Arquivo da Categoria ‘Sudeste’

+ aumentar e diminuir fonte -
Frente fria se espalhando pelo Sudeste e Centro-Oeste
quinta-feira, 24 de julho de 2014

Uma forte frente fria está avançando pelo País e espalha muitas nuvens carregadas pelas Regiões Sudeste e Centro-Oeste nesta quinta-feira. O sistema frontal já provocou chuva generalizada acompanhada de ventos moderados a fortes em São Paulo e em Mato Grosso do Sul. Ao longo da tarde e durante a noite as nuvens pesadas se espalharam também por Mato Grosso, centro-sul de Goiás, Triângulo Mineiro,  sul de Minas Gerais e centro-sul do Rio de Janeiro. Até o final da noite e ao longo da madrugada da sexta-feira (25) os núcleos de chuva começam a se intensificar em áreas do Grande Rio e Região Serrana do RJ, da Grande Belo Horizonte e Zona da Mata mineira e também na região de Goiânia.  Para a sexta-feira a previsão é de tempo instável com pancadas de chuva que ainda podem ser fortes e vir acompanhadas de rajadas de vento em todo o estado de Goiás, no centro-sul e leste de Minas, no Rio de Janeiro e no centro-sul do Espírito Santo. Volta a chover a partir da tarde na região do Distrito Federal.  A instabilidade ainda deve persistir também durante o fim de semana e são esperadas mais pancadas de chuva em quase todos os Estados como podemos verificar na imagem em destaque (previsão para os próximos 5 dias). A sequencia de imagens abaixo mostra as manchas coloridas (que representam as nuvens em diferentes alturas na atmosfera) se espalhando desde o estado do Rio de Janeiro até Mato Grosso.

 

Frente fria levantou poeira em Mato Grosso

A foto em destaque (clicada por Joyce Paiva) mostra a nuvem de poeira gerada pela intensificação do vento na região de Sorriso (MT) durante a tarde com o avanço do sistema frontal por Mato Grosso.  O INMET já registrou chuva fraca a moderada até mesmo em cidades do centro-norte do Estado, como por exemplo em Sorriso e em Sinop.

 

 

 

 

Vento e chuva esfriam a noite em SP
quinta-feira, 24 de julho de 2014

Uma grande frente fria entrou em São Paulo trazendo chuva generalizada para o Estado. Com o grande aumento da nebulosidade, a chuva e ventos moderados a fortes, a temperatura máxima desta quinta-feira caiu, em média, 4°C a 6°C em relação à tarde de quarta-feira.

As áreas de instabilidade desta frente fria continuam sobre o Estado nesta noite e provocam mais chuva. O vento continua soprando constante e moderado e traz a sensação de mais frio. Mas por volta das 19 horas, o vento ainda era quente. O vento polar, frio, era sentido só em áreas do centro-oeste do Estado.

As duas imagens representam a nebulosidade sobre São Paulo antes e depois da frente fria. A imagem em tons de marron é a situação observada às 14h45 de 23/7/2014. A imagem em tons de azul e verde (nuvens de chuva) representa a situação ás 14h45 de 24/7/2014

 

 

Os paulistas devem se preparar para uma sexta-feira gelada. O vento polar se espalhar sobre o Estado e as nuvens ainda vão esconder o sol por várias horas. A sensação de frio será grande o dia todo!

Veja como estavam as temperaturas, o vento e a sensação térmica às 19 horas nos aeroportos de algumas cidades paulistas.

 

Seca prejudica produção agrícola em SP
quinta-feira, 24 de julho de 2014

A falta de chuva no estado de São Paulo está prejudicando a produção agrícola e de leite do estado.  Confira qual será a tendência do acumulado de chuva para os próximos dias em todo o Brasil.

