Arquivo da Categoria ‘Sudeste’

+ aumentar e diminuir fonte -
Dia muito úmido em São Paulo
terça-feira, 21 de outubro de 2014

Os ventos mudaram de direção na cidade de São Paulo e mudaram as condições do tempo. A nebulosidade segue sobre a capital paulista e impede a entrada dos raios solares, essa condição associada com os ventos de sul não deixa as temperaturas subirem tanto.

As imagens do satélite meteorológico mostram a presença de algumas nuvens que não tem topos tão altos. Dessa forma, há a condição de chuva, mas não em forma de temporais. A intensidade da chuva é fraca, mas pode se manter ao longo do dia.

 

As condições do céu de São Paulo também refletiu na temperatura. O aeroporto de Congonhas registrou 21°C às 9h da manhã de segunda-feira (20), na terça-feira (21) no mesmo horário os termômetros já estavam nos 16°C, uma queda de 5°C.

Com o ar mais úmido sobre a cidade, a qualidade do ar melhorou bastante. Segundo informações da CETESB o dia começou com todas as estações medindo qualidade do ar boa.

Registro de qualidade do ar nas estações da CETESB às 9h da manhã

 

Mais calor e menos umidade

O ar seco vai ganhar força ao longo dos próximos dias.  Com o predomínio do sol forte as temperaturas voltam a subir e as condições de chuva diminuem. Volta a fazer calor, mas as temperaturas máximas firam ficar dentro da normalidade para a época do ano, não teremos valore equivalentes aos registrados ao longo da última semana quando tivemos recordes absolutos de calor.

Na sexta-feira (24) há o risco de chuva forte e localizada ao longo do período da tarde e na noite. Não por conta de uma frente fria, desta vez a responsável pela chuva será o próprio calor e a entrada da brisa do mar que vai umidificar a atmosfera o suficiente para provocar pancadas de chuva chuva.

SP: chuva diminui, mas não para
segunda-feira, 20 de outubro de 2014

A frente fria que passou por São Paulo mudou completamente o tempo espalhando muitas nuvens sobre o estado que provocaram pancadas de chuvas. A chuva, as nuvens e o vento aliviaram o calor. Nesta terça-feira, as condições para chuva diminuem novamente com o afastamento da frente fria, mas isto não significa que o bloqueio do ar seco e quente vai voltar. É a chuva que vai voltar no fim de semana. Até lá a quinta-feira, as pancadas de chuva devem se concentrar no norte do Estado e as temperaturas ficam dentro do normal para outubro. Faz calor no interior, mas o calor normal desta época.

Na sexta-feira, áreas de instabilidade voltam a se formar sobre o Estado de São Paulo e as pancadas de chuva retornam.  A temperatura sobe de novo. Faz calor no interior,na capital e no litoral,  mas o calor normal desta época.

 

 

Estimativa da quantidade de chuva para o Sudeste até o dia 26 de outubro: chove pouco em São Paulo e os maiores volumes ocorrem no Triângulo Mineiro

No período de 27 a 31 de outubro, a chuva volta a ser mais frequente em todo o Estado de São Paulo

Confira a previsão e veja quando a chuva vai voltar para a sua cidade. 

 

Queda da temperatura

A onda de calor da semana passada provocou recordes históricos de calor em São Paulo, com temperaturas nunca antes registradas, pelo menos desde quando o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) faz medições regulares. O norte e oeste de São Paulo e também áreas do vale do Paraíba enfrentaram o calor de 40°C (ou mais) por vários dias.

O aumento da nebulosidade, a chuva e os ventos aliviaram o calor. Confira algumas diferenças de temperatura do domingo, 19, e da segunda-feira, 20, segundo o Inmet.

 

 

Ventania levanta chuva e poeira

Entre a tarde do domingo, 19, e madrugada da segunda-feira, choveu e ventou forte em vários locais do Estado de São Paulo por causa do impacto da chegada da frente fria com o muito quente. Em alguns lugares o vento veio forte, mas com pouca chuva. Outros tiveram ventania e chuva e em alguns lugares, o vento forte levantou a poeira, mas não trouxe a chuva.

