Posts com a Tag ‘Região Nordeste’

+ aumentar e diminuir fonte -
Por que não está chovendo na costa leste nordestina?
segunda-feira, 11 de maio de 2015

por Maria Clara Machado

A chuva normalmente retorna a costa leste do Nordeste durante o mês de abril, período em que a região entra na quadra chuvosa. Nesta época, as chuvas acontecem com maior regularidade e se estendem geralmente até o mês de julho. Os estados do Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia, contam com esta chuva. Se a chuva não cair nesta época do ano, a situação pode se agravar e muito para estes estados.

O mês de abril de 2015 terminou com a chuva abaixo do normal na costa leste do Nordeste, com exceção da Bahia, que tem recebido chuva mais volumosa com a passagem de frentes frias.  Mas na maior parte da região, dezenas de municípios estão em situação de emergência e aguardam pela chuva que está atrasada.

Segundo último levantamento do Ministério da Integração Nacional, 170 municípios estão em situação de emergência na Paraíba, 153 no Rio Grande do Norte e 126 em Pernambuco.

De acordo com o meteorologista da Climatempo Alexandre Nascimento, as condições do Atlântico e do Pacífico não estão favorecendo a ocorrência de chuvas abundantes sobre a faixa leste nordestina. “A temperatura da água do mar está muito próxima da normalidade, dificultando a formação de áreas de instabilidade”, explica Alexandre. Outro fator é a confirmação da formação do fenômeno El Niño, que também desfavorece a chuva na faixa leste do Nordeste.

Maio ainda será marcado por chuva abaixo do normal e só em junho a chuva deve aumentar especialmente entre Pernambuco e o Rio Grande do Norte.

Acompanhe as explicações sobre o atraso da chuva na costa leste do Nordeste com o meteorologista Alexandre Nascimento:

 

Confira a previsão de chuva para o Brasil nos próximos 15 dias

O El Niño está aí! O que vai mudar no clima do Brasil?

Entenda o fenômeno El Niño

 

Mais chuva na região de Salvador
sexta-feira, 10 de abril de 2015

Ainda é muito preocupante a situação meteorológica no litoral da Bahia. As imagens de satélite da madrugada e início da manhã desta sexta-feira mostraram o crescimento de novos aglomerados de nuvens carregadas na mesma região de ontem. Estas nuvens devem se desenvolver ainda mais no decorrer da manhã podendo provocar novos eventos de chuva forte e raios.

 

Além do litoral da Bahia, muitas outras áreas do interior do Nordeste e no litoral norte da Região podem tem chuva forte nos próximos dias.

Confira a previsão para o Nordeste

Metade de chuva de abril em 48 horas

. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, entre 9 horas do dia 8 e 9 horas de 9 de abril choveu 93,0m mm. Este volume de chuva corresponde a 29% da média normal de chuva para o mês de abril, que é de aproximadamente 322 mm. entre 9h de 7 de abril e 9h de 8 de abril já havia chovido 62,9 mm.

Em 48 horas, a capital baiana recebeu quase 156 mm de chuva em 48 horas, o que equivale a 49% da média de chuva de abril. Em dois dias choveu metade do que normalmente chove este mês.

 

 

Confira a previsão de chuva para o Brasil para 15 dias

Frente fria provoca temporais na Bahia
quarta-feira, 8 de abril de 2015

Uma frente fria chegou forte sobre a Bahia provocando temporais em diversas regiões do Estado. Em Salvador, a chuva foi intensa na madrugada desta quarta-feira e causou alagamentos na capital baiana.

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) entre 9 horas do dia 7 e 9 horas do dia 8 de abril choveu 62,9 mm. Este valor corresponde a 20% da média de chuva normal para o mês de abril que é de aproximadamente 322,0 mm. Na escala anual, abril é o segundo mês mais chuvoso na região de Salvador. Há mais de três não chovei tanto assim em Salvador. Esta foi a primeira chuva intensa sobre Salvador desde meados de dezembro de 2014.

