Posts com a Tag ‘Pernambuco’

+ aumentar e diminuir fonte -
Chuva não para em Recife (PE)
segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Chove sem parar sobre a região metropolitana de Recife desde a noite de sábado. A chuva volumosa causa transtornos para a população como queda da árvores, alagamentos e deslizamento de barreiras.

Pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia na região do Curado, entre 9 horas do domingo e 9 horas desta segunda-feira choveu 71,3 mm, o que representa 58% da média de chuva normal para setembro que é de 122 mm.

Por causa desta chuva volumosa, o total de chuva acumulada desde o início de setembro já superou a média. Do início do mês até 9 horas do dia 8 de setembro choveu 131 mm sobre Recife.

Em outro local da cidade, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou 80 mm entre 13 horas de ontem e 13 horas de hoje.

 

Deslizamentos de terra deixou pessoas feridas em Paulista-PE

A persistência da chuva causa outro grande problema que é o deslizamento de terra. Um solo bastante úmido sobre uma encosta acaba desabando e prejudicando construções feitas em tais locais. Foi o que aconteceu em Paulista no litoral pernambucano. Segundo informações das agências de notícias nacionais, o desabamento aconteceu no domingo (07) e deixou um casal e uma criança feridos.

 Em Olinda, uma árvore caiu sobre duas casas, também no domingo,  deixou uma mulher ferida.

Mais chuva

Toda a chuva que está caindo sobre Recife está associada a áreas de instabilidade que se formaram na costa leste do Nordeste, após a passagem de uma frente fria pelo litoral da Bahia.

Estas áreas de instabilidade ficam persistentes no decorrer da tarde e noite desta segunda-feira. Ainda há previsão de chuva constante na madrugada e manhã de terça, quando as áreas de instabilidade devem começar a enfraquecer no litoral de Pernambuco.

Na animação, as manchas em amarelo e alaranjado indicam chuva moderada a forte. Esta instabilidade avança em direção a Natal

 

Chuva volumosa entre PE e PB
domingo, 7 de setembro de 2014

Muita chuva em Recife (PE) e João Pessoa (PB)

A recente passagem de uma frente fria pelo litoral da Bahia estimulou a formação de áreas de instabilidade na costa leste do Nordeste e que se intensificaram no fim de semana.

A chuva na deu trégua a Recife e João Pessoa no domingo de 7 de Setembro. Pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia, entre 18h do dia 6 e 18 de 7 de setembro, choveu 50,4 mm sobre Recife, o que corresponde a quase metade da média de chuva normal para setembro que é de 122 mm.

Somente entre as 9h do domingo e as 9h da segunda-feira (08) choveu um total de aproximadamente 90mm de chuva na estação automática do INMET em João Pessoa. Isso corresponde a mais de 2 vezes a média climatológica para o mês de setembro.

Instabilidade persiste

A situação no litoral de Pernambuco e da Paraíba preocupa porque a chuva não deve parar nesta segunda-feira. A previsão é de que estas áreas de instabilidade fiquem paradas na costa leste do Nordeste e provoquem mais chuva também nas capitais destes Estados. A chuva constante, às vezes com moderada intensidade, se acumula e pode causar alguns transtornos para a população Não há expectativa de raios e nem de ventania, mas pode haver alguns alagamentos. Outras áreas do litoral e da zona da mata entre Sergipe e a Paraíba podem ter chuva constante nesta segunda-feira, às vezes com moderada intensidade.

As áreas de instabilidade devem enfraquecer na terça-feira.

Confira o volume de chuva acumulado entre 9h de 7 de setembro e 9h de 8 de setembro, pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia.

João Pessoa (PB): 89,6 mm

Recife (PE): 71,6 mm

Maceió (AL): 29,0 mm

Aracaju (SE): 5,4 mm

 

Mar agitado

O mar ainda está bastante agitado na costa leste do Nordeste. Durante a manhã da segunda-feira, a agitação mais intensa no mar deve ocorrer entre Sergipe e Pernambuco, com ondas com até 2 metros. No decorrer da tarde, as ondas devem diminuir.

