Posts com a Tag ‘Região Sudeste’

+ aumentar e diminuir fonte -
Sudeste tem sol e tardes quentes no fim de semana
sexta-feira, 22 de maio de 2015

A semana que começou com muitas nuvens e frio na Região Sudeste termina com mais sol e sensação de calor. Em Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, a tarde de 18 de maio foi a mais fria de 2015 até agora, coma temperatura máxima de apenas 21,1°C. No Rio de Janeiro, a temperatura na tarde da sexta-feira chegou aos 29,5°C, a mais elevada desde o dia 11 de maio quando fez 29,6°C. Em São Paulo, os termômetros alcançaram 25,0°C na tarde de quinta-feira, 21, o que não ocorria desde o dia 9 de maio. Depois de uma semana nublada, o sol reapareceu em Vitória, capital do Espírito Santo.

Alergias e os vilões do outono

O fim de semana promete mais sol e aquecimento em todo o Sudeste. A temperatura da madrugada ainda será amena e até pode ficar um pouco abaixo dos 10°C nas cidades serranas, especialmente do Estado do Rio e na serra da Mantiqueira entre São Paulo e Minas Gerais, mas as tardes ficam mais quentes. A sensação será de um pouco de calor na maior parte do dia.

 

Sol, calor e praia

As praias do Sudeste também devem ter muitas horas com sol forte neste fim de semana. Há possibilidade de um pouco de névoa no começo da manhã, mas que logo se dissipa.

Além do sol e da temperatura em elevação, o mar vai ficar mais convidativo. A previsão é de mar baixo, com ondas pequenas e pouco vento. Confira as ondas e os ventos no Climasurf.

 

A meteorologista Josélia Pegorim comenta sobre as mudanças de várias condições atmosféricas que fazem a Região Sudeste esquentar nos próximos dias.

Tardes de maio estão amenas nas capitais Sudeste
quinta-feira, 21 de maio de 2015

Não é só impressão. As tardes de maio nas capitais do Sudeste estão mais frias do que o normal para o mês. É o que revela média das temperaturas máximas registradas até o dia 21. A média das temperaturas máximas até agora está de 1°C a 2°C abaixo do normal para maio.

A maior diferença é em Belo Horizonte, onde a média das temperaturas máximas registradas em 21 dias está 2,1°C abaixo do normal.

A menor diferença é em São Paulo, onde a média das temperaturas máximas medidas de 1 a 21 de maio foi de 22,2°C, valor 0,8°C abaixo da média normal. A diferença diminuiu por causa da elevação da temperatura de 21 de maio, quando a máxima no Mirante de Santana chegou aos 25,0°C, o maior valor desde 9 de maio, quando fez 25,4°C. A média das máximas de 1 a 20 de maio foi de 22,0°C e estava 1,0°C abaixo do normal.

 

Por que as tardes estão mais frias?

A explicação para as tardes de maio estarem um pouco mais frias do que o normal não se resume na presença constante do ar polar sobre o Sudeste desde o começo do mês. Há um excesso de nuvens sobre a Região. O tem estado mais úmido do que normalmente se observa nesta época. Mais umidade disponível no ar gera mais nuvens, o que significa também menos espaço para a entrada direta dos raios solares. Mais nuvens, menos sol, menos aquecimento. O excesso de nebulosidade é o outro fator que tem deixado as tardes de maio mais frias.

 

Vai esfriar mais?

A tendência para a última semana do mês é de aquecimento do ar. Duas frentes frias ainda devem chegar ao Brasil até o fim de maio, mas suas massas polares são moderadas e não terão grande impacto sobre o Sudeste.

É provável que no cálculo do fim do mês, considerando as temperaturas dos 31 dias de maio, a temperatura média máxima de maio nas quatro capitais Sudeste ainda fique abaixo da média normal, porém, a diferença em relação ao valor de referência deve ser menor.

Os mapas mostram a estimativa da temperatura mínima no Brasil até o dia 5 de junho. Os tons de azul e roxo indicam o frio mais intenso. Repare que no fim da animação, nos primeiros dias de junho, manchas azuis entram no Sul indicando que vai esfriar. O polar mais intenso (manchas azuis) não chega ao Sudeste. A mancha com um tom de verde mais intenso desaparece sobre o Sudeste indicando menos frio.

 

O que é temperatura média histórica?

A temperatura máxima média normal é um valor referência calculado a partir das máximas diárias registradas num período de 30 anos. É o que se chama também de temperatura máxima histórica. Para cada mês do ano existe um valor de referência para a temperatura máxima média e também para muitos outros parâmetros meteorológicos, como a temperatura mínima, a chuva, a quantidade de nuvens.  Este valor médio normal é recalculado a cada 30 anos.