Chuva volumosa no interior baiano

A frente fria que chegou a Bahia estimulou a formação de nuvens carregadas por todas as regiões do Estado. Em Amargosa choveu mais 100 mm.

Chuva continua

A previsão é de mais chuva para os próximos dias. A frente fria vai continuar perto do litoral da Bahia nesta quinta-feira. Entre sexta-feira e o domingo, os ventos marítimos vão soprar constantes e moderados injetando mais umidade sobre a Bahia, o que vai alimentar as nuvens de chuva.

A região de Salvador e todo o Recôncavo Baiano permanece em alerta para chuva forte e volumosa pelo menos até a sexta-feira.

 

 

Como se mede a chuva?

Saiba como se proteger dos raios

Como se formam os raios?

Frente fria provoca ventania na Bahia
terça-feira, 7 de abril de 2015

Uma frente fria chegou à costa baiana na terça-feira (07) e já provocou mudanças no tempo em áreas centrais e sobre o litoral sul, onde a nebulosidade já aumentou e provocou pancadas de chuva. Nas imagens do satélite meteorológico é possível ver o desenvolvimento de grandes nuvens entre a madrugada e a manhã que são capazes de provocar temporais.

Clique na imagem e veja o satélite para todo o Brasil

Nos tons em vermelho, branco e azul é possível ver a nebulosidade que é capaz de provocar chuva forte e ventania. Até mesmo no Arquipélago de Abrolhos a intensidade do vento aumentou a ponto da rajadas chegarem aos 86 km/h às 9h da manhã segundo informações do INMET.

Diversas áreas já começam a sentir os efeitos da aproximação da frente fria por conta do aquecimento pré frontal. É o caso de Aracaju/SE que ao longo da tarde de segunda-feira chegou registrar temperatura de 35°C no aeroporto de Santa Maria.

Mais chuva para Bahia e mais áreas nordestinas

A frente fria chegou em uma área onde a atmosfera estava bastante aquecida e exatamente devido a diferença com a massa de ar que foi trazida, grandes nuvens se formaram e provocaram chuva e ventania em áreas baianas. Mas, ao longo dos próximos dias a tendência é de que a chuva se espalhe para outras áreas do Nordeste, não só por conta da presença da frente fria que vai organizar mais instabilidades também em áreas do norte nordestino devido a presença da Zona de Convergência Intertropical.

Todo o leste no Nordeste terá grandes volumes acumulados de chuva ao longo dos próximos dias, até mesmo em Salvador são esperados grandes volumes a ponto de acarretar em alagamentos.

Temporais em Salvador
quinta-feira, 26 de março de 2015

Fortes áreas de instabilidade ainda avançam pelo leste da Bahia e provocam pancadas de chuva inclusive sobre Salvador. As imagens do satélite meteorológico mostram o avanço de grandes nuvens que são capazes de provocar temporais ao chegar em áreas nas quais a atmosfera está bastante aquecida.

Clique na imagem e veja o satélite para todo o Brasil

As mesmas imagens do satélite mostram que a chuva não ocorre de forma generalizada como nos últimos dias. Isso porquê não há mais a presença de sistemas que organizem tais nuvens carregadas como a Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) e a frente fria que já se afastou para o alto mar.

Choveu forte na madrugada no interior da Bahia, em Lençóis o acumulado de chuva chegou aos 49,6mm entre a 1h e às 5h da manhã.

Fim de semana terá mais chuva no Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba

Na sexta-feira (27) o sol predomina na maior parte da Região Nordeste e a chuva deve acontecer em forma de pancadas rápidas especialmente no Maranhão, Piauí e norte do Ceará.

No sábado (28) a chuva aumenta sobre o Rio Grande do Norte, Ceará e Paraíba onde pode chover forte a qualquer momento. O ar seco impede o risco de chuva na maior parte da Bahia, Sergipe e Alagoas. Nas demais áreas o sol aparece e a chuva ocorre rapidamente.

