Posts com a Tag ‘Granizo’

+ aumentar e diminuir fonte -
Temporal com granizo e vento de 83 km/h na Grande Curitiba
domingo, 19 de outubro de 2014

Nuvens muito carregadas associadas ao ar abafado e a uma frente fria estão espalhadas pelo leste do Paraná nesta tarde de domingo. No momento chove forte e há registro de muitos raios e trovoadas na Grande Curitiba. Na região de São José dos Pinhais há registro de granizo e rajadas de vento de até 83 km/h na região do aeroporto internacional Afonso Pena, A visibilidade local está limitada a 1000 metros.

Temporal com granizo em Poços de Caldas (MG)
sábado, 18 de outubro de 2014

Nuvens muito carregadas formadas pelo ar abafado se espalharam pelo sul de Minas Gerais nesta tarde de sábado. No momento chove forte e há registro de muitos raios e granizo na região de Poços de Caldas. No aeroporto local os termômetros indicam 23 graus e a visibilidade está limitada a 6000 metros.

Fim de semana com temporais no Sul
sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Os temporais desta semana no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina causaram grandes danos por causa da chuva intensa, granizo e ventania. As rajadas de vento nesta sexta-feira alcançaram 92 km/h em Passo Fundo (RS) e em Major Vieira (SC).

 

Raios durante uma tempestade em Imbituba, sul de Santa Catarina, em 16 de outubro de 2014. Foto de SergioFilho

Em Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul, o granizo formou uma grossa camada de gelo pelas ruas. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou 80,1 mm de chuva entre 9 horas de 16 de outubro e 9 horas de 17 de outubro. Foi o segundo maior volume de chuva acumulado em 24 horas deste ano. O total de chuva em outubro subiu para 139 mm e superou em 22% a média mensal, que é de 114 mm.

 

A população dos três estados da Região Sul do Brasil deve se preparar para enfrentar uma fim de semana de temporais. O ar muito quente que está por quase todo o Brasil entra choque com o ar polar de uma frente fria que avança pelo litoral da Região Sul. Este choque térmico e uma circulação de ventos especial nos níveis mais elevados da atmosfera vão gerar muitas nuvens carregadas com potencial para temporais.

No sábado, a chuva intensa ocorre principalmente sobre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina, mas no domingo o Paraná também vai sentir o aumento da Instituto Nacional de Meteorologia.

A temperatura começa a baixar durante o domingo. Nesta sexta-feira, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou 40,1°C em Marechal Cândido Rondon, o oeste do Paraná.

Quando a onda de calor termina?

Tempestades se espalham sobre o Sul do Brasil
quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Mais temporais

Uma frente fria avança pelo litoral do Rio Grande Sul e novas áreas de instabilidade crescem entre o Sul do Brasil, o Uruguai e a Argentina espalhando nuvens muito carregadas.

Nesta sexta-feira, os temporais voltam a cair especialmente sobre o Rio Grande do Sul, com risco de ventania, mais granizo e muitos raios. Mas Santa Catarina poderá ter fortes pancadas de chuva. A chuva se espalha sobre o Sul no fim de semana e os três estados terão temporais.

No Paraná, o calor predomina nesta sexta-feira. O sábado será quente, mas já com as pancadas de chuva.

 

Tempestades voltaram a ocorrer sobre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina, com ventos de quase 100 km/h, chuva volumosa e granizo. A imprensa gaúcha noticiou nesta quinta-feira a cidade de Eldorado, no Rio Grande do Sul, pretendia decretar situação de emergência por causa da destruição que houve com o temporal de granizo. No período entre 20 horas do dia 15 e 20h de 16 de outubro choveu 75 mm em Canguçu, 71 mm sobre Rio Grande, 68 mm em Mosrtadas, 57 mm em Tramandaí e 53 mm em Bagé.

Os temporais desta quinta-feira atingiram a parte sul, leste e nordeste do Rio Grande do Sul, o sul e leste de Santa Catarina. Em Lages, que foi seriamente danificada por um temporal de granizo na tarde de segunda-feira, 13, voltou a chover forte, embora sem granizo, mas ventania derrubou árvores.

 

Calor extremo e ventania

Ventos de quase 100 km/h foram observados sobre Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Veja no mapa.

A chuva não caiu em toda a Região e o calor intenso ainda foi sentido. Nesta quinta-feira, a temperatura no Sul chegou aos 39,3°C em Planalto, no sudoeste do Paraná, a 38,2°C em Santa Rosa, oeste do Rio Grande do Sul e aos 34,7°C em Joaçaba, centro-oeste de Santa Catarina.

 

Saiba quando a onda de calor vai terminar

Grandes volumes de chuva no centro-leste de SC
terça-feira, 14 de outubro de 2014

As fortes áreas de instabilidade que avançaram do norte e serra do Rio Grande do Sul para o sul e leste de Santa Catarina provocaram diversos transtornos. A cidade de Lages teve problemas sérios com o granizo que destruiu carros e telhados. Segundo informações das agências de notícias, o governo da cidade decretou estado de calamidade pública por conta dos temporais.

