Posts com a Tag ‘Rio Grande do Sul’

+ aumentar e diminuir fonte -
Nova frente fria chega ao Sul
terça-feira, 11 de novembro de 2014

Uma nova frente fria avança pelo litoral do Rio Grande do Sul nesta quarta-feira e se junta com as áreas de instabilidade que estão se desenvolvendo entre o Sul do Brasil, o Paraguai e a Argentina. As nuvens carregadas devem se espalhar por quase toda a Região Sul no decorrer do dia provocando pancadas de chuva com raios e que podem ser fortes em alguns momentos. Há risco também de fortes rajadas de vento e até de queda de granizo. 

 

 

As áreas de instabilidade e a frente fria vão provocar um pouco mais de chuva por quase todo o Sul também na quinta-feira, mas depois o tempo deve secar.

Por- do- sol com muitas nuvens altas sobre Dois Irmãos da Missões, no noroeste do Rio Grande do Sul em 11-11-2014. Foto de Bruna

As pancadas de chuva voltaram apenas ocorrer nas cidades no oeste dos estados, próximas das fronteiras com o Paraguai e a Argentina.

 

A divergência dos ventos espalhou as nuvens altas sobre o Sul. Entenda o que é isto com a meteorologista Josélia Pegorim.

 

 

Aproveite a mudança no tempo e participe do Desafio #Fotografeotempo: #meucb

Transformar os enormes paredões de concreto dos prédios em jardins verdes para a ajudar a limpar o ar e muito mais!

Energia em risco: Brasil está pior do que na época do apagão de 2001

Chuva atrapalha o plantio de grãos no RS
terça-feira, 11 de novembro de 2014

As chuvas tem atrapalhado o plantio de grãos, como a soja, no Rio Grande do Sul. Em muitas propriedades o processo de plantio já começou, mas o tempo precisa continuar firme para que o trabalho seja concluído. A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) estima que até o momento, 15% da área total tenha sido plantada. Sendo que no mesmo período do ano passado, o plantio chegava a 20% no Estado.

 

Chuva se aproxima da Região Sul
terça-feira, 11 de novembro de 2014

Depois de uma segunda-feira (10) com muito sol e tempo firme, áreas de instabilidade vindas do Paraguai e do norte da Argentina já começam a provocar pancadas de chuva sobre o oeste da Região Sul do Brasil.

As imagens do satélite meteorológico mostram o avanço da nebulosidade nos tons em verde, azul e branco. As áreas em branco e azul indicam nuvens muito grandes que são capazes de provocar chuva forte e também raios.

O radar meteorológico também mostra a chegada de chuva com intensidade entre fraca a moderada. no noroeste gaúcho.

Radar de Santiago-RS (horário local 9h33) - REDEMET

Ao longo da terça-feira a previsão é de chuva em todo o oeste da Região Sul. Áreas como a Campanha gaúcha, Fronteira Oeste, sul do Rio Grande do Sul, oeste catarinense e do Paraná devem ter chuva principalmente ao longo da tarde que pode vir com forte intensidade. Os próximos dias também serão marcados pela chuva nesta área.

Mais chuva para a Região Sul

A formação de uma frente fria vai organizar as áreas de instabilidade sobre a Região Sul. Na quarta-feira (12) já há previsão de chuva na maior parte dos Estados, somente na faixa leste de Santa Catarina e do Paraná que o tempo ainda segue firme com muito sol e sem risco de chuva. Nas áreas em que há a previsão de chuva, as pancadas devem ocorrer principalmente pelo período da tarde. Somente no oeste do Paraná que a presença de um sistema de baixa pressão atmosférica sobre o Paraguai vai deixar o tempo instável e o céu carregado de nuvens desde a manhã, com a chuva acontecendo a qualquer momento.

A presença da frente fria e de um sistema de baixa pressão atmosférica na costa de Santa Catarina vai trazer mais chuva para o centro-norte do Rio Grande do Sul e no Estado catarinense, na quinta-feira (13). Há o risco de chuva forte. No centro-sul gaúcho a nebulosidade aumenta, mas não há previsão de chuva. O sol também já volta a aparecer ao longo do dia.

Ventania na Região Sul
sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Os temporais se espalharam pela Região Sul do Brasil conforme o previsto pela Climatempo. Houve a ocorrência de grandes pedras de granizo na região central do Paraná.