As áreas de instabilidade provocam chuva a qualquer momento e o céu ficará carregado de nuvens do leste de Sergipe até o litoral do Piauí e em todo o Estado do Maranhão no domingo (29). Há o risco de temporal.

Norte nordestino ainda tem muita chuva
quarta-feira, 25 de março de 2015

A Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) começou a enfraquecer nesta quarta-feira (25), mas ainda trouxe muitas instabilidades para o norte nordestino a ponto de provocar temporais especialmente sobre o Maranhão.

A semana começou com muita chuva em áreas do norte do Nordeste, o internauta Jhonny fotografou o céu cinzento de Caicó na segunda-feira (25) e mandou pelo fotografe o tempo.

Fotografe o tempo em Caicó-RN por Jhonny. Clique na imagem e mande também a sua fotografia!

Nas imagens do satélite meteorológico é possível ver o avanço de grandes nuvens de temporal do oceano para áreas do litoral norte do Nordeste, principalmente sobre o Piauí e o Maranhão, onde os tons em vermelho e amarelo representam nuvens que são capazes de trazer grandes volumes em um curto período de tempo.

Clique na imagem e veja o satélite de todo o Brasil

Entre as 9h da manhã da terça-feira (24) e as 9h da quarta-feira (25) choveu um total de 42mm, no Farol das Preguiças-MA. No mesmo período choveu em São Luís um total de 41mm.

As instabilidades tendem a perder força ao longo dos próximos dias com o enfraquecimento da Zona de Convergência Intertropical. Com isso o sol volta a aparecer mais forte na quinta-feira (26) e na sexta-feira (27). Há o risco de pancadas de chuva rápidas de forma pontual. Não chove no norte da Bahia, Alagoas, Sergipe, Pernambuco e Paraíba.

No sábado (28) há previsão de muitas instabilidades e pancadas de chuva forte no Rio Grande do Norte e no Ceará, os volumes acumulados de chuva podem acarretar em alagamentos.


Quer saber mais sobre a Zona de Convergência Intertropical? Clique aqui e confira!

Nordeste com mais chuva no fim de semana
sexta-feira, 20 de março de 2015

Os temporais se espalharam pelo Nordeste do Brasil entre a quinta-feira (19) e a sexta-feira (20). Segundo informações das estações automáticas do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) volumes de chuva acima dos 100mm foram registrados. O fim de semana será marcado por mais chuva em diversas áreas nordestinas.

As imagens do satélite meteorológico mostram a presença de nuvens carregadas de chuva nos tons em azul e branco, estas nuvens são capazes de trazer grandes volumes acumulados que podem provocar alagamentos e inundações.

Clique na imagem e veja o satélite para todo o Brasil

Segundo o INMET, o acumulado de chuva entre 00h e 6h da sexta-feira chegou aos 58mm no Recife (PE). Em 12 horas choveu um total de 108mm em Grajaú (MA), sendo que 100mm ocorreram entre às 21h e 23h da quinta-feira (19). E em Caxias (MA) choveu 57mm em 6 horas.

Durante o fim de semana a tendência é de mais nuvens carregadas sobre o leste e norte nordestino. A circulação de umidade proveniente do mar se junta com instabilidades que vem do interior e podem provocar temporais. A chuva acontece a qualquer momento, mas com maior intensidade no período da tarde.

 

Neste fim de semana começa o outono, saiba como vai ficar o Nordeste na nova estação!

Dia de muita chuva em Fortaleza, Natal e João Pessoa
quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Áreas de instabilidade continuam ativas sobre várias estados do Nordeste e provocam mais chuva nesta quarta-feira. Mas agora a situação é de alerta para muita chuva na faixa litorânea entre o Ceará e a Paraíba. Nuvens carregadas começaram a se espalhar sobre estas regiões na noite de ontem e hoje deve permanecer paradas por muitas horas provocando chuva constante.

