Posts com a Tag ‘umidade relativa’

+ aumentar e diminuir fonte -
São Paulo quente e mais poluída
segunda-feira, 7 de abril de 2014

São Paulo começou a semana mais  quente e mais seca. A temperatura nesta segunda-feira chegou a quase 32°C em algumas áreas da cidade. Além do calor, a queda dos níveis de umidade chamou a atenção. O aeroporto de Congonhas, na zona sul, e também a região do Mirante de Santana (Inmet), na zona norte registraram 22% de umidade no ar. O valor é baixo e caracteriza uma situação de atenção para o ar seco, pelos padrões da OMS – Organização Mundial da Saúde. No fim de semana, o nível de umidade já havia baixado um pouco dos 30%.

As condições meteorológicas para esta terça-feira não devem mudar quase nada. A baixa umidade do ar deve ser sentida novamente na capital e na  Grande São Paulo durante a tarde. Os níveis de umidade ficam altos no início do manhã e pode até haver a formação de névoa. Mas com rápido aquecimento, a umidade diminui também rapidamente. Não há previsão de chuva. A falta de chuva e a de ventos são fatores que vão colaborar para o aumento da concentração de poluentes nesta terça-feira.  Poderá voltar a chover na tarde e quarta-feira.

Você sabe como se mede a umidade do ar? O que é umidade relativa do ar?

Maria Clara Machado explica tudo aqui, de um jeito simples que você vai entender. Confira!

 

 

 

Mais calor no Rio Grande do Sul
quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Uma forte massa de ar seco e quente predomina sobre o Rio Grande do Sul e deixa o tempo aberto em todo o Estado. Em Porto Alegre a quarta-feira foi marcada por muito sol e calor de até 34,2 graus, conforme o INMET (Instituto Nacional de Meteorologia). A umidade relativa do ar caiu de forma significativa e o índice mínimo na estação meteorológica do INMET na capital gaúcha foi de 36%. Já na região do aeroporto Salgado Filho, o índice mais baixo foi de 25%, valor esse que representa situação de atenção, conforme a OMS (Organização Mundial da Saúde).

E a quinta-feira vai continuar bastante quente e seca em todas as áreas gaúchas e ainda não há expectativa de chuva. Na capital, com a presença do sol forte, a temperatura volta a subir rapidamente e os porto-alegrenses ainda sentirão muito calor.

Previsão de chuva para o Sul do Brasil

Na sexta-feira, uma frente fria começa a se aproximar do litoral sul gaúcho, mas as  pancadas de chuva devem se restringir mais para as áreas que fazem fronteira com o Uruguai e Argentina. Nas demais áreas áreas gaúchas a sexta-feira seguirá quente e seca. A partir do final de semana a instabilidade da frente fria tende a aumentar gradativamente em todo o Estado e há risco para temporais no sul e no oeste, principalmente no domingo. A partir da tarde do domingo as pancadas de chuva que podem ser fortes também ocorrem na região metropolitana, no centro, no norte e no noroeste do Estado. A temperatura deve continuar elevada no final de semana. Na segunda-feira, o tempo fica instável em todo o Estado, ainda com risco de temporais no centro-sul e oeste. E com muita nebulosidade, a temperatura volta a ficar um pouco mais amena.

 

São Paulo: menos umidade e mais calor
quinta-feira, 29 de agosto de 2013

São Paulo teve uma quinta-feira ensolarada. O ar ficou mais quente e seco.  Pela medição automática do Instituto Nacional de Meteorologia, a umidade relativa do ar (ura) chegou aos 24% na região do Mirante  de Santana, na zona norte da cidade. O aeroporto de Congonhas, na zona sul, registrou 27% de umidade mínima no ar à tarde.

Mais calor e menos umidade no fim de semana

Toda a região da Grande São Paulo terá muito sol, mais calor e predomínio de ar seco na sexta-feira e também no fim de semana.  Mas as noites seguem frias e as baixas temperaturas da madrugada facilitam a formação do nevoeiro (neblina) no início da manhã. O nevoeiro se dissipa com gradual aquecimento do ar e sol predomina no restante do dia.

Previsão para São Pauloaqui

São Paulo teve uma quinta-feira ensolarada. O ar ficou mais quente e seco. Finas nuvens brancas foram observadas no fim da tarde. Foto: Natália Garcia para a Climatempo

Temperatura sobe e umidade cai

A forte massa polar que derrubou a temperatura nos últimos dias também foi responsável pela queda dos níveis de umidade do ar . O ar polar intenso está saindo da cidade. A temperatura sobe nos próximos dias , mas os níveis de umidade podem ficar ainda mais baixos, atingindo a faixa da “situação de alerta” (ura de 12% a 20%), pelos padrões da OMS – Organização Mundial da Saúde.