 

 

Ventania levanta poeira em Jau (SP) - 19 outubro 2014. Foto de Pedro Rossi

 

Ventania levanta poeira em Barra Bonita (SP) - 19 out 2014. Foto de Paulo

 

Guapiara (SP) teve chuva forte em 20 outubro de 2014. Foto de Jhonny

 

O vídeo mostra a ventania com chuva na cidade de Queiroz, região de Marília

 

 

Nuvem rolo

Antes da mudança no tempo no fim da tarde e noite do domingo, 19, muitos paulistas aproveitaram o calor intenso e o sol das praias. Mas antes da chuva, uma nuvem rolo provocou ventania que fez muita gente abandonar a praia mais cedo. É uma nuvem pouco comum.

O vídeo gravado por Livia Fernanda, apresentadora da TV Climatempo, mostra a nuvem  rolo na região de Camburi, litoral norte de São Paulo, no fim da tarde do domingo, 19 de outubro. Ela comentou ” as pessoas ficaram muito assustadas com aquela nuvem enorme e com o vento”

 

 

 

Trecho de nuvem rolo vista em São Sebastião, litoral norte de SP, em 19 de outubro de 2014. Foto de Lucas Lima

 

 

Saiba como se forma uma nuvem rolo

 Mais chuva para o Sudeste e Centro-Oeste

F o t o g r a f e o t e m p o  porque tem sempre alguma coisa no céu para contar a história do dia.

Participe!

Pelo site:  envie sua foto

Pelas redes sociais: #fotografeotempo

Pelo Whatsapp: (11) 9 9420-7548

 

 

Mais chuva para o Sudeste e para o Centro-Oeste
segunda-feira, 20 de outubro de 2014
A chuva acumulada em 20 dias d outubro ainda está muito abaixo da média sobre a maior parte do Brasil. O mapa mostra a anomalia (diferença em relação à média) da chuva. Os tons de azul indicam chuva acima da média. Os tons de laranja indicam chuva abaixo do normal.
O bloqueio atmosférico foi quebrado com a frente fria que avançou sobre o Sudeste neste início de semana. Ventos úmidos de origem polar voltaram a entrar sobre o Brasil. O enfraquecimento do sistema de alta pressão subtropical do Atlântico Sul (ASAS) sobre o Brasil  facilita a formação de muitas áreas de instabilidade nos próximos dias que vão provocar chuva sobre o Sudeste e sobre o Centro-Oeste.
A meteorologista Josélia Pegorim explica como será a distribuição de chuva nos próximos 15 dias.

São Paulo fresquinha
segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Após uma semana muito quente, o calor deu uma trégua aos paulistanos com a chegada da frente fria. Muitas nuvens se formaram no céu de São Paulo e as temperaturas caíram de uma forma modesta.

No gráfico de temperatura máxima segundo informações da estação convencional do Mirante de Santana, em laranja está destacado o recorde absoluto da estação em 71 anos de medição que é de 37,8°C.

Para se ter uma ideia da queda da temperatura. No domingo (19) por volta das 13 horas o aeroporto de Congonhas registrou temperatura de 34°C, na segunda-feira (20) no mesmo horário a temperatura estava em 22°C.

As imagens do satélite meteorológico mostram que a nebulosidade aumentou sobre a cidade de São Paulo o que favoreceu a queda de temperatura, uma vez que o sol apareceu pouco. Mas a presença de mais umidade no ar, favoreceu a sensação de abafamento.

Menos chuva e mais calor

O calor voltará com força ao longo dos próximos dias. A terça-feira (21) ainda terá muitas nuvens e garoa ao longo do dia, com isso a temperatura segue mais baixa. Mas a partir da quarta-feira (22) o sol aparece mais e as temperaturas voltam a subir. Como o ar seco também vai começar a entrar na Grande São Paulo, não há previsão de chuva entre a quarta-feira (22) e a quinta-feira (23).

Chuva alivia o calor em SP
segunda-feira, 20 de outubro de 2014

A passagem de uma frente fria pelo Sudeste que conseguiu afastar o bloqueio atmosférico, mudou as condições do tempo em São Paulo. Ao longo do domingo (19) o sol forte da tarde deu lugar ao tempo instável e a ventania no período da noite. A nebulosidade aumentou e em diversas áreas foram registradas pancadas de chuva forte acompanhada de raios.

A imagem do satélite meteorológico mostra como a nebulosidade aumentou sobre o Estado de São Paulo. Os tons em verde representam nuvens com topos não tão altos quanto as áreas em azul. Nuvens com grande topo são capazes de provocar fortes pancadas de chuva e favorecem a ocorrência de ventania. Segundo informações das estações automáticas do INMET, em Itapeva as rajadas de vento chegaram aos 89 km/h.

