Posts com a Tag ‘Novo Horizonte’

+ aumentar e diminuir fonte -
Chuva volumosa no Sul
quarta-feira, 12 de março de 2014

Áreas de instabilidade voltaram se intensificar sobre o Paraná e Santa Catarina nesta quarta-feira, 12, após a recente passagem de uma frente fria pelo litoral destes estados. A chuva caiu de forma violenta na região de Novo Horizonte, no oeste de Santa Catarina acumulando 84 mm em apenas 2 horas. Parte desta área atingiu a região de Clevelândia, no sul do Paraná, onde choveu 43 mm de instabilidade que o Paraná, em 3 horas.

Nesta quinta-feira, Santa Catarina e Paraná terão mais pancadas de chuva, mas com períodos de sol. Há risco de novos evento de  chuva forte e volumosa. A população do Sul deve se preparar para mais temporais no fim de semana com a passagem de nova frente fria.

O mapa mostra a previsão da chuva para os próximos cinco dias no Sul.

Chuva forte e raios no interior paulista
sexta-feira, 7 de março de 2014

Nuvens bastante carregadas avançam sobre a região de Cafelândia e Novo Horizonte e provocam chuva forte e descargas elétricas.

Chuva aumenta no Sul do Brasil
sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Chuva aumenta no Sul do Brasil

Várias áreas de instabilidade se desenvolvem entre o Paraguai e a Argentina e avançam sobre o Sul do Brasil, espalhando nuvens carregadas que podem provocar chuva forte.

Estas áreas de instabilidade começaram a atuar fortes sobre o Sul do Brasil na tarde e noite de quinta-feira. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou 76 mm de chuva sobre Novo Horizonte, no oeste de Santa Catarina, entre 11 h do dia 28 e 11h do dia 28 de novembro. Mas quase toda a chuva (73 mm) caiu na noite do dia 28.

Durante o fim de semana, estas áreas de instabilidade vão provocar muitas nuvens e pancadas de chuva por quase todo o Sul do Brasil. A chuva mais frequente e volumosa deve ocorrer sobre Santa Catarina no oeste e sul do Paraná e obre o norte/noroeste do Rio Grande do Sul.

Confira a previsão para a Região Sul.

 


Vento forte no Sul do Brasil
quinta-feira, 8 de agosto de 2013

A aproximação de uma frente fria força o aumento da velocidade dos ventos sobre o Sul do Brasil nesta quinta-feira. Esta frente fria está associada a uma forte massa de ar polar. O acentuado contraste térmico entre este ar frio e o ar quente que predomina sobre o Brasil e as condições de relevo aceleram o vento.

No Morro da Igreja, em Bom Jardim da Serra, na região serrana de Santa Catarina, o Instituto Nacional de Meteorologia vem registrando rajadas de vento maiores ou iguais aos 100 km/h desde 20 horas da noite da quarta-feira. Às 5 horas da madrugada de hoje, uma rajada chegou aos 123 km/h. No cabo de Santa Marta, no litoral sul de Santa Catarina, uma rajada chegou aos 81 km/h. Santa Maria, no Rio Grande do Sul, teve rajadas de 71 km/h ao amanhecer e em Novo Horizonte, em Santa Catarina, várias as rajadas alcançaram 72 km/. Estes valores foram os maiores até 9 horas desta quinta-feira, mas a no decorrer do dia, as rajadas vão continuar fortes e devem ser observadas nos três estados do Sul. A velocidade das rajadas mais intensas, em média, deve ficar entre 70 km/h e 90km/h, mas pode passar dos 100 km/h nas regiões montanhosas. O risco de ventania no Sul  ainda é alto amanhã.

Frio, chuva e geada no Sul do Brasil
quarta-feira, 19 de junho de 2013

Muita chuva no Paraná e em Santa Catarina e geada no Rio Grande do Sul

Como já era esperado, voltou a chover muito sobre o Sul do Brasil. O tempo começou a ficar instável ainda na tarde de terça-feira no oeste do Rio Grande do Sul, mas à noite já estava chovendo em muitas áreas de toda a Região Sul. A chuva ficou forte nesta quarta-feira e grandes volumes foram acumulados especialmente sobre o Paraná e Santa Catarina. Entre o meio-dia do dia 18 e  meio-dia do dia 19 de junho, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou 87 mm de chuva em Novo Horizonte (SC) e 86 mm sobre Dionísio Cerqueira (SC), 85 mm em Clevelândia (PR), 73 mm em General Carneiro (PR), 70 mm em Dois Vizinhos (PR), 60 mm em Santo Augusto (RS) e 53 mm em Palmeira das Missões (RS).

Frio e chuva no início do inverno

A chuva não vai dar trégua nos próximos dias, na maior parte do Sul do Brasil. A circulação dos ventos sobre a América do Sul está formando um bloqueio na atmosfera, de modo que novas áreas de instabilidade vão se formar sobre o Sul, provocando mais chuva. Pelo menos até a segunda-feira que vem, a maior parte da Região vai continuar tendo dias muito úmidos. A chuva volumosa pode causar problemas no Paraná e em Santa Catarina.