Com a chuva persistente, até com forte intensidade em algumas horas, os volumes acumulados vão ser elevados até a noite desta quarta-feira. O excesso de chuva pode causar alagamentos e outros transtornos nas áreas urbanas. Além disso, há risco também de raios e de rajadas de vento moderadas a fortes. A situação é de alerta também para as capitais Fortaleza, Natal e João Pessoa.

Segundo informações do Cemaden, entre 6 horas do dia 24 e 6 horas de 25 de fevereiro, algumas regiões de Natal já haviam acumulado 49 mm de chuva. Em Fortaleza, o acumulado máximo neste período foi de 36 mm e na região de João Pessoa, 31 mm.

As imagens de satélite mostram parte da evolução das áreas de instabilidade entre o Ceará e a Paraíba.

24 de fevereiro de 2015 às 19h15

25 de fevereiro de 2015 às 00h45

25 de fevereiro de 2015 às 04h45

 

 

 

Como será a chuva de março no Nordeste?

O fim do horário do verão altera a previsão do tempo?
sábado, 21 de fevereiro de 2015

Neste domingo, 21 de fevereiro de 2015, termina o período do horário de verão no Brasil. Os relógios nos estados do Sul, Sudeste e Centro-Oeste devem ser atrasados em 1 hora a partir da zero hora deste domingo. No Norte e no Nordeste não há necessidade de fazer este ajuste dos relógios, pois estas Regiões não adotaram o horário de verão.

 

Quando verão vai terminar?

O que termina neste fim de semana é o horário de verão, mas estação do ano, verão, só vai terminar no dia 20 de março, às 19h45, pelo horário de Brasília.  A dia e horário do início da estações do ano é feita pode cálculos matemáticos astronômicos e pode ser conhecidas com muitos anos de antecedência. Estes cálculos, como os cálculos e observações meteorológicas não levam em conta o horário de verão.

 

O que muda na previsão do tempo com o fim do horário de verão?

Nada! O horário de verão não interfere na previsão de chuva ou de sol, do dia da chegada de uma massa polar ou de uma área de baixa ou de alta pressão atmosférica. Mas muitos meteorologistas não gostam do horário do verão. A mudança forçada do horário do relógio atrapalha o dia a dia de quem faz monitoramento e previsão do tempo.

Os relógios mudaram no horário de verão, mas os dados meteorológicos continuaram sendo coletados no horário solar natural. Para dimensionar o aquecimento do ar e fazer a previsão das temperaturas, diariamente os meteorologistas já precisam ter bastante atenção com a hora do relógio em cada parte do país por causa dos fusos horários que existem no Brasil. Durante o horário de verão, tudo fica um pouco confuso. A avaliação das temperaturas mínima e máximas do dia fica mais complicada. O horário de verão é incômodo para o trabalho do meteorologista, mas não altera a previsão do tempo.

São os meteorologistas que determinam o horário de verão?

Não. Nem os meteorologistas e nem os astrônomos. O horário de verão é determinado pelo governo federal. O decreto número 6558, de 8 de setembro de 2008, determinou que o horário de verão no Brasil começa sempre no terceiro domingo de outubro e termina no terceiro domingo de fevereiro. Veja a o decreto aqui. Só o governo federal pode mudar o início e o fim do horário de verão .

 

Por que o Brasil adota o horário de verão?

O horário de verão é adotado para economizar energia. A ideia é fazer com que as pessoas aproveitem mais a luz natural do sol, as horas de dia. No centro-sul do Brasil, o número de horas de sol aumenta durante o verão e começamos a usar a luz artificial mais tarde.

Com o horário de verão, o pico de maior uso de energia elétrica é melhor distribuído diminuindo o risco de um colapso do sistema energético.

 

Por que os estados do Norte e Nordeste não entram no horário de verão?

