Posts com a Tag ‘Região Sudeste’

+ aumentar e diminuir fonte -
Vem aí muita chuva para o Sudeste
sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

O último fim de semana da primavera, e início do verão, terá sol, calor e temporais no Sudeste. A nova estação começa com características típicas e também com a chegada de uma frente fria que promete espalhar muita chuva pela Região.

Chuva, sol e suor

O fim de semana ainda dará sol e calor nas praias do Sudeste, mas é preciso ficar atento com as pancadas de chuva do fim da tarde que devem vir com raios. O interior e todas as regiões metropolitanas vão poder contar com várias horas de sol no fim de semana, mas as pancadas de chuva dominam o tempo à tarde e à noite. Há risco de chuva forte e de raios em todos os Estados.

 

Panda de chuva na praia - Caraguatatuba (SP) por Vanessa Simões em 23-01-2014

 

O risco de temporais aumenta em São Paulo a partir da tarde do domingo por causa da aproximação de uma nova frente fria. Este sistema vai inaugurara o verão no Sudeste com muita chuva na primeira semana da estação. O verão começa oficialmente no domingo, às 21h03, pelo horário de Brasília.

Esta frente fria avança para o Rio de Janeiro na segunda-feira e no restante da semana fica quase parada entre o litoral do Rio de Janeiro e do Espírito Santo mantendo as áreas de instabilidade sobre o Sudeste. A expectativa é de que esta frente fria inicie a formação de uma ZCAS – Zona de Convergência do Atlântico Sul.

Grandes volumes chuva são esperados para o Sudeste nos próximos 10 dias, como mostram os mapas. O tom de verde escura indica um acumulado no período de ao menos 200 mm.

 

 

 

Atenção! Mar agitado na primeira semana do verão 

Confira o que o Papai Noel do tempo está trazendo de presente para o Natal do Brasil

Raios UV e o seu tipo de pele

Um bom tempo pra você!

Frio de inverno no verão
terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Muitas pessoas na Região Sudeste do Brasil sentiram um friozinho na madrugada desta terça-feira tendo que usar até um edredom. Nas vésperas do verão, temperaturas de inverno, próximas dos 10°C, ocorreram em algumas regiões de São Paulo, do Rio de Janeiro e de Minas Gerais. Pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), das 10 menores temperaturas registradas nas medições automáticas espalhadas pelo país,  seis era em cidades da Região Sudeste.

 

Serra do RJ – lugar mais frio do Brasil

Na madrugada de 16 de dezembro, o local mais frio do Brasil foi a região do pico do Couto, nos arredores de Petrópolis, na serra do Estado do Rio de Janeiro. A temperatura mínima foi de 5,4°C, pela medição da estação meteorológica automática operada pelo Instituto Nacional de Meteorologia. Em A temperatura mínima em Nova Friburgo, também na região serrana do Rio de Janeiro foi de 9,2°C.

 

 

Confira as dez menores temperaturas no Brasil em 16/12/2014 (Inmet)

 

Temperatura em elevação

A madrugada da quarta-feira, 13 de dezembro, ainda será um pouca fria especialmente nas áreas serranas do Sudeste, mas as tardes ficam quentes. Mas a partir de quinta-feira, o ar aquece mais, a umidade aumenta e volta a sensação de abafamento.

 

Subsidência e resfriamento do ar

A temperatura baixa está associada a passagem da uma fraca massa de ar polar pelo Sul e pelo Sudeste, mas principalmente ao efeito de subsidência do ar. A subsidência é um movimento do ar de cima para baixo, que traz o ar seco dos níveis atmosféricos mais elevados para as camadas baixas, próximas da superfície.

Quando secamos o ar, isto é, diminuímos o teor de umidade, menos nuvens se formam sobre uma região. A nebulosidade retém calor. Assim, quando temos muitas nuvens durante a  noite, o resfriamento do ar é menor porque a camada de nuvens evita a perda do calor. É como se a nebulosidade à noite fosse um cobertor, deixa o ar quentinho.

Mas quando não temos nuvens à noite, ou o céu está com poucas nuvens à noite, o calor que foi armazenado durante o dia é rapidamente perdido para o espaço, fazendo com o que o ar se resfrie mais. É isto que acontece quando a atmosfera está subsidente: o céu fica com poucas nuvens também à noite. Uma noite com pouca ou nenhuma nebulosidade é mais fresca em qualquer época do ano.

 Entenda o que é subsidência do ar

Como será o verão na Região Sudeste?  

