Posts com a Tag ‘Rio Grande do Sul’

+ aumentar e diminuir fonte -
Frente fria muda o tempo no Sul
quarta-feira, 25 de março de 2015

Após diversos dias com predomínio de sol  pouca nebulosidade, as instabilidades voltam a provocar chuva sobre a Campanha, Fronteira Oeste e sul gaúcho nesta quarta-feira (25). Isso se deve a passagem de uma frente fria que já favorece a chegada de mais umidade para o Estado do Rio Grande do Sul.

As imagens do satélite meteorológico mostram o avanço de grandes nuvens entre a madrugada e a manhã já devido ao posicionamento da frente fria na costa gaúcha.

Clique na imagem e veja o satélite de todo o Brasil

A partir da tarde todo o Estado do Rio Grande do Sul tem o risco de pancadas de chuva que podem vir com forte intensidade. Santa Catarina e Paraná ainda terão a presença de tempo firme e pouca nebulosidade, não há o risco de chuva.

Temporais e mais frio até o fim da semana

Na quinta-feira (26) a frente fria se posicionará entre os Estados de Santa Catarina e do Paraná, onde vai aumentar o risco de chuva. As instabilidades ainda se espalham sobre o Rio Grande do Sul deixando o céu carregado de nuvens e provocando chuva principalmente em forma de garoa no centro-sul do Estado. Em Santa Catarina são esperados temporais que podem provocar alagamentos e inundações.

Com a maior nebulosidade, os raios solares encontram dificuldade para aquecer a atmosfera. A tendência é de queda da temperatura máxima principalmente sobre áreas do Rio Grande do Sul, oeste de Santa Catarina e Paraná.

O ar polar também encontra facilidade para entrar no Sul do Brasil na sexta-feira (27). Dessa forma, o Rio Grande do Sul e o sul de Santa Catarina terão uma queda da temperatura mínima, ou seja, a madrugada e manhã será mais fria. A nebulosidade e a chuva predomina na maior parte da Região, há o risco de chuva forte principalmente em Santa Catarina e no Paraná. Com a grande quantidade de nuvens no céu as temperatura máximas seguem mais baixas.


A presença do ciclone extratropical também vai favorecer uma maior agitação do mar ao longo dos próximos dias. Clique aqui e confira onde o mar ficará agitado e a condição do vento!

Temperatura sobe no Sul e volta a chover
segunda-feira, 23 de março de 2015

Ar polar se afasta

A massa de ar polar moderada a forte que causou forte queda da temperatura no Sul do Brasil se afasta da Região nesta terça-feira, o que facilitar o aquecimento do ar. A temperatura sobe nos três estados e valores acima dos 30°C voltam a ser registrados especialmente no oeste dos estados.

A menor temperatura registrada no Sul dentro desta massa polar foi de 7,2°C em Bom Jardim da Serra, na região serrana de Santa Catarina, segundo do Instituto Nacional de Meteorologia

 

Nuvens carregadas crescem no mar na costa da Região Sul

 

O ar esquenta e volta a chover. Áreas de instabilidade crescem no mar entre Santa Catarina e Paraná espalham nuvens carregadas sobre o leste dos dois estados que vão provocar pancadas de chuva com raios no decorrer da tarde.

Nova frente fria e mar agitado

O Sul do Brasil vai sentir os efeitos de outra frente fria durante quarta-feira que virá com grande ciclone extratropical. O mar já está voltando ao normal no Sul, depois da elevação das ondas entre o domingo e a segunda-feira, mas vai terminar a semana com uma agitação mais intensa. A passagem do grande ciclone extratropical eleva as ondas novamente a partir da próxima sexta-feira.

A passagem desta frente fria será rápida e as áreas de instabilidade não vão ficar sobre o Sul por muitos dias. O ar polar que vem com esta frente fria vai causar nova queda da temperatura no fim da semana. Assim, a primeira semana do outono de 2015 começou e vai terminar com temperaturas baixas no Sul.

 

Bagé (RS) por do sol em 22-3-2015 por Liane Rockenbach Serdan.

 

Corrente de jato polar vai trazer mais frio

Confira a tendência da chuva para o Brasil para 15 dias

 

Sul abaixo dos 10°C
segunda-feira, 23 de março de 2015

O ar polar no primeiro fim de semana do outono chegou com força sobre áreas do Sul do Brasil. As temperaturas caíram no sábado (21) e no domingo (22), inclusive com recordes de tarde do ano mais fria sendo observadas em Curitiba e em Florianópolis. Porto Alegre registrou e menor temperatura mínima de 2015.