Muita instabilidade entre Salvador e João Pessoa
domingo, 7 de setembro de 2014

A recente passagem de uma frente fria pelo litoral da Bahia estimulou a formação de áreas de instabilidade na costa leste do Nordeste. Desde a sexta-feira, nuvens carregadas estão se espalhando pelo litoral leste nordestino provocando chuva constante e em algumas horas com moderada intensidade.

Estas áreas de instabilidade se intensificaram e neste domingo a situação meteorológica entre Salvador e João Pessoa merece mais atenção. A chuva constante, às vezes com moderada intensidade, se acumula no decorrer deste domingo e pode causar alguns transtornos para a população. A chuva mais persistente e volumosa ao longo deste domingo ocorre entre Maceió e João Pessoa. Não há expectativa de raios e nem de ventania, mas pode haver alguns alagamentos de pequena a média dimensão.

 

Confira o volume de chuva acumulado entre 8h de 5 de setembro e 8h de 6 de setembro, pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia.

João Pessoa (PB): 26,4 mm

Recife (PE): 22,4 mm

Maceió (AL): 15 mm

Aracaju (SE): 1,4 mm

Salvador (BA): 2,8 mm

 

Mar agitado

Além da chuva, o mar agitado na costa leste do Nordeste vai ajudar a manter a população afastada das praias. As ondas neste domingo podem ter picos com até 2 metros entre da Bahia a Paraíba. Durante a noite deste domingo, na madrugada e manhã da segunda-feira, a agitação mais intensa no mar deve ocorrer entre Sergipe e Pernambuco, com ondas com até 2 metros. No decorrer da tarde, as ondas devem diminuir.

 

Litoral do Nordeste em atenção para mais chuva
quarta-feira, 9 de julho de 2014

Áreas de instabilidade crescem no oceano espalhando nuvens carregadas em regiões próximas do litoral de vários estados do Nordeste.

Nas imagens de satélite, as nuvens carregadas aparecem em manchas azuladas e brancas. Ao que tudo indica, o núcleo mais à direita, que está ainda afastado sobre o oceano, pertence a uma Onda de Leste que deve chegar à costa leste do Nordeste no fim de semana.

 

 

A situação é de atenção na costa norte entre o Maranhão e o Rio Grande do Norte e a costa leste, entre o Rio Grande do Norte e Pernambuco. Nos próximos dias, há risco de eventos de chuva forte.

Nos mapas, as manchas coloridas indicam áreas de chuva. Os tons em amarelo, alaranjado e vermelho indicam chuva moderada a forte.

 

 

 

Veja o quanto choveu nas capitais do Nordeste em junho. A chuva ficou muito acima da média em Natal por causa da chuva de uma Onda de Leste.

 

Muitas nuvens sobre o leste de PE e PB
terça-feira, 1 de julho de 2014

Muitas nuvens, associadas a Onda de Leste já cobrem o centro-leste de Pernambuco e da Paraíba nesta madrugada de terça-feira. Essa instabilidade deixa o tempo carregado especialmente nas áreas mais próximas do litoral desses dois Estados, mas devem provocar chuva também nas áreas do interior, como a região do agreste. Até quarta-feira, além dessas áreas da Paraíba e de Pernambuco, o leste de Alagoas e do Rio Grande do Norte também podem ter bastante instabilidade, com risco para chuva mais volumosa. A tendência é que a partir de quinta-feira o tempo comece a ficar mais aberto em todo o litoral leste nordestino, com previsão apenas para chuvas passageiras.

Chuva forte e volumosa no Nordeste
quinta-feira, 26 de junho de 2014

Novas áreas de Instabilidades que chegam do oceano, fenômeno conhecido como “Onda de Leste”, mantem nuvens carregadas espalhadas em parte da costa leste do Nordeste. Nessa quinta-feira (26), o risco de chuva forte e volumosa segue alto, principalmente no leste de Alagoas, de Pernambuco, da Paraíba e do Rio Grande do Norte. Há potencial para formação de alagamentos, inclusive nas capitais.

Onda de leste: mais chuva no leste do Nordeste
domingo, 22 de junho de 2014

Enquanto o inverno é caracterizado como a época seca na maior parte do Brasil, é época de chuva no leste do Nordeste. É no meio do ano que chove mais na Região porque ocorre a intensificação do vento de leste, provocado por um sistema de alta pressão no mar, em níveis baixos da atmosfera. Eventualmente esses ventos trazem nuvens do mar, que vão ficando mais carregadas até chegar ao litoral leste do Nordeste. Essa situação é conhecida como Ondas de Leste.

