Posts com a Tag ‘Região Sudeste’

+ aumentar e diminuir fonte -
Mais chuva para o Sudeste e para o Centro-Oeste
segunda-feira, 20 de outubro de 2014
A chuva acumulada em 20 dias d outubro ainda está muito abaixo da média sobre a maior parte do Brasil. O mapa mostra a anomalia (diferença em relação à média) da chuva. Os tons de azul indicam chuva acima da média. Os tons de laranja indicam chuva abaixo do normal.
O bloqueio atmosférico foi quebrado com a frente fria que avançou sobre o Sudeste neste início de semana. Ventos úmidos de origem polar voltaram a entrar sobre o Brasil. O enfraquecimento do sistema de alta pressão subtropical do Atlântico Sul (ASAS) sobre o Brasil  facilita a formação de muitas áreas de instabilidade nos próximos dias que vão provocar chuva sobre o Sudeste e sobre o Centro-Oeste.
A meteorologista Josélia Pegorim explica como será a distribuição de chuva nos próximos 15 dias.

Sudeste queima e espera a chuva
terça-feira, 14 de outubro de 2014

Secura, calor e fogo

A Região Sudeste está literalmente pegando fogo e queimando! Com um calor excepcional de 40°C, o solo e a vegetação extremamente secos pela falta de chuva há meses e níveis de umidade abaixo dos 20%, muitos focos de fogo se alastraram especialmente sobre Minas Gerais, no Rio de Janeiro e em São Paulo.

No levantamento do INPE – Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais de 14 de outubro de 2014, a cidade de Petrópolis, na região serrana do Estado do Rio de Janeiro, era a que teve o maior número de focos de fogo em no período entre o domingo e a segunda-feira, 13. A serra dos Órgãos está com diversos focos de fogo. Neste período de 48 horas, o Estado do Rio Janeiro teve 163 focos e desde o início de outubro foram 327.

 

Imagem do satélite AQUA-MODIS, operado pela NASA, captada a 250 metros acima do solo, mostra focos de fogo (retângulos em vermelho) sobre a serra dos Órgãos em 13 de outubro de 2014.

Minas Gerais sofre com o calor, a seca e a agora também com a fumaça dos focos de fogo que se espalharam mais pelo Estado. Entre os dias 12 e 13 de outubro, o INPE contabilizou 765  focos, a maior quantidade em 48 horas do país. A fumaça pairava  sobre Belo Horizonte ao amanhecer desta terça-feira que terminou em recorde de calor.A temperatura chegou aos 35,8°C, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia. De 1 a 14 de outubro, Minas Gerais já teve 2526 focos de fogo. É o terceiro estado que mais queima no Brasil, atrás de Mato Grosso e do Maranhão.

 

Imagem do satélite AQUA-MODIS, operado pela NASA, captada a 250 metros acima do solo, mostra focos de fogo (retângulos em vermelho) sobre muitas áreas de Minas Gerais, inclusive na região da Grande Belo Horizonte em 14 de outubro de 2014.

 

Em São Paulo, a quantidade de focos de fogo entre os dias 12 e 13 foi de 172 focos, sendo que o total de outubro era de 590 focos.  Quase um terço dos focos do mês ocorreram nestes dois dias. Parte do fogo está sobre a serra do Japi, na região de Jundiaí, que tem acordado sob a camada de fumaça. As imagens dos satélites meteorológicos de alta resolução, como o AQUA-MODIS, operado pela NASA, dos Estados Unidos, permitem ver os diversos focos de fogo (quadradinhos vermelhos) que se espalham entre o norte da Grande São Paulo, onde está a serra da Cantareira e a região de Jundiaí.

 

Imagem do satélite AQUA-MODIS, operado pela NASA, captada a 250 metros acima do solo, mostra focos de fogo (retângulos em vermelho) sobre muitas áreas do leste de São Paulo, inclusive na região da serra do Japi ao norte da Grande São Paulo em 13 de outubro de 2014.

 

O Espírito Santo é o único estado que não está tendo problemas com focos de foco. O total de focos em outubro, segundo o INPE, era de apenas 11.

 

E a chuva?

Como se fosse o sertão nordestino, a Região Sudeste do Brasil implora por chuva. Já se sabe que não a chuva para encher rios e represas não vem agora, mas quem venha, então, alguma chuva para ao menos aliviar o calor, ajudar a controlar os focos de fogo, melhorar a qualidade do ar.

