Posts com a Tag ‘Petrópolis’

+ aumentar e diminuir fonte -
O bloqueio atmosférico e o seu bem estar
quarta-feira, 25 de junho de 2014

O lado bom e o ruim do bloqueio atmosférico

O bloqueio atmosférico observado atualmente sobre a América do Sul está forçando a formação de nuvens muito carregadas sobre o Sul do Brasil, onde a chuva caiu forte em muitas áreas do Rio Grande do Sul, de Santa Catarina e do sudoeste/sul do Paraná.

O bloqueio está forte e nesta quarta-feira proporcionou um grande contraste de tempo no sudoeste do Paraná. Numa diferença de menos de 100 km tínhamos muita chuva e sol.

Ao mesmo tempo, o ar polar das frentes frias está sendo bloqueado e não consegue avançar sobre o Sul do Brasil e nem chegar ao Sudeste ou ao Centro-Oeste.

O bloqueio atmosférico está associado a presença de um grande sistema de alta pressão atmosférica nos níveis médios e altos da atmosfera, que causa uma forte subsidência do ar. Isto faz com que o ar fica muito seco no Sudeste e no Centro-Oeste do  Brasil.

Durante a edição das 15h do Climatempo News, jornal meteorológico que vai ao ar ao vivo pelo portal da Climatempo e pelas redes sociais, através dos comentários de vários internautas, a meteorologista Josélia Pegorim mostrou os diferentes efeitos provocados pelo bloqueio atmosférico na vida das pessoas. Ele vem fazendo a felicidade de uns e irritando outros

A força do bloqueio no Paraná.

O internauta Giovani Patzlaff comentrou: “… olha o céu aqui em Itaipulândia oeste do PR!A chuva não quer vir para cá! Foz do Iguaçu fica a  70km daqui e tem pancadas de chuva desde ontem.Há risco de temporal por aqui?”

A foto foi tirada ás 15h04 de 25 de junho de 2014. A sequência de imagens de satélite mostra que as nuvens mais carregadas (azul claro, branco) chegaram perto de Itaipulândia e recuaram. A força do bloqueio deixou Giovani ansioso!

 

 

Bloqueio do ar polar

No Rio de Janeiro, o internauta  Eduardo Mendonça comentou: “Os cariocas que gostam de frio estão sofrendo nesse início de inverno. Sol forte e 32°C às 13h. Esse calor já é efeito do El Niño? Quando vem chuva?”

O bloqueio atmosférico impede a chegada do ar polar ao Rio de Janeiro deixando Eduardo infeliz com o tempo. Calor, sol forte e umidade abaixo do normal no Rio vão predominar por mais alguns dias.

 

 

Ar seco e falta de chuva

De Petrópolis, na região serrana do Rio de Janeiro, Jennifer Grandcese comentou: “ ..gostaria de saber se esse tempo seco irá continuar aqui em Petrópolis, Rio. Pois eu tenho alergia na pele quando há muita umidade do ar. Jô, eu sofro de urticárias por causa da alta umidade, e piora meu quadro de bronquite e sinusite, um terror. Estou amando esse tempo seco, que continue!”

A forte subsidência provocada pelo sistema de alta pressão deixa o Estado do Rio de Janeiro com ar seco. Jennifer está muito feliz!

 

Moral da história: não existe tempo bom ou ruim. Chuva, sol, frio e calor podem ser bons ou ruins. Depende da nossa expectativa. 

 Veja a edição completa do Climatempo News 15h – 25/6/2014

Tempo no Jogo, o canal da Climatempo na Copa 2014. De olho na bola e no tempo!

Participe! Clique o tempo na Copa: #temponojogo

Chuva em Petrópolis RJ
domingo, 27 de abril de 2014

A umidade que chega do mar forma as instabilidades que nesta tarde provocam chuva moderada a forte em Petrópolis, Região Serrana do Rio de Janeiro.

Chuva em Petrópolis – RJ
sábado, 26 de abril de 2014

A umidade que chega do mar forma as nuvens carregadas que neste fim de tarde provocam chuva na região de Petrópolis. Amanhã e depois o céu continua com muita nebulosidade na Região Serrana, ainda com previsão de chuva e temperatura baixa.

Chuva forte na região de Petrópolis (RJ)
segunda-feira, 31 de março de 2014

Nuvens carregadas formadas pelo tempo quente e úmido estão espalhadas pela Região Serrana do RJ nesta tarde de segunda-feira. O radar meteorológico Alerta Rio – Prefeitura do Rio de Janeiro mostra núcleos de chuva forte na região de Petrópolis e que começam a se aproximar de Teresópolis.

