Posts com a Tag ‘Buenos Aires’

+ aumentar e diminuir fonte -
Cinzas do Calbuco chegam ao RS
sexta-feira, 24 de abril de 2015

Atualizado em 24/04/2015 às 16h25

As cinzas do vulcão Calbuco, que entrou em erupção na quarta-feira no sul do Chile, já chegaram ao Rio Grande do Sul. As últimas imagens do satélite meteorológico mostram nos tons em amarelo a presença de cinzas vulcânicas chegando em áreas do sul gaúcho como o Chuí.

Na tarde da sexta-feira (24) o aeroporto de Buenos Aires informou às 12h00 (horário de Brasília) a presença de cinzas vulcânicas. Elas são decorrentes da erupção do vulcão Calbuco, no sul do Chile, que começou o processo de emissão de cinzas na quarta-feira (22).

Foto de Diego Barrla em Bariloche/AR

Conforme ocorrem as explosões e o lançamento de cinzas vulcânicas em grandes alturas na atmosfera, eventualmente o nível médio atmosférico, aproximadamente 6 km com relação à superfície, pode ser atingido. Essa situação faz com que o transporte destas cinzas possa ocorrer para grandes distâncias.

Foto por Diego Barrla em Bariloche/AR

Considerando o vento e a fonte emissora das partículas de cinzas vulcânicas, os modelos de dispersão de plumas fornecem uma ideia sobre as áreas atingidas.

Modelo de previsão de dispersão de pluma de cinzas vulcânicas do Serviço Meteorológico Argentino

O modelo de dispersão de cinzas mostra a observação às 12h08 (horário de Brasília) e a previsão para o horário do 18h08 do dia 24 de abril e 00h08 e 06h08 do dia 25 de abril. Os polígonos representam a área de abrangência das cinzas vulcânicas e em vermelho o alerta para a aviação.

Como dado de entrada o modelo de dispersão utiliza as correntes de vento e a fonte de emissão que é o próprio vulcão. Como a variação do vento é muito grande e a resolução da abrangência é muito pequena (modelo de alta resolução), não há rodadas para períodos maiores devido a divergência deste com a realidade.

Há uma chance de áreas do extremo sul do Rio Grande do Sul serem atingidas também pelas cinzas. Não se pode descartar a possibilidade de áreas da Região Metropolitana de Porto Alegre serem também atingidas.

Veja também: Pluma de cinzas do vulcão Calbuco é vista por satélite

Chuva forte entre a Argentina e o Uruguai
terça-feira, 6 de janeiro de 2015

O avanço de uma frente fria provoca mudança nas condições do tempo entre  a Argentina e o Uruguai. As áreas de instabilidade organizadas encontram uma atmosfera bastante aquecida o que favorece a formação de grandes nuvens que provocam temporais inclusive sobre Buenos Aires.

O radares meteorológicos do Instituto Nacional de Tecnologia Agropecuária (INTA) mostram a presença de chuva de moderada a forte intensidade.

Radares integrados INTA às 13h40 (horário brasileiro de Verão)

A intensidade da chuva e a formação de grandes nuvens do tipo Cumulonimbus (Cb) podem acarretar em transtornos como alagamentos, extravasamentos e até queda de árvores.

A presença de um sistema de baixa pressão atmosférica entre o sul do Paraguai e o norte da Argentina ainda vai provocar mais temporais ao longo dos próximos dias. A frente fria vai avançar para a costa do Rio Grande do Sul onde também vai provocar temporais a partir da quarta-feira (07).

Frente fria provoca chuva na Grande Buenos Aires
segunda-feira, 24 de novembro de 2014

A chegada de uma nova frente fria já provoca pancadas de chuva desde a manhã da segunda-feira (24) na Grande Buenos Aires. Na imagem do satélite meteorológico é possível ver o avanço da nebulosidade entre o norte da Argentina e o sul do Uruguai. Os tons em vermelho e laranja indicam nuvens com grandes topos que são capazes de provocar chuva forte.

O radar meteorológico integrado do Serviço Meteorológico da Argentina (SMM) mostra a presença da chuva com intensidade entre moderada a forte.

As instabilidade vão se afastar da Argentina e do Uruguai e vão provocar chuva a partir da terça-feira sobre a Região Sul. Há o risco de chuva forte nos três Estados que compõem a região. Na Grande Buenos Aires o tempo fica com poucas nuvens e a tendência é de enfraquecimento da chuva. Deve voltar a chover no fim de semana com a aproximação de uma nova frente fria.