Estas Regiões não adotam o horário de verão porque o horário do nascer e do por-do-sol quase não varia no decorrer do ano. Na maioria das áreas do Norte e do Nordeste, a hora do nascer e do por-do-sol nos dias de verão é praticamente igual à hora do nascer e do por-do-sol no inverno.

 

Saquarema (RJ) fim do por do sol em 16-1-2015 por Helio C Vital_interna

 

 

Confira a previsão para os próximos dias na Região Centro-Oeste, na Região Norte, na Região Nordeste, na Região Sudeste e na Região Sul.

 

Energia solar pode ser solução para reduzir conta de luz

Água da chuva não é adequada para o consumo!

Dê seu depoimento na campanha BR: vida sem água

Calor e pancadas de chuva no Carnaval 2015
quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

O Carnaval sempre cai durante o verão. Em fevereiro ou no começo de março, é época de pancadas de chuva frequentes sobre o Brasil e daqueles temporais, típicos de dias quentes.

Este ano, não vai faltar calor no Carnaval e para ajudar a chover, a folia começa com uma frente fria passando pelo Sul e chegando a São Paulo. Esta frente fria vai determinar as condições do tempo durante o Carnaval nos Estados de São Paulo, Paraná, Mato Grosso do Sul e também em parte de Santa Catarina. Ao mesmo tempo, a alta pressão subtropical do Atlântico Sul volta a se intensificar sobre o Brasil e reduz a chuva em parte do Sudeste, do Nordeste e do Centro-Oeste.

Confira os detalhes da previsão para a cada Região do Brasil, lembrando que sexta-feira 13 não tem nenhuma influência no tempo.

 

Região Sul

A situação é de alerta para temporais nos três estados no fim de semana de Carnaval. Uma frente fria que fica parada no litoral de São Paulo vai deixar áreas de instabilidade bloqueadas sobre o Paraná e Santa Catarina. Os dois Estados terão muitas nuvens e chuva no fim de semana. Há risco de chuva forte e volumosa que pode causar alagamentos e queda da barreira, especialmente no litoral do Paraná, Grande Curitiba , no vale do Itajaí e litoral norte de Santa Catarina. A segunda-feira ainda será de muita chuva para o Paraná, planalto norte catarinense e vale do Itajaí As áreas de instabilidade enfraquecem na terça-feira permitindo maiores períodos com sol, mas as pancadas de chuva voltam a ocorrer a partir da tarde.

Nas outras áreas do interior de Santa Catarina e em Florianópolis, os períodos com sol já aumentam na segunda-feira, mas ainda há condições para pancadas de chuva.

O Rio Grande do Sul é o estado que menos sofrerá com a chuva neste Carnaval. Só a sexta-feira será de alerta. De sábado e até a terça-feira, os gaúchos vão poder contar com sol em grande parte do dia. As pancadas de chuva serão mais prováveis nas cidades serranas pelo litoral.

Temperatura agradável

O Sul do Brasil terá calor no Carnaval, mas nada excessivo. A chuva e o excesso de nuvens vão deixar a temperatura agradável em grande parte do Carnaval em grande parte da Região. Quem for curtir a folia nas cidades  serranas não precisa se preocupar com o frio intenso. A temperatura fica amena à noite, mas não será preciso usar roupas pesadas.

 

Região Sudeste

A previsão de pouca chuva e muito sol não é das mais animadoras para o Sudeste, diante da grave crise hídrica pela qual passam todos os Estados da Região. Por outro lado, sendo o Carnaval de grande importância para o turismo e economia de muitas cidades, especialmente as litorâneas, a expectativa de pouca chuva é até uma boa notícia.

O Sudeste sofreu em janeiro de 2015 com a falta de chuva por causa da forte atuação de um sistema meteorológico chamado “alta pressão subtropical do Altântico Sul”, ou abreviadamente, ASAS. Estas quatro letrinhas estão sendo amaldiçoadas desde o verão de 2014, pois é este sistema o principal causador da situação bloqueio atmosférico que afasta as frentes frias e reduz a chuva.

