Posts com a Tag ‘Enchente’

+ aumentar e diminuir fonte -
Placa de enchente
segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Não estranhe e fique atento, principalmente se você não mora na cidade de São Paulo. As placas de alerta para áreas sujeitas a alagamento já estão se espalhando pela cidade.

A da foto abaixo está na Radial Leste, um dos principais corredores de trânsito na capital paulista, na zona leste da cidade. Este ponto é perto do Hospital do Câncer, próximo ao metro Belém, sentido bairro. Esta é um das regiões onde os alagamentos são frequentes quando chove muito forte. Quem passa pela zona leste também fica sujeito aos transbordamentos do rio Aricanduva.

Placa na Radial Leste, na zona leste da cidade de São Paulo, alerta para área sujeita a alagamento frequente. Foto: Camila Ramos (Climatempo)

A Grande São Paulo está tendo um verão seco. Na capital, o maior número de alagamentos deste ano, segundo o CGE – Centro de Gerenciamento de Emergências – ocorreu no dia 14 de fevereiro, quando uma frente fria trouxe temporais e ocorreram 29 pontos alagados.

Áreas de instabilidade que estão sobre São Paulo se intensificam nesta tarde e a capital paulista pode ter chuva forte.

 

Chuva na Bolívia agrava a situação de Porto Velho (RO)
quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Porto Velho, capital de Rondônia, está em situação de emergência por causa da cheia do rio Madeira, que está sendo histórica. O nível do rio alcançou 17,81 metros, pelo registro do Corpo de Bombeiros de Rondônia no dia 19 de fevereiro. Nesta quinta-feira, 20, mais de mil pessoas já tinham deixado suas casas por causa da enchente. A cheia do rio Madeira também reflete em Rio Branco, capital do Acre, pois os transportes por barcos para esta cidade ficam afetados.

Além da chuva volumosa que cai sobre o Brasil, na área da bacia do Madeira, a chuva que cai sobre a Bolívia tem uma grande influência no processo de cheia do rio Madeira. A chuva tem sido volumosa no norte da Bolívia, sobre o departamento de Beni e eleva o nível do rio Beni e do rio Mamoré, na fronteira com Rondônia, que se juntam e depois deságuam no Madeira.

O relatório do dia 20 de fevereiro do Serviço Nacional de Meteorologia e Hidrologia da Bolívia informava que rio Beni e o Mamoré estavam acima da cota de alerta.

 


A chuva ainda deve ser volumosa nos próximos 15 dias.

Cheia histórica do Rio Madeira em Porto Velho/RO
segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

O nível do Rio Madeira em Porto Velho atingiu a marca histórica de 17,61 metros nesta segunda-feira (17), segundo informações da Defesa Civil Estadual de Rondônia. A marca histórica anterior era de 17,52 metros registrada há 17 anos. Acompanhe o que diz o Coronel Farias sobre a previsão do nível do Rio para os próximos dias e a situação atual na capital.

Rio Acre (AC) e rio Madeira (RO) devem subir mais
segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Rio Acre (AC) e rio Madeira (RO) em alerta

O rio Acre, que passa por Rio Branco, capital do Acre, e o rio Madeira, que corta Porto Velho, capital de Rondônia já estão em processo de cheia. Mas este ano, as cotas de alerta estão sendo observadas antes da época normal. Segundo a Defesa Civil de Rondônia, o rio Madeira atingiu 15,20 metros no dia 23 de janeiro. A cota de alerta é de 14 metros e costuma ser observada no final de fevereiro.

A população de Porto Velho espera normalmente pelas enchentes provocadas pela cheia do rio Madeira entre outubro e abril. Mas este ano, a cheia está ocorrendo mais cedo e poderá ser a maior já registrada.

A chuva volumosa que ocorreu no fim de semana sobre o norte da Bolívia e na área de floresta do Peru, próxima ai Acre, vai colaborar para que o Madeira suba um pouco mais nos próximos dias. O rio Madeira é a junção dos rios Mamoré, que nasce na Bolívia, e do rio Madre de Dios, que nasce no Peru.

Volumes de chuva na Bolívia registrados pelo serviço meteorológico oficial boliviano

Além disso, a circulação dos ventos sobre o Brasil nos próximos dias vai manter as áreas de instabilidade que estão sobre o Acre, Rondônia e o sul do Amazonas, que vão provocar chuva frequente.

O mapa mostra a previsão do volume de chuva para o Norte nos próximos 15 dias.

Chuva aumenta e rios transbordam no Norte do RJ
segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Chuva aumenta e rios transbordam no norte do RJ

Risco de enchente e de deslizamento aumenta no decorrer da semana

Voltou a chover de forma constante sobre o norte do Estado do Rio de Janeiro e também sobre a zona da mata mineira elevando novamente o nível dos rios. Segundo o INEA – Instituto Estadual do Ambiente nesta segunda-feira, 23 de dezembro, o rio Muriaé em Laje do Muriaé e em Itaperuna entraram em “alerta máximo” devido ao transbordamento. O rio Pomba também transbordou em Santo Antônio de Pádua. O rio Itabapoana em Bom Jesus do Itabapoana também extravasou.

 A situação do Norte/Noroeste do Rio de Janeiro é preocupante, pois a previsão é de mais chuva até o fim do mês. A chuva vai aumentar também sobre a região serrana fluminense, onde os rios estão em estado de atenção.