O calorão do últimos dias também deu uma trégua aos paulistanos. No município de São Carlos, o dia começou com temperaturas em 19°C sendo que no domingo os termômetros estavam em 24°C no mesmo horário, por volta das 9h da manhã.

Mais chuva e menos calor em São Paulo

Com o rompimento do bloqueio atmosférico, o ar mais úmido começa a entrar no Estado de São Paulo de uma forma mais fácil. Ainda na segunda-feira há previsão de pancadas de chuva na maior parte do território paulista, com risco de chuva forte ao longo da tarde.

Na terça-feira (21) a faixa leste de São Paulo terá garoa por conta da circulação de ventos úmidos provenientes do mar. Nas demais áreas, há mais nebulosidade do que chuva. Com a cobertura de nuvens, a temperatura segue um pouco mais baixa, mas não a ponto de deixar as pessoas com frio.

Na quinta-feira (23)  ar seco volta a predominar e o dia pode começar com nevoeiro principalmente sobre a faixa leste. O sol forte volta e a temperatura sobe rápido. Faz bastante calor.

Rio de Janeiro tem mais chuva hoje
segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Uma frente fria se aproxima do Rio de Janeiro, mas suas áreas de instabilidade espalham nuvens carregadas sobre o Estado desde a noite de ontem. Choveu e ventou forte em várias regiões fluminenses. Na capital, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou rajadas de vento acima de 80 km/h no forte de Copacabana. Às 22 horas do domingo, uma rajada alcançou 85 km/h, às 23h outra rajada teve velocidade de 84 km/h. À 1 hora da madrugada do segunda-feira, uma rajada chegou aos 94 km/h.

 

 

Na região do Pico do Couto, na serra fluminense, choveu 45,2 mm entre 21 horas do domingo e 8h desta segunda-feira. No mesmo período, choveu 38,4 mm em Xerém. Na região do parque Nacional da Serra dos Órgãos, em Teresópolis, choveu 44,2 mm.

Mais chuva

Outras áreas de instabilidade vão se formar no decorrer desta segunda-feira favorecendo a ocorrência de mais chuva em todas as regiões do Estado do Rio.  Há risco de pancadas fortes, com raios e mais rajadas de vento que podem ser fortes, acima dos 60 km/h.

O aumento da nebulosidade e a chuva aliviam o calor. A temperatura na cidade do Rio de Janeiro chegou aos 39,5°C.

Acompanhe a chuva no Rio de Janeiro pelo canal Radar RJ 

Chuva sobre o Sistema Cantareira
segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Áreas de instabilidade associadas ao avanço de uma frente fria provocaram pancadas de chuva durante a madrugada de domingo para segunda-feira em praticamente todo o estado de São Paulo. Devido ao rápido deslocamento do sistema, ocorreram temporais em várias localidades,  com fortes rajadas de vento. Mas as formações de nuvens carregadas perderam velocidade entre o sul de Minas e Vale do Paraíba e persistiram por algumas horas, o que garantiu volume acumulado variando entre cerca de 10 e 30mm sobre as barragens do Sistema Cantareira, segundo medições do Sistema de Alerta a Inundações de São Paulo, da Fundação Centro de Tecnológico de Hidráulica. Nesta segunda-feira a frente fria avança até o sul de Espírito Santo e deverá provocar pancadas de chuva no sul e leste mineiro, Rio de Janeiro e em pontos isolados do estado de São Paulo. Há previsão de chuva ainda sobre a região do Cantareira, mas a entrada de massa de ar de origem polar no decorrer do dia deverá inibir a formação de nuvens mais carregadas no leste paulista. A chuva diminui a partir de amanhã com a entrada de massa de ar mais seco.

Onda de calor provoca recordes históricos em SP e MS
segunda-feira, 20 de outubro de 2014

A onda de calor de outubro de 2014 chega ao fim e deixa recordes históricos de calor nos estados de São Paulo e de Mato Grosso do Sul. A maior temperatura no Brasil no período de duração desta onda de calor foi de 42,9°C em Coxim, no norte de Mato Grosso do Sul, que entra também na lista das dez maiores temperaturas registradas oficialmente no Brasil.

Leia a íntegra da nota meteorológica divulgada neste domingo, 19, pelo Instituto Nacional de Meteorologia sobre os recordes históricos desta onda de calor.