A imagem do radar meteorológico mostra a presença de chuva muito forte nas proximidades de Lages. A área em rosa significa temporais, note que há um ponto branco no centro da área em rosa, que indica uma condição de tempo ainda mais severo.

Imagem do radar meteorológico do Morro da Igreja-SC às 15h35 do dia 13/10/2014

Os volumes de chuva também foram bastante elevados, na tabela abaixo confira os maiores volumes acumulados entre às 9h da manhã da segunda-feira (13) e da terça-feira (14).

Devo esperar mais temporais hoje?

Depois de um dia com tempo tão severo, esta é a pergunta que as pessoas costumam se fazer.”Será que hoje vem granizada de novo?”. O granizo e os temporais de segunda-feira (13), vieram por conta de um choque de massas de ar de propriedades tem diferentes. A massa de ar que estaca sobre Estado de Santa Catarina era quente e seca, bem diferente das áreas de instabilidade que vinham do Rio Grande do Sul que eram um pouco mais frias e muito mais úmidas. Essa condição favorece a formação de nuvens do tipo Cumulominbus (Cb) que são as responsáveis pelos temporais.

Nesta terça-feira (14) o ar segue bastante úmido o que favorece a formação de novas áreas de instabilidade e chuva, mas o sol não aparece tanto, dessa forma as nuvens não devem crescer tanto. Não está descartada a ocorrência de chuva forte, mas não devemos ter uma condição de tempo tão severo quanto a observada na segunda-feira.

Mais chuva ao longo desta semana

O bloqueio atmosférico que impede o avança de frentes frias para o Sudeste, vai favorecer a condição de chuva para a Região Sul. Ao longo da semana novas frentes frias se formam e a partir da quinta-feira (16) a condição de chuva será generalizada sobre os Estados de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul, são esperados grandes volumes de chuva nestes dois estados. Há o risco de novos temporais, acompanhado de granizo.

As áreas de chuva se reforçam no sábado (18) e a condição de chuva se mantém pelo domingo (19) incluindo desta vez o Estado do Paraná.

No mapa de acumulado de chuva para os próximos 5 dias é possível verificar os volumes de chuva previstos. As áreas em verde no centro do Rio Grande do Sul representam volumes que superam os 200mm. No centro-leste de Santa Catarina os volumes chegam aos 50mm no mesmo período.

Nuvens carregadas se afastam de Lages (SC)
segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Atualizado em 14/10/2014 às 11h

A passagem de uma frente fria, e o bloqueio atmosférico causado por uma forte massa de ar quente e seco sobre o Brasil, geraram nuvens muito carregadas entre o norte do Rio Grande do Sul e o sul de Santa Catarina que causaram temporais na tarde e noite de 13 de outubro.

Em Lages, no planalto sul de Santa Catarina, a chuva de granizo foi muito intensa e causou grandes danos. Após a tempestade, a impressa noticiou que 100 mil pessoas ficaram sem energia elétrica. A Defesa Civil de Santa Catarina decretou estado de calamidade pública na cidade.

 

As áreas de instabilidade que provocaram a tempestade se afastaram do sul de Santa Catarina. Algumas nuvens ainda crescem sobre Lages nesta terça-feira, mas a chance de chuva é baixa e não há mais risco de temporais. Mas outras áreas na parte norte e oeste do estado e também  várias áreas do Paraná devem ter pancadas de chuva. Mas a chuva que cair sobre o Paraná será em pequenas regiões e pouco alivia o calor. No norte do Estado, a chance de chover é baixa e o calor se aproxima dos 40°C.

A população de Lages, e de todo o Estado de Santa Catarina, deve ficar atenta às previsões meteorológicas pois a chuva retorna forte durante a quinta-feira.

 

Radar meteorológico mostra tempestade de Lages

Por volta das 15h30 de 13 de outubro, era possível ver os sinais de tempestade na região de Lages na imagem do radar meteorológico do Morro da Igreja, operado pela Aeronáutica. Os núcleos de chuva intensa e com potencial para granizo aparecem com com rosa e pontos brancos.

 

A meteorologista Josélia Pegorim analisa as condições para chuva no Brasil nos próximos 15 dias.

 

Brasília ainda pode ter chuva forte
quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Atualizado em 01/10/2014 às 21h21

Mais chuva para Brasília

A passagem de uma frente fria pelo Sudeste do Brasil auxilia na organização de diversas nuvens carregadas sobre Goiás e no Distrito Federal. Como o ar ainda está bastante quente, há o risco de chuva forte novamente até a sexta-feira (03). O ar seco começa a atuar sobre a região e impede a formação de nebulosidade e chuva. A temperatura sofre uma pequena queda por conta de ventos frios, de origem polar, que vão entrar na região.

 

Tempo firme no domingo de eleição

O domingo (05) de eleição terá tempo firme em todo o Distrito Federal. A umidade diminui e não há o risco de chuva. A entrada dos ventos frios polares vão aliviar o calor. Os brasilienses terão um fim de semana com noites frias e tardes com temperatura agradável, sem o calor intenso que tem feito nos últimos dias.

