Posts com a Tag ‘São Joaquim’

+ aumentar e diminuir fonte -
Sul registra temperaturas abaixo de 6°C
terça-feira, 16 de setembro de 2014

Frio no Sul

A terça-feira amanheceu fria no Sul, com temperaturas abaixo dos 10°C em muitas áreas dos três estados. O mapa mostra as menores temperaturas registradas pelo Instituto Nacional de Meteorologia através da medição automática.

 

A acentuada queda da temperatura foi provocada pela passagem de um centro de ar polar sobre o Sul na madrugada desta terça-feira. O centro polar passou sobre o Rio Grande do Sul e vai para o mar, afastando-se cada vez mais do Sul nas próximas 24 horas. A quarta-feira ainda deve amanhecer um pouco fria sobre o Sul, mas o aquecimento da tarde já será maior do que o de hoje.

Mais temporais

A população da Região Sul deve aproveitar o dia de sol e tempo seco, pois a chuva vai voltar breve. A quarta-feira ainda será com predomínio de sol, mas os temporais voltam a ocorrer por toda a Região durante a quinta-feira.

Confira a previsão para a Região Sul! Fique atento aos alertas.

 

A segunda quinzena de setembro será marcada por vários eventos de temporais sobre o Sul.

Santa Catarina tem a madrugada mais gelada do ano
quinta-feira, 14 de agosto de 2014

atualizada às 14h40.

A forte massa polar que cobre o Sul do Brasil fez os termômetros despencarem nesta madrugada. O frio mais intenso foi sentido em Santa Catarina que teve a madrugada mais fria do ano.  Nas áreas mais altas em boa parte do estado as temperaturas foram negativas. Segundo medições do EPAGRI/CIRAM fez -8°C em Urupema e -7,7°C em Bom Jardim da Serra.

Durante a noite de ontem (13) era possível observar gelo em árvores de São Joaquim.

A capital Florianópolis bateu novo recorde de frio com temperatura mínima de 6°C registrada pelo Instituto Nacional de Meteorologia, superando o recorde de 7°C do dia 6 de junho.

Nesta sexta-feira (15), a massa polar começa se afastar para o mar, mas ainda vai fazer frio na madrugada. Pode voltar a ocorrer geada em pontos do Rio Grande do Sul e da serra de Santa Catarina. A temperatura começa devagar durante à tarde. No interior de Santa Catarina e no Paraná a chuva retorna em forma de pancadas isoladas.

Confira abaixo as cidades do Sul que registraram geada nesta quinta-feira (14). Nove municípios tiveram geada forte:

Veja também:

Recorde de frio em Porto Alegre e Florianópolis

Serra de Santa Catarina registra 2°C abaixo de zero
sábado, 24 de maio de 2014

Como vinha sendo previsto, o sábado amanheceu gelado no Sul do Brasil neste sábado e cidades serranas do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina registraram temperaturas abaixo de zero. Pelos registros do Instituto Nacional de Meteorologia, a menor temperatura mínima no Sul, na medição até 7h, foi de -1,1°C em São Joaquim, na parte mais elevada da serra catarinense. Já o Epagri registrou 2°C abaixo de zero em Urupema.

São José dos Ausentes, na serra gaucha, registrou -0,1°C. No Paraná, a menor temperatura foi de 4,3°C em Clevelândia, no sul do Estado.

 

 

 

 

Muito frio o dia todo

Quase todo  Rio Grande do Sul, o centro, oeste e serra de Santa Catarina e o sul do Paraná amanheceram o sábado com temperaturas abaixo dos 6°C. O ar polar atua muito forte sobre o Sul no decorrer do dia. O centro da massa polar, que é a região mais fria do sistema, está passando sobre a Região Sul. A forte atuação do ar polar e a grande nebulosidade, que esconde o sol em muitas horas, vão manter a temperatura baixa o dia todo. Ainda pode haver geada no Rio Grande do Sul neste domingo. Confira a previsão porque volta a chover e pode chover forte.

Instabilidade cresce no interior da Região Sul
quinta-feira, 8 de maio de 2014

Áreas de instabilidade voltaram a crescer sobre parte de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul espalhando nuvens carregadas que provocam pancadas de chuva moderadas a fortes.