19/10/2014

- São Carlos registra 37,8°C, segundo dia consecutivo de recorde absoluto em 53 anos de medição

- Pelo nono dia consecutivo temperatura passa dos 40°C no Mato Grosso do Sul

O domingo foi mais um dia de intenso calor em São Paulo e no Mato Grosso do Sul. De acordo com o INMET a temperatura na capital de SP atingiu os 35,8°C por volta das 15h30 na estação do Mirante de Santana, sendo também uma das mais altas do seu histórico.

Na tarde da última sexta-feira, 17/10/2014 foi, registrado o recorde absoluto de temperatura máxima de 37,8°C, maior dos 71 anos de medição na capital

Das 11 maiores temperaturas observadas no Mirante, 6 ocorreram em 2014
1)   37,8°C em 17/10/2014
2)   37,0°C em 20/01/1999
3)   36,7°C em 19/01/1999 e em 21/01/1999
4)   36,6°C em 31/10/2012
5)   36,4°C em 07/02/2014
6)   36,3°C em 08/02/2014
7)   36,1°C em 30/10/2012
8)   36°C em 09/02/2014
9)   35,9°C em 01/02/2014 e em 13/10/2014
10   35,8°C em 19/10/2014
11)  35,7°C em 03/12/1998 e em 10/10/2002

No interior do estado de SP, neste domingo 19/10/2014, a temperatura máxima alcançou os 38,6°C em Bauru e Lins. Foram cinco dias consecutivos de temperatura acima dos 40°C (de 14 a 18/10), com pico de 41,5°C em Valparaíso na sexta-feira dia 17/10 (a maior temperatura já registrada no estado desde o ano de 1956, 58 anos atrás, só ficando abaixo dos dois registros de Iguape, 43,0°C no dia 03/02/1933 e  42,1°C em 16/01/1956).

No estado de SP estas foram as maiores temperaturas já registradas pelo
INMET:
1) 43,0°c em Iguape em 03/02/1933
2) 42,1°C em Iguape em 16/01/1956
3) 41,5°c em Valparaíso 17/10/2014
4) 41,3°C em Valparaíso e José Bonifácio em 30/10/2012
5) 41,2°C em Votuporanga 30/10/2012 e 41,2°C em Barretos dia 15/10/2014

Outras estações convencionais do INMET também registram recordes de meio século. Neste domingo 19/10 e no sábado 18/10 São Carlos teve 37,9°C e 37,8°C  de máxima, respectivamente, segundo dia consecutivo de maior temperatura desde a abertura da estação em 1961 (anterior era 37,6°C em 06/02/1964).

São Simão registrou de forma consecutiva nos dias 16/10 e 15/10 escaldantes 40,3°C e 40,0°C, respectivamente, as duas maiores temperaturas desde 1961, ano de abertura da estação meteorológica, há 53 anos (registro anterior era 39,2°C em 30/10/2012).  Já em Guarulhos, houve registro de recorde absoluto de 37,5°C no dia 17/10/2014, a maior desde 1983, ano do início dos registros (anterior era de 37,3°C no dia 30/10/2012). Em Catanduva foi observado 39,7°C, a maior temperatura desde 1971 quando fez 39,8°C (a máxima é de 11/10/1963 com 39,9°C, na série histórica de 1943-2014).

Recordes históricos em Mato Grosso do Sul

Neste domingo 19/10/2014 a temperatura máxima foi de 40,8°C em Porto Murtinho, assim a onda de calor histórica atingiu os 40°C por dez consecutivos (10 a 17/10), sendo cinco dias consecutivos com níveis de calor extremo e perigoso com máximas acima dos 41,5°C (de 13/10 a 17/10). As temperaturas também bateram recordes de meio século e, no dia 15/10, chegaram a 42,9°C em Coxim, a maior desta onda de calor, e só superada por dois registros de Corumbá no ano de 1962 (43,8°C e 43,0°C, dias 15 e 16/11/1962, respectivamente). Em 17/10/2014 a temperatura máxima alcançou os 42,5°C em Três Lagoas e Água Clara, que também registraram recordes.