 

Calor de setembro

Setembro normalmente é época de calor em Brasília e este ano não foi diferente. A madrugada mais quente do ano até agora foi a do dia 27 de setembro, com temperatura mínima de 21,2°C. A tarde mais quente de 2014, por enquanto, teve temperatura máxima de 33,1°C e ocorreu no dia 17 de setembro, pelos registros do Instituto Nacional de Meteorologia.

Setembro terminou mais quente do que o normal. A média das temperaturas mínimas foi de 18,3°C, 2,3°C acima do valor de referência. A média das temperaturas máximas foi de 30,3°C, 2,0°C acima do normal.

 

Saiba porque o calor vai diminuir nos próximos dias

 

Tornado confirmado

Vídeos divulgados pelo imprensa nesta quarta-feira, 1 de outubro de 2014, apontam a presença de um tornado em Brasília no Distrito Federal. Segundo informações da estação automática do Instituto Nacional de Meteorologia as rajadas de vento chegaram aos 95 km/h, que confirmou o fenômeno.

O calor e a umidade alta favoreceram a formação de grandes nuvens carregadas que provocam temporais em Brasília, no Distrito Federal. Segundo informação do aeroporto Presidente Juscelino Kubitschek houve a ocorrência de granizo e a visibilidade horizontal ficou reduzida a 100 metros. A ventania no local arrancou coberturas.

O quadro mostra a sequência de informações meteorológicas emitidas pelo aeroporto de Brasília. Durante um hora, entre 14h e 15h, a chuva caiu forte, com trovoes (+TSRA) e com o granizo (+TSGRRA), onde  ”GR” indica granizo, “TS” trovoadas e “RA”, chuva. As siglas são em inglês e usadas conforme padrão internacional das mensagens meteorológicas emitidas pelos aeroportos. A velocidade do vento chegou a 72 km/h e a temperatura antes do temporal chegou aos 33°C.

As imagens do satélite meteorológico GOES-13 mostram as nuvens com grande desenvolvimento vertical (manchas em tons em azul e principalmente em vermelho) que passaram sobre Brasília e provocaram o funil de vento.

O internauta Eduardo Freire mandou uma foto com a evolução das nuvens em Brasília pela #fotografeotempo.

Eduardo Freire, de Brasília-DF

O radar meteorológico do Gama registrou a presença de diversas áreas de instabilidade com chuva intensa. As áreas em vermelho indicam a presença de chuva forte com risco de granizo.

 

Temporal com granizo em Brasília (DF)
quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Nuvens muito carregadas associadas ao ar abafado estão espalhadas pelo Distrito Federal nesta tarde de quarta-feira. No momento (14h) ocorre um temporal, com muitos raios e granizo em Brasília. No aeroporto JK a visibilidade está limitada 100 metros. A temperatura caiu de 33 para 26 graus em menos de meia hora.

Temporal com granizo e ventania em Santa Maria (RS)
quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Nuvens muito carregadas já avançaram até a região central do Rio Grande do Sul nesta noite de quinta-feira. No momento chove forte e há registro de muitos raios, granizo e ventania em Santa Maria. Na base aérea local a visibilidade está limitada a 1000 metros e as rajadas de vento chegam a 74km/h.

Granizada na Grande Buenos Aires e em Montevideo
quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Fortes áreas de instabilidade associadas a passagem de uma nova frente fria sobre a Argentina provocou temporais com granizo na Grande Buenos Aires.

As imagens do satélite meteorológico mostram a formação de grandes nuvens, em tons de azul. Algumas destas nuvens ficaram muito profundas, com grande desenvolvimento vertical e gerando granizo no seu interior.

O radar meteorológico de Ezeiza, na Argentina, também mostra chuva forte com risco de granizo em tons de vermelho.

O site tormentas argentinas conseguiu imagens do granizo na região de Tigre.

Fotos cedidas pelo site www.tormentasargentinas.com.ar

 

 

Fotos cedidas pelo site www.tormentasargentinas.com.ar

 

 

Fotos cedidas pelo site www.tormentasargentinas.com.ar

 

Montevideo: granizo e alagamentos

A passagem das áreas de instabilidade da frente fria sobre Montevideo, capital do Uruguai, também provocou tempestades com granizo. Muitas ruas ficaram alagadas e o granizo destruiu vidro dos carros.

O granizo ocorreu também sobre o aeroporto de Montevideo e foi notificado no informe METAR das 18h. O granizo é o “GR”. “TS” indica trovoadas, raios e o “RA” chuva moderada

25/09/2014 SUMU 252100Z METAR SUMU 252100Z 01008G22KT 1000 TS GR RA BKN010 FEW040CB BKN070 15/14 Q1005

A ventania casou prejuízos.

Daniela Nola (@la_nola7) nos cedeu o vídeo que mostra a chuva torrencial que caiu sobre Montevideu nesta quinta-feira, onde se houve claramente o barulho do impacto das pedras de gelo.

A frente fria avança para o Sul do Brasil e intensifica as áreas de instabilidade que voltaram a se formar sobre a Região nesta quinta-feira, 25. Há previsão de temporais e risco de granizo também sobre o Rio Grande do Sul,  Santa Catarina e Paraná nas próximas 48 horas.