Nos registros do Instituto Nacional de Meteorologia, para o período de 30 anos entre 1961 e 1990, a temperatura máxima normal para maio em São Paulo é de 23,0°C, para Belo Horizonte é de 26,0°C e para Vitória é de 27,9°C. Para o Rio de Janeiro, a temperatura máxima normal para maio é de 28,6°C. O cálculo deste valor de referência para a cidade do Rio considera um período de anos menor, por causa da mudança do local das medições meteorológicas que ocorreu no começo dos anos 2000.

 

 

Confira a previsão de chuva para o Brasil para 15 dias

Como funciona um estação meteorológica?

Edição completa do Climatemponews Especial El Niño 2015  (50 min)

 

Muitas nuvens e pouca chuva no Sudeste
segunda-feira, 18 de maio de 2015

A grande quantidade de nuvens que se observa sobre a Região Sudeste não é de uma nova frente fria. A nebulosidade é de áreas de instabilidade que começaram a se formar entre o Brasil e o Paraguai por causa da uma tendência da queda da pressão atmosférica em níveis médios da atmosfera.

Esta área de baixa pressão se movimenta de oeste para leste. A tendência é de que as áreas de instabilidade saiam da Região Sudeste no decorrer desta terça-feira, o que vai fazer com que a nebulosidade e as condições de chuva diminuam dando mais espaço para o sol.

 

As áreas de instabilidade que passam sobre o Sudeste podem provocar um pouco de chuva nos quatro estados, mas sem temporal. A chuva que ocorrer será de fraca a moderada intensidade e poucas áreas.

O excesso de umidade facilita a formação do nevoeiro. Por outro lado, a grande quantidade de nuvens dificulta um maior aquecimento da tarde.

Confira a previsão para o Sudeste para os próximos dias

 

Análise da chuva no Brasil para 15 dias

Como funciona um estação meteorológica?

Você sabe como se mede a chuva?

Frio provoca nevoeiro no Sul e no Sudeste
sábado, 16 de maio de 2015

As temperaturas mais baixas ao longo da madrugada favoreceu a formação de nevoeiro e névoa entre o leste de Santa Catarina e o leste de São Paulo. Em Joinville a temperatura mínima ficou em torno de 17 graus e a visibilidade ficou reduzida a 200 m. Em Curitiba, os termômetros registraram 11 graus no aeroporto de Bacacheri, com visibilidade também reduzida à 200 m. No Estado de São Paulo, foram registrados nevoeiros nos aeroportos de Bragança Paulista e de Pirassununga, com temperaturas mínimas de 12 e 10 graus, respectivamente.

Na Grande SP, o sábado começou com um pouco de névoa, que restringiu a visibilidade para aproximadamente 4000 metros no aeroporto do Campo de Marte. Na estação do Mirante de Santana (INMET) a temperatura mínima foi de 13,2°C.

Em Campos do Jordão a madrugada deste sábado foi com bastante frio. A estação automática do Instituto Nacional de Meteorologia registrou apenas 4,2 °C às 06h da manhã e com isso, pode ter ocorrido geada em alguns pontos da Serra da Mantiqueira.

Nas próximas horas o nevoeiro vai se dissipando e o sol aparece nessas região. A temperatura sobe gradativamente e fica agradável durante a tarde. A temperatura volta a diminuir durante a noite e a manhã de domingo também deverá começar com névoa/nevoeiro nessa regiões.

 

Por que as noites sem nuvens são mais frias?

Curiosidade: como funciona uma estação meteorológica?

 


]

Previsão de chuva para o Brasil para 15 dias

 

Frio abaixo abaixo dos 10°C no Sudeste
sexta-feira, 15 de maio de 2015

Quem for passar o fim de semana em áreas serranas de maior altitude do Sudeste em busca do frio terá o que procura. A previsão é de madrugadas frias como temperaturas abaixo dos 10°C e tardes amenas. Há risco de neblina no começo da manhã, mas depois o sol predomina ainda pela manhã e não há previsão de chuva.

 

Tarde com neblina em Pass Quatro (MG), em 20 de abril de 2015, por Jo Moreno

Você sabia que noites com poucas nuvens são mais frias?

Cidades do Sul de Minas, na Mantiqueira ou na região serrana do Rio de Janeiro terão temperaturas abaixo dos 10°C na madrugada. Na região serrana do Espírito Santo também vai fazer frio, mas a temperatura ainda deve ficar ligeiramente acima dos 10°C.

