Posts com a Tag ‘Petrópolis’

+ aumentar e diminuir fonte -
Chuva continua sobre o Grande Rio
segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Atualizado às 19h50 de 5-1-2015

Áreas de instabilidade continuam ativas sobre o Grande Rio provocando chuva moderada. Por volta das 19h30, a chuva já não estava tão forte como no meio da tarde, mas ainda não dava sinais de dissipação. Além do Grande Rio, radares meteorológicos detectavam chuva generalizada sobre a região serrana do Rio de Janeiro.

As nuvens carregadas se formaram devido ao calor, umidade elevada e a presença de frente fria entre o litoral de São Paulo e do Rio de Janeiro.

Desde 15h50, o Alerta Rio – Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro determinou “estado de atenção” na baía da Guanabara e na baía de Sepetiba por causa do aumento das áreas de chuva.

As áreas de instabilidade devem persistir pelo menos até por volta das 21 horas e depois tendem a enfraquecer no decorrer da noite.

Clique na imagem e veja a chuva do radar do Sumaré em tempo real

Quanto choveu?

Entre 15h35 e 19h35, o Alerta Rio registrou 87,2 mm na região da avenida Brasil, no Mendanha. Quase toda a chuva, cerca de 80 mm, caiu entre 15h35 e 16h35. No mesmo período de 4 horas choveu 59,6 mm em Campo Grande e 30,4 mm em Madureira.

Mais calor e menos chuva

A semana será marcada pelo retorno do ar mais seco sobre o Estado do Rio de Janeiro. A presença da Alta Subtropical do Atlântico Sul (ASAS) vai trazer o predomínio de sol e impedir a chuva a partir da quarta-feira (07).

Chuva sobre a baía da Guanabra, Rio de Janeiro (RJ), em 26-11-2014, por Rosane Bucco

Chuva forte no Rio de Janeiro
quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

O calor e a alta umidade favoreceram a formação de intensos núcleos de chuva sobre a região da Costa Verde, Baixada Fluminense e região Serrana. Segundo o radar meteorológico operado pela prefeitura do Rio de Janeiro, é possível observar chuvas fortes entre estas áreas. Só na última hora, segundo registro da estação automática do Instituto Nacional de Meteorologia, foram acumulados aproximadamente 26 mm de chuva em Valença, município do Vale do Paraíba Fluminense.

Frio de inverno no verão
terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Muitas pessoas na Região Sudeste do Brasil sentiram um friozinho na madrugada desta terça-feira tendo que usar até um edredom. Nas vésperas do verão, temperaturas de inverno, próximas dos 10°C, ocorreram em algumas regiões de São Paulo, do Rio de Janeiro e de Minas Gerais. Pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), das 10 menores temperaturas registradas nas medições automáticas espalhadas pelo país,  seis era em cidades da Região Sudeste.

 

Serra do RJ – lugar mais frio do Brasil

Na madrugada de 16 de dezembro, o local mais frio do Brasil foi a região do pico do Couto, nos arredores de Petrópolis, na serra do Estado do Rio de Janeiro. A temperatura mínima foi de 5,4°C, pela medição da estação meteorológica automática operada pelo Instituto Nacional de Meteorologia. Em A temperatura mínima em Nova Friburgo, também na região serrana do Rio de Janeiro foi de 9,2°C.

 

 

Confira as dez menores temperaturas no Brasil em 16/12/2014 (Inmet)

 

Temperatura em elevação

A madrugada da quarta-feira, 13 de dezembro, ainda será um pouca fria especialmente nas áreas serranas do Sudeste, mas as tardes ficam quentes. Mas a partir de quinta-feira, o ar aquece mais, a umidade aumenta e volta a sensação de abafamento.

 

Subsidência e resfriamento do ar

A temperatura baixa está associada a passagem da uma fraca massa de ar polar pelo Sul e pelo Sudeste, mas principalmente ao efeito de subsidência do ar. A subsidência é um movimento do ar de cima para baixo, que traz o ar seco dos níveis atmosféricos mais elevados para as camadas baixas, próximas da superfície.

