Posts com a Tag ‘Rio Grande do Sul’

+ aumentar e diminuir fonte -
Mar agitado e ressaca no Sul e no Sudeste
quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Ondas grandes geradas por uma frente fria e pela passagem de um ciclone extratropical no oceano ainda atingem o litoral das Regiões Sul e Sudeste nesta sexta-feira e também durante o sábado.

Sexta-feira (29/08)

Agitação marítima significativa em quase toda a costa da Região. Até o fim da noite as ondas ficam em torno dos 2 metros no litoral do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. No litoral do Paraná as ondas ficam entre 1 e 1,5 metro de altura.

No Sudeste, o mar fica bastante agitado com risco de ressaca.

No Rio de Janeiro, as ondas podem atingir até 3 metros de altura em algumas praias fluminenses, inclusive da capital. No litoral de São Paulo, as ondas variam entre 1,5 e 2 metros e  podem chegar a 1,5 metro no litoral do Espírito Santo.

Sábado (30/08)

As ondas diminuem bastante no Sul e o mar começa a baixar também no Sudeste ao longo do dia.

Pela manhã, as ondas ainda ficam altas e a agitação ainda é significativa em muitas praias da Região Sudeste. No litoral do Rio de Janeiro as ondas ainda alcançam os 2,5 metros e variam entre 1,5 e 2 metros nas praias de São Paulo e do Espírito Santo, porém já não há mais risco de ressaca.

A partir do domingo a agitação marítima diminui consideravelmente nas praias do Sudeste.

Temporais retornam ao Sul do Brasil
quinta-feira, 28 de agosto de 2014

A semana começou com a passagem de uma frente fria pelo Sul do Brasil, mas que já na terça-feira se afastou da Região. O predomínio essa semana foi do ar frio e seco. Desde quarta-feira a temperatura caiu bastante e houve registro de geada em várias cidades. E nesta próxima sexta-feira o frio ainda não dá trégua. A previsão ainda indica geada ao amanhecer entre as regiões da Campanha gaúcha e planalto catarinense.

O frio intenso diminui no sábado (30). Com a mudança na direção dos ventos, o ar passa a vir mais quente do interior do País (vento de noroeste) e provoca elevação das temperaturas. Novas instabilidades já vão se formar no sábado entre o Sul do Brasil e o Paraguai, e há previsão de pancadas isoladas de chuva a partir da tarde no oeste do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, e no centro e sul do Paraná. Mas é no domingo que a chuva se intensifica. Dois sistemas de baixa pressão atmosférica vão se formar em níveis baixos da atmosfera: um no norte do Paraguai e outro no litoral do Rio Grande do Sul. Nuvens muito carregadas vão crescer entre essas áreas e há previsão de temporais, que devem atingir principalmente no Paraná, Santa Catarina e o noroeste do Rio Grande do Sul. O tempo permanece instável pelo menos até terça-feira, 02 de setembro.

O mapa abaixo mostra os valores de chuva que estão sendo esperado pelos modelos meteorológicos nos próximos 5 dias.

Depois da chuva, ventania e frio no Sul
terça-feira, 26 de agosto de 2014

A passagem de uma frente fria trouxe grandes mudanças no tempo para a Região Sul do Brasil. Para termos uma ideia, o domingo (24) teve temperaturas elevadas em Porto Alegre, a máxima foi de 34,6°C segundo informações da estação convencional do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET). A segunda-feira (25) já teve temperatura amena e fortes pancadas de chuva em diversas áreas, principalmente sobre o Paraná que teve a ocorrência de granizo em algumas áreas como Londrina.

Com o afastamento das áreas de instabilidade a chuva já diminui sobre a Região Sul e começa sobre o Sudeste.As rajadas de vento seguem mais altas principalmente sobre o Estado do Rio Grande do Sul.

Imagem de satélite do canal do infravermelho realçado

Após a passagem da frente fria, vem o frio! O ar polar começa a entrar de forma mais efetiva sobre os Estados da Região Sul e a temperatura vai cair. Principalmente ao longo das madrugadas, tanto que há previsão de geada tanto para a madrugada de quarta-feira (27) quanto a de quinta-feira (28).