Temporais provocam estragos na Argentina
quarta-feira, 29 de outubro de 2014

O avanço de uma forte frente fria que conseguiu provocar chuva forte em algumas áreas da Argentina, incluindo a capital Buenos Aires. Segundo informações das estações meteorológicas automáticas os volumes de chuva chegaram aos 136,0mm acumulado em 24h, isso corresponde a média climatológica para o mês de outubro. Em um período de 24 horas é a maior chuva para um mês de outubro desde 1944.

A imagem do satélite meteorológico mostra a presença de fortes áreas de instabilidade na região. Os tons em vermelho mostram nuvens muito altas que são capazes de provocar temporais. As fortes rajadas de vento derrubaram árvores na capital argentina.

O radar meteorológico de Ezeiza também mostrou as áreas de instabilidade e chuva forte.

Com o avanço da frente fria em direção ao Sul e Sudeste do Brasil, a tendência é de enfraquecimento da chuva sobre a Argentina. Até o fim de semana há o risco de chuva fraca, mas o sol já volta a aparecer e a temperatura tende a subir.

Chuva e ventania em Buenos Aires (Argentina)
terça-feira, 9 de setembro de 2014

Áreas de instabilidade de uma frente fria provocam chuva em Buenos Aires. A chuva agora é fraca, mas venta bastante. As rajadas chegam a 66 km/h.

Chuva forte e raios em Buenos Aires (Argentina)
sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Nuvens carregadas cresceram sobre Buenos Aires e provocam chuva forte com raios. A temperatura agora é de 16°C.

Tempo firme na Maratona de Buenos Aires
quinta-feira, 4 de setembro de 2014

No domingo (07 de setembro), irá acontecer a Maratona de Buenos Aires. O evento é uma das principais provas de atletismo da América do Sul.

E após uma quinta-feira (04) com grandes nuvens no céu, chuva com intensidade de moderada e forte, rajadas de vento de até 70 km/h, os corredores enfrentarão condições atmosféricas completamente diferentes.

O avanço do ciclone extratropical para o Oceano Atlântico, vai afastar as áreas de instabilidade sobre a capital argentina. O predomínio será de tempo firme para a prova que terá início às 7h30. No entanto, os ventos irão soprar de sul trazendo o ar um pouco mais frio para a região. Os atletas terão de se preocupar com as temperaturas mais baixas no início da prova e que não vão subir tanto ao longo da corrida, a máxima fica na casa dos 20°C.

O tempo firme trará um outro “vilão” aos atletas. A incidência de raios ultravioletas será maior, desta forma o protetor solar é indispensável tanto aos maratonistas profissionais quanto aos amadores.

O ar ficará bastante seco, e a hidratação será de extrema importância durante a prova.

Deslocamento para a prova

Aos esportistas que pretendem ir para Buenos Aires competir na Maratona de Buenos Aires saindo do Brasil devem encontrar problemas na ponte aérea. O avanço do ciclone extratropical vai organizar grandes nuvens de chuva sobre a Região Sul desde a sexta-feira (05). Os grandes topos de nuvens do tipo Cumulonimbus (Cb) podem acarretar em turbulência e até mesmo em cancelamento de voos.

Temporal (com granizo) em Buenos Aires (Argentina)
domingo, 24 de agosto de 2014

Um ciclone extratropical espalha nuvens carregadas sobre Buenos Aires e provocam chuva forte, com raios e queda de granizo. As rajadas chegam a 55 km/h e a temperatura é de 13°C.

Temporal em Buenos Aires, ar seco no Brasil, calor no Sul
domingo, 24 de agosto de 2014

Uma Baixa Pressão sobre o nordeste da Argentina provocou pancadas de chuva e trovoadas em Buenos Aires na manhã deste domingo e o sistema avança lentamente para o Uruguai. Sendo de baixa pressão, este sistema é responsável por conduzir ar quente e seco continental para o Sul e Sudeste, contribuindo para baixa umidade relativa e elevação de temperatura durante o dia. O sistema deve avançar sobre o sul e oeste do Rio Grande do Sul entre a tarde e o final do dia, provocando pancadas de chuva, dando origem a um sistema frontal que deverá afastar para o mar. Massa de ar de origem polar deverá atuar sobre o Sul na terça-feira, provocando nova queda de temperatura.

Chuva e trovoadas em Buenos Aires
sábado, 2 de agosto de 2014

O aeroporto de Ezeiza em Buenos Aires no nordeste da Argentina registra chuva e trovoadas e a visibilidade é de 9000m. O vento sopra moderado de sul e a temperatura é de 19 graus.