Quando secamos o ar, isto é, diminuímos o teor de umidade, menos nuvens se formam sobre uma região. A nebulosidade retém calor. Assim, quando temos muitas nuvens durante a  noite, o resfriamento do ar é menor porque a camada de nuvens evita a perda do calor. É como se a nebulosidade à noite fosse um cobertor, deixa o ar quentinho.

Mas quando não temos nuvens à noite, ou o céu está com poucas nuvens à noite, o calor que foi armazenado durante o dia é rapidamente perdido para o espaço, fazendo com o que o ar se resfrie mais. É isto que acontece quando a atmosfera está subsidente: o céu fica com poucas nuvens também à noite. Uma noite com pouca ou nenhuma nebulosidade é mais fresca em qualquer época do ano.

 Entenda o que é subsidência do ar

Como será o verão na Região Sudeste?  

Fotografeotempo! #É tempo de Natal!  

 Um bom tempo pra você! 

 

 

Rajadas de vento na serra do RJ
sábado, 13 de dezembro de 2014

Áreas de instabilidade já começam a avançar sobre a serra fluminense. Em Petrópolis venta bastante. As rajadas agora chegam a 58 km/h.

Pancadas de chuva na Região Serrana do RJ
sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Algumas nuvens carregadas associadas ao abafamento se espalharam pela Região Serrana do estado nesta tarde de sexta-feira. O radar meteorológico Alerta Rio – Prefeitura do Rio de Janeiro mostra núcleos de chuva de moderada a forte intensidade na região de Petrópolis.

Fogo na Serra dos Órgãos (RJ) pode aumentar
quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Muitos focos de fogo surgiram sobre a serra dos Órgãos, no Estado do Rio de Janeiro, causando incêndios também nas matas do parque nacional da Serra dos Órgãos, na região de Teresópolis. Entre os dias 12 e 14 de outubro foram registrados 167 focos de fogo sobre o Estado do Rio de Janeiro, pelo levantamento do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. Em 15 dias de outubro foram 329 focos. Nesta quarta-feira, 15, Petrópolis, na serra dos Órgãos, tinha 21 focos de fogo registrados nas últimas 48 horas, o quinto maior do país.

 

Imagem de alta resolução do satélite AQUA-MODIS, operado pela NASA, captou muitos focos de fogo (retângulos vermelhos) sobre a Serra dos Órgãos em 13 de outubro de 2014

 

A internauta Vania Vicente, de Teresópolis,  registrou o aumento da umidade em Teresópolis na serra dos Órgãos e compartilhou com a Climatempo na edição de 12h30 do Climatempo News de 15 de outubro de 2014.

 

Os focos de fogo sobre a Serra dos Órgãos ainda podem aumentar nos próximos dias, pois não há expectativa de chuva até o domingo. A temperatura volta a subir. O calor diminuiu nesta quarta-feira com a presença de nuvens e ventos frescos deixados por uma frente fria fraca. Mas a tendência é de que os ventos quentes voltem a soprar sobre a serra fluminense.

Uma frente fria deve provocar chuva sobre o Rio de Janeiro a partir da tarde de segunda-feira, 20 de outubro.

Frio na Região Serrana – RJ
sábado, 16 de agosto de 2014

No início da manhã a estação automática do INMET registrou temperatura de 7,8°C no Pico do Couto, em Petrópolis. No momento faz 8°C.

Muita chuva em Nova Friburgo (RJ)
terça-feira, 5 de agosto de 2014

Com a passagem de uma frente fria, nuvens carregadas se formaram sobre a região serrana do Rio de Janeiro. Segundo medições do INMET, entre 05 horas e 14 horas desta terça-feira, choveu 52 milímetros em Nova Friburgo e 27 milímetros em Petrópolis. Ao longo da tarde a chuva para e as nuvens diminuem, e nos próximos dias o tempo fica firme. Vai esfriar bastante na próxima madrugada.