Confira como vai ficar a temperatura em Campos do Jordão (SP), Monte Verde (MG), Visconde de Mauá (RJ), Nova Friburgo (RJ), Santa Teresa (ES).

 

Noite com estrelas

Com a diminuição da nebulosidade e o tempo firme, vai dar para ver muita estrela no céu. Nas cidades do interior a poluição luminosa é menor. Aproveite para conhecer um pouco sobre o Cruzeiro do Sul, uma das constelações que estão na Bandeira do Brasil.

São Tomé das Letras (MG), em 14-5-2015, por Pousada Arco-Íris

 

Será que você sabe o nome de todas as estrelas do Cruzeiro do Sul? Qual é a mais brilhante? O professor Marcos Calil explica tudo para você!

 

 

Curiosidade: como funciona uma estação meteorológica?

 

 

Previsão de chuva para o Brasil para 15 dias

Chuva de maio surpreende em Goiânia, Brasília e em BH
quarta-feira, 6 de maio de 2015

Chuva acima da média

A chuva destes primeiros dias de maio está surpreendendo na região de Goiânia, de Brasília e de Belo Horizonte. Voltou a chover forte no começo da tarde desta quarta-feira em Goiânia. A capital mineira também teve mais chuva e o céu de Brasília ficou com tanta nebulosidade que mais parecia um céu de dia de verão.

Em Goiânia, em um dos pontos de medição regular de chuva monitorado pelo Instituto Nacional de Meteorologia choveu 15,2 mm entre 12h e 13 horas. Em 24 horas, no período entre 13h do dia 5 e 13h do dia 6 de maio o acumulado foi de 53 mm. Em outro local, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou 35 mm de chuva entre 9 horas dia 5 e 9 horas do dia 6 de maio.

 

Goiânia (GO) chuva forte na tarde de 6 de maio de 2015, por Henrique

Para qualquer um dos locais de medição, a quantidade de chuva acumulada neste início de maio está acima dos padrões comuns de maio e já supera a média normal para o mês, que fica em torno dos 36 mm.

Em Brasília choveu em 6 dias cerca de 22 mm sendo que a média normal de chuva fica em torno dos 39 mm.

 

Brasília (DF) com nuvens muito carregadas em 4 de maio de 2015, por Amaro Alves

 

Em Belo Horizonte, o total acumulado de chuva em maio já soma quase 46 mm, 64% acima da média, sem contar com o temporal que caiu na tarde desta quarta-feira. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou quase 45 mm de chuva em apenas 2 horas, entre 16h e 18h.  É um volume de chuva de dia de verão e não de maio. A média de chuva para maio em Belo Horizonte fica em torno de 28 mm.

Maio é mês de seca

Analisando o gráfico de média histórica  mensal das capitais brasileiras é fácil perceber que maio já um mês de seca em Goiânia, em Brasília e em Belo Horizonte, com um valor médio de chuva pequeno se comparado aos meses de verão, que é a época mais chuvosa do ano. Justamente por isto, a chuva deste inicio de maio surpreende.  A média de chuva para maio nestas capitais é menor do que 50 mm.

 

Maio  marca o início do período de estiagem. Problemas de saúde respiratória costumam aumentar por causa do aumento do número de dias com umidade do ar baixa.

O fato de estar chovendo forte no início do mês não garante que os goianienses, brasilienses e belohorizontinos terão o conforto de níveis de umidade elevados no restante do mês. Mas por enquanto, os dias de secura ficam descartados. A previsão é de que as áreas de instabilidade continuem ativas sobre Goiás, no Distrito Federal em grande parte de Minas Gerais pelo menos por mais uma semana ou 10 dias.

 

 

Mais chuva para o PR, SP, MS e centro-sul de MG

Análise de chuva para o Brasil para 15 dias

O Brasil está preparado para prever tornados?

 

 

Frente fria provoca mais chuva em MG e no ES
terça-feira, 5 de maio de 2015

Cidades de Minas Gerais do Espírito Santo entraram na lista das que receberam mais chuva em 24 horas. Segundo a medição do Instituto Nacional de Meteorologia, entre 21 horas do dia 4 e 21 horas de 5 de maio choveu aproximadamente 32 mm sobre São João del Rei e na região de Viçosa, as duas em Minas Gerais, e 31 mm em Alfredo Chaves, no Espírito Santo. Alegre, também neste estado, recebeu quase 27 mm de chuva neste período e Ibirité, na Grande Belo Horizonte, 25 mm.  Juiz de Fora, na zona da mata mineira, passou grande parte da terça-feira com chuva .