Maiores registros históricos de temperatura máxima no Mato Grosso do Sul
(INMET):

1) 43,8°C em Corumbá dia 15/11/1962
2) 43,0°C em Corumbá dia 16/11/1962
3) 42,9°C em Coxim dia 15/10/2014 (estação aberta em 2006, recorde anterior 42,0°C de 19/09/2010)
4) 42,7°C em Porto Murtinho dia 16/10/2014 (estação aberta em 2006, recorde anterior 41,5°C de 28/11/2011 e 29/10/2008)
5) 42,5°C em Três Lagoas dia 17/10/2014 (anterior 41,5°C em 25/09/2004) e 42,5°C em Água Clara (anterior 40,5°C 30/10/2012)

Em Campo Grande as temperaturas máximas de 40,2°C em 15/10/2014 e de 40,0°C em 14/10/2014 foram as duas maiores já registradas no município, superam o registro de 39,7°C em 17/11/1985.

O Sudeste ferveu! Mas o tempo mudará
domingo, 19 de outubro de 2014

A cidade de Belo Horizonte bateu o recorde de calor do ano. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) a temperatura na capital mineira foi de 36,2 graus, superando os 35,8 graus de ontem e do dia 14 de outubro.

Não houve registro de recorde na cidade do Rio de Janeiro, mas a temperatura chegou aos 39,5 graus na região da Vila Militar, segundo o INMET. O recorde na cidade é de 41,6 graus em 13 de outubro.

Em São Paulo a temperatura máxima, segundo o mesmo instituto, foi de 35,8 graus. O recorde atual é de 37,8 graus ocorrido na última sexta-feira (dia 17/10).

 

Nesta semana teremos uma frente fria que deve romper o bloqueio atmosférico e provocar o retorno da chuva à Região, amenizando o calorão. Os modelos indicam bastante chuva, como podemos ver no mapa dos próximos 15 dias.

Com isso, também será sensível a queda de temperatura já a partir desta segunda-feira. Há previsão até de frio para a terça-feira.

 

Calor segue intenso em Minas Gerais
sábado, 18 de outubro de 2014

Belo Horizonte iguala recorde de calor para 2014

Belo Horizonte teve um sábado muito quente e igualou o recorde de calor para 2014. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou uma temperatura máxima de 35,8°C na região central da cidade, mesmo valor medido em 14 de outubro. O calor poderá aumentar neste domingo

Mais calor em MG

Assim como ocorreu durante boa parte da semana, a temperatura segue bastante elevada em Minas Geras neste domingo. A forte massa de ar quente que influencia o Estado e a intensificação dos ventos de noroeste fazem com que os termômetros disparem ainda no período da manhã, em muitas áreas mineiras, inclusive na capital. Durante o sábado a temperatura ficou perto de 40°C em São Romão, em Ituiutaba, em Campina Verde e em Conceição das Alagoas e atingiu 36 graus na capital Belo Horizonte. O forte aquecimento até provocou pancadas de chuva, inclusive com granizo na região de Poços de Caldas. Para este domingo a previsão é de um dia de bastante sol e novamente com calor intenso no período da tarde. Até o final do dia são esperadas algumas pancadas de chuva, mas de forma isolada e apenas em pequenas áreas entre o Sul do Estado e a Zona da Mata. A temperatura deve superar os 40°C no oeste, no norte e no nordeste do Estado.

Belo Horizonte perto de um novo recorde de calor

O domingo fica ainda mais quente em Belo Horizonte. A Climatempo espera temperatura máxima entre 36 e 37 graus e um novo recorde de calor pode ser batido para o ano de 2014. A maior temperatura máxima, até agora, foi de 35,8°C no dia 14 de outubro de acordo com as medições do INMET

A partir de segunda-feira o tempo muda com o avanço de uma frente fria bem organizada pelo Sudeste. O dia ainda será muito abafado, porém as condições de chuva aumentam bastante e voltam a ocorrer pancadas de chuva à tarde e à noite em quase todas as regiões mineiras. Há risco de temporais, com granizo e ventania. Apenas o norte e o Vale do Jequitinhonha ainda ficam com tempo seco.

 

A chuva muito abaixo da média em Minas Gerais desde o início do ano deixa represas, rios e lagos secos. Alguns rios não estão mais navegáveis.

Delfinópolis (MG): balsa na no rio Grande não opera mais por causa do baixo nível do rio. Foto de Lucas Carvalho Basso_

 

Rio São Francisco em Pirapora (MG), em 2014. Foto de Hallyson

 

Rio São Francisco em Pirapora (MG), em 2013. Foto de Hallyson

Leia também

Chuva à vista para o Sudeste 

Onda de calor está terminando

Usina Três Marias atinge menor nível em 84 anos

Calor intenso, ar seco e desidratação: a boa seca é o alerta amarelo para falta de água no corpo