Posts com a Tag ‘Sudeste’

+ aumentar e diminuir fonte -
Chuva favorece a colheita de mandioca em SP
sexta-feira, 26 de setembro de 2014

A chuva favorece a colheita da mandioca no estado de São Paulo. Com a chuva dos últimos dias o solo ficou úmido. Confira qual será a tendência do acumulado de chuva para os próximos dias em todo o Brasil.

 

SP: Seca está muito longe de acabar
quinta-feira, 25 de setembro de 2014

As fotos cedidas por Rita Rotigliano mostram a condição atual da represa do rio Jaguari, no interior do Estado de São Paulo.

 

Represa Jaguari (SP)

Represa Jaguari (SP) por Rita Rotigliano

Represa Jaguari (SP)

Represa Jaguari (SP)

Represa Jaguari (SP) por Rita Rotigliano

Represa Jaguari (SP)

A irregularidade da chuva no Estado de São Paulo dura desde o verão 2013/2014, estação do ano que, do ponto de vista das médias climáticas, tem os meses mais chuvosos. A presença de bloqueios atmosféricos sucessivos impediu a passagem de sistemas que causassem chuva, ou seja, o verão foi muito seco no Sudeste. O outono também não teve grandes volumes de chuva acumulados para a reverter a situação do verão seco e logo após passamos pelo inverno que é uma estação climatologicamente mais seca.

Chuva para São Paulo, mas nem tanto

A primavera já traz mais chuva para o Sudeste, no entanto esta chuva não vai resolver os problemas de estiagem e dos níveis de água dos reservatórios. Este ano não há expectativa de bloqueios atmosféricos intensos sobre a América do Sul na primavera e no verão. Os modelos de previsão indicam um maior número de frentes frias passando pelo Sudeste, com relação ao observado no ano passado, que vão trazer chuvas mais regulares. Porém o total de chuva esperado na primavera e no verão ainda não devem ser suficientes para reverter a deficiência hídrica.

No mapa de chuva acumulada nos próximos 15 dias, os volumes de chuva devem alcançar os 150mm na área de captação do Sistema Cantareira.

Os volumes de chuva ao longo da primavera e do verão tendem a ser dentro da média, o que não soluciona os problemas de seca nos rios e reservatórios de água.


Confira a previsão da primavera para o Sudeste.

SP: vida sem água

Inverno faz hora extra no Sudeste
terça-feira, 23 de setembro de 2014

“Parece que o inverno quer fazer hora extra”, essa foi uma frase dita pela meteorologista da Climatempo, Fabiana Weykamp. E foi exatamente isso que aconteceu. A presença do ar polar que ainda circula pelo Sudeste e a falta de nuvens na madrugada desta terça-feira (23), primeira manhã de primavera, fizeram com que o ar se resfriasse mais. Por volta das 06h, os termômetros marcavam 13°C na região do aeroporto de Congonhas, na zona sul da capital. Só que estava ventando bastante, com rajadas de 37 km/h, o que fez a sensação térmica ser de apenas 8°C.

A primavera já começou, mas uma massa de ar polar influencia o tempo no Estado do Rio de Janeiro e esta madrugada foi muito fria, principalmente na região serrana. De acordo com os dados da estação automática do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), em Nova Friburgo, a temperatura mínima hoje foi de apenas 1,8°C. Esta foi a menor temperatura do Brasil registrada oficialmente neste início de primavera.

Confira as menores temperaturas do Sudeste em 23 se setembro de 2014

O frio se afasta e a temperatura sobe

Mas as temperaturas ainda vão subir em todo o Sudeste ao longo do dia. Os ventos mudam de direção e passam a transportar um ar mais quente para a Região, o que faz a temperatura subir bastante ao longo da tarde. O ar seco também predomina e não há previsão de chuva.

Primavera traz chuva irregular para o Sudeste

Estiagem prejudica safra de café em MG
segunda-feira, 22 de setembro de 2014

A colheita do café já está acabando em Minas Gerais. Os produtores estão preocupados com a próxima safra, pois com a estiagem a produção deve ter uma queda de 20%. Confira qual será a tendência do acumulado de chuva para os próximos dias em todo o Brasil.

Frente fria avança pelo Sudeste
domingo, 21 de setembro de 2014

Uma frente fria avança pelos estados do Sudeste e áreas de instabilidade associadas a ela deixa muitas nuvens com chuva intermitente no leste paulista. No final do dia a frente deverá chegar o extremo sul do Espírito Santo.