Em Caratinga choveu quase 23 mm em apenas 1 hora na noite desta terça-feira. A média de chuva para todo o mês de maio é de 26 mm.

Se estivéssemos no verão, estes volumes de chuva seriam pequenos. Mas para os padrões de maio, época em que a chuva já é escassa em Minas Gerais, é muita chuva, quase toda aquela que normalmente cai em maio.

O mapa mostra a média de chuva normal para maio na Região Sudeste. Em Minas Gerais, as médias mais elevadas ocorrem no Sul de Minas, mesmo assim não passam dos 100 mm. No Espírito Santo, a média de chuva de maio também não supera 100 mm.

 

Chuva de maio supera a média em Belo Horizonte

A média de chuva para maio em Belo Horizonte é de aproximadamente 30 mm, tecnicamente um valor baixo. Esta média já foi superada só com a chuva que caiu entre os dias 30 de abril e 1 de maio e a chuva entre os dias 4 e 5 de maio. No total, o Instituto Nacional de Meteorologia já registrou 44,5 mm de chuva no centro da cidade.

A população de Minas Gerais está acostumada aos dias secos de maio, mas por enquanto vai poder contar com pouco mais de chuva. Uma frente fria que está próxima do Espírito Santo será reforçada até a quinta-feira. Assim, as áreas de instabilidade que já estão sobre Minas Gerais e sobre o Espírito Santo vão continuar provocando mais chuva.

Sudeste tem mais chuva na 5ª feira
quarta-feira, 22 de abril de 2015

Com a passagem de uma frente fria, áreas de instabilidade ainda se formam sobre os Estados do Sudeste. Nesta quinta-feira, esta frente fria fica quase parada entre o Espírito Santo e o sul da Bahia e ajuda a manter as condições para chuva no Sudeste, Nuvens carregadas crescem nesta quinta-feira por todos os estados e vão provocar mais pancadas de chuva com raios principalmente à tarde e à noite. Ventos marítimos predominam sobre o Sudeste e levam mais umidade para o interior da Região.

 

Há risco de chuva moderada a forte no interior dos Estados. No leste de São Paulo, onde está a Grande São Paulo, e no litoral do Rio de Janeiro, não deve chover forte.

Confira a previsão para São Paulo, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Vitória.

 

Pancadas de chuva vão continuar no fim de semana.

 Onda de frio chega no início de maio

Sudeste abaixo dos 10°C
segunda-feira, 13 de abril de 2015

Nevoeiro e temperatura baixa, foi assim que a segunda-feira (13) começou em diversas áreas do Sudeste onde inclusive as temperaturas ficaram abaixo dos 10°C em algumas áreas. Nas imagens do satélite meteorológico é possível ver o afastamento da nebulosidade sobre a região e chegada de um ar mais seco que vai incentivar a elevação da temperatura à tarde.

Clique na imagem e acompanhe o satélite para todo o Brasil

A temperatura mínima foi de 8,2°C em Nova Friburgo-RJ, em Maria da Fé-MG a mínima foi de 9,9°C em São Paulo na cidade de Campos do Jordão a temperatura mínima foi de 10,2°C.

 

Mais sol do que chuva nesta semana

A semana começou com tempo firme no Sudeste e o ar seco ainda predomina o que impede o crescimento de grandes nuvens e até mesmo a ocorrência de pancadas de chuva. As chances de chuva vão aumentar na quarta-feira (15) e abranger uma área maior da Região Sudeste. O ar seco só vai impedir chuva no centro-norte mineiro, litoral do Rio de Janeiro e São Paulo e no Estado do Espírito Santo, nestas áreas o sol vai brilhar forte  não há o risco de chuva.

Fim de semana com sol e mais calor no Sudeste
sexta-feira, 10 de abril de 2015

A semana trouxe um pouco de frio para o Sudeste e até mesmo recordes de menores temperaturas mínimas e máximas foram obtidos nas capitais do Sudeste. Mas o fim de semana promete ser diferente, o ar frio perdeu força e com o predomínio de sol forte vai fazer mais calor.

 

 

As imagens do satélite meteorológico mostram que poucas nuvens conseguem se formar, o que é proporcionado pelo presença de ar mais seco que impede a formação de grandes nuvens que provoquem temporais.

Fim de semana com muito sol mesmo com frente fria

Uma frente fria vai avançar do Sul para o Sudeste, mas ela não terá força o suficiente para afastar o ar seco. Há previsão de algumas pancadas de chuva somente no domingo (12) na serra e Vale do Paraíba no Rio de Janeiro, Zona da Mata e sul de Minas Gerais. Durante todo o fim de semana, faz calor em toda a Região Sudeste.