Ar polar já está entrando em SP
quinta-feira, 24 de julho de 2014

A região do Pontal do Paranapanema, no oeste de São Paulo, é a primeira região paulista a sentir os efeitos de uma forte massa de ar polar que está entrando no Brasil. Em Presidente Prudente, pelas medições do aeroporto local, a temperatura às 16 horas era de 15°C. Ontem, a temperatura a esta hora era de 28°C.

A forte queda da temperatura é provocada não só pela chuva, mas pelo ar polar que já está atingindo o oeste de São Paulo. E por causa do vento forte, a sensação de frio era ainda maior. Às 16 horas, a sensação térmica era de 11°C.

A ventania em Prudente na manhã certamente chamou a atenção da população. O aeroporto local registrou sucessivas rajadas de vento entre 46 km/h e 55 km/h entre 9h30 e 14 horas.

Chuva e mais frio

Há muito tempo os paulistas não tinham tanta chuva como nesta quinta-feira. A grande frente fria que chegou ao Estado trouxe chuva generalizada. Pelas medições do Instituto Nacional de Meteorologia, entre 16 horas de quarta e 16 horas desta quinta-feira, 24 de julho, choveu 34,4 mm em Presidente Prudente, 30,4 mm em Rancharia,  19,6°C em José Bonifácio, 16,8 mm em Jales, 17,2 mm em Valparaíso e 13,2 mm em Ourinhos.

 

 

São Paulo às 14h45 23 de julho de 2014

 

 

 

São Paulo às 14h45 24 de julho de 2014

 

Os paulistas ainda terão um pouco mais de chuva até a segunda-feira, mas não de forma generalizada. Além disso, o frio vai aumentar. O ar polar entra com mais força no Estado durante esta sexta-feira.

A meteorologista Josélia Pegorim comenta como será a sensação de frio nos próximos dias.

 

Chove em São Paulo
quinta-feira, 24 de julho de 2014

Com o avanço das áreas de instabilidade sobre o Estado de São Paulo e a abrangência das nuvens carregadas, a chuva começou sobre a capital paulista. A região da Avenida Paulista, do Centro da Cidade e na Zona Norte já tiveram pancadas de chuva com intensidade de fraca a moderada.

A região de Campinas teve pancadas de chuva um pouco mais fortes. E não foi só a chuva que veio para o Estado de São Paulo. Algumas cidades do interior paulista tiveram rajadas de vento superiores aos 60 km/h. Destaque para o município de Itapira com 76 km/h registrados pela estação automática do Instituto Nacional de Meteorologia.

Radar meteorológico de São Roque às 16h26 - REDEMET

As áreas em amarelo já indicam uma chuva de moderada a forte, principalmente sobre Campinas. As áreas em verde, que passam por grande parte da Região Metropolitana de São Paulo, mostram uma chuva de moderada a fraca.

Ainda temos previsão de chuva para este fim de tarde e noite em São Paulo. Novas áreas de instabilidade chegam do interior e incentivam a formação de novas nuvens carregadas. A chuva pode vir acompanhada de ventania. Na sexta-feira (25) ainda há chances para pancadas de chuva, especialmente pela manhã. No fim de semana a chuva deve ocorrer com uma frequência menor e o frio deve ser mais presente devido a entrada do ar polar.

Frente fria muda o tempo na Grande SP
quinta-feira, 24 de julho de 2014

Frente fria já se posiciona próxima ao sul da Região Sudeste e organiza diversas áreas de instabilidades sobre o Estado de São Paulo. Na manhã da quinta-feira (24) já chove com intensidade de moderada a fraca sobre todo o centro-oeste paulista. O município de Teodoro Sampaio já registra chuva forte, segundo informações do radar meteorológico de Presidente Prudente, operado pelo IPMet/UNESP.

O radar meteorológico de São Roque, operado pela aeronáutica, indica chuva com intensidade moderada sobre o Vale do Ribeira.

Na última quarta-feira (23), o dia amanheceu com poucas nuvens no céu na Grande São Paulo. Hoje (24) a nebulosidade já predomina em diversas áreas da Região Metropolitana de São Paulo e ao longo da tarde há previsão de chuva também na capital paulista.