Fotografeotempo! #É tempo de Natal!  

 Um bom tempo pra você! 

 

 

Temporais à vista para o Sudeste
terça-feira, 9 de dezembro de 2014

As condições para chuva forte aumentam nos próximos dias sobre a Região Sudeste por causa da chegada de uma frente fria. A área de baixa pressão atmosférica associada a esta frente fria se intensifica no oceano, na altura do litoral de São Paulo e do Rio de Janeiro. Esta frente fria traz pouco ar polar, mas a baixa pressão terá grande influência nas condições do tempo no Sudeste. A presença da baixa pressão vai facilitar o crescimento de nuvens bastante carregadas, com maior potencial para temporais.

 

Pompéia (SP), em 7-12-2014, por Rafael

O ar muito quente e úmido que predomina sobre o Sudeste já facilita a ocorrência das pancadas de chuva até a quinta-feira, 11, em grande parte da Região. Mas entre a sexta-feira, 12, e o domingo, 14 de dezembro, com a influência da baixa pressão, a chuva fica mais frequente e volumosa.

 Várias áreas no leste e sul de São Paulo, onde estão o litoral sul e o vale do Ribeira, a Grande São Paulo, as áreas entre o Sul de Minas e o vale do Paraíba paulista devem acumular em torno dos 100 milímetros. Esse volume é suficiente para provocar enchentes e inundações. Além disso, rajadas de vento também podem ocorrer nessas áreas

A meteorologista Josélia Pegorim alerta para os temporais e mostra quais as regiões que devem receber os maiores volumes de chuva.

Pancadas de chuva e calor no Sudeste
segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Com o calor e a grande disponibilidade de umidade, áreas de instabilidade se formam por todo o Sudeste do Brasil. Nesta segunda-feira, as pancadas de chuva mais frequentes ocorreram sobre São Paulo e na parte oeste e norte de Minas Gerais. Mas já nesta terça-feira, as nuvens carregadas se espalham mais sobre Sudeste e as pancadas de chuva voltam a ocorrer também sobre o Rio de Janeiro e sobre o Espírito Santo, estados que tiveram predomínio de sol nesta segunda-feira.

 

Sensação térmica de mais calor

O ar fica mais úmido sobre o Sudeste, o que vai aumentar a sensação de calor e o desconforto térmico. Na cidade do Rio de Janeiro, a sensação térmica por volta da 1 da tarde da segunda-feira, 8, chegou aos 37°C na região de Jacarepaguá, mas a temperatura rela do ar estava em 33°C. A sensação de calor será sentida o dia todo. A chuva refresca o ar momentaneamente, mas o calor volta quando a chuva para.

 

Ituiutaba (MG): sol nascendo entre muitas nuvens em 6-12-2014, por Niceu Divino dos Santos

Temporais

Calor e umidade alta são ingredientes básicos para a formação das grandes nuvens convectivas que provocam os temporais, típicos desta época, de dias quentes e úmidos. Nesta terça-feira, o maior risco para temporais é no Estado de São Paulo. As rajadas de vento podem superar os 60 km/h.

 

Frente fria no fim da semana

Uma nova frente fria chegar ao litoral paulista no fim da semana. A meteorologista Josélia Pegorim comenta como fica a chuva sobre o Brasil e no Sudeste esta semana.

 

 

Um bom tempo pra você!

Há risco de outro bloqueio atmosférico em 2015?

Fique atento: raios matam!

Confira a previsão do tempo para o Brasil
domingo, 7 de dezembro de 2014

Um sistema de Baixa Pressão e a convergência de umidade da região Norte ajuda na formação de grandes áreas de instabilidade que predominam ao longo da semana principalmente no Centro-Oeste, trechos de região Norte e de Minas Gerais e nos estados de SP e do PR.

 

O mapa abaixo mostra a chuva acumulada ao longo da semana, entre os dias 08 e 12 de dezembro.

No mesmo, vemos que os maiores acumulados de chuva ficam concentrados no estado de Goiás, onde os valores podem ultrapassar os 100 mm em algumas regiões. Podemos ver também elevados acumulados de chuva no nordeste e no leste do Mato Grosso, no noroeste e no sul de Minas Gerais, no norte do Mato Grosso do Sul e do Paraná e no sul de São Paulo.