As mínimas também continuaram baixas na segunda-feira, em Bom Jardim da Serra-SC a mínima foi de 7°C e em Bagé-RS a mínima ficou em 7,9°C.

Após a passagem da frente fria na sexta-feira (20), o ar polar conseguiu avançar sobre a Região Sul fazendo com que a temperatura caísse bastante.

 Nova frente fria passa pelo Sul e a temperatura volta a cair

Os primeiros dias de outono já mostram as mudanças que traz a nova estação. Com o aumento de nebulosidade e o ar polar as temperaturas já começaram a cair e a tendência é de mais queda de temperatura ao longo desta semana com a passagem de uma nova frente fria.

Primeira onda de frio do outono no Sul
domingo, 22 de março de 2015

A recente passagem de uma frente fria e a entrada de uma massa de ar frio derrubaram as temperaturas no Sul do Brasil neste fim de semana. As 3 capitais da Região registraram recordes de frio no domingo (22).

Porto Alegre teve a menor temperatura do ano de 15,6°C, segundo a estação convencional do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET). O recorde anterior era de 17,8°C em 22 de janeiro. Já Florianópolis registrou a tarde mais fria do ano, com temperatura máxima de 25°C, batendo 25,5°C em 14 de março. Curitiba também obteve a menor máxima do ano, de 19,5°C, superando os 19,6°C em 15 de fevereiro.

No Rio Grande do Sul, o domingo amanheceu  com 7.4°C em Bagé, 8.3°C em Quaraí, 9.6°C em Canguçu, 9.7°C em Dom Pedrito, 11.2°C em Santa Maria, 11.3°C em Uruguaiana, 12.0°C em Cruz Alta, 13.5°C em São Luiz Gonzaga, 16.5°C em Tramandaí e 9.2°C em São José dos Ausentes, segundo dados das estações automáticas do INMET.

Já na serra catarinense, foram registradas mínimas de 9.0°C em São Joaquim e 7.2°C em Bom Jardim da Serra.

A madrugada de segunda-feira ainda será fria, mas a partir de terça-feira, as temperaturas entram em elevação e já faz calor de tarde. Ainda pode chover fraco sobre a faixa litorânea por conta da circulação marítima. Já no interior da Região, o sol predomina.

Um novo sistema frontal avança a partir de quarta-feira (25), trazendo chuva ao Estado gaúcho. No fim de semana, uma nova e mais intensa massa de ar polar avança, despencando as temperaturas novamente.

Massa de ar polar atua no Sul do país
sábado, 21 de março de 2015

A massa de ar polar que acompanha a frente fria que avança do Sul para o Sudeste do Brasil chega neste domingo ao Sul do país. A madrugada deste domingo será de frio no interior do Rio Grande do Sul e na serra catarinense, aonde a temperatura deve ficar entre 12 e 14 graus entre a madrugada e o início da manhã do dia 22 de março.

 

Essa massa de ar também é seca e irá inibir a formação de nuvens sobre a Região nos próximos dias. Entre os dias 22 e 24 de março não há previsão de chuva significativa para a Região. A umidade do ar fica baixa durante a tarde e pode incomodar durante esse período.

O ar polar deve chegar também às demais áreas da Região Sul, ao Mato Grosso do Sul e em São Paulo, deixando as temperaturas mais baixas durante a madrugada de segunda-feira.

Como será o outono 2015 no Brasil?

Você sabe o que é a sensação térmica?

Como se mede a umidade do ar?

Poucas nuvens no Rio Grande do Sul
terça-feira, 17 de março de 2015

O ar seco ganhou força sobre áreas do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina ao longo do início desta semana. O sol brilha forte e a temperatura sobe, como grandes nuvens não conseguem se formar, o risco de chuva é muito pequeno.

Nas imagens do satélite meteorológico é possível observar a presença de nuvens em áreas do Vale do Itajaí em Santa Catarina e no leste do Paraná. As demais áreas tem o predomínio das cores em marrom que indicam tempo firme.

Clique na imagem e acompanhe o satélite para todo o Brasil

O céu com pouca nebulosidade ao longo da madrugada também faz com que temperatura caia devido a rápida perda de calor na atmosfera. Tanto que no Planalto Catarinense a temperatura ficou nos 5,8°C em Urupema segundo informações do Epagri.