 

Massa de ar de origem polar avança pelos estados do Sul, deixando a temperatura amena. O contraste entre esta massa de ar e ar mais quente no centro-oeste favorecem formação de nuvens carregadas no Mato Grosso, sul de Goiás, norte do Mato Grosso e também no Triângulo Mineiro. Baixa Pressão que se formou junto a costa Sul intensifica o vento de sul junto ao litoral, deixando o mar agitado. 

Calor excessivo prejudica produção de ovo em SP
quinta-feira, 18 de setembro de 2014

O forte calor dos últimos dias prejudicou a produção de ovo no estado de São Paulo. Nos dias mais quentes o tamanho do ovo diminui e já é possível observar uma queda na produção.  Confira qual será a tendência do acumulado de chuva para os próximos dias em todo o Brasil.

Sistemas meteorológicos atuantes
domingo, 14 de setembro de 2014

Massa de ar seco volta a atuar com força no Sudeste brasileiro, como indica a imagem de simulação numérica do GFS/NOAA, representando o fluxo de vento e da água precipitável, ou seja, umidade disponível em toda a coluna atmosférica. Enquanto o Sudeste permanece com pouca umidade, a amazônia ocidental e a região frontal ao norte da Argentina apresenta tom azulado, indicando maior umidade. Mais ao norte, no Atlântico tropical, a tempestade tropical Edouard deverá, em 24 horas, subir para categora de Furacão, passando a rumar mais para o norte. A ocorrência de dois eventos podem não ser uma simples coincidência, já que forte corrente ascendente da tempestade tropical deve ter seu ramo descendente, que pode estar contribuindo para organizar o fluxo em escala maior, resultando na alimentação da Alta Pressão ao sul.

 

 

 

 

 

 

 

 

Fim de semana de tempo firme no Sudeste
sábado, 13 de setembro de 2014

O vento marítimo perdeu força e o sol voltou a aparecer com força sobre o faixa leste de São Paulo e o Rio de Janeiro neste sábado.

A madrugada ainda foi fria na Serra da Mantiqueira, com temperatura mínima em torno de 4°C em Monte Verde(MG) e 6°C em Campos do Jordão(SP). No decorrer do fim de semana, o ar seco predomina em todo o Sudeste, deixando o tempo ensolarado, quente e seco. No interior da Região, as temperaturas máximas ultrapassam os 30°C e a umidade relativa do ar atinge valores abaixo de 20% no período da tarde, caracterizando estado de alerta, segundo a UNICAMP.

O tempo volta a mudar em parte da Região no começo da semana. Uma nova frente fria avança e provoca pancadas de chuva em São Paulo a partir da tarde de segunda-feira (15). Na terça-feira (15), a chuva ocorre também no Rio de Janeiro, no Triângulo Mineiro e no centro-sul de Minas Gerais.

 

Ar seco predomina no centro do Brasil
sexta-feira, 12 de setembro de 2014

O ar seco predomina na região central do Brasil. Diversas cidades do Centro-Oeste e do interior do Sudeste registraram umidade relativa do ar abaixo dos 20%. Em algumas a condição é crítica com valores abaixo dos 12%, o que já indica estado de emergência segundo estudos feitos pela UNICAMP.

 

Imagem de satélite do canal do infravermelho realçado

Em Barretos e em Valparaíso no interior de São Paulo, a umidade relativa chegou aos 11%, o aeroporto de Presidente Prudente também registrou 11%. Água Clara em Mato Grosso do Sul também chegou a este valor, assim como os registros do aeroporto do Goiânia.

O ar seco ainda persiste ao longo dos próximos dias no centro do Brasil. Áreas do centro-oeste de Mato Grosso e de Mato Grosso do Sul terão um pouco mais de umidade no domingo (14) e até mesmo algumas pancadas de chuva de forma bem localizada. Na segunda-feira (15) o tempo muda em Mato Grosso do Sul, as áreas de instabilidade ganham força com a passagem de uma frente fria que vai organizar nuvens carregadas. O céu ficará com muitas nuvens e pode chover a qualquer momento.

Seca favorece preparo de terra em MG
quinta-feira, 11 de setembro de 2014

O tempo seco está ajudando no preparo da terra na Região Sudeste. No Triângulo Mineiro esta é a condição certa para a aplicação do calcário, que para os agricultores é um investimento que vai valer a pena.