A maior parte do sul do Brasil começa o inverno com muita umidade e frio. O frio intenso será sentido especialmente sobre o Rio Grande do Sul e há condições para geada nesta quinta-feira na fronteira com o Uruguai. A geada deve voltar a ocorrer no domingo no centro-sul gaúcho. O inverno começa oficialmente às 2h04 (de Brasília) do dia 21 de junho.

Chove no oeste catarinense (SC)
segunda-feira, 27 de maio de 2013

Áreas de instabilidade que se organizaram no Paraguai avançam para leste e provoca chuva agora no final de madrugada no oeste de Santa Catarina. Segundo as medições do INMET, o volume acumulado na última hora está em 4,8mm em Novo Horizonte. O sistema avança rápido para leste e deverá alcançar o leste do Paraná ainda nesta manhã.

Temporais no Rio Grande do Sul
segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Fortes áreas de instabilidade cresceram no nordeste da Argentina e avançam para o Rio Grande do Sul.  Por volta das 11 horas da manhã desta segunda-feira, nuvens muito carregadas, com potencial para provocar temporais, começaram a se espalhar pelo oeste do Estado.  Estas nuvens podem crescer ao longo do dia em todas a regiões gaúchas. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou 30 mm de chuva acumulados sobre Uruguaiana entre 5 horas da madrugada e 11 horas da manhã.

Na região de Bagé, a chuva começou forte por volta das 11 horas.

Radar meteorológico de Canguçu, no sul do Rio Grande do Sul, detecta as áreas de chuva intensa.

 

 

Ontem, outras áreas de instabilidade já haviam provocado temporais no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina. No oeste de Santa Catarina, o Inmet registrou 74 mm de chuva sobre Novo Horizonte, apenas  entre 16 e 17 horas. Em Curitibanos choveu quase 64 mm entre 11 horas ontem e 11 horas de hoje. No Rio Grande do Sul, Palmeira das Missões acumulou 50 mm entre 14 e 15 horas.

Chuva forte em Novo Horizonte (SC)
quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Nuvens carregadas estão avançando entre Argentina e o Sul do Brasil e estão provocando chuva forte nessas áreas. Segundo medições do INMET, na estação automática de Novo Horizonte, oeste de Santa Catarina, choveu quase 20 milímetros em apenas uma hora (entre 08h e 09h). A chuva está vindo com muitos raios e a temperatura agora na cidade é de 17ºC.

Chuva volumosa no oeste cararinense (SC)
domingo, 28 de outubro de 2012

Áreas de instabilidade que se formaram no sul do Paraguai avançaram para Santa Catarina no final de tarde e provocaram chuva volumosa em Novo Horizonte, no oeste do estado. Forte chuva durou cerca de 3 horas, acumulando 64,6mm entre 17h e 20h. A chuva persistiu até o final da noite totalizando 76,8mm em 24 horas, segundo as medições do INMET. A chuva veio acompanhado de forte rajada de vento, que chegou a 76Km/h no início do temporal. No domingo, a região ainda fica sujeita a novas pancadas de chuva.

Vento passa de 130 km/h no oeste de Santa Catarina
domingo, 21 de outubro de 2012

Ventania ainda pode ocorrer no Sul nesta segunda-feira

O domingo foi marcado por tempo instável em grande parte do Sul do Brasil. Grandes áreas de nuvens carregadas se espalharam sobre a Região e provocaram pancadas de chuva com intensas rajadas de vento. No oeste de Santa Catarina, houve ventania em Novo Horizonte, com rajadas que superaram os 100 km/h. A estação meteorológica do Instituto Nacional de Meteorologia existente na cidade registrou a ventania entre 10 horas da manhã e 1 hora da tarde. Às 9 horas, o vento alcançou 89 km/h, às 10 horas, 109 km/h e às 11 horas, uma outra rajada chegou aos 136 km/h. Ventos desta ordem têm potencial para causar grandes destelhamentos e também arrancar árvores de médio porte. Pela escala Beaufort, ventos de 103 a 117 km/h são associados à tempestades violentas.

Outras localidades do Sul do Brasil também registraram ventos muito intensos, mas com velocidades abaixo dos 100 km/h. Pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia, uma rajada chegou aos 76 km/h em Xanxerê, também no oeste de Santa Catarina, às 4 horas da tarde deste domingo. A região de São Miguel do oeste, ainda no oeste catarinense, teve rajada de 70 a 73 km/h, entre 12 e 14 horas. NO Paraná, o vento chegou aos 71 km/h em Marechal Cândido Rondon, no oeste do Estado.

A ocorrência de ventania no Sul do Brasil neste domingo já vinha sendo esperada. A população dos três estados deve redobrar a atenção ainda nesta segunda-feira, seguindo as orientações da Defesa Civil, pois as condições meteorológicas permanecem propícias a mais ventania e chuva forte nesta segunda-feira. Além disso, há risco de queda de granizo.

Grandes áreas de instabilidade crescem entre o Brasil, o Paraguai e a Argentina, gerando nuvens muito carregadas com potencial mais tempestades. A intensificação e expansão destas áreas de instabilidade ocorrem devido a uma tendência de forte queda da pressão atmosférica nesta parte da América do Sul. A área de baixa pressão deve ficar cada vez mais intensa no decorrer desta segunda-feira desenvolvendo uma frente fria com um ciclone extratropical.