A chance de chover até o fim da semana é pequena em toda a Região. A esperança de chuva, generalizada e para todos os Estados está numa grande frente fria prevista para chegar ao Sudeste na semana que vem.

Diversão garantida pelo Brasil
sexta-feira, 10 de outubro de 2014

por Patrícia Pinheiro

Neste domingo, 12, é comemorado o Dia da Nossa Senhora da Aparecida e também o Dia da Crianças e nada melhor do que aproveitar com os pequenos em eventos super divertidos por todo o Brasil.

O Sudeste do país está recheado de eventos gratuitos em parques e museus e, em São Paulo, capital, um dos eventos mais bacanas vai rolar na Marquise do MAM, no Parque Ibirapuera. O fim de semana conta com oficinas e muitas brincadeiras para a criançada ao longo do dia e tudo é gratuito.

A previsão deve ajudar a aproveitar bastante, pois o fim de semana na cidade será de calor e sol. O tempo fica seco, então hidrate bem os pequenos ao longo do dia!

No Rio de Janeiro o grande evento fica por conta do Jardim Botânico da cidade, com feira de troca de brinquedos, teatros, oficinas de jardinagem, culinária e reciclagem. O dia no Jardim também terá piquenique, histórias e muitas brincadeiras.

O fim de semana na cidade maravilhosa também será de praia para a criançada. O sol aparece ao longo do dia com algumas nuvens, mas nada de chuva.

Na cidade de Fortaleza, meninos e meninas poderão curtir uma tarde inteira no Parque da Liberdade com brinquedos infláveis, palhaços, histórias, mágicos, pintura de rosto e muito mais. Tudo acontece das 9h às 16h, com entrada gratuita, e um domingo de sol e sem previsão de chuva!

Em Brasília a programação é agitada no Jardim Botânico da capital Federal com piquenique, arte, música e muita atividade para divertir a criançada. O evento acontece a partir das 14h e é gratuito. Brasília terá um domingo de sol com aumento de nuvens ao longo do dia, mas a chuva só deve chegar à noite!

No Norte do Brasil, em Belém o dia das crianças será com muita brincadeira em um domingo especial e todo gratuito no Mangal das Garças e na Estação das Docas.

No Mangal, a programação começa às 9h com pula-pula, piscina de bolinhas e muita diversão até às 12h. Na Estação a diversão começa às 17h30 com espetáculos teatrais que se apresentam até às 18h30.

A cidade de Belém amanhece com sol e uma chuva fraca, mas à tarde a nebulosidade já diminui e o sol prevalece.

Finalizando a diversão ao longo do Brasil, no Sul do país o dia das crianças pode ser muito agitado em Porto Alegre na Estação ZH, localizada no Parque Moinhos de Vento. A galerinha poderá se divertir muito com brincadeiras, distribuição de balões e cama elástica, das 10h às 18h! O domingo será com céu nublado e a chuva pode chegar a qualquer hora, então, fique atento!

Agora que você já sabe que a diversão rola de ponta à ponta, capriche na hidratação e na proteção solar e leve o pequeno para se divertir, sem se preocupar com o tempo!

Confira a homenagem da Climatempo ao Dia das Crianças!

Bloqueio atmosférico afasta chuva do Sudeste
quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Uma situação de bloqueio atmosférico continua sendo observada sobre a América do Sul e vai dificultar a chegada  da chuva e das frentes frias ao Sudeste por mais alguns dias.

O bloqueio está associado com a intensificação do sistema de alta subtropical do Atlântico Sul (ASAS) indicado pela letra “A”. O valor de pressão 5900 é tecnicamente alto e já indica que este sistema está forte. O centro deste sistema fica sobre o Sudeste e o Centro-Oeste.

 

 

Uma frente fria está avançando pelo litoral da Região Sul, mas sua massa polar é muita fraca e não consegue afastar a forte e grande massa de ar quente e seco que predomina sobre o Brasil. Esta frente fria vai sendo desviada para alto-mar e no fim de semana passa ao largo do litoral paulista, mas sem causar alterações do tempo.

Uma segunda frente fria, mais forte, deve conseguir chegar ao litoral paulista entre os dias 15 e 16 de outubro, mas sua instabilidade ainda não deve se espalhar por todo o Sudeste.

A chuva deve voltar para grande parte da Região só com uma terceira frente fria que deverá se aproximar de São Paulo entre 19 e 20 de outubro. Confira a análise da chuva para os próximos 15 dias.