O mapa abaixo mostra  a quantidade de chuva que normalmente ocorre no Nordeste no mês de junho (climatologia de acordo com o INMET). De forma geral, junho é um dos meses mais chuvosos do ano na faixa leste nordestina, inclusive nas capitais entre a Bahia e o Rio Grande do Norte.

 

 

Ao longo desta semana, as Ondas de Leste vão atuar com frequência na costa leste e vão provocar bastante chuva entre o litoral norte de Alagoas e o litoral sul do Rio Grande do Norte. Até sexta-feira (27) os volumes acumulados podem chegar a 150 milímetros. Alagamentos e transbordamentos podem acontecer, assim como deslizamentos de encostas. A população deve ficar atenta aos avisos da Defesa Civil.

 

 

Natal

A atuação da nova Onda de leste é preocupante em Natal. A capital do Rio Grande do Norte, e cidade-sede, está em calamidade pública depois da chuvarada que caiu entre os dias 13 e 14 de junho. Em 24 horas choveu mais do que normalmente chove ao longo de todo o mês de junho.

Veja também

Chuva diminui neste sábado em Natal

Natal acumula mais de 300 mm em 46 horas

Natal: chuva supera 100 m em 6h

 

Muita chuva em Natal

 

 

 

 

Chuva em Natal diminui neste sábado
sexta-feira, 13 de junho de 2014

As áreas de instabilidade que provocaram muita chuva sobre Natal nesta sexta-feira enfraquecem no fim de semana, mesmo assim, a chuva não vai para completamente. Ainda pode chover de forma moderada no sábado e no domingo, com períodos de melhora.

Imagens de satélite mostram o enfraquecimento das nuvens na costa norte do Nordeste, mas também a tendência de expansão em direção ao litoral da Paraíba e de Pernambuco.

 

 

 

Quanto choveu?

Fortes áreas de instabilidade avançaram do mar para o litoral norte do Nordeste provocando chuva muito volumosa nesta sexta-feira, 13, sobre Natal, capital do Rio Grande do Norte e uma das cidades-sede da Copa 2014. O jogo entre Camarões e México foi debaixo de muita chuva. A chuva intensa causou um grande deslizamento de terra na avenida Dinarte Mariz, na Praia de Miami, que soterrou carros.

Em um outro local da cidade, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou 92,2mm entre 9h e 19h. A média normal de chuva para a todo o mês de junho é de aproximadamente 202 mm. A última vez que choveu desta forma volumosa sobre Natal foi entre os dias 13 e 14 de maço de 2014 quando foram acumulados 111,4 mm de chuva.

 

Jogos da Copa no fim de semana no Nordeste

Confira a previsão para os jogos que acontecem em Fortaleza e em Recife.

 

 

 

 

Tempo no Jogo, o canal da Climatempo na Copa 2014. De olho na bola e no tempo!

Participe! Clique o tempo na Copa: #temponojogo

Chuva beneficia o agreste de Pernambuco
quinta-feira, 5 de junho de 2014

A chuva que caiu no agreste de Pernambuco esta beneficiando os produtores de gado de Pernambuco que já notam diferença nos animais. Confira qual será a tendência do acumulado de chuva para os próximos dias em todo o Brasil.

 

Onda de Leste leva chuva para o Nordeste
terça-feira, 20 de maio de 2014

Uma Onda de Leste se aproxima do leste do Nordeste e durante esta quarta-feira aumenta a chuva entre o Rio Grande do Norte e Alagoas. Há risco de chuva forte em várias capitais nos próximos dias!

Nas imagens de satélite, as nuvens carregadas da Onda de Leste aparecem como as áreas em amarelo com núcleos vermelhos que se espalham no mar entre o Rio Grande do Norte e Alagoas.

 

 


 

Acompanhe a previsão para a Região Nordeste para saber as mudanças no tempo.

A meteorologista Josélia Pegorim explica o que é a Onda de Leste e o efeito que este tipo de sistema tem no Nordeste.