As imagens do satélite meteorológico mostram a presença de grandes áreas de instabilidade que favorecem a formação de grandes nuvens. Os tons em amarelo que vem do Paraguai e em vermelho que já estão sobre o oeste catarinense são as áreas nas quais as nuvens provocam o tempo mais severo.

A presença de grandes nuvens do tipo Cumulonimbus (Cb) são capazes também de provocar ventania. As estações automáticas do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) chegaram a registrar rajadas de vento de até 111 km/h.

O radar meteorológico do Morro da Igreja em Santa Catarina mostra o avanço de fortes áreas de instabilidade pelo Estado. A chuva varia de intensidade moderada a forte em diversos áreas, tons em laranja, e vem acompanhada de raios.

Radar do Morro da Igreja-SC às 9h33 (horário local)

 

Chuva enfraquece no fim de semana

Na sexta-feira (07) a frente fria ainda provoca a organização de instabilidades e pancadas de chuva com forte intensidade. Há o risco de temporais especialmente ao longo da tarde.

Com o afastamento da frente fria em direção ao Sudeste, a tendência é de enfraquecimento das áreas de instabilidade e o sol já volta a aparecer, mas sempre acompanhado de muitas nuvens. A temperatura sobe um pouco, mas não chega a fazer muito calor. No domingo (08) o sol aparece novamente e a nebulosidade um pouco mais densa no litoral se deve a circulação de ventos úmidos vindos do mar que não conseguem provocar chuva.

Tempestades se espalham sobre o Sul
quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Áreas de instabilidade se desenvolvem rapidamente sobre o Sul do Brasil espalhando nuvens carregadas sobre os três estados, com potencial para provocar tempestades.  A sequência de imagens de satélite mostra a rápida evolução das nuvens pela manhã.

 

No começo da tarde desta quinta-feira, a maior quantidade destas nuvens era observada na parte oeste e noroeste do Rio Grande do Sul, na fronteira com a Argentina e sobre o nordeste gaúcho. O Inmet registrou 21,8 mm sobre Santo Augusto em apenas 1 hora, entre meio-dia e 1 hora da tarde desta quinta-feira, com rajadas de vento de 69 km/h

 

 

Imagem do radar meteorológico de Santiago, operado pela Aeronáutica, mostra sinais de tempestade (manchas vermelhas e rosas) no oeste do Rio Grande do Sul

 

No decorrer da tarde e noute, as pancadas de chuva voltam se espalham sobre o Sul. Há risco de granizo e ventania, com rajadas de até 90 km/h no interior de todos os estados.

O risco de chuva forte aumenta na sexta-feira com a chegada de outra frente fria. Deve chover forte até sábado nos três estados.

Clima prejudica safra de pêssego no RS
sexta-feira, 31 de outubro de 2014
O clima no Rio Grande do Sul prejudicou a qualidade do pêssego no estado e a expectativa é que esta não seja uma boa safra. Confira qual será a tendência do acumulado de chuva para os próximos dias em todo o Brasil.

Região Sul ainda tem risco de temporais
sexta-feira, 31 de outubro de 2014

A frente fria que provocou temporais sobre o Rio Grande do Sul avança e já se posiciona sobre a costa de Santa Catarina na sexta-feira (31).

O internauta Felipe de Souza conseguiu fotografar a nebulosidade trazida pela frente fria em Ararangua-SC.

Imagens de Felipe de Souza em Ararangua-SC

O sistema espalha áreas de instabilidade e organiza novas áreas de chuva vindas do Paraguai, como pode ser visto nas imagem do satélite meteorológico.

O tempo continuará instável sobre na Região Sul. Nesta sexta-feira (31) as chances de chuva serão maiores sobre Florianópolis, leste catarinense, Vale do Itajaí e no Estado do Paraná. O Rio Grande do Sul também terá chuva, mas em forma de pancadas que vão ocorrer principalmente entre a tarde e a noite.

Mais chuva para o fim de semana

As áreas de instabilidade serão reforçadas pela umidade vinda do mar. O Rio Grande do Sul terá um céu carregado de nuvens tanto no sábado (01) quanto no domingo (02) e há o risco de chuva forte principalmente sobre a Fronteira Oeste e Missões. Em Santa Catarina e no Paraná há o risco de rápidas pancadas de chuva no sábado e no domingo o tempo ficará mais fechado com muitas nuvens no céu e pancadas de chuva a qualquer momento.