Alerta de baixa umidade relativa do ar em Minas Gerais
sábado, 24 de agosto de 2013

Olá, bom dia…..

Com o enfraquecimento da circulação marítima a massa de ar
quente continental volta a predominar nos próximos dias em Minas Gerais e
deverá causar elevação das temperaturas e queda acentuada da umidade relativa.

No Triângulo mineiro a umidade relativa do ar no período da
tarde deverá ficar abaixo de 20%, estado de alerta segundo a  Organização Mundial de Saúde.  A umidade melhora somente a partir de
terça-feira devido a chegada de uma frente fria, que hoje se encontra atuando
nos estados da região Sul do Brasil.

O tempo hoje na RMBH deverá ficar ensolarado, com umidade
relativa na capital entre 20 e 30%, estado de atenção. Previsão de temperatura
máxima de 30 graus em Belo Horizonte..

Ruibran dos Reis

Baixa umidade do ar
sábado, 16 de julho de 2011

O ar seco que predomina sobre o Brasil perde força permitindo que a frente fria que avança pelo Sul do Brasil passe a influenciar o Paraná e Mato Grosso do Sul neste domingo. A umidade do ar sobe nestas regiões, mas em grande parte do Centro-Oeste, quase todo o Sudeste, parte do interior do Nordeste e o sul da Região Norte ainda sentem fortemente a influência da massa de ar seco.

O  destaque neste domingo fica por conta do norte paulista, Triângulo Mineiro, oeste de Minas, Goiás, Distrito Federal, oeste da Bahia, Tocantins e sul do Pará. Nestas regiões a umidade relativa à tarde fica muito baixa com valores por volta de 20%.

Baixa umidade do ar no inverno
quarta-feira, 13 de julho de 2011

Muito comum nesta época do ano, a baixa umidade do ar pode desencadear uma série de complicações respiratórias e agravar doenças já existentes. É preciso ficar atento às classificações do índice de umidade relativa. O estado de atenção acontece quando a umidade relativa do ar está abaixo de 30%, e em estado de alerta quando estiver menor que 20%. Com menos de 12% o estado é de emergência.

“Quanto menor for a umidade do ar, mais cuidados devem ser tomados para evitar complicações alérgicas e respiratórias. As principais consequências são o ressecamento das vias aéreas, que leva a doenças como rinite, rinossinusite, inflamação da mucosa que reveste a cavidade nasal, descompensação de asma e DPOC” afirmou a Dra. Valeria Cristina Vigar.

Embora haja registros de baixa umidade do ar em muitos Estados brasileiros, as regiões Sudeste e Centro-oeste enfrentam têm seus problemas agravados pela falta de chuva e aumento no nível de poluição no ar “Independentemente da região, os principais grupos de risco são os portadores de doenças respiratórias crônicas” afirmou a Dra Valeria. Para estas pessoas, a atenção deve ser redobrada, aconselha-se seguir as orientação médica e manter rigorosamente o tratamento indicado pelo médico.

Dicas

Para não correr riscos e se manter saudável durante o inverno, existem algumas medidas simples e fáceis de colocar em prática. Mesmo com o frio, é importante manter os ambientes arejados. Se possível, umidificá-los com o auxílio de vaporizadores ou recipientes com água.

Para evitar a desidratação, é aconselhável consumir bastante líquido e evitar a realização de exercícios físicos ao ar livre entre 10h e 16h, horário em que o ar está mais seco e poluído.

Em casa, carpetes e cortinas que acumulam poeira devem ser lavados e aspirados com frequência. Atenção para cantos dos cômodos que podem juntar pó, assim como beiradas e estrados de cama.

As vestimentas usadas neste período também merecem um cuidado especial: “Por ficarem fechadas dentro do armário por muito tempo, as roupas de inverno, como malhas e casacos, devem ser expostos ao sol antes de usá-las, evitando o mofo, além do odor desagradável”, finaliza.

Tempo seco exige cuidados redobrados
segunda-feira, 30 de agosto de 2010

A frente fria que passou pelo sudeste amenizou um pouco do tempo seco na capital paulista e em alguns municípios do Rio de Janeiro e do Paraná. Em São Paulo, a umidade relativa do ar caiu até os 12% e hoje já subiu para 58%. No entanto, a frente fria só ajudou o leste dos estados.