Previsão de geada para quarta-feira e quinta-feira

As áreas de geada devem se concentrar mais sobre a região da Campanha e sobre a Serra Gaúcha e Catarinense. As áreas do Planalto Sul de Santa Catarina também estão sujeitas a geada forte, principalmente na quinta-feira.

O meteorologista César Soares falou das mudanças no tempo por conta da passagem da frente fria no Climatempo News.

Temporais no Rio Grande do Sul
segunda-feira, 25 de agosto de 2014

A aproximação de uma frente fria organiza melhor as áreas de instabilidade e trás chuva para o Rio Grande do Sul. O contraste entre a massa de ar mais seco e quente que estava na região e o ar mais frio e úmido que vem de sul, favorece a formação de grandes nuvens carregadas e provocam  temporais em algumas áreas.

As informações do radar meteorológico do Canguçu mostram a presença de chuva com intensidade de moderada a forte. Devido a profundidade de algumas nuvens, há a presença de raios. As rajadas de vento já chegam aos 75 km/h em Rio Pardo, segundo informações da estação automática do Instituto Nacional de Meteorologia.

Radar meteorológico do Canguçu-RS às 9h30 - REDEMET

A frente fria vai avançar para as demais áreas de Região Sul ao longo das próximas horas. Como ela se desloca rapidamente, os volumes acumulados não são tão elevados. Há o risco de chuva forte acompanhada de raios e rajadas de vento acima dos 40 km/h em todo o Rio Grande do Sul, Santa Catarina e centro-oeste do PR. Em Curitiba, as pancadas de chuva vão começar entre o fim da tarde e o início na noite.

Imagem de satélite no canal do infravermelho

A partir da terça-feira (26) as áreas de instabilidade se afasta aos poucos do Sul. O tempo volta a ficar mais firme, mas os ventos de origem polar vão fazer a temperatura cair. Esta semana será marcada pela volta do frio.

Clima prejudica lavoura de trigo do RS
sexta-feira, 22 de agosto de 2014

O excesso de chuva e pouco sol fazem com que aumentem as doenças como ferrugem e mancha foliar. Confira qual será a tendência do acumulado de chuva para os próximos dias em todo o Brasil.

 

Nevoeiro no Sul do Brasil
quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Por causa do rápido resfriamento, ausência de vento e nebulosidade, densos nevoeiros se formaram nesta madrugada de quarta-feira no Sul do Brasil. Às 6h, o aeroporto Afonso Pena, na Grande Curitiba tem visibilidade reduzida a 300 m e faz 7 graus. No aeroporto Hercílio Luz em Florianópolis, a visibilidade está reduzida a 900m, e já foi de 500 m e faz 17 graus. Porto Alegre, capital gaúcha também registra nevoeiro que reduz a visibilidade para 1200m e já foi de 600 m e faz 14 graus. Em Pelotas, no sul gaúcho, o aeroporto local registra 500 m de visibilidade e faz 13 graus. Esses densos nevoeiros devem persistir até as primeiras horas da manhã da quarta-feira, e com a presença do sol, gradativamente a névoa irá se dissipar. Mesmo assim, o tráfego aéreo pode ficar prejudicado, causando cancelamentos e atrasos.

Nevoeiro generalizado no Sul
terça-feira, 19 de agosto de 2014

atualizada às 11:35

A manhã da terça-feira amanheceu com um forte nevoeiro em grande parte da região Sul devido à umidade deixada por áreas de instabilidade que predominaram ao longo do fim de semana e da segunda-feira, de uma frente fria que avança em alto mar, e do resfriamento da madrugada.

Por volta das 11:30 a visibilidade ainda era de 900 metros em Santa Maria, no interior gaúcho e o aeroporto local reportava nevoeiro.