Imagem de satélite no canal do infravermelho realçado

 

A chuva ainda persiste pela sexta-feira (25), mas com intensidade um pouco menor. No sábado (26) as áreas de instabilidade associadas à frente fria se afastam, o ar polar começa a entrar com uma maior facilidade e as temperaturas caem sobre todo o Estado de São Paulo, incluindo a capital.

Chuva pode ser forte em SP nesta 5ª feira
quarta-feira, 23 de julho de 2014

Uma grande mudança no tempo começou a acontecer no Estado de São Paulo na noite desta quarta-feira, 23 de julho. Depois de um dia ensolarado, quente e com níveis de umidade até abaixo dos 30%, o céu foi ficando cheio de nuvens. Radares meteorológicos começaram a detectar chuva nas áreas paulistas próximas de Mato Grosso do Sul no fim da tarde.

A sequência de imagens de satélite mostra o deslocamento de grandes massas de nuvens carregadas em direção a São Paulo. São as nuvens de uma frente fria de forte intensidade que avança do Sul para o Sudeste e do Centro-Oeste.

 

 

 

No decorrer desta quinta-feira, estas nuvens se espalham sobre São Paulo e provocam muitas pancadas de chuva. Há risco de raios e pode chover com moderada a forte intensidade em alguns momentos. Atenção comas fortes rajadas de vento que podem chegar aos 80 km/h.

Frio

A temperatura já começa a baixar no oeste de São Paulo, onde a tarde será fria na região de Presidente Prudente. Na sexta-feira, o ar polar entra forte no Estado e esfria muito em todas as regiões paulistas. A sensação será de frio durante toda a sexta-feira e também no fim de semana.

Frente fria traz tempestades para o centro-sul do Brasil
quarta-feira, 23 de julho de 2014

Uma grande e forte frente fria avança sobre a América do Sul e nesta quarta-feira começou a provocar temporais na Região Sul do Brasil. Chuvas fortes também foram observadas sobre o Paraguai e Bolívia, Áreas do Rio Grande do Sul já acumularam mais de 100 mm de chuva entre o começo da noite de terça, 22, e o começo da noite desta quarta-feira, 23 de julho.  Áreas de instabilidade que se formaram antes da chegada desta frente fria também chuvas moderadas a fortes em Mato Grosso do Sul e em Mato Grosso. No fim da tarde desta quarta-feira, as pancadas de chuva destas áreas de instabilidade começaram a ocorrer no oeste de São Paulo.

No decorrer desta quinta-feira, a chuva diminui sobre o Rio Grande do Sul, mas os estados de Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Mato Grosso do Sul e o centro-sul e oeste de Mato Grosso poderão sofrer com os temporais desta frente fria. Confira alertas na barra vermelha do site.

Além da chuva forte e dos raios, há risco de ventania.  Confira os maiores volumes de chuva acumulados até 19 horas desta quarta-feira, 23 de julho, e as maiores rajadas de vento registradas pelo Instituto Nacional de Meteorologia.

 

 

 

Frio intenso

Fique atento com a queda da temperatura muito acentuada nos próximos dias. Uma forte massa polar invade o centro-sul do Brasil trazendo muito frio e geada para o Sul, que pode ser forte. Acre e Rondônia terão friagem. Ar polar se espalha sobre o Sudeste especialmente a partir de sexta-feira.

Rio de Janeiro: calor antes da virada
quarta-feira, 23 de julho de 2014

A presença de uma forte massa de ar seco garantiu uma quarta-feira (23) de tempo ensolarado, com um pouco de calor e umidade baixa na cidade do Rio de Janeiro. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) a temperatura máxima chegou a 29,6°C na Vila Militar, na zona oeste carioca. Por volta de 15h a umidade relativa do ar era de 28% no aeroporto Tom Jobim, na zona norte da capital. Este valor já representa uma situação de atenção segundo os padrões da Organização Mundial de Saúde (OMS).

