Posts com a Tag ‘Região Sudeste’

+ aumentar e diminuir fonte -
Sudeste tem mais chuva na 5ª feira
quarta-feira, 22 de abril de 2015

Com a passagem de uma frente fria, áreas de instabilidade ainda se formam sobre os Estados do Sudeste. Nesta quinta-feira, esta frente fria fica quase parada entre o Espírito Santo e o sul da Bahia e ajuda a manter as condições para chuva no Sudeste, Nuvens carregadas crescem nesta quinta-feira por todos os estados e vão provocar mais pancadas de chuva com raios principalmente à tarde e à noite. Ventos marítimos predominam sobre o Sudeste e levam mais umidade para o interior da Região.

 

Há risco de chuva moderada a forte no interior dos Estados. No leste de São Paulo, onde está a Grande São Paulo, e no litoral do Rio de Janeiro, não deve chover forte.

Confira a previsão para São Paulo, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Vitória.

 

Pancadas de chuva vão continuar no fim de semana.

 Onda de frio chega no início de maio

Sudeste abaixo dos 10°C
segunda-feira, 13 de abril de 2015

Nevoeiro e temperatura baixa, foi assim que a segunda-feira (13) começou em diversas áreas do Sudeste onde inclusive as temperaturas ficaram abaixo dos 10°C em algumas áreas. Nas imagens do satélite meteorológico é possível ver o afastamento da nebulosidade sobre a região e chegada de um ar mais seco que vai incentivar a elevação da temperatura à tarde.

Clique na imagem e acompanhe o satélite para todo o Brasil

A temperatura mínima foi de 8,2°C em Nova Friburgo-RJ, em Maria da Fé-MG a mínima foi de 9,9°C em São Paulo na cidade de Campos do Jordão a temperatura mínima foi de 10,2°C.

 

Mais sol do que chuva nesta semana

A semana começou com tempo firme no Sudeste e o ar seco ainda predomina o que impede o crescimento de grandes nuvens e até mesmo a ocorrência de pancadas de chuva. As chances de chuva vão aumentar na quarta-feira (15) e abranger uma área maior da Região Sudeste. O ar seco só vai impedir chuva no centro-norte mineiro, litoral do Rio de Janeiro e São Paulo e no Estado do Espírito Santo, nestas áreas o sol vai brilhar forte  não há o risco de chuva.

Fim de semana com sol e mais calor no Sudeste
sexta-feira, 10 de abril de 2015

A semana trouxe um pouco de frio para o Sudeste e até mesmo recordes de menores temperaturas mínimas e máximas foram obtidos nas capitais do Sudeste. Mas o fim de semana promete ser diferente, o ar frio perdeu força e com o predomínio de sol forte vai fazer mais calor.

 

 

As imagens do satélite meteorológico mostram que poucas nuvens conseguem se formar, o que é proporcionado pelo presença de ar mais seco que impede a formação de grandes nuvens que provoquem temporais.

Fim de semana com muito sol mesmo com frente fria

Uma frente fria vai avançar do Sul para o Sudeste, mas ela não terá força o suficiente para afastar o ar seco. Há previsão de algumas pancadas de chuva somente no domingo (12) na serra e Vale do Paraíba no Rio de Janeiro, Zona da Mata e sul de Minas Gerais. Durante todo o fim de semana, faz calor em toda a Região Sudeste.

Frente fria provoca chuva no Sudeste
segunda-feira, 6 de abril de 2015

Uma nova frente fria avança pelo litoral da Região Sudeste e aumenta as condições para chuva em todos os Estados. O deslocamento da frente fria no decorrer desta segunda-feira reforça as áreas de instabilidade sobre o Rio de Janeiro, Minas Gerais e sobre o Espírito Santo.

Tecnicamente o ar polar da frente fria avança sobre São Paulo durante a manhã e no decorrer da tarde sobre o Rio de Janeiro e o centro-sul de Minas Gerais. No norte de Minas Gerais e no Espírito Santo, os ventos de origem polar devem ser sentidos durante a noite.

 

Há risco de chuva moderada a forte no decorrer do dia, mas especialmente sobre o Rio de Janeiro, Minas Gerais e sobre o Espírito Santo. No centro-oeste e sul de São Paulo, não deve chover mais durante a tarde.

 

 

 

Queda da temperatura

O ar polar chega ao Sudeste com fraca a moderada intensidade, mas vai causar alguma queda da temperatura em toda a Região no decorrer da semana. As noites ficam mais frescas e as tardes menos abafadas.

Veja a tendência da temperatura nas capitais São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Vitória

A semana que está começando com predomínio de muitas nuvens e chuva deve terminar com pouca chuva e ar seco.

Confira a previsão para semana na Região Sudeste

Duas frente frias no Brasil na primeira quinzena de abril

Minas Gerais e Espírito Santo podem ter chuva forte
quarta-feira, 1 de abril de 2015

O Espírito Santo e várias locais no centro-oeste e nordeste de Minas Gerais ainda estão sujeitos a temporais nesta quinta-feira. O ar muito quente sobre o norte mineiro e sobre o Espírito Santo e passagem de uma frente fria pelo litoral capixaba contribuem para a firmação de grandes nuvens com potencial para temporais.