O interior paulista, Minas Gerais e estados Norte e Centro-Oeste, a situação permanece complicada. De acordo com as informações do Inmet – Instituto Nacional de Meteorologia, a cidade de Goiânia (GO) marcou apenas 15% de umidade relativa do ar e Campo Grande (MS) registrou 13, mantendo o estado de alerta.

Na capital mineira, Brasília, Palmas (TO), Cuiabá (MT) e outras regiões, os índices permanecem inferiores ou iguais a 30% e deixam essas cidades em estado de atenção. Segundo a OMS – Organização Mundial da Saúde, é considerado estado de atenção índices iguais ou inferiores a 30%, abaixo dos 20% entra-se em estado de alerta e abaixo dos 12% é considerado estado de emergência.

Com o tempo seco, intensificam-se os casos de doenças respiratórias e cardiovasculares. Para evitar é recomendável ingerir bastante líquido, principalmente água, evitar exercícios físicos das 11 às 15 horas, utilizar equipamentos para umidificar o ar como vaporizadores, bacias com água, toalhas molhadas, e se manter protegido do sol, utilizando sempre que possível cremes hidratantes e evitando banhos quentes.

Ar seco demais em Mato Grosso do Sul
terça-feira, 13 de abril de 2010

A situação é preocupante porque o os níveis de umidade já estavam muito abaixo do normal no começo da manhã. Com o aquecimento do ar, a umidade tende a baixar cada vez mais no decorrer da tarde.

Após a passagem de uma grande massa polar, os níveis de umidade tiveram forte queda em Mato Grosso do Sul. Os índices observados por volta das 8 horas, quando normalmente a umidade ainda é alta, já estavam perto de valores desconfortáveis para o ser humano. Em Corumbá, na fronteira com a Bolívia, a umidade relativa às 8 horas era de 47%. Ontem, a esta hora era de 77% e o menor valor à tarde foi de 24%. Na capital, Campo Grande, também houve uma queda dos níveis de umidade de ontem para hoje. Às 8 horas, a umidade relativa era de 52% e ontem, no mesmo horário, estava em 59%. A medição foi feita no aeroporto local. O menor valor registrado ontem foi de 30%, no fim da tarde.
No período da tarde, com o maior aquecimento do ar, os níveis de umidade vão diminuir ainda mais e poderão chegar na faixa de alerta, pelos padrões da Organização Mundial da Saúde. O estado de alerta é caracterizado com níveis de umidade relativa de 13% a 20%. Valores entre 21% e 30% determinam um estado de atenção. Níveis abaixo de 12% são considerados de emergência. Entre 31% e 40%, a situação é de observação.
O ar seco demais causa ressecamento das vias respiratórias e da pele. Um dos problemas comuns em dias muito secos é o aumento de tosses secas, o agravamento de estados gripais e alérgicos e o sangramento do nariz. A umidade do ar muito baixa, nos níveis de alerta ou emergência, causa aumenta o cansaço. Deve-se evitar os esforços físicos. Para diminuir o desconforto e problemas causados pela baixa umidade do ar, recomenda-se beber mais água do que o normal.

Secura no Brasil e recordes de calor na Região Norte
sábado, 8 de agosto de 2009

A tarde deste sábado foi de recordes de calor no Norte do Brasil. As capitais Manaus, Porto Velho e Rio Branco tiveram as tardes mais quentes de 2009. De acordo com Instituto Nacional de Meteorologia, a temperatura às 15 horas, pelo horário de Brasília, chegou aos 35ºC em Manaus, capital do Amazonas. O recorde anterior era de 34,9ºC, registrados nos dias 29 e 30 de julho. Em Rio Branco, capital do Acre, a temperatura chegou aos 34,1ºC, superando os 33,5ºC desta última sexta-feira. O aeroporto de Rio Branco registrou 36ºC.

A semana foi de sucessivos recordes de calor Porto Velho, capital de Rondônia. Na quarta-feira, 5 de agosto, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou 35,1ºC. Na sexta, dia 6, a temperatura subiu para 35,4ºC e na tarde deste sábado o termômetro bateu nos 35,8ºC.

Em Palmas, capital do Tocantins, a temperatura às 15 horas deste sábado chegou aos 37ºC. Não foi recorde, mas chegou perto. A maior máxima deste ano foi 37,8ºC, no dia 23 de março. O calor em Palmas nos últimos dias tem sido excessivo. Desde o dia primeiro de agosto, a temperatura à tarde só não passou dos 36ºC no dia 4.