Ventania no Sul
quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Nuvens muito carregadas avançaram sobre o Rio Grande do Sul na noite de ontem provocando chuva forte e ventania. Rajadas de vento com mais de 100 km/h foram registrada no estado, pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia. Na Grande Porto Alegre, a ventania derrubou árvores que caíram sobre os fios da rede elétrica deixando milhares de pessoas sem energia.

As nuvens carregadas que se espalharam sobre o Rio Grande do Sul estão dentro das áreas de instabilidade de uma nova frente fria que avançou sobre o Estado, depois de ter provocado tempestades no Uruguai e na região de Buenos Aires, na Argentina.

Risco de vento forte em SC e no PR

O ar polar que está entrando no Sul entra em choque com o ar muito quente que ainda predomina sobre o Sul do Brasil. Com a chuva, a temperatura já baixou no Rio Grande do Sul, mas ainda faz muito calor nesta quinta-feira em Santa Catarina e no Paraná. A grande diferença de temperatura (gradiente térmico) é um dia fatores que aumenta a velocidade do vento nestes estados. Além disso, nuvens carregadas do tipo cumulonimbus também crescem sobre Santa  Catarina e Paraná e podem provocar intensa rajadas de vento.

As áreas de instabilidade da frente fria vão provocar mais chuva sobre o Sul na sexta-feira e no fim de semana. Há risco de chuva de forte.

 

Chuva volumosa no Rio Grande do Sul
quinta-feira, 30 de outubro de 2014

A Climatempo já vinha avisando que uma grande frente fria entraria no Rio Grande do Sul nesta quinta-feira. E ela veio com força. Entre a noite de quarta (29) e a manhã desta quinta-feira (30) choveu forte em grande parte do Estado e os volumes acumulados já são altos. Em apenas 12 horas (entre 18 horas do dia 29 e 06 horas do dia 30) o INMET registrou nas estações automáticas 97 mm em Bagé, 76 mm em Dom Pedrito, 73 mm em Caçapava do Sul, 62 mm em Alegrete e 60 mm em Rio Grande. Em muitas outras cidades do centro-sul gaúcho a chuva acumulou entre 30 e 50 mm nesse período.

Na manhã desta quinta-feira, a chuva mais intensa estava sendo observada sobre a metade oeste do Rio Grande do Sul. Nas imagens abaixo podemos ver a chuva nos radares meteorológicos de Santiago e Canguçu, ambos operados pela Aeronáutica.

 

Mais áreas de nuvens carregadas estão se formando entre Argentina e o Rio Grande do Sul. Ao longo do dia todas as regiões gaúchas recebem as pancadas de chuva e há risco de temporais em todo o Estado, com raios, rajadas de vento e até mesmo queda de granizo.

Imagem de destaque

Raios riscam o céu de Porto Alegre durante uma tempestade. Foto de Rosane Temped Porto Alegre

Temporais no RS
quinta-feira, 30 de outubro de 2014

A chegada de uma frente fria ao litoral do Rio Grande do Sul formou muita instabilidade sobre o Estado. A chuva forte com raios e rajadas de vento já começou no fim da tarde e noite da quarta-feira nas áreas do sul do Estado. Mas ao longo da madrugada desta quinta-feira, as áreas de instabilidade ficaram mais ativas também nas regiões do oeste e centro do Estado. Em Alegrete, em apenas 3h choveu em torno de 45 mm e as rajadas de vento chegaram a 61 km/h. Em Santiago, a chuva também veio com força e as rajadas de vento chegaram a 78 km/h entre 2h e 3h. Em Caçapava do Sul, o INMET registrou um volume de chuva de quase 56 mm entre 1h e 2h, com ventos de até 74 km/h. Em Santa Maria, na região central do Estado, entre 2h e 3h choveu em torno de 18,4 mm, com rajadas de vento de até 62 km/h. E ainda nesta madrugada de quinta-feira, as áreas de instabilidade devem atingir também a Grande Porto Alegre e não se descarta chuva forte, raios e rajadas de vento. Ao longo do dia, todo o Estado do Rio Grande do Sul vai seguir com tempo instável, ainda com possibilidade para mais temporais. A chuva persiste também nos próximos dias, especialmente no centro-norte e leste do Estado e a temperatura entra em queda.