 

 

Pela manhã, o Instituto Nacional de Meteorologia já havia registrado chuva fraca a moderada na região de Joaçaba (SC), Urussanga (SC), Santa Marta (SC) e São Joaquim (SC). Em Vacaria, na serra gaúcha, uma forte pancada de chuva deixou um acumulado de 14,2 mm entre 4 e 5 horas da madrugada.

A tarde desta quinta-feira começou com tempo instável em Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul. Choveu 7,8 mm entre o meio-dia e 1 hora.

 

 

No decorrer da tarde, estas áreas instabilidade provocam mais pancadas de chuva entre o norte e nordeste do Rio Grande do Sul, o norte do Paraná, mas a chuva ocorre em pequenas áreas.

Confira a previsão para a Região Sul para os próximos dias. A tendência é de queda da temperatura e ar seco pelo interior da Região. Mas as regiões próximas ao mar terão muita nebulosidade.

Madrugada de terça-feira ainda será fria no Sul
segunda-feira, 14 de abril de 2014

O Sul do Brasil está tendo um dia frio. A passagem de uma massa polar derrubou a temperatura nos três estados. Em São Joaquim, no alto da serra catarinense, os campos e os carros amanheceram cobertos por camada de gelo. A população saiu de casa para trabalhar hoje cedo com casacos pesados para se proteger do frio.

Pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia, a temperatura em São Joaquim chegou aos 1,9°C, mas na região do Cruzeiro, a prefeitura registrou 0,6°C abaixo de zero.

As imagens mostram a geada em São Joaquim e foram fornecidas por Mycchel Hudsonn Legnaghi, da agência de notícias São Joaquim Online.

 

 

 

O centro da massa polar, que é a região mais fria, está passando sobre o Rio Grande do Sul nesta segunda-feira e vai alcançar o mar nesta terça-feira. A madrugada desta terça-feira será bastante fria no Sul. A temperatura sobe na quarta-feira.

Baixa Pressão se afasta do Sul do Brasil
segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Um sistema de Baixa Pressão que se formou sobre o estado do Rio Grande do Sul no domingo e se afastou do continente organizando áreas de instabilidade sobre o leste e nordeste catarinense. Entre o o começo da tarde do domingo e o fim da madrugada da segunda-feira, 24, o volume acumulado de chuva devido a fortes pancadas de chuva durante a madrugada chegou a quase 67 mm em São Joaquim, 51 em Florianópolis e 32 mm em Indaial. No Rio Grande do Sul, choveu 48 mm em Soledade, e quase 37 mm em Tramandaí.

As áreas mais intensas de chuva se deslocaram para o mar, mas o sistema deixa muita nebulosidade sobre todo o leste de Santa Catarina. Durante o dia, voltam as pancadas de chuva em grande parte da Região Sul. Somente no sul gaúcho o tempo fica aberto, sob influência de massa de ar de origem polar que inibe a formação de nuvens de chuva.

Muita chuva em São Joaquim (SC)
segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Áreas de instabilidade sobre o leste catarinense mantém chuva que persiste há mais de 12 horas na região de São Joaquim. O volume acumulado de chuva neste período está em 59,6mm.

Vento forte em São Joaquim (SC)
domingo, 16 de fevereiro de 2014

Entrada de massa de ar de origem polar, pós-frontal, provoca vento forte de leste nas regiões mais elevadas do estado de Santa Catarina. Em São Joaquim, segundo as medições do INMET, rajadas vem intensificando nas últimas horas chegando a 60km/h. A temperatura é de 11,0 graus.

Chuva forte em São Joaquim (SC)
segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Áreas de instabilidade que avançam do estado gaúcho provocam chuva forte agora na região serrana catarinense. Segundo as medições do INMET, São Joaquim teve pancadas de chuva que acumula volume horário de 26,6mm na última observação, e 30,0mm nas duas últimas horas. A chuva acompanha forte atividade elétrica. A instabilidade avança lentamente e as condições para pancadas de chuva são mantidas ainda para as próximas horas.

Frio na serra catarinense (SC)
segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Entrada de massa de ar de origem polar provoca queda de temperatura em todo o Sul. Nas serras catarinenses, a temperatura teve forte queda e Morro da Igreja em Bom Jardim da Serra registra 1,6 graus, e São Joaquim, 2,8 graus, agora no final de madrugada, o que representa declínio de 7 a 8 graus em relação ao dia anterior no mesmo horário. A temperatura poderá cair ainda mais nas próximas horas, indicando condições para formação de geadas nas áreas mais elevadas do estado.