A região metropolitana de Vitória, de Belo Horizonte, cidades do Vale do Aço e até o Jequitinhonha poderão terão fortes pancadas de chuva acompanhadas por raios e eventualmente por ventania.

As imagens de satélite da tarde de quarta-feira, 1 de abril, já mostravam vários aglomerados destas nuvens carregada entre Belo Horizonte e o centro-sul do Espírito Santo. A Grande Belo Horizonte teve chuva intensa e com rajadas de ventos de 76 km/h. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou 30,6 mm de chuva sobre Alegre (ES) em apenas 1 hora, entre 15 e 16 horas. Tecnicamente, o volume de 20 mm em 1 hora já é considerado chuva forte. Muriaé (MG) registrou 34,2 mm entre 17 e 18 horas.

 

 

 

Belo Horizonte (MG) chuva forte em 1-04-2015 poe Andre Ribeiro

Instabilidade diminui na Páscoa

As áreas de instabilidade enfraquecem durante a sexta-feira sobre o Espírito Santo e o nordeste de Minas Gerais diminuindo a chance de chuva. O feriado da Páscoa será com muitas nuvens e menos calor nestas áreas, que inclui a região mineira do Vale do Aço. O fim de semana será com predomínio de sol.

 

Menos calor

A chuva e o aumento da nebulosidade vão aliviar o calor no norte e nordeste mineiro e sobre o Espírito Santo, mas por pouco tempo. Nesta quarta-feira, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, a temperatura em Salinas (MG) e em Mocambinho (MG) chegou aos 37,3°C. Em Nova Venécia (ES), a temperatura máxima foi de 35,2°C.

 

Confira a tendência do tempo para todo o Brasil para 15 dias

 

Como se mede a chuva?

Saiba como se proteger dos raios

Como se formam os raios?

Temperatura cai no centro-sul do Brasil
segunda-feira, 30 de março de 2015

A semana começou com tempo instável no centro-sul do Brasil, com chuva e ventos fortes várias áreas do Sul e do Sudeste. Ar quente e úmido, o deslocamento de uma frente fria pelo litoral do Sul e do Sudeste e intensificação de um novo sistema de baixa pressão atmosférica no extremo sul do Brasil geraram as nuvens carregadas que provocaram chuva volumosa e ventos fortes.

O ar polar é associado a uma região de alta pressão atmosférica.  Uma massa de ar polar esfria e seca o ar reduzindo as condições para a chuva. Uma área onde a pressão do ar está baixa concentra a umidade e p calo, o que facilita a formação de nuvens carregadas.

 

Nas próximas 48 horas, áreas de alta e de baixa pressão passam pelo centro-sul do Brasil e causam muitas mudanças no tempo. A semana que começou com muita instabilidade termina com friozinho e pouca chuva. A Páscoa será com um friozinho em algumas áreas. A meteorologista Josélia Pegorim comenta os efeitos deste ar polar no centro-sul do Brasil nos próximos dias.

 

 

Confira a previsão de chuva para a o Brasil para os próximos 15 dias

 

Fim de semana com chuva forte no Sudeste
sexta-feira, 20 de março de 2015

A última semana do verão foi marcada por muitas nuvens e pancadas de chuva em grande parte do Sudeste. Temporais foram observados em diversas áreas especialmente de São Paulo e de Minas Gerais. As capitais São Paulo e Belo Horizonte acumularam em 20 dias mais chuva do que a média normal para março. No Rio de Janeiro em Vitória, o volume acumulado ainda está bastante a abaixo da média.

As condições para chuva no Sudeste aumentam no fim de semana, o primeiro do verão, com a chegada de uma frente fria que vem trazendo uma massa polar moderada a forte.

Entre o sábado e a segunda-feira, o ar polar entra em choque com o ar quente e úmido que está sobre o Sudeste. Este impacto térmico vai facilitar a formação de nuvens bastante carregadas que podem provocar temporais. Em São Paulo há risco de temporais no sábado e no domingo. No Rio de Janeiro e na maioria das áreas de Minas Gerais podem ocorrer fortes pancadas de chuva no fim de semana e até a segunda-feira. Já no norte mineiro e sobre o Espírito Santo, a chanca de chover forte é maior na segunda e na terça-feira.

Como o ar polar entra no Sudeste?

A previsão é de que tecnicamente os ventos frios polares associados com esta frente fria comecem a ser sentidos na cidade de São Paulo durante a noite de sábado, 21 de março e no Rio de Janeiro durante a tarde do domino. Em Belo Horizonte e em Vitória, os ventos frios só devem ser sentidos na segunda-feira. A chegada destes ventos polares podem ocorrer em fortes rajadas das direções sul e sudoeste, que podem superar os 60 km/h.

Esta massa polar entra forte na Argentina, mas chega suavizada ao Brasil. Mesmo assim, vai causar a queda da temperatura. O resfriamento maior será no Sul do Brasil. A temperatura fica amena nos próximos dias em parte do Sudeste e no sul de Mato Grosso do Sul. O frio não será intenso nestas áreas, mas as pessoas vão sentir uma grande diferença térmica, pois os últimos dias foram bastante abafados.