 

 

 

Baixo nível de água na represa de Igaratá em São Paulo. (Foto: Guilherme Arantes)

 

Seca no rio São Francisco, em Pirapora, Minas Gerais. Foto de Hallyson

 

Rio São Francisco em 2013, em Pirapora, Minas Gerais. Foto de Hallyson

Grande frente fria traz chuva para o Sudeste
terça-feira, 30 de setembro de 2014

O ar muito quente que está sobre o Sudeste do Brasil e o aumento da  umidade que começou a ocorrer nesta semana facilitaram a formação de várias áreas de instabilidade nesta terça-feira. Voltou a chover na Grande Belo Horizonte e cidades do interior do Estado do Rio de Janeiro e da zona da mata mineira tiveram chuva forte.

Mas o Sudeste do Brasil terá mais chuva no decorrer da semana. As áreas de instabilidade vão aumentar e se espalhar até para o Espírito Santo e para o tórrido e seco norte de Minas Gerais, com a passagem de uma frente fria.

Os efeitos desta frente fria começam a ser sentido nesta quarta-feira. A meteorologista Josélia Pegorim comenta como ficará o tempo nos próximos dia, mas alerta que a chuva ainda não veio para ficar.


Chuva para no fim de semana

A passagem desta grande frente fria pelo Sudeste poderá provocar temporais nos quatro estados até a sexta-feira. Mas no próximo fim de semana,  que será de eleições, o tempo volta a secar. O sol volta a predominar. O ar seco ganha força sobre o Sudeste na semana que vem afastando a chuva novamente.

 

Sudeste tem mais chuva no fim de semana
sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Uma frente fria avançou pelo litoral de São Paulo e do Rio de Janeiro e ajudou a trazer nuvens de chuva que se formaram no Sul do Brasil. A chuva chegou forte a algumas áreas do Triângulo Mineiro, do Sul de Minas e do centro-sul do Estado do Rio de Janeiro.

Esta frente fria se afasta em alto-mar durante o sábado, mas as nuvens carregadas ainda vão se formar sobre o Sudeste, mas não em toda a Região. O norte de Minas Gerais e o Espírito Santo vão continuar dentro de uma massa de ar muito seca e quente. Nestas áreas, o primeiro fim de semana da primavera será ainda marcado pelo calor intenso.

A região da Grande Belo Horizonte poderá ter alguma chuva especialmente entre a tarde e noite do domingo, mas o sol continua forte e o calor será intenso.

A Zona da Mata, o Sul de Minas, o Triângulo , Rio de Janeiro e São Paulo voltam e ser privilegiados com mais pancadas de chuva no fim de semana. O tempo não fica chuvoso e o sol vai aparecer, entre muitas nuvens. A sensação será de abafamento e a chuva volta especialmente à tarde e à noite.

 

Chuva volumosa na Grande São Paulo

 

 

 

Crise de água em MG – Três Marias com o meno nível em mais de 80 anos

Um pouco de chuva para o Sudeste
quinta-feira, 18 de setembro de 2014

O calor intenso e o ar muito seco estão marcando os últimos dias do inverno de 2014 por quase toda a Região Sudeste. Nesta quinta-feira, o Instituto Nacional de Meteorologia voltou a registrar níveis de umidade relativa do ar abaixo de 20% durante várias horas em muitas áreas do norte e oeste de Minas Gerais e e  de São Paulo, com temperaturas de 36°C a 38°C à tarde.

 

 

Áreas de instabilidade se intensificam sobre o Sul do Brasil e se juntam com uma frente fria, que vai avançar para o litoral da Região Sudeste no fim de semana trazendo um pouco de chuva. Há risco até de alguns temporais, mas a chuva não será para todos e vai durar por pouco tempo. A meteorologista Josélia Pegorim explica como as áreas de chuva vão se espalhar pelo Sudeste.

 

 

Risco de vento forte no litoral

Uma nova área de baixa pressão atmosférica se intensifica sobre o Paraguai e passa sobre  Sul do Brasil nesta sexta-feira. O centro de baixa pressão vai para o mar e até o sábado terá influência na costa da Região Sul e do Sudeste provocando fortes rajadas de vento. As rajadas mais intensas podem variar de 60 a 90 km/h.

 

Confira a previsão climática para a primavera no Sudeste

Mais calor no Sudeste (antes da chuva)
quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Apesar da recente passagem de uma frente fria, o calor e o ar seco continuaram a predominar sobre o Sudeste do Brasil. Nesta quarta-feira, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou até 14% de umidade no ar na região de Unaí e de Montalvânia, no noroeste de Minas Gerais.