Chuva persistente em Petrópolis (RJ)
domingo, 23 de março de 2014

A estação automática do INMET de Petrópolis no estado do Rio de Janeiro registra chuva persistente há mais de 12 horas. O volume acumulado de chuva nas últimas 24 horas é de 45,4mm.

Chuva forte na região serrana do RJ
segunda-feira, 3 de março de 2014

Uma frente fria se afasta do Rio de Janeiro, mas áreas de instabilidade ainda crescem no Estado. Nuvens bastante carregadas se espalharam pela serra do Rio de Janeiro provocando chuva volumosa. Na imagem do radar meteorológico do Sumaré, operado pelo Alerta Rio – Prefeitura do Rio de Janeiro, a chuva forte é indicada pelos diversos núcleos vermelhos.

Até por volta das 15 horas, a chuva mais forte era observada sobre a região de Petrópolis. Entre 11h15 e 15h15, o INEA – Instituto Estadual do Ambiente – registrou 44 mm em Itaipava, 24 mm na região do vale do Cuiabá e do Bonfim e 22,8 mm no Morim.

A chuva vai se prolongar até a noite desta segunda-feira, mas a áreas de instabilidade devem se dissipar nesta terça-feira. A região serrana do Rio de Janeiro amanhece o feriado de Carnaval com céu nublado, com névoa, mas o sol vai aparecendo no decorrer da manhã, entre mitas nuvens. A chuva volta a partir da tarde de quinta-feira e deve ser forte no fim da semana.

Chuva em Petrópolis (RJ)
domingo, 2 de março de 2014

O radar meteorológico do Sistema Alerta Rio – Prefeitura do Rio de Janeiro detecta chuva moderada a forte na cidade de Petrópolis, na Região Serrana do Rio de Janeiro.

Chuva na Região Serrana
domingo, 12 de janeiro de 2014

Uma pequena núcleo de instabilidade provoca chuva moderada a forte neste momento entre os municípios de Petrópolis e Teresópolis, na Região Serrana do Rio.

Chuva na Região Serrana do RJ
sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Algumas nuvens carregadas formadas pelo tempo quente e úmido estão espalhadas pela Região Serrana fluminense nesta tarde de sexta-feira. O radar meteorológico Alerta Rio – Prefeitura do Rio de Janeiro mostra núcleos de chuva de moderada a forte intensidade entre Petrópolis e Teresópolis.

Chuva no Norte e Serra do RJ é preocupante
segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Chuva volumosa no Norte e Serra do RJ 

Voltou a chover forte sobre a região serrana do Rio de Janeiro e também no norte fluminense. As duas regiões já haviam sofrido com alagamentos no começo da semana passada devido ao excesso de chuva.

Em Petrópolis, a chuva forte do fim de semana fez o rio Quitandinha transbordar. Pela medição do INEA Instituto Estadual do Ambiente, entre 9 horas do domingo e 9 horas desta segunda-feira choveu de 45 mm a 112 mm na região de Macaé. O maior volume foi em Barra do Sana que acumulou 111,6 mm neste período. A região de Campos recebeu 106,6 mm no mesmo período. Em Teresópolis choveu de 25 mm a 116 mm, com máximo acumulado de 115,8 mm na região de Posse.

Na região de Petrópolis, onde o rio Quitandinha transbordou no fim de semana, a chuva diminuiu. Segundo o INEA, os maiores acumulados entre 9 horas do domingo e 9 horas de segunda-feira, 2 de dezembro, variavam de 25 mm a 41 mm.

No norte do Estado do Rio de Janeiro, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou 163 mm sobre Macaé entre 10h do domingo e 10 h desta segunda-feira. No mesmo período, a região de Campos acumulou 130 mm. Em Muriaé, o acumulado foi de 95 mm. A média de chuva para dezembro no norte-noroeste do Estado do Rio varia de 150 mm a 210 mm.

Os mapas mostram os volumes de chuva estimados sobre o Sudeste o Brasil. As manchas em verde brilhante e escuro indicam de 100 a mais 200 mm de chuva.

A situação é preocupante, pois os solos estão encharcados e vários e córregos estão com nível elevados e há previsão de mais chuva os próximos dias. A chuva vai ficar menos frequente a partir de quarta-feira, mas não para até o fim da semana.

Acompanhe o crescimento das nuvens carregadas pelas imagens de satélite.

Veja a previsão para a Região Sudeste