A ASAS se intensifica novamente sobre o Sudeste durante o Carnaval 2015, mas não com tanta força como no mês passado. Mesmo assim, vai fazer com que muitas áreas do Sudeste fiquem quase todo o Carnaval pouca ou nenhuma chuva. Uma frente fria vai passar quase todo o Carnaval próxima do litoral de São Paulo, estimulando a chuva.

Minas Gerais

Todo o Estado terá um Carnaval com muito sol, calor e poucas pancadas de chuva, que só devem ocorrer em parte da tarde e da noite. A maior chance de chuva é para o Triângulo Mineiro, Sul de Minas e Zona da Mata Mineira.

Espírito Santo

Muito sol e calor durante todo o Carnaval. A chance de chuva é baixa em todo o Estado. As poucas pancadas de chuva, se ocorrerem, devem ser no fim da tarde e em parte da noite, mas em poucas áreas.

Rio de Janeiro

O Rio de Janeiro também vai ficar dentro da área da atuação ficam dentro da área de maior atuação das ASAS, sistema de alta pressão subtropical do Atlântico Sul, que reduz as condições para chuva. O Carnaval no Estado do Rio será com  sol, calor e poucas pancadas de chuva. O risco de chuva aumenta a partir de terça-feira.

Desfiles das escolas de samba no Rio de Janeiro

A primeira noite dos desfiles das escolas de samba do Rio de Janeiro será abafada. Há uma possibilidade de pancadas de chuva na noite do domingo, que poderá atrapalhar a apresentação das primeiras escoladas a desfilar. Mas a chance de chuva na madrugada de segunda-feira é baixa.

Para a segunda noite de desfiles,  a possibilidade de chuva aumentou. As pancadas de chuva podem ocorrer na noite de segunda e também na madrugada de terça-feira.

 

São Paulo

São Paulo fica em atenção por causa do alto risco de temporais. Uma frente fria fica próxima ao litoral paulista no fim de semana e estimula a formação de muitas áreas de instabilidade. A frente fria se afasta na segunda-feira, mas as condições para chuva continuam altas até a quarta-feira.  As pancadas de chuva serão frequentes no litoral, a Grande São Paulo e pelo interior. Há risco de temporais.

Uma preocupação especial é com grandes volumes de chuva sobre o litoral, que já teve dois eventos de chuva intensa recentes, no período de mais ou menos um mês, que causaram queda de barreiras e enchentes.

Desfiles das escolas de samba em São Paulo

A chance de pancadas de chuva na região da cidade de São Paulo na noite de sexta-feira, 13 é alta. Assim, os primeiros desfiles correm o risco de ser com chuva. E pode chover ainda na madrugada de sábado 14, mas o risco é menor.

Porém, com a frente fria parada no litoral paulista durante o sábado, o risco de chuva aumenta bastante tanto para a noite do sábado, 14, como para a madrugada do domingo, 15.

A cidade de São Paulo fica em atenção para chuva forte no Carnaval

 

Estimativa do volume de chuva para o Carnaval. Os tons de vermelho-terra indicam pouca chuva. Os tons de verde indicam chuva volumosa, que podem passar de 100 mm acumulados no período de 5 dias.

Mar agitado

Quem for passar o Carnaval nas praias do Espírito Santo, do Rio de Janeiro vai poder contar com dias de muito sol. No litoral de São Paulo, o Carnaval deve ser marcado por muita nebulosidade e risco de chuva forte, por causa de uma frente fria que vai ficar na região durante quase todo o Carnaval.

Em São Paulo e no Rio, os surfistas vão poder aproveitar a elevação das ondas no domingo e na segunda-feira, 16, com picos que podem chegar aos 2 metros. A ondulação predominante será de sul. As praias capixabas vão sentir a mudança no mar na segunda e na terça-feira de Carnaval, com elevação em torno de 1 metro e ondulação também virando para sul..