 

 

Confira a previsão do tempo para cada região:

Região Sul

Uma frente fria avança rapidamente e sem muita força pelos Estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina e não provoca grandes acumulados de chuva, e o tempo segue abafado e com chuva irregular. Já no Paraná, a frente fria ajuda na convergência de umidade do Norte e facilita a formação de instabilidades. Há risco de temporais com raios, rajadas de vento e possibilidade de granizo em algumas regiões. Os acumulados mais significativos ficam concentrados no leste e no norte do Estado. Apesar disso, a queda de temperatura é pequena e o tempo segue abafado.

Região Sudeste

As áreas de instabilidade que se formam no Centro-Oeste espalham nuvens mais carregadas sobre o Sudeste, principalmente sobre São Paulo e do noroeste ao sul de Minas Gerais; a frente fria que avança do Sul ao longo da semana ajuda no reforço destas instabilidades. O principal acumulado de chuva na Região é no sul de Minas e divisas com São Paulo, pois é o local onde ficam algumas represas do sistema Cantareira. Na região podemos ter acumulados  entre 100 e 150mm na semana. Há risco de temporais com raios, rajadas de vento e possibilidade de granizo em algumas regiões. Já no Rio de Janeiro, no leste de Minas Gerais, incluindo a Grande BH e no Espírito Santo, o acumulado de chuva não será significativo e o calor vai predominar.

Região Centro-Oeste

Um sistema de Baixa Pressão na Região e o fluxo de umidade da região Norte ajuda na formação de grandes áreas de instabilidade no Centro-Oeste. Em toda a Região o acumulado de chuva será significativo e os maiores acumulados ficam concentrados em Goiás, onde pode superar os 200mm na região central do Estado. Há risco de temporais com raios, rajadas de vento e possibilidade de granizo em algumas regiões.

 Região Nordeste

A Região continua sem grande sistemas atmosféricos atuantes. Somente no sul do Maranhão e do Piauí, as áreas de instabilidade do Centro-Oeste podem espalhar nuvens carregadas e provocar uma chuva mais forte. Mesmo assim, os acumulados não devem ultrapassar os 70mm ao longo da semana.

Região Norte

O calor segue intenso  em toda a Região. Os maiores acumulados de chuva ficam na parte sul do Norte, nos estados do TO, no sul do PA e no sudeste do AM, onde as áreas de instabilidade do Centro-Oeste espalham nuvens mais carregadas. Os acumulados nestas regiões ficam entre 70 e 100mm. Há risco de temporais com raios e rajadas de vento. Isso ajuda no enfraquecimento de instabilidades em RR, no norte do PA e no AP, onde o calor intenso e a pouca chuva predominam.

 

 

 

 

 

 

 

 

Nova frente fria chega ao Sudeste
quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Uma nova frente fria chega ao Sudeste do Brasil nesta quinta-feira aumentando a nebulosidade e as condições para chuva em muitas áreas da Região. O sol forte e o calor predominaram na quarta-feira sobre o Rio de Janeiro, Espírito Santo e na maioria das áreas de Minas Gerais.

 

A animação de imagens simula a expansão das áreas de instabilidade sobre o Sudeste no decorrer desta quinta-feira. As nuvens carregadas crescem primeiro sobre São Paulo, onde as pancadas de chuva já acontecem na madrugada e manhã. Durante a tarde, a nebulosidade aumenta bastante sobre o Rio de Janeiro, centro-sul e oeste e Minas Gerais. O norte mineiro e o Espírito Santo ficam com tempo seco nesta quinta-feira, mas na sexta também terão pancadas de chuva.

Risco de chuva forte

Esta frente fria não tem a força dos dois últimos sistemas que passaram sobre Sudeste na segunda quinzena de novembro, que estimularam grandes áreas de instabilidade que provocaram chuva forte e volumosa. Na passagem desta frente fria pelo litoral do Sudeste, entre esta quinta-feira e o sábado, podem ocorrer fortes pancadas de chuva, mas em pequenas áreas. A chuva não vai ocorrer de forma ampla como foi na última semana de novembro, por exemplo.

Calor

A massa de ar polar associada a esta frente fria é muito fraca e não terá força para esfriar o Sudeste. Onde está muito quente apenas refresca e por pouco tempo. O próximo fim de semana promete ser com sol, calor e até pouca chuva, inclusive nas  praias.

 

 

São Paulo com nuvens carregadas ao anoitecer de 2-12-2013 por Natalia Garcia

 

Você sabe como se formam os raios?

 

Como será o calor no verão de 2015?

