não será tão quente como nesta terça-feira. Na capital, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, a temperatura chegou a quase 28,9°C. No interior, o calor superou 37°C no oeste do estado.

Chuva volta ao Estado de SP na quarta-feira
terça-feira, 2 de setembro de 2014

Após a terça-feira (02) de muito sol e calor o tempo volta a mudar na quarta-feira (03). Novas áreas de instabilidade avançam pelo Estado de São Paulo e provocam o retorno da chuva após dois dias com predomínio de ar seco.

Imagem de satélite do canal do infravermelho realçado

O tempo firme, predomínio de sol forte por grande parte do dia e poucas nuvens no céu, favoreceu a temperatura a subir muito principalmente sobre o interior do Estado.

No entanto, o tempo mudará bastante na quarta-feira (03). Já na madrugada há o risco de pancadas de chuva que acontecem de forma mais localizada. Ao longo do dia, a nebulosidade varia bastante sobre o céu de São Paulo e pode chover a qualquer momento, principalmente no período da tarde há o risco de chuva forte. As rajadas de vento podem alcançar os 60 km/h. Ainda há o risco de chuva ao longo da quinta-feira (04). Na sexta-feira (05) as instabilidade já diminuem, mas ainda há o risco de chuva.

Mapa de previsão de chuva para os próximos 5 dias - Acumulado a cada 12 horas

Sol e calor em São Paulo
terça-feira, 2 de setembro de 2014

A semana começou com bastante sol e muito calor na cidade de São Paulo. As temperaturas subiram bastante em relação à última semana. Novamente os termômetros voltaram a marcar valores acima dos 25°C.

Nesta terça-feira (02) o ar seco predomina também e o calor também está presente. Os casacos foram aposentados no início desta semana, no entanto eles ainda serão úteis.

Já na noite da terça-feira há condições para pancadas de chuva que indicam a chegada de grandes áreas de instabilidade vindas da Região Sul. Na quarta-feira (03) e na quinta-feira (04) nuvens carregadas se espalham sobre o Estado de São Paulo e há condições para chuva a qualquer momento. A maior cobertura de nuvens e os ventos de sul vão fazer a temperatura cair um pouco. As máximas ficarão próximas dos 20°C.

RJ ainda tem sol e calor
terça-feira, 2 de setembro de 2014

Com o afastamento de uma frente fria para alto-mar, a nebulosidade voltou a diminuir sobre o Rio de Janeiro e o sol apareceu forte na manhã desta terça-feira. A imagem de satélite captada pelo satélite GOES 13, às 11hh15, mostra o predomínio da cor preta sobre o Estado do Rio de Janeiro, o que representa pouca ou nenhuma nebulosidade. Apenas o litoral sul, região da Paraty e de Agra dos Reis estava com muitas nuvens, representadas por manchas cinzas.

 

A terça-feira continua com sol e tempo firme no Estado do Rio de Janeiro. Algumas nuvens crescem no decorrer da tarde, mas a não há expectativa de chuva.

 

Mudança no tempo amanhã

O tempo muda no Estado do Rio de Janeiro durante esta quarta-feira com a chegada de áreas de instabilidade ao Sudeste do Brasil. Parte destas nuvens carregadas estão vindo do Sul do Brasil e vão trazer pancadas de chuva para o Rio de Janeiro.

Ventos úmidos e frios, de origem polar, entram sobre o Estado do Rio de Janeiro durante  a quinta-feira ajudando a aumentar a umidade e a baixar a temperatura.

Frio ou calor em São Paulo?
segunda-feira, 1 de setembro de 2014

O calor diminuiu em São Paulo nesta segunda-feira. A temperatura chegou aos 26°C em vários locais da cidade. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou 25,9°C, sendo que no domingo fez 31°C. A queda da temperatura foi principalmente efeito do excesso de nuvens que predominou de manhã, que impediu que o sol aparecesse forte.

Quem já estava ficando com saudade do friozinho vai gostar do tempo nos próximos dias. A tendência é de queda da temperatura, com a volta da sensação de frio já na quarta-feira. Não há expectativa de recordes, mas os termômetros na Grande São Paulo vão passar vários dias longe da marca dos 30°C.

Ar polar marítimo

Uma grande e forte massa de polar avança pelo litoral da Argentina e do Uruguai e a partir desta terça-feira começa a influenciar o litoral da Região Sul do Brasil. No decorrer desta primeira semana de setembro, os ventos provocados por esta massa polar vão injetar o ar frio e carregado de umidade do mar sobre a Grande São Paulo. Este ar úmido e frio vai gerar muita nebulosidade que vai esconder o sol por muitas horas. Sem sol e com ar polar, a temperatura vai ficar amena.

Confira a tendência da temperatura para a cidade de São Paulo.

 

Agosto com temperatura acima da média

Agosto deu a São Paulo a menor temperatura de 2014, até agora, e também a tarde mais fria do ano. Pelos registros do Instituto Nacional de Meteorologia, a temperatura mais baixa na capital paulista até agora foi de 9,0°C em 14 de agosto. A tarde mais fria até agora também foi a de 14 de agosto, com temperatura máxima de apenas 12,6°C.

Apesar dos eventos de frio, a média das temperaturas de agosto ficou acima do normal. A média da temperatura mínima ficou 1,2°C acima do valor histórico e a média da temperatura máxima ficou 1,5°C acima da média histórica. Os dados são do Instituto Nacional de Meteorologia e podem ser observados no gráfico.

 

Fogo consome mata em Ribeirão Preto (SP)
segunda-feira, 1 de setembro de 2014

A presença do ar seco predominante em grande parte do período de inverno deixa a vegetação mais seca. Desta forma, fica muito fácil do fogo se espalhar sobre diversas áreas. É exatamente o que acontece com o município de Ribeirão Preto, no norte do Estado de São Paulo.

Segundo informações das agências de notícias, o fogo começou na noite do domingo (31) e se espalhou por uma área de 30 hectares da Mata de Santa Tereza, que é a principal área verde da cidade.

Novas áreas de instabilidade vão se espalhar sobre o Estado de São Paulo ao longo da terça-feira (02). Há previsão de chuva pelo menos até a próxima quinta-feira (04) o que pode amenizar os efeitos das queimadas e auxiliar o Corpo de Bombeiros no combate ao fogo.