Até a quinta-feira (19) o predomínio será de muito sol e elevação de temperatura em áreas gaúchas, só há a previsão de chuva em alguns pontos do Paraná. Mas na sexta-feira (20), últimos momentos do verão e primeiros do outono, a previsão indica a passagem de uma frente fria que promete trazer chuva especialmente sobre áreas da Campanha, Fronteira Oeste e no sul gaúcho, chove também no Paraná, mas devido a presença de um ar muito úmido e quente. Após a passagem da frente fria, a tendência é de queda de temperatura decorrente da presença do ar polar.


Confira como será o outono na Região Sul

Outono vai começar com frio no Sul
segunda-feira, 16 de março de 2015

A chuva veio com forte intensidade durante o fim de semana sobre áreas do leste catarinense e do Paraná. Grandes volumes de chuva foram observados ao longo do domingo (15) em Florianópolis, onde choveu 50,2mm segundo o Epagri. A segunda-feira (16) será mais um dia com aumento de nebulosidade e risco de chuva forte nestas áreas ao longo do dia. Há o risco de temporais entre a tarde e a noite no leste de Santa Catarina, Vale do Itajaí, Grande Florianópolis e leste do Paraná.

As imagens do satélite meteorológico mostram o avanço de grandes nuvens de chuva para o oceano, mas a previsão indica a chegada de mais instabilidades que vão favorecer a ocorrência de mais chuva.

Clique na imagem e veja o satélite para todo o Brasil

Mais chuva nos últimos momentos do Verão

A umidade ainda favorece a chegada de mais nuvens carregadas sobre o leste de Santa Catarina e do Paraná nos últimos dias de Verão. O sol ainda aparece até a quarta-feira (18), mas o abafamento no ar favorece a formação de grandes nuvens que são capazes de trazer temporais.

A circulação de umidade aumenta na quinta-feira (19). O céu ficará com muitas nuvens o dia todo o que dificulta a entrada dos raios solares e faz com que a temperatura não suba tanto. Do Vale do Itajaí ao leste do Paraná há o risco de grandes volumes de chuva que podem acarretar e mais transtornos para a população.

Outono começa com frio na Região Sul

A passagem de uma frente fria entre os últimos momentos do verão e os primeiros do outono, promete trazer uma grande massa de ar polar que vai fazer com que a temperatura caia bastante em áreas da Região Sul do Brasil.

As imagens do modelo de previsão para a temperatura mínima mostram o avanço de ar polar por áreas de Argentina, Bolívia e que conseguem chegar até em áreas da Região Norte do Brasil. Nestas áreas a queda de temperatura existe, mas será menor.

Clique e veja a previsão no mapa interativo

Voltando para a Região Sul, também possível ver a queda acentuada da temperatura do Rio Grande do Sul até o sul do Paraná, já nos primeiros momentos do outono, onde as temperaturas mínimas podem inclusive ficar abaixo dos 12°C.

Clique na imagem e acompanhe a previsão com o mapa interativo

 

Confira a tendência para o outono na Região Sul.

Tempestade Subtropical Cari provoca ventania no Sul
quarta-feira, 11 de março de 2015

Com a queda do centro de baixa pressão atmosférica para 1000hPa, a Marinha do Brasil reclassificou a depressão subtropical para um sistema de tempestade subtropical. Conforme já comentando aqui no portal da Climatempo, o sistema foi batizado com o nome de Cari.

A Centro de Hidrografia da Marinha do Brasil já havia informado na terça-feira (10) a presença de uma depressão tropical que era a responsável pelos temporais em áreas da Região Sul. Durante o processo de formação deste centro de baixa pressão atmosférica, a chuva também veio com forte intensidade e grandes volumes sobre áreas de São Paulo e do Rio de Janeiro entre o sábado (07) e o domingo (08).

A quarta-feira (11) já começou com ventania no Sul do país. No Cabo de Santa Marta o vento chegou aos 73 km/h durante as primeiras horas da manhã, segundo informações da estação automática do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET). Em Bom Jardim da Serra a estação do Morro da Igreja registrou 80 km/h.

Os modelos de previsão do tempo já mostravam a intensificação deste sistema e a aproximação da costa catarinense e gaúcha.

Até a quinta-feira (12) há o risco de ventania e pancadas de chuva no leste do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e do Paraná. A organização dos ventos pode acarretar em mar agitado e há o risco de ressaca.

Veja a diferença entre ciclone subtropical e depressão subtropical!