O bloqueio atmosférico e o seu bem estar
quarta-feira, 25 de junho de 2014

O lado bom e o ruim do bloqueio atmosférico

O bloqueio atmosférico observado atualmente sobre a América do Sul está forçando a formação de nuvens muito carregadas sobre o Sul do Brasil, onde a chuva caiu forte em muitas áreas do Rio Grande do Sul, de Santa Catarina e do sudoeste/sul do Paraná.

O bloqueio está forte e nesta quarta-feira proporcionou um grande contraste de tempo no sudoeste do Paraná. Numa diferença de menos de 100 km tínhamos muita chuva e sol.

Ao mesmo tempo, o ar polar das frentes frias está sendo bloqueado e não consegue avançar sobre o Sul do Brasil e nem chegar ao Sudeste ou ao Centro-Oeste.

O bloqueio atmosférico está associado a presença de um grande sistema de alta pressão atmosférica nos níveis médios e altos da atmosfera, que causa uma forte subsidência do ar. Isto faz com que o ar fica muito seco no Sudeste e no Centro-Oeste do  Brasil.

Durante a edição das 15h do Climatempo News, jornal meteorológico que vai ao ar ao vivo pelo portal da Climatempo e pelas redes sociais, através dos comentários de vários internautas, a meteorologista Josélia Pegorim mostrou os diferentes efeitos provocados pelo bloqueio atmosférico na vida das pessoas. Ele vem fazendo a felicidade de uns e irritando outros

A força do bloqueio no Paraná.

O internauta Giovani Patzlaff comentrou: “… olha o céu aqui em Itaipulândia oeste do PR!A chuva não quer vir para cá! Foz do Iguaçu fica a  70km daqui e tem pancadas de chuva desde ontem.Há risco de temporal por aqui?”

A foto foi tirada ás 15h04 de 25 de junho de 2014. A sequência de imagens de satélite mostra que as nuvens mais carregadas (azul claro, branco) chegaram perto de Itaipulândia e recuaram. A força do bloqueio deixou Giovani ansioso!

 

 

Bloqueio do ar polar

No Rio de Janeiro, o internauta  Eduardo Mendonça comentou: “Os cariocas que gostam de frio estão sofrendo nesse início de inverno. Sol forte e 32°C às 13h. Esse calor já é efeito do El Niño? Quando vem chuva?”

O bloqueio atmosférico impede a chegada do ar polar ao Rio de Janeiro deixando Eduardo infeliz com o tempo. Calor, sol forte e umidade abaixo do normal no Rio vão predominar por mais alguns dias.

 

 

Ar seco e falta de chuva

De Petrópolis, na região serrana do Rio de Janeiro, Jennifer Grandcese comentou: “ ..gostaria de saber se esse tempo seco irá continuar aqui em Petrópolis, Rio. Pois eu tenho alergia na pele quando há muita umidade do ar. Jô, eu sofro de urticárias por causa da alta umidade, e piora meu quadro de bronquite e sinusite, um terror. Estou amando esse tempo seco, que continue!”

A forte subsidência provocada pelo sistema de alta pressão deixa o Estado do Rio de Janeiro com ar seco. Jennifer está muito feliz!

 

Moral da história: não existe tempo bom ou ruim. Chuva, sol, frio e calor podem ser bons ou ruins. Depende da nossa expectativa. 

 Veja a edição completa do Climatempo News 15h – 25/6/2014

Tempo no Jogo, o canal da Climatempo na Copa 2014. De olho na bola e no tempo!

Participe! Clique o tempo na Copa: #temponojogo

Chuva em Petrópolis RJ
domingo, 27 de abril de 2014

A umidade que chega do mar forma as instabilidades que nesta tarde provocam chuva moderada a forte em Petrópolis, Região Serrana do Rio de Janeiro.