 

O predomínio da cor preta indica total ausência de nuvens, o que pode ser observado em praticamente todo o litoral do Rio de Janeiro, inclusive sobre o Grande Rio.

 

Semana termina com virada do tempo

A quinta-feira ainda será de tempo aberto no Rio. O sol aparece forte desde cedo e esquenta rapidamente ainda pela manhã devido à aproximação de uma frente fria. Os ventos moderados a fortes soprando de forma constante do quadrante norte facilitam a elevação da temperatura. A máxima prevista é de 33°C.

Esta frente fria provoca aumento de nebulosidade ao longo da tarde e algumas pancadas de chuva durante a noite. As rajadas de vento podem ficar entre 50 e 70 km/h no decorrer do dia. Na sexta-feira o tempo muda de vez com o avanço do sistema frontal. O céu fica nublado, chove a qualquer hora e a temperatura cai bastante. Confira como vai ficar a temperatura no Rio nos próximos dias.

 

Café vai ficar molhado no PR, em SP e MG
quarta-feira, 23 de julho de 2014

por Maira Digiaimo

O café enfrenta muitos problemas nesta safra 2014/2015. O maior deles foi a falta de chuva no verão, que acelerou o metabolismo da planta e a maturação dos frutos. É época de colheita, e de acordo com o pesquisador científico do Instituto de Agronomia de Campinas/APTA, da Secretaria de Agricultura do Estado de São Paulo, quase 75% do café já foi colhido no Brasil. No mesmo período do ano passado a colheita estava em 50%. Além da seca, outro motivo levou os agricultores a colherem mais rápido: o medo. A qualidade da safra já está comprometida, com grãos menores e mal formados, então agora qualquer evento meteorológico desfavorável pode aumentar o prejuízo dos agricultores.

 

Chuva à vista

Nesta época de colheita, nada pior do que chuva, dias úmidos. A secagem dos grãos ao ar livre, em terreiros, é uma prática muito comum na cafeeicultura brasileira. Assim, a chuva agora vai prejudicar os trabalhos.

Os produtores de São Paulo, do Sul  e do Cerrado Mineiro e do Paraná devem ficar atentos às mudanças no tempo dos próximos dias, pois uma grande frente fria está avançando sobre o Brasil.

No norte do Paraná, a chuva começa na tarde nesta quarta e se prolonga até noite de quinta-feira. Na sexta-feira e no fim de semana o tempo seca e esfria muito..

Mas na Mogiana Paulista, no Cerrado Mineiro e no Sul de Minas. A chuva desta frente fria começa a partir da tarde desta quinta-feira, 24, e vai se prolongar até por volta das 30 de julho.

Os mapas indicam o acumulado de chuva nos próximos 10 dias. Até dia 28 de julho, várias áreas na Mogiana, no Sul de Minas Gerais e do norte do Paraná podem acumular volume entre 50 e 100mm.

 

 

 

Vento forte

A chuva pode atrasar a colheita ao interromper os trabalhos.  Outro temor dos agricultores são os ventos fortes que podem acompanhar a frente fria. A ventania pode derrubar o café da planta, já que ela não está tão forte. Isso é mais incidente em lavouras que não possuem proteção contra o vento.

Frio

Depois da chuva, está prevista a entrada de uma forte massa de polar, que vai causar uma acentuada queda da temperatura a partir de sexta-feira no Paraná, em São Paulo, no Sul de Minas e no Cerrado, mas o risco de geada é baixo.

Preço alto

Devido a todas as adversidades que o produto enfrentou nesta safra, estima-se que o preço fique bem mais elevado.  De acordo com o índice da BMF, o preço da saca de café arábica de 60kg vai ficar em torno de 465,21 reais em dezembro de 2014,  51% a mais do que o preço mínimo acordado pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) em maio deste ano. A alta nos preços pode chegar ao bolso do consumidor.