Ventos passam de 100 km/h na serra de SC
terça-feira, 10 de março de 2015

O centro de baixa pressão atmosférica que se intensifica na costa da Região Sul do Brasil gera muita instabilidade, com chuva volumosa e também aumenta a força dos ventos. Em Bom Jardim da serra, na região serrana de Santa Catarina, a velocidade dos ventos chegou aos 91 km/h às 18 horas da terça-feira, 10,  mas continuou aumentando e atingiu 104 km/h às 20h e às 21h.  O aumento da velocidade dos ventos está associado com o relevo local e também com a queda da pressão do ar. Estas intensas rajadas de vento, acima dos 100 km/h ainda podem ocorrer nesta quarta-feira nas áreas mais altas das serras do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. Nas áreas litorâneas, as rajadas podem alcançar de 60 a 80 km/h.

O mar fica agitado e há risco de ressaca.

 

Nas imagens de satélite, é possível observar as áreas de instabilidade geradas pelo centro de baixa pressão que está se intensificando entre o litoral de São Paulo e de Santa Catarina.  A instabilidade aparece como uma grande quantidade de nuvens carregadas (dentro do círculo vermelho) sobre o mar e também em parte da costa entre o Rio Grande do Sul e o Rio de Janeiro.

 

 

A terça-feira foi marcada por muita chuva na região entre entre a Grande Porto Alegre e a Grande Florianópolis. Do inicio da madrugada até por volta das 15 horas, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou 54,4 mm sobre Araranguá, no sul de Santa Catarina. Em Urussanga, no sul catarinense, choveu 64,o mm e em Campo Bom, na Grande Porto Alegre, choveu 47,2 mm no mesmo período. Em Torres, no litoral norte gaúcho, o acumulado foi de 50,2 mm. Praticamente toda a chuva caiu na manhã e inicio da tarde de terça-feira.

Mais umidade

A depressão subtropical permanece ativa nesta quarta-feira na costa sul do Brasil e deve se intensificar  podendo se tornar um ciclone subtropical. Embora as áreas de instabilidade mais intensas continuem sobre o mar, os ventos marítimos gerados por este sistema vão injetar mais umidade em toda a região entre a Grande Porto Alegre e a Grande Florianópolis, incluindo as serras gaúcha e catarinense.
Para esta quarta-feira, 11, a previsão ainda é de chuva frequente na região entre o litoral norte do Rio Grande do Rio do Sul e Florianópolis. Há risco de chuva e de ventos moderados a fortes. A Grande Porto Alegre e as áreas serranas ficam nubladas, mas com pouca chuva, mas podem ter ventos moderados.

A partir de quinta-feira, as pancadas de chuva ficam menos frequentes, mas vão continuar até o domingo. A Grande Porto Alegre não deve ter mais chuva a partir de quinta-feira.

Mar agitado

O sistema de baixa pressão provoca ventos moderados e fortes que deixam o mar agitado. Grandes ondas se formam e avançam para a costa do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. A quarta-feira e a quinta-feira serão de mar agitado no litoral dos dois estados. As ondas podem chegar aos 3,0m e há risco de ressaca entre Florianópolis e Tramandaí. As ondas voltam a diminuir a partir da tarde de quinta-feira.

 

Confira as ondas no Climasurf

Você sabe o que a diferença entre depressão subtropical e ciclone subtropical?

Março é o mês dos ciclones no Atlântico Sul

Alerta para grandes volumes de chuva no Paraná
segunda-feira, 9 de março de 2015

A formação do ciclone subtropical Cari favoreceu a organização de muitas nuvens carregadas. Nesta segunda-feira (09) o risco de temporais decorrentes desta organização ainda persiste sobre o Estado do Paraná e leste de Santa Catarina. Dos três Estados de compõem a Região Sul, somente o centro-sul e oeste do Rio Grande do Sul que não terá pancadas de chuva.

A presença de fortes áreas de instabilidade pode ser observada nas imagens do satélite meteorológico entre a madrugada e início da manhã da segunda-feira.

Clique na imagem e veja o satélite para todo o Brasil

A chuva também vem com grande volume acumulado, segundo informações das estações automática do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), em Maringá choveu um total de 33,8mm entre às 7h e 8h da manhã.

Até a próxima quarta-feira (11) ainda há o risco de pancadas de chuva forte e grandes volumes acumulados. Há o risco de alagamentos e inundações decorrentes da chuva.

Mar agitado nos próximos dias

O presença do ciclone subtropical Cari também vai trazer problemas com relação às ondas na costa da Região Sul. O mar vai ficar agitado desde a costa gaúcha até o litoral do Paraná. De forma mais pontual há a possibilidade de ressaca.

Quer saber mais sobre as ondas no litoral de todo o Brasil? Clique e confira o portal ClimaSurf!