 

Sudeste tem mais calor e menos chuva
segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Sudeste tem mais calor e menos chuva

A primeira semana de dezembro começou com menos instabilidade sobre o Sudeste. Áreas do norte e noroeste de Minas Gerais e do Espírito Santo ainda tiveram chuva frequente e forte, mas na maior parte do Sudeste as pancadas de chuva já ficaram escassas no primeiro dia dezembro. A temperatura em São Paulo chegou aos 31°C e no Rio de Janeiro aos 34°C. Belo Horizonte eve temperatura amena nesta segunda-feira porque ficou com muitas nuvens e chuva, mas vai esquentar rápido a partir desta terça-feira. Vitória teve calor em torno dos 31°C

 

Fim de tarde em São Lourenço (MG), por Rodolfo, 30-11-2014

 

O Instituto Nacional de Meteorologia registrou quase 145 mm acumulados sobre São Romão, no noroeste mineiro, entre 20 horas do dia 30 de novembro e 20 horas de 1 de dezembro de 2014. No mesmo período choveu 41 mm sobre Linhares, no Espírito Santo. Várias áreas no norte-noroeste de Minas acumularam de 30 a 40 mm.

 

http://www.climatempo.com.br/satelite/

Mas a tendência para esta semana  é de que o tempo fique menos instável. As pancadas de chuva ainda vão ocorrer, mas em geral entre o fim da tarde e o começo da noite e em pequenas áreas.

O Sudeste terá menos nebulosidade esta semana e assim, mais sol e mais calor. Uma frente fria vai passar pelo litoral de São Paulo e do Rio de Janeiro entre quarta e quinta-feira, mas com pouco ar polar e que não terá força para esfriar o Sudeste. Esta frente fria é fraca e logo se afasta para alto-mar. As chuvas no Sudeste nos próximos 10 dias vão cair principalmente sobre São Paulo.

 

 

 

Balanço da chuva de novembro

A última semana de novembro deu a muitas aeras do Sudeste grande parte da média histórica de chuva do mês. Várias frentes frias passaram pela Região ajudando a formar e a manter as nuvens de chuva. Novembro deu ao Sudeste temporais que causaram alagamentos e destruição como não se via há muitos meses.

Nas capitais, só por causa da chuva da última semana do mês, Belo Horizonte praticamente atingiu a média histórica e São Paulo chegou perto também. Rio de Janeiro e Vitória tiveram pouca chuva.

 

 

 

Veja também

Balanço de chuva de novembro no Brasil 

Chuva alaga Pouso Alegre (MG)

Você sabe como se formam os raios?

Temporais no ES e em MG
sexta-feira, 28 de novembro de 2014

As áreas de instabilidade que desde o início da semana se espalham sobre a Região Sudeste se intensificaram nesta sobre o Espírito Santo e sobre o norte e nordeste de Minas Gerais junto com o deslocamento de uma frente fria para o litoral capixaba.

 

Temporais começaram a ocorrer a partir do fim da tarde desta sexta-feira sobre o Espírito Santo, sobre o vale do rio Doce e outras áreas do norte de Minas Gerais.

Em Santa Teresa, cidade serrana do Espírito Santo, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou 62,4 mm chuva em apenas 4 horas, entre 16h e 20h. Metade da chuva caiu entre 18h e 19h. Em Afonso Claudio, também no Espírito Santo, choveu 35,2 mm entre 17h e 18h. Em Aimorés, no vale do rio Doce, foram 15,4 mm entre 19h e 20h. Guarda-Mor, no noroeste de Minas, uma tempestade entre 18h e 20h deixou um acumulado de quase 54 mm. Voltou a chover forte sobre a Grande Belo Horizonte. A região da Pampulha acumulou 23,6 mm apenas entre 18h e 20h.

Confira alguns volumes de chuva registrados pelo Instituto Nacional de Meteorologia entre 20 horas de 27/11/2014 e 28/11/2014. A maior parte do volume total ocorreu após as 15h do dia 28.

 

Mais chuva

O fim de semana é de alerta para mais temporais sobre o Espírito Santo e sobre o centro-norte e oeste de Minas Gerais. As áreas de instabilidade permanecem ativas e vão provocar mais chuva. Há risco de novos temporais especialmente neste sábado. A frente fria se afasta devagar do litoral do Espírito Santo durante o domingo e as áreas de instabilidade enfraquecem. Confira a previsão para a Região Sudeste

 

Muita umidade e nuvens sobre Alto Caparaó(MG) em 28-11-2014 por Eleones Moreira Bastos

Chuva de novembro supera a média em áreas de Minas Gerais

Muitas áreas do Triângulo Mineiro, Alto Paranaíba, do Sul de Minas e da Zona da Mata Mineira vão terminar novembro com chuva próxima ou até acima da média climatológica. As pancadas de chuva foram frequentes e volumosas durante o mês, na maioria das áreas de Minas Gerais.