 

Como será o Outono de 2015 no Brasil?
sexta-feira, 20 de março de 2015

O outono de 2015 no Hemisfério Sul se inicia às 19h45 do dia 20 de março, pelo horário de Brasília, e termina em 21 de junho, às 13h38.

No Sudeste, no Centro-Oeste, no litoral norte e na maior parte do interior do Nordeste e também na maior parte da Região Norte, o outono marca a transição entre o período úmido e o período seco. Em anos normais, o volume de chuva em Roraima, no Amapá e no norte do Amazonas e do Pará ainda é alto durante o outono.

Por outro lado, a chuva aumenta no litoral leste do Nordeste (desde o Recôncavo Baiano até o Rio Grande do Norte e também na Região Sul. A temperatura diminui gradativamente no centro-sul do país. É durante o outono que as primeiras massas polares realmente fortes chegam ao Brasil, capazes de manter o ar frio por vários dias.

A grande questão deste ano é: A chuva voltou a aumentar depois de um janeiro seco e quente. Será que ela se mantém ao longo dos próximos meses sobre as principais bacias que geram energia elétrica e sobre os sistemas de abastecimento de água do Sudeste? Para ambas as regiões, a resposta é não. A chuva deve diminuir nos próximos meses, como normalmente deve acontecer.

Confira uma panorama do outono para cada Região do Brasil nas análises do meteorologista Alexandre Nascimento.

 Região Sul

Região Sudeste

Região Centro-Oeste

Região Nordeste

Região Norte

Por que ocorrem as estações do ano? O que é o equinócio de outono?

Qual o impacto de um El Niño no frio de 2015?

 

Sudeste entra no outono com chuva e ar polar
terça-feira, 17 de março de 2015

Os últimos dias do verão de 2015 estão sendo marcados por muitas áreas de instabilidade sobre a Região Sudeste. A chuva já caiu forte e causou transtornos esta semana em várias regiões de São Paulo, do Rio de Janeiro e de Minas Gerias, inclusive sobre as capitais. Embora em pequenas regiões, as pancadas de chuva nesta terça-feira voltaram a ocorrer até sobre o Espírito Santo.

A circulação de ventos sobre o Brasil em diversos níveis da atmosfera e o predomínio de ar quente e úmido vão manter as condições para formação de muitas áreas de instabilidade sobre  Sudeste no decorrer da semana.

 

 

Risco de chuva forte

As pancadas de chuva continuam frequentes até o fim de semana, principalmente à tarde e à noite, com risco de temporais também nesta quarta-feira. Porém, a chance de chover sobre o nordeste de Minas Gerais e sobre o Espírito Santo é baixa.

Calor

Não há previsão de entrada de ar polar por enquanto e a última semana do verão segue com sensação de abafamento. As temperaturas mais elevadas, até acima dos 35°C, devem ser observadas sobre o norte de Minas Gerais e sobre o Espírito Santo.

 

Frente fria no início do outono

O outono começa oficialmente na sexta-feira, 20 de março, às 19h35, pelo horário de Brasília. No próximo fim de semana, o primeiro do outono, muitas áreas da Região Sudeste vão sentir o impacto da chegada de uma frente fria que vem trazendo uma massa polar com moderada a forte intensidade.

O choque térmico entre o ar quente que está sobre o Sudeste e o ar polar da frente fria vai colaborar para ocorrência de temporais no próximo fim de semana

Queda da temperatura

O ar polar da frente fria começa entrar no Sudeste durante o domingo. A nebulosidade, a chuva e o vento frio vão causar uma queda brusca da temperatura sobre São Paulo, no Rio de Janeiro, no centro-oeste e no Sul de Minas Gerais. Como ar está bastante abafado e quente, o impacto será grande, mas não se deve pensar em temperaturas muito baixas.

O calor acabou?

Muita gente está sonhando com o fim do calor, mas a atmosfera não esfria de uma hora para outra. A diminuição do calor ocorre de forma gradual e com sucessivas massas polares. O calor ainda não acabou. O efeito desta massa polar sobre o Sudeste será rápido.

Confira a tendência para o outono na Região Sudeste.

 Por que ocorrem as estações do ano? O que quer dizer equinócio?

Região Sudeste terá mais chuva no outono?
terça-feira, 17 de março de 2015

A chuva de fevereiro e da primeira quinzena de março foi volumosa em várias áreas do Sudeste e de até um alívio para os reservatórios de energia e de abastecimento urbano. Em algumas áreas pontuais, a chuva até surpreendeu. Na região do Sistema Cantareira, principal reservatório para abastecimento de água para a Grande São Paulo, fevereiro de 2015 foi o fevereiro mais chuvoso em 20 anos. Em Belo Horizonte e em São Paulo, a chuva acumulada na primeira quinzena de março superou a média normal para o mês. Mas no balanço geral, o verão de 2015 termina com chuva abaixo da média na Região.

Será que o outono vai trazer mais chuva? Quando começa a esfriar? O meteorologista Alexandre Nascimento comenta a tendência para a estação na Região Sudeste.