Alerta para mais chuva

As áreas de instabilidade sobre o Rio de Janeiro não vão se dissipar por enquanto. A previsão é de mais chuva no decorrer desta semana. Grandes volumes de água são esperados e como os rios já estão altos e os solos estão encharcados, o risco de enchentes e de deslizamento é alto.

Confira a previsão para o Estado do Rio de Janeiro. 

Rio Doce transborda também em Governador Valadares (MG)
segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

A chuva não dá trégua sobre o nordeste de Minas Gerais e sobre o Espírito Santo e o rio Doce transbordou também em Governador Valadares, em Minas Gerais. Entre 13 horas do dia 22 e 13 horas do dia 23 de dezembro de 2013 choveu 110 mm. Pelas medições do Instituto Nacional de Meteorologia, o volume de chuva acumulado em 23 dias era de aproximadamente 510 mm, sendo que a média normal de chuva para dezembro fica em torno dos 200 mm.

No Espírito Santo, o rio Doce já havia transbordado em Colatina e em Linhares. Toda a bacia do rio Doce vem recebendo uma quantidade de chuva excepcional desde o dia 9 de dezembro. Já choveu pelo menos o dobro do normal. A chuva é parte das áreas de instabilidade da Zona de Convergência do Atlântico que vai continuar atuando na Região Sudeste pelo menos até o fim da semana. A previsão é de mais chuva e o risco de mais enchentes e deslizamentos é alto.

 

Chuva aumenta no norte do RJ – rio Muriaé sobe
segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Depois de alguns dias de trégua, a chuva voltou a cair com força sobre o Estado do Rio de Janeiro. Choveu forte na tarde do sábado em áreas do Norte e Noroeste Fluminense e o domingo foi marcado por muita chuva nestas regiões e também na Região Serrana. No Grande Rio também voltou a chover, mas a chuva ainda estava fraca.

A preocupação maior é com a chuva volumosa sobre o Norte-Noroeste do Rio de Janeiro, pois o nível dos rios voltou a subir. Segundo o monitoramento do INEA – Instituto Estadual do Ambiente -, o rio Muriaé transbordou de novo em Laje do Muriaé. O rio Itabapoana, em Bom Jesus do Itabapoana também extravasou. Os demais rios que cortam o Norte-Noroeste Fluminense, a Baixada Fluminense e a Região Serrana estão em “estado de atenção”

Alerta para mais chuva

As áreas de instabilidade sobre o Rio de Janeiro não vão se dissipar por enquanto. A previsão é de mais chuva no decorrer desta semana. Grandes volumes de água são esperados e como os rios já estão altos e os solos estão encharcados, o risco de enchentes e de deslizamento é alto.

Confira a previsão para o Estado do Rio de Janeiro.

 

Chuva ainda é volumosa sobre a bacia do rio Doce
sábado, 21 de dezembro de 2013

Ainda chove muito neste fim de semana sobre a bacia do rio Doce fazendo com que o nível dos rios aumentem ainda mais.  A situação ainda é de alerta para inundações e deslizamento de terra.

O mapa mostra os volumes de chuva acumulados entre 13h do dia 20 e 13 h do dia 21 de dezembro de 2013 em algumas pontos de medição do Instituto Nacional de Meteorologia.

A previsão indica ainda mais chuva, que pode ser forte, até a segunda-feira. A chuva deve diminuir na terça-feira. Confira a previsão para a Região Sudeste.

Espírito Santo tem mais chuva no fim de semana.
sábado, 21 de dezembro de 2013

As fortes chuvas que já provocaram alagamentos em grande parte do Espírito Santo ainda não devem dar trégua neste final de semana.

Em Santa Teresa, na região serrana capixaba, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou 203 mm de chuva acumulados entre 9h de sexta e 9 horas deste sábado. É alto o risco de deslizamento.

A capital Vitória está tendo um dos dezembros mais chuvosos de sua história climática. Pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia, do dia 1 até 10 horas do dia 20 de dezembro já choveu aproximadamente 450 mm, 131% acima da média normal para o mês que é de 195 mm.

E nos próximos dias, inclusive durante o Natal, o tempo deve permanecer instável em todas as áreas capixabas. Com a terra já encharcada, qualquer chuva, mesmo fraca, já pode significar perigo por causa de queda de barreiras. A presença de um sistema de Baixa Pressão no oceano favorece a formação da instabilidade sobre o Estado.


Chuva não dá trégua ao Espírito Santo
sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

A tarde desta sexta -feira começou com chuva e trovoadas sobre Vitória. A capital do Espírito Santo está tendo um dos dezembros mais chuvosos de sua história climática. Pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia, do dia 1 até 10 horas do dia 20 de dezembro já choveu aproximadamente 450 mm, 131% acima da média normal para o mês que é de 195 mm.

A previsão é de mais chuva sobre a Grande Vitória, onde várias áreas foram alagadas devido a chuva forte e volumosa que vem caindo desde o dia 11

Todo o Espírito Santo está tendo muita chuva e o rio Doce transbordou causando enchente em várias cidades, incluindo Colatina e Linhares.

A chuva é provocada por áreas de instabilidade de uma ZCAS – Zona de Convergência do Atlântico Sul – sistema meteorológico comum nesta época do ano.

O mapa mostra o volume de chuva estimado para os próximos dias.  Há risco de chuva forte sobre o Espírito Santo.