Posts com a Tag ‘acima da média’

+ aumentar e diminuir fonte -
Sul do Brasil tem chuva acima da média em março
domingo, 30 de março de 2014

O último fim de semana de março foi marcado por chuvas fortes e volumosas sobre  o Rio Grande do Sul e sobre o Paraná que contribuíram para aumentar ainda mais o superávit de chuva de março. Os três estados do Sul do Brasil vão terminar março com chuva acima da média, enquanto a maior parte do país fecha outro mês com precipitações abaixo do esperado e desejado.

Veja como está o mapa de anomalia da chuva de março (chuva acumulada em relação à média). Os tons em azul indicam que choveu mais do que o normal.

 

 

 

Chuva moderada em Rio Branco (AC)
sábado, 15 de fevereiro de 2014

Instabilidade aumenta agora no início de madrugada no leste de Acre e o aeroporto local registra chuva moderada. A visibilidade está reduzida a 4000m devido ao chuva intensa. A temperatura chegou a 30 graus durante a tarde, e agora está em 22 graus.

Temporal em Rio Branco (AC)
domingo, 27 de outubro de 2013

Nuvens carregadas que se desenvolveram durante a tarde no leste do estado de Acre provocam temporal agora na região de Rio Branco, segundo os registros do aeroporto local. A chuva é de forte intensidade e as rajadas de vento chegam a 44km/h. A visibilidade está reduzida a 1000m devido a chuva intensa. A temperatura chegou a 34 graus no meio da tarde, e agora cai para 26 graus.

Chuva no Sul do Brasil
quarta-feira, 3 de abril de 2013

A maioria das áreas da Região Sul do Brasil terminou o mês de março com mais chuva do que o normal. Nas capitais, o destaque é para Florianópolis, onde  Instituto Nacional de Meteorologia registrou um acumulado de quase 305 mm de chuva, para a uma média normal de 186 mm.  Em Porto Alegre choveu aproximadamente 111 mm e a média é de 104 mm. Apenas em Curitiba, a chuva de março ficou ligeiramente abaixo do normal. O total acumulado foi de 115 mm e a média é de aproximadamente 127 mm.

Os maiores excedentes foram observados sobre Santa Catarina e no Paraná. A maior deficiência foi no sul do Rio Grande do Sul.

Abril começou com muita chuva  no Sul do Brasil. Uma frente fria provoca chuvas fortes nesta quinta-feira. A situação é de alertas para temporais.

Cuiabá registra segunda madrugada mais abafada do ano
terça-feira, 16 de outubro de 2012

A madrugada desta terça-feira, 16 de outubro, foi a segunda mais abafada do ano em Cuiabá, capital de Mato Grosso. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou a temperatura mínima de 25,6ºC. A maior temperatura mínima do ano até agora foi de 26,9ºC, em 15 de setembro.

As madrugadas da primeira quinzena de outubro foram muito mais quentes do que o normal em Cuiabá. A média das temperaturas mínimas registradas de 1 a 16 de outubro foi de 22,3ºC, 5,2ºC acima da média. A média normal de temperatura mínima para outubro é de aproximadamente 17ºC.

As tardes de outubro costumam ser quentes em Cuiabá. A média normal da temperatura máxima este mês é de 34,0ºC, a segunda mais elevada na escala anual, conforme dados do Instituto Nacional de Meteorologia. A média das máximas registradas nos últimos 16 dias foi de 34,7ºC.

 

Curitiba: chuva dezembro está 54% acima da média
terça-feira, 14 de dezembro de 2010

A Grande Curitiba sofreu com a chuva torrencial que caiu na segunda-feira, quando uma frente fria passou forte sobre a região, depois de um fim de semana com calor de 29ºC.  Na região do internacional do aeroporto internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, choveu 73 milímetros, entre 10 horas de ontem e 10 horas de hoje. Mas na capital, Curitiba, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou um acumulado de 100,3 milímetros. Este valor representa 67% da média de chuva normal de dezembro, que é de aproximadamente 150 milímetros, e foi também a maior quantidade de chuva em 24 horas registrada em Curitiba este ano, segundo o Inmet.

Depois do temporal desta segunda-feira, em menos de 15 dias, Curitiba já recebeu 54% de chuva acima do normal para dezembro. Isto deixa a capital do Paraná mais sujeita a deslizamentos e alagamentos no decorrer do mês, com a expectativa de chuvas frequentes.

A chuva enfraqueceu nesta terça-feira, mas caiu constante durante toda a madrugada e manhã. Ainda esta chovendo fraco no início da tarde, com frio de 13ºC. Além da chuva, os curitibanos também enfrentaram a baixa a temperatura, como se fosse um dia de inverno. A temperatura mínima ficou em torno dos 11ºC. O frio atípico veio com uma massa polar que entrou muito forte  no Sul do Brasil,  para padrões normais de dezembro. No oeste do Paraná, o frio foi ainda mais intenso em Foz do Iguaçu, onde a terça-feira amanheceu com 7ºC.

Curitiba vai continuar muito úmida e fria nesta terça-feira, mas a chuva deve se manter com fraca a moderada intensidade.  O sol deve reaparecer no fim da semana, mas as pancadas de chuva voltam a ser fortes entre a sexta-feira e o domingo.

Chuva de julho em São Paulo supera o dobro da média
sexta-feira, 16 de julho de 2010

A chuva vai diminuir bastante no fim de semana e o sol volta para esquentar um pouco.

A quantidade de chuva acumulada esta semana já supera a média normal para julho em várias áreas do Estado de São Paulo. O volume de chuva que já caiu na cidade de São Paulo nos últimos dias impressiona até os meteorologistas. Conforme a medição do Instituto Nacional de Meteorologia, entre 9 horas do dia 13 e 9 horas desta sexta-feira, 16 de julho, choveu 91,3 milímetros no Mirante de Santana, na zona norte da capital paulista. Isto representa 113% de chuva acima do normal para julho. A média para este mês é de aproximadamente 43 milímetros. Só entre os dias 13 e 14 de julho choveu 41,8 milímetros.

A mesma situação vem sendo observada em outras áreas do sul, leste e centro-oeste de São Paulo. Chove quase sem parar desde a noite de segunda-feira, quando uma frente fria começou a mudar o tempo. As nuvens carregadas desta frente fria estão paradas sobre São Paulo desde o começo da semana e provocam muita chuva. No litoral sul do Estado, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, a região de Iguape acumulou 69 milímetros entre 10 horas de ontem e 10 horas desta sexta-feira.

A chuva persiste no decorrer desta sexta-feira por quase todas as áreas de São Paulo. Embora não haja expectativa de temporal, a chuva cai constante, fraca a moderada. Apenas as áreas ao norte do Estado estão com sol. No decorrer do fim de semana, uma massa de ar seco e mais quente começa a ganhar força sobre São Paulo, o que vai favorecer a diminuição da nebulosidade e da chuva. Neste sábado, a chuva deve parar em áreas como a região de Bauru, Avaré, Ourinhos e Presidente Prudente. O sol vai aparecer, mas o começo da manhã ainda será frio e nublado, com forte névoa. A região sul do Estado, de Sorocaba, o vale do Paraíba, a Grande São Paulo e o litoral, ainda terão predomínio de céu nublado e chuva fraca neste sábado, mas já com chance de algumas aberturas de sol à tarde. Durante o domingo, a nebulosidade deve diminuir nestas áreas, deixando o sol aparecer na maior parte do dia. A temperatura entra em elevação.

Recôncavo Baiano terá mais chuva nas próximas 48 horas
quinta-feira, 15 de abril de 2010

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, do dia primeiro de abril até 9 horas desta quinta-feira, Salvador acumulava 356 milímetros de chuva em abril. Este valor está 11% acima da média normal que é de 322 milímetros. Entre 9 horas de ontem e 9 horas de hoje choveu 92 milímetros no local de medição do Inmet, no bairro de Ondina. Na região do aeroporto, no mesmo período, choveu 170 milímetros.  A chuva foi muito volumosa também em Arempebe, no litoral norte baiano. Entre 5 horas da manhã de quarta-feira e 13 horas da quinta-feira, choveu 135 milímetros.

Outras áreas no interior do Recôncavo Baiano também voltaram a receber chuvas volumosas e problemáticas. Em Cruz das Almas, o Inmet registrou 62,3 milímetros entre 9 horas do dia 14 e 9 horas do dia 15.  Em Alagoinhas choveu cerca de 67 milímetros no mesmo período. Como em Salvador, o volume de chuva acumulado nesta primeira quinzena de abril já superou a média em Alagoinhas. A média é de aproximadamente 150 milímetros e já choveu 180 milímetros. Em Feira de Santana, o total de chuva em 15 dias foi de quase 140 milímetros. A região de Cruz das Almas somava quase 200 milímetros, neste mesmo período.

A grande quantidade de chuva que caiu no Recôncavo e outras áreas da Bahia nos últimos dias ainda reflexo de uma frente fria que chegou ao Nordeste na semana passada. Esta frente fria já está completamente em alto-mar, afastando-se cada vez mais da costa leste do Nordeste. Porém, estas áreas de nuvens pesadas continuem crescendo entre a região do Recôncavo e o Alagoas.

Há previsão de mais chuva para amanhã e para o sábado. O risco de novos deslizamentos e alagamentos é alto em toda a região do Recôncavo.  A chuva não dará trégua aos baianos. Outra frente fria deve chegar a Salvador no domingo que vem.

Al

Vitória registra maior quantidade de chuva do ano
quarta-feira, 7 de abril de 2010

A passagem de uma frente fria, de forte intensidade, facilitou a formação de nuvens pesadas sobre o Espírito Santo e voltou a chover forte em Vitória. Conforme as medições do Instituto Nacional de Meteorologia, entre 9 horas de terça e 9 horas desta quarta-feira, choveu 74,4 milímetros sobre Vitória. Foi a maior quantidade de chuva em 24 horas registrada este ano. Por conta deste temporal, o total acumulado em abril subiu para aproximadamente 132 milímetros, sendo que a média é de 89 milímetros. Em apenas 7 dias, a capital capixaba acumulou 47% de chuva a mais do que o norma.

A frente fria avança sobre a Bahia, mas o Espírito Santo ainda poderá ter pancadas de chuva no decorrer da semana, mas que não devem ser fortes.

Nesta quarta-feira, o vento polar chegou com força ao litoral capixaba. Em Vitória, o aeroporto local registrou rajadas de quase 50 km/h. A previsão é de que continue ventando forte nas próximas 48 horas, o que vai deixar o mar agitado e a navegação perigosa.. O mar está subindo e nas próximas 48 horas as ondas sobem muito e podem chegar aos 3 metros e meio. Há risco de ressaca.

Chuva acima da média em Cuiabá, Vitória e Florianópolis
sexta-feira, 26 de março de 2010

Cuiabá: chuva de março está 86% acima de média

As pancadas de chuva estão sendo frequentes e fortes este mês em praticamente todas as áreas de Mato Grosso. O excesso de chuva está atrapalhando a colheita da soja no Estado. Na capital, Cuiabá, voltou a chover forte de quinta para sexta-feira. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, o total acumulado foi de 79,6 milímetros. Do dia primeiro de março até 9 horas do dia 26, Cuiabá já recebeu 319 milímetros de chuva. Este valor está 86% acima da média normal para março que é de aproximadamente 171 milímetros.

No fim de semana, todo o Estado de Mato Grosso terá nuitas pancadas de chuva. Há risco de chuvas fortes inclusive em Cuiabá.

Vitória acumula o triplo da chuva normal para março

Em Vitória, capital do Espírito Santo, o total de chuva acumulado em março estava em torno de 339 milímetros, até 9 horas do dia 26m segundo o Instituto Nacional de Meteorologia. De quinta para sexta-feira choveu 37,4 milímetros.

O total de chuva de março está muita acima da média normal que fica em torno de 111 milímetros. Isto significa que a capital capixaba já recebeu este mês o triplo da quantidade de chuva normal.

O fim de semana será com sol e algumas pancadas de chuva, mas que podem ser moderadas.

Florianópolis: chuva de março está 30% acima do normal

A chuva forte que caiu em Florianópolis de quinta para sexta-feira colaborou para que o volume de chuva de março superassa a média normal. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia foram registrados 46,4 milímetros. O total acumulado em março, até 9 horas do dia 26, era de 242 milímetros, 30% acima da média que é de aproximadamente 186 milímetros.

A capital catarinense, como todo o litoral de Santa Catarina, vai continuar com muitas nuvens no fim  de semana. As pancadas de chuva serão frequentes e podem ser fortes.