No Salgado Filho, em Porto Alegre, a visibilidade era de apenas 750 metros às 9 horas, e já chegou a 250 metros. No Afonso Pena, em Curitiba, a visibilidade era de 1000 metros e já chegou à 600 metros. A condição do tempo é bastante prejudicial para os aeroportos e rodovias da Região, que podem ter, principalmente, nas manobras de pouso e decolagens dos aeroportos canceladas.

Ao longo do fim da manhã e da tarde, o nevoeiro se dissipa e o sol ganha força e predomina na maior parte da Região Sul. Uma massa de ar seco dificulta a formação de nuvens de chuva nesta terça-feira e nos próximos dias em todo o Sul.  As madrugadas ainda serão um pouco frias o que favorece a ocorrência de nevoeiros especialmente nesta quarta e quinta-feira.

Instabilidades na região Sul
sábado, 16 de agosto de 2014

Áreas de instabilidade que se organizaram no norte o Rio Grande do Sul, na madrugada deste sábado, avançam para o nordeste e leste de Santa Catarina trazendo pancadas de chuva ao longo da manhã deste sábado. Nebulosidade persiste no norte e leste gaúcho, assim como no leste de Santa Catarina. Instabilidades ainda mantêm atividade no noroeste gaúcho com chuvas e raios. Instabilidades avançaram ao longo da manhã sobre o Paraná e nuvens carregadas devem alcançar inclusive o sul do estado de São Paulo no final do dia, provocando chuva.

Em algumas cidades a chuva já é volumosa e nas últimas 12h, segundo as estações automáticas do INMet das respectivas cidades, o acumulado de chuva em Rio do Campo (SC) foi de 54mm, em Major Vieira (SC) foi de 41mm 3 em Palmeiras das Missões (RS) foi de 38mm.

Possibilidade de neve nas serras do Sul
terça-feira, 12 de agosto de 2014

A passagem da frente fria vai trazer grandes mudanças para o centro-sul do Brasil. A onda de frio será forte, apesar de não durar muitos dias. As temperaturas vão cair em diversas áreas. Em alguns pontos o ar estará bastante úmido durante a queda dos termômetros. Isso favorece a formação de neve.

Desta forma, há condição para neve durante a madrugada e manhã da quarta-feira (13), mas somente nos pontos mais altos da serra gaúcha e catarinense. Cidades como Bom Jardim da Serra-SC, Urupema-SC, Campos Novos-SC, Bom Jesus-RS. Em tais locais a temperatura será bastante baixa, favorecendo a ocorrência do fenômeno.

Previsão de temperatura mínima para a Região Sul no dia 13/08/2014

 

Com o ar polar começando a entrar com uma maior facilidade, o risco de neve diminui e o de geada aumenta. O ar fica bastante seco na madrugada e manhã de quinta-feira (14). A geada pode acontecer de forma generalizada e forte.

Previsão de geada para a quinta-feira (14/08/2014)

 

Você sabe porque forma a neve? Confira a Maria Clara no Explicando o Tempo.

 

Chuva perde intensidade no RS
quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Atualizado em 07/08/2014 às 15h30

A chegada de novas áreas de instabilidade mudaram o tempo em grande parte da Campanha, Fronteira Oeste e no extremo sul gaúcho. Imagens do radar meteorológico mostram o desenvolvimento de fortes áreas de instabilidade.

Radar do Canguçu-RS às 10h56 (horário local) - RDEMET

Radar de Santiago-RS às 10h56 (horário local) - REDEMET

Os volumes de chuva chegaram aos 18mm em Uruguaiana, Fronteira Oeste, acumulados na madrugada e manhã da quinta-feira (07). As rajadas de vento chegaram aos 60 km/h no Canguçu, segundo informações do INMET.

A chuva se espalha nas demais áreas do Rio Grande do Sul e tem previsão de temporal inclusive sobre a Região Metropolitana de Porto Alegre. A frente fria avança rapidamente e o ar polar volta a predominar ainda entre a tarde e noite no Rio Grande do Sul. As temperaturas caem durante a madrugada de sexta-feira (08) e aumentam os riscos de geada.

Confira a previsão de geada para a Região Sul com o meteorologista César Soares. Assista o vídeo abaixo.