Quase toda a Região Norte do Brasil entrou em agosto mais quente e seca. A queda da umidade é conseqüência da expansão da enorme massa de ar seco que está sobre o Brasil. A redução da umidade diminui a quantidade de nuvens, o que permite um maior número de horas de sol forte. É básico: menos umidade, menos nuvens, menos chuva e mais sol.

Esta massa de ar seco continua forte sobre o Brasil neste domingo e muitas áreas do Norte, Centro-Oeste, Nordeste e Sudeste do país vão registrar índices de umidade próximos ou até abaixo de 20%. A situação mais crítica é no Centro-Oeste, onde a umidade do ar deve ficar abaixo dos 20% quase que de forma generalizada. De acordo com os padrões da OMS – Organização Mundial da Saúde – níveis de umidade entre 21% e 30% determinam um estado de observação. Entre 12% e 20%, a situação é de alerta. Índices abaixo de 12% indicam estado de emergência. A presença desta massa de ar seco sobre o Brasil é bastante comum nesta época e neste domingo o ar vai continuar muito seco por quase todo o país.

Um pouco mais sobre umidade relativa

A umidade relativa do ar varia bastante ao longo do dia. A maior concentração de umidade ocorre à noite e ao amanhecer, quando se tem as menores temperaturas. A medida que o ar aquece, a umidade vai baixando naturalmente. A umidade relativa média pode variar muito de um local para outro, dentro de uma cidade ou mesmo dentro da nossa casa. Este parâmetro meteorológico depende da quantidade de chuva que caiu recentemente em lugar, da proximidade com lagos, rios ou o mar, ou da quantidade de vegetação que existe no lugar. O tipo de solo (grama, terra, asfalto, etc) também influi na umidade relativa média de um lugar, porque a absorção dos líquidos varia de um solo para o outro.

  • - em um dia nublado ou chuvoso, a umidade relativa varia pouco. A grande diferença do teor de umidade ao longo do dia depende muito do aquecimento. Quanto mais quente, mais seco fica o ar.
  • - o ar polar é naturalmente mais seco e assim, a passagem de uma massa polar por uma região reduz os índices de umidade, por alguns dias.
  • - os efeitos negativos para o corpo humano são mais notáveis quando o ar fica seco por muitos dias seguidos.
  • - quando a umidade do ar fica muito baixa, a pele e as mucosas ficam ressecadas. O esforço de assoar o nariz, por exemplo, pode causar o rompimento de pequenos vasos sanguíneos que geram o sangramento. Para compensar a secura do ar externo, procure beber mais água do que o normal.
  • - valores de umidade à tarde entre 50% e 70% são considerados confortáveis e adequados para a saúde humana.
  • - o excesso de umidade gera fungos nas plantas e também dentro da nossa casa;
Brasília tem tarde mais seca do ano
terça-feira, 28 de julho de 2009

A tarde desta terça-feira  pode ser considerada a mais seca do ano em Brasília. A umidade às 17 horas baixou para 12%, no aeroporto JK. A temperatura chegou a 30C.  Índices entre 20% e 12% determinam um estado de alerta, de acordo com os padrões da OMS – Organização Mundial da Saúde. Valores abaixo de 12% são considerados emergência

Ontem, o aeroporto da capital federal registrou 17% de umidade relativa  mínima, no fim da tarde. Antes da tarde de hoje, o menor valor registrado na região do aeroporto JK foi de 13%, no dia 4 de julho.

Mas não foi apenas Brasília que secou mais nesta terça-feira. Por volta da 15  horas, a região de Goiânia estava com 18% de umidade, Anápolis estava com 20%. Palmas, capital do Tocantins, chegou a registrar umidade de na tarde de hoje. Em Belo Horizonte, o calor e aumentou ainda mais hoje. A temperatura chegou aos 31ºC  no aeroporto da Pampulha e a umidade no ar baixou para 25%.

DF_28092009

Em locais tão secos como estes, pouca ou nenhuma nebulosidade se forma ao longo do dia, apesar do calor. Falta justamente a umidade para o crescimento das nuvens. A secura do ar permite ver nas imagens de satélite o desenho de lagos, rios e represas.  Imagem abaixo foi tirada no canal visível.

A barragem de Serra da Mesa aparece nitidamente. Esta barragem é na confluência dos rios Almas e Tocantinzinho, todos originários do rio Tocantins, que corta o Estado de mesmo nome.

Nesta outra imagem é possível ver o desenho do lago da represa de Sobradinho, no norte da Bahia.

sobradinho_280709