Posts com a Tag ‘vento forte’

+ aumentar e diminuir fonte -
Calor pré-frontal bate recorde no Nodeste
terça-feira, 7 de abril de 2015

As capitais Salvador, Aracaju e Maceió tiveram nesta terça-feira a tarde mais quente de 2015. Pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia, a temperatura máxima em Salvador, capital da Bahia, foi de 33,7°C. O recorde anterior era de 33,6°C, em 6 de abril.

Em Aracaju, capital de Sergipe, a máxima nesta terça-feira foi de 34,0°C. O recorde anterior de maior temperatura de 2015 era de 33,0°C, em 6 de abril.

Alagoas 42°C

A capital de Alagoas, Maceió, bateu recorde de calor com temperatura máxima de 35,4°C. O recorde anterior era de 33,9°C, em 12 de janeiro.

Alagoas vem sendo uma das regiões mais quentes do Brasil nos últimos dias, mas nesta terça-feira o estado ferveu e o calor foi de quase 42°C no litoral sul alagoano. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou 41,7°C em Coruripe. Em Pão de Açúcar, a temperatura máxima foi de 39,4°C. As duas cidades de Alagoas registram as maiores temperaturas do Brasil nesta terça-feira, considerando apenas as medições automáticas.

 

 

Calor pré-frontal

Um dia ou horas antes da chegada de uma frente fria em uma região, o ar esquenta, o calor fica acima do normal. Isto acontece em qualquer lugar quando a frente fria está chegando. O ar quente que está num local é pressionado pelo ar polar que vem com a frente fria. Essa pressão sobre o ar que já está quente causa um aquecimento ainda maior. Esse calor antes da chegada do ar polar da frete fria é chamado de “calor ou aquecimento pré-frontal”.

Foi isto que Salvador, Aracaju e Maceió e outras áreas da Bahia, Sergipe e Alagoas sentiram nesta terça-feira: um calor fora do comum, o calor pré-frontal.

Chuva forte nos próximos dias

Esta frente fria avança mais sobre a Bahia e chega sobre a região de Salvador nesta quarta-feira. A influência da frente fria será sentida sobre a Bahia e outras áreas do Nordeste até pelo menos até a sexta-feira. Até lá, várias áreas de instabilidade crescem especialmente sobre a Bahia e podem provocar chuva forte e volumosa, com raios e ventania. A situação meteorológica é de alerta para muita chuva sobre Salvador nos próximos dias.

A meteorologista Josélia Pegorim comenta o efeito desta frente fria sobre o Nordeste.

 

 

O que é uma frente fria?

10 coisas que você precisa saber sobre raios

Grandes volumes de chuva em Salvador
terça-feira, 7 de abril de 2015

Atualizado às 9h15 do dia 08 de abril de 2015

A chuva chegou com forte intensidade para diversas áreas de Bahia, inclusive a capital Salvador teve volumes de 60mm acumulados entre as 21 h da terça-feira (07) e 9 h da quarta-feira (08).

Clique na imagem e acompanhe o satélite para todo o Brasil

 

Os volumes de chuva também foram altos em outras áreas da Bahia, o município de Amargosa registrou volumes de 110,6mm entre às 5h e 8h, segundo o INMET.

As previsões da Climatempo já informavam que a passagem deste sistema acarretaria em grandes volumes de chuva que seriam capazes de provocar transtornos para a população. A semana ainda será marcada por mais chuva.

Choque térmico e temporais

A Bahia já sente as mudanças no tempo provocadas pela chegada de uma frente fria. O choque térmico do ar muito quente com o ar polar da frente fria estimulou a formação de nuvens muito carregadas que provocaