Posts com a Tag ‘Araranguá’

+ aumentar e diminuir fonte -
Chuva e ventos diminuem no leste de SC e do RS nesta terça
segunda-feira, 11 de maio de 2015

Atualizado às 20h30 de 11/05/2015

Vai a chuva e vem o frio

As áreas de instabilidade  que provocaram chuva forte e ventania no leste da Região Sul começam a se afastar durante esta terça-feira (12). A chuva e o vento não param completamente, mas diminuem bastante.  (Leia alerta)

No lugar da chuva, entra o ar frio polar começa a provocar a queda das temperaturas mínimas principalmente no Rio Grande do Sul. Ao longo da semana o ar mais seco começa a predominar e impedir a ocorrência de chuva na maior parte da Região, somente as áreas do leste ainda estarão sujeitas às correntes de vento vindas do mar, que vão alimentar a formação nuvens de chuva fraca.

A meteorologista Josélia Pegorim explica o que acontece.

 Chuva passa de 100 mm e vento supera 130 km/h

Fortes áreas de instabilidade associadas a intensificação de um ciclone extratropical provocaram ventos fortes e chuva forte e volumosa no sul e leste de Santa Catarina e no leste de do Rio Grande do Sul nesta segunda-feira.  Em Araranguá, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou 122 mm entre 11h e 19h. A região de Urussanga acumulou 59 mm de chuva entre 14 horas e 19 horas. Em Mostardas, no litoral gaúcho, choveu 98 mm entre 8h do domingo, 10, e 11h da segunda-feira, 11 de maio.

 Além de da chuva volumosa, a formação da baixa pressão atmosférica gerou rajadas de vento muito intensas, que passaram dos 100 km/h.

Os ventos também se intensificaram tanto que as rajadas chegaram aos 132 km/h, às 18 horas,  no Morro d Igreja, em Bom Jardim da Serra, na serra catarinense e aos 115 km/h às 16h no cabo de Santa Marta, em Laguna, no litoral sul catarinense.

As imagens do satélite meteorológico mostram a presença de nuvens carregadas nas áreas ao leste de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul que provocaram chuva intensa.

Clique na imagem e acompanhe o satélite para todo o Brasil

 

Mar agitado e risco de ressaca

Com a presença da alta pressão atmosférica pós passagem da frente fria, o vento começa a se intensificar nas áreas do litoral. Dessa forma o mar se agita já na manhã da terça-feira e as ondas podem chegar aos 3,5 metros. Há o risco de ressaca.

Saiba mais sobre ciclones extratropicais, os mais comuns na costa da América do Sul

Chuva no sul de SC
quarta-feira, 29 de abril de 2015

Nuvens baixas avançam sobre o sul catarinense e provocam chuva fraca em Araranguá.  A temperatura está em 17 graus.

Chuva volumosa em Araranguá (SC)
sábado, 21 de fevereiro de 2015

A estação automática do INMET de Araranguá na costa sul do estado de Santa Catarina registra chuva volumosa com acumulação horária de 69,2mm na última observação. A chuva persiste há 5 horas e acumula volume de 93,6mm neste período.

Chuva forte em Araranguá (SC)
sábado, 21 de fevereiro de 2015

A estação automática do INMET de Araranguá no litoral dul do estado de Santa Catarina registra chuva forte com acumulação horária de 20,2mm na última observação. A chuva persiste há 4 hora e acumula volume de 24,4mm neste período.

Chuva forte em Araranguá (SC)
sábado, 17 de janeiro de 2015

Nuvens carregadas que cobrem o sul de Santa Catarina provocaram chuva forte em Araranguá. Em apenas uma hora, entre 15 e 16 horas deste sábado, foram acumulados 27 mm de acordo com o Inmet.

Temporal em Araranguá (SC)
domingo, 21 de dezembro de 2014

A estação automática do INMET de Araranguá na costa sul do estado de Santa Catarina registra temporal com chuva moderada de 17,4mm~de acumulação horária na última observação, acompanhada de forte rajada de vento de 60km/h. A chuva persiste há 3 horas e acumula volume de 23,8mm neste período.

Ciclone extratropical provoca vento forte no Sul e no Sudeste
terça-feira, 24 de setembro de 2013

Um ciclone extratropical se forma no mar, entre o litoral de São Paulo e de Santa Catarina. As fortes rajadas de vento associadas com a queda da pressão do ar começaram a ser observadas no litoral de Santa Catarina na tarde desta terça-feira, 24 de setembro. Na região do cabo de Santa Marta, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou rajadas de 90 a 98 km/h durante toda a tarde e no Morro da Igreja, na serra catarinense, nas rajadas superaram os 100 km/h (veja gráfico)

Nesta quarta-feira, 25  de setembro, na madrugada e manhã de quinta-feira, 26, as rajadas de vento no litoral e serra de Santa Catarina e no litoral norte do Rio Grande do Sul ainda podem superar 100 km/h. No litoral do Paraná, de São Paulo e do Rio de Janeiro, as rajadas mais intensas podem ficar entre 70 e 90 km/h. No litoral do Espírito Santo, as rajadas mais intensas podem ficar entre 60 e 80 km/h.

Confira a previsão das ondas 

Os ventos enfraquecem a partir da tarde de quinta-feira, 26 de setembro.

Chuva em Araranguá (SC)
quinta-feira, 13 de setembro de 2012

A nebulosidade que ainda cobre o leste catarinense provoca chuva fraca em Araranguá nesta madrugada de quinta-feira. A temperatura está em 17 graus.

Segunda-feira amanheceu fria no Sul
segunda-feira, 6 de agosto de 2012

O ar polar predomina sobre o Sul do Brasil hoje e atua com mais força sobre o Rio Grande do Sul. Grande parte do Estado amanheceu com temperaturas entre 5ºC e 10ºC. Mas vários municípios no sul do gaúcho e na região serrana amanheceram com temperaturas abaixo dos 5ºC. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, na serra gaúcha, a temperatura chegou aos 2,5ºC em Vacaria, 3,6ºC em Canela e 4,5ºC em Bento Gonçalves. No sul do Estado, região próxima da fronteira com o Uruguai, a temperatura baixou para 3,3ºC em Bagé.

Em Santa Catarina, a temperatura chegou aos 6,6ºC em Araranguá, no sul do Estado. A região de Florianópolis amanheceu com 12ºC. No Paraná, as menores temperaturas ficaram em torno dos 11ºC no sul do Estado e também em Curitiba

Temperatura sobe e volta a chover

Amanhã, a temperatura sobe no Sul do Brasil, mas ainda há risco de formação de nevoeiro. A aproximação de uma nova frente fria aumenta a nebulosidade no Rio Grande do Sul e provoca chuva no oeste e sul do Estado. Durante a quarta-feira, a passagem deste sistema provoca chuva em todas as áreas gaúchas e há risco de ventania. Para Santa Catarina e o Paraná, a previsão é de aumento da nebulosidade e dos  ventos, mas não deve chover. Os ventos no Sul podem ser fortes na quinta-feira, com previsão de chuva no leste gaúcho, incluindo Porto Alegre, na serra gaúcha, na serra e sul de Santa Catarina.

Tempo continua instável em Florianópolis depois do temporal de ontem
quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

O tempo ainda está instável em Florianópolis nesta quarta-feira, com muitas nuvens e pancadas de chuva. Depois do temporal que causou muitos estragos na cidade na tarde de ontem, a chuva deu uma trégua durante a noite e na madrugada, mas recomeçou ao amanhecer, com fraca intensidade.

A chuva da tarde de ontem caiu com muita força. Em apenas uma hora, entre 14 e 15 horas de ontem, foram acumulados 58,4 milímetros, pela medição do Inmet – Instituto Nacional de Meteorologia. Tecnicamente esta quantidade de chuva já seria elevada se fosse um acumulado em 24 horas.

Muita chuva no leste da Região Sul do Brasil

As áreas de instabilidade que provocaram o temporal em Florianópolis também atingiram outras regiões de Santa Catarina e do Paraná. A chuva foi mais forte e volumosa nas áreas áreas próximas do litoral, no leste dos Estados. Entre 10 horas de ontem e 10 horas de hoje choveu 55 milímetros sobre Araranguá, 54 milímetros na região de Santa Marta e 44 milímetros sobre Itapoá e Rio do Campo. Na ilha do Mel, no litoral do Paraná, choveu 62 milímetros neste período, mas deste total, 47 milímetros caíram entre 17 e 18 horas de ontem.

Mais chuva nos próximos dias

Sistema de baixa pressão atmosférica fica semiestacionário sobre a Região Sul

A passagem de uma nova frente fria, associada a um grande sistema de baixa pressão atmosférica gerou as áreas de instabilidade que provocaram os temporais em Santa Catarina e no Paraná.  Este sistema de baixa pressão vai permanecer sobre o Sul do Brasil até o fim da semana.  Até o domingo, a Região Sul sentirá os efeitos deste sistema que poderá provocar pancadas de chuva frequentes, às vezes com moderada a forte intensidade.

Sistemas de baixa pressão atmosférica como este já foram observados muitas outras vezes sobre o Sul do Brasil.  Em torno desta região de pressão do ar baixa, os ventos fazem um giro no sentido horário, igual ao relógio analógico. Isto acontece em diversos níveis de altitude e é uma situação que facilita a formação de nuvens profundas e também a ocorrência com fortes rajadas de vento.

Até odomingo, este sistema de baixa pressão atmosférica fica sobre o Sul do Brasil e todos os Estados estarão sujeitos a fortes rajadas de vento, superiores aos 60 km/h. As rajadas podem ocorrer mesmo sem a presença de nuvens de chuva. Pancadas de chuva também podem ocorrer até o sábado em quase todo o Sul do país.