A nebulosidade que persistiu sobre o leste de São Paulo, no Estado do Rio de Janeiro, em parte do leste de Minas Gerais e do Espírito Santo tende a se dissipar nesta quinta-feira deixando o sol aparecer ainda de manhã. O ar se aquece rapidamente nestas áreas.

Pelo interior de São Paulo e de Minas Gerais, o calor vai continuar intenso. Temperaturas de 36°C a 39°C poderão ser novamente registradas.

Confira as maiores temperaturas registradas pelo Inmet, na medição automática

São Romão (MG): 39,0°C

Ituverava (SP): 37,8°C

Nova Venécia (ES): 30,8°C

Cambuci (RJ): 27,9°C

 

Nova frente fria

Parte do Sudeste terá chuva nos próximos dias. Áreas de instabilidade que crescem sobre a Região Sul vão se associar com uma frente fria e avançar para o Sudeste trazendo nuvens de chuva. Porém, a chuva não será para toda a Região. A nova frente fria vai chegar ao Rio de Janeiro no fim de semana. Confira a explicações da meteorologista Josélia Pegorim.

 

 

Confira a tendência para primavera no Sudeste, que começa oficialmente no dia 22 de setembro

SP terá mais chuva nesta semana
terça-feira, 16 de setembro de 2014

Diante da grave seca pela qual passa o Estado de São Paulo, a previsão de qualquer frente fria ou a visão de uma nuvem mais robusta acende a esperança de chuva nos paulistas.

A frente fria que passou sobre São Paulo na terça-feira, 15, deixou a maioria da população a ver o sol, ou umas nuvens ralas, e nada de chuva. Mas São Paulo terá uma nova chance de chuva a partir da tarde de quinta-feira. Grandes áreas de instabilidade vão se espalhar sobre o Sul e se juntam com uma nova frente fria. Parte destas áreas de instabilidade avança para São Paulo trazendo pancadas de chuva que devem ocorrer em várias regiões do Estado até o sábado.

A chance de chover em São Paulo no fim desta semana é maior do que a possibilidade que havia com na passagem da frente fria da terça-feira. Mesmo assim, os paulistas não devem esperar por chuva generalizada.

O mapa mostra a estimativa do volume de chuva (manchas coloridas) para a Região Sudeste até 21 de setembro. Os maiores (50 a 70 mm acumulados no período ) volumes são representados pelo tom de amarelo claro.

A frente fria passou e provocou chuva, mas muito pouca, em pequenas áreas do Estado. Na noite de terça-feira trovejou e choveu em alguns bairros da capital paulista, mas muita gente nem ficou sabendo.

Mais umidade na Grande SP

A chuva foi pouca, mas os ventos marítimos e o ar polar que vieram com a frente fria aliviaram o calor e deixaram o ar mais úmido, mas confortável. O gráfico mostra a variação do nível de umidade e da temperatura às 13 horas no aeroporto de Congonhas, na zona sul da cidade de São Paulo.


Sua cidade ou seu bairro já vive um racionamento de água não oficial? Faça seu depoimento na campanha SP: vida sem água.

Como será a primavera 2014?

Racionamento é solução para São Paulo?

Sudeste tem um pouco de chuva no fim do inverno
segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Esta é a última semana do inverno. A primavera começa oficialmente em 22 de setembro, às 23h29, pelo horário de Brasília.

A grave seca observada na Região Sudeste será aliviada em algumas áreas por duas frentes frias que vão provocar um pouco de chuva.

A primeira já provocou pancadas de chuva sobre São Paulo nesta segunda-feira, mas em poucas áreas do estado e em pequenos volumes. Nesta terça-feira, esta frente fria leva um pouco de chuva para o Rio de Janeiro, o centro-sul de Minas. Na quarta-feira, o Espírito Santo  ainda poderá ter alguma chuva desta frente fria. Mas as pancadas de chuva que ocorrerem sobre o Sudeste não serão em pequenas áreas.

 

 

Uma segunda frente fria, ma forte, deve avançar para o Sudeste no fim da semana, para fechar o inverno. A chuva deste segundo sistema poderá ser mais volumosa em algumas áreas, mesmo assim não cairá de forma generalizada.

 

 

 

Nenhuma destas frentes frias será a “salvação da lavoura” para o Sudeste. A expectativa é de que só durante o mês de outubro comece a chover de maneira mais frequente sobre a Região. Confira a tendência para a primavera.