 

Região Nordeste

O Carnaval no Nordeste começa mais cedo e termina mais tarde. Em capitais como Salvador e Recife, os blocos começam a embalar os turistas semanas antes dos dias oficiais da folia, quando o movimento é ainda maior.

Neste ano, o Carnaval do Nordeste será com sol, calor e pouca chuva. Há condições de pancadas de chuva neste Carnaval em todos os Estados do Nordeste, tanto no litoral quanto no interior da Região. Mas de forma geral, a chuva não deve atrapalhar a diversão. O Maranhão e o Piauí vão passar o Carnaval com muitas nuvens, períodos com sol e as pancadas de chuva serão mais frequentes do que nos demais estados. Há possibilidade de chuvas moderadas a fortes, inclusive nas capitais. No Ceará, no Rio Grande do Norte, na Paraíba e em Pernambuco,  as pancadas de chuva são mais prováveis no sábado e no domingo de Carnaval. Mas o tempo não fica fechado. Já em Sergipe, em Alagoas e na Bahia, todos os dias  de Carnaval serão com sol forte e pouca chance e chuva.

Estimativa do volume de chuva para o Carnaval. Os tons de vermelho-terra indicam pouca chuva. Os tons de verde indicam chuva volumosa, que podem passar de 100 mm acumulados no período de 5 dias.

 

Região Centro-Oeste

Em anos normais, a Região Centro-Oeste tem dias muito abafados durante o Carnaval e as pancadas de chuva são frequentes em toda a Região e muitas vezes com forte intensidade.

Mas o verão de 2015 não é um verão normal. Nos próximos dias o sistema de alta pressão subtropical do Atlântico Sul (ASAS) vai atuar com mais força sobre Goiás, Distrito Federal e leste de Mato Grosso. A alta pressão diminui as condições para chuva. Assim, durante o Carnaval 2015 estas regiões terão muito sol, calor acima da média para esta época e poucas pancadas de chuva à tarde e em parte da noite. As demais áreas de Mato Grosso passam o Carnaval com períodos de sol e pancadas de chuva frequentes, com risco de temporais.

Já em Mato Grosso do Sul, a chuva durante os dias de Carnaval é preocupante. A presença de uma frente fria próxima ao litoral de São Paulo vai ajudar a formar e a manter nuvens carregadas sobre o Estado, que podem provocar chuva forte e volumosa. A chuva mais intensa deve ocorrer em áreas do centro, sul e oeste de Mato Grosso do Sul, incluindo a capital, Campo Grande.

Estimativa do volume de chuva para o Carnaval. Os tons de vermelho-terra indicam pouca chuva. Os tons de verde indicam chuva volumosa, que podem passar de 100 mm acumulados no período de 5 dias.

 

Região Norte

Muito calor, ar abafado, pancadas de chuva frequente e períodos com sol. Esta é a situação de tempo típica da Região Norte nesta época do ano. O ar quente e úmido que predomina sobre o Norte facilita a formação das grandes nuvens que provocam pancadas de chuva.

Durante o Carnaval de 2015, as pancadas de chuva serão frequentes por quase todo o Norte do Brasil e podem ocorrer a qualquer hora do dia e da noite. A chuva pode atrapalhar a folia do Carnaval em muitas áreas do Amazonas, do Pará, do Acre e de Rondônia. Nos outros estados, as pancadas de chuva serão menos frequentes e o sol vai aparecer por mais tempo.

Nas capitais, a maior chance de problemas por causa da chuva será em Manaus, Rio Branco e em Porto Velho.

Estimativa do volume de chuva para o Carnaval. Os tons de vermelho-terra indicam pouca chuva. Os tons de verde indicam chuva volumosa, que podem passar de 100 mm acumulados no período de 5 dias.

 

Confira a previsão para todo o Brasil com apresentação de Paula Soares


 

Saiba como será o tempo durante o Carnaval em Veneza, na Itália, o mais famoso da Europa.