No centro de Belo Horizonte, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou aproximadamente 159 mm em 28 dias. Já choveu 70% da média que é de 228 mm.

 

O ano de 2014 está sendo um dos mais secos de sua história climática. De 1 de janeiro até 28 de novembro de 2014 choveu apenas 757,0 mm, 51% da média que é de aproximadamente 1490 mm.

Em Vitória, capital do Espírito Santo, o acumulado de chuva em 28 dias foi de 22,9 mm. A média é de 170 mm. Mesmo com previsão de chuva forte para este fim de semana, é probabilidade de alcançar a média é pequena.

 

Ajude a Climatempo a melhorar a informação para você! 

É de arrepiar os cabelos! Aprenda como se formam os raios.

Aberta a temporada de temporais

 

Se a sua empresa é afetada diretamente pelas tempestades e raios, conheça o serviço de Monitoramento e Alerta de Tempestades SMACaqui.

Menos chuva no Grande Rio e na Grande SP
quinta-feira, 27 de novembro de 2014

A última semana de novembro está sendo marcada por chuva forte e volumosa sobre a Região Sudeste, que caíram em rios e represas, mas também nos centros urbanos causando muitos transtornos.  A Grande São Paulo sofreu com chuva forte e alagamentos na terça e na quarta-feira.

No Estado do Rio de Janeiro, as áreas de instabilidade se intensificaram na tarde de quarta-feira e chuva veio forte também sobre o Grande Rio, onde choveu praticamente sem parar nesta quinta-feira.

As nuvens mais carregadas já se afastaram da Grande São Paulo e devem sair do Grande Rio no decorrer desta sexta-feira. O ar continua muito úmido e uma grande quantidade de nuvens permanece sobre as duas regiões metropolitanas.

 

 

Na Grande São Paulo, o sol reaparece no decorrer desta sexta-feira, mas entre muitas nuvens. Uma garoa ainda poderá ocorrer de manhã. O fim de semana promete maiores períodos com sol.  A temperatura fica agradável, sem calor exagerado.

No Grande Rio, a chuva vai parando nesta sexta-feira e já é possível que o sol apareça timidamente durante a tarde. No fim de semana, a nebulosidade diminui e os períodos com sol aumentam. A chance de chuva é baixa. A temperatura sobe, mas também não atinge marcas muito elevadas.

Fique atento: nova frente fria chega ao Sudeste na semana que vem

 

 

Temporal no Rio de Janeiro (RJ) em 26-11-2014 por Angelo Bruno C de Melo e Silva

 

Litoral de SP e do RJ com pouco de sol no fim de semana. Confira as ondas no Clima surf!

Novembro devolveu a chuva para o Brasil
quinta-feira, 27 de novembro de 2014

O mês de novembro deu ao Brasil uma grande mudança nas condições atmosféricas. Sem bloqueios na circulação dos ventos, cinco frentes frias conseguiram avançar sobre o centro-sul do país. Todas alcançaram o Sudeste e duas delas tiveram força suficiente para avançar até o norte da Bahia e Sergipe, o que não é comum em novembro.

A passagem destas frentes frias permitiu uma melhor distribuição da umidade sobre o Brasil, o que ajudou a formar e a manter grandes áreas de instabilidade sobre o Sudeste e o Centro-Oeste e também em muitas áreas do Norte.

As duas frentes frias que chegaram com força ao Nordeste provocaram chuva forte e volumosa em áreas de todos os Estados, que causaram alagamentos e enchentes atípicas para novembro.

 

Novembro devolveu ao Brasil os temporais, a chuva volumosa, e várias do país vão terminar o mês com chuva acima da média. Confira o comentário da meteorologista Josélia Pegorim.

 

 

Para o mês de dezembro, a previsão climática da Climatempo é de que quatro frentes frias avancem pelo Brasil e todas devem chegar ao Sudeste trazendo mais chuva. Uma delas, na segunda quinzena, deve causar um resfriamento acentuado no centro-sul.

 

Chuva forte sobre Barretos (SP) - 21-11-2014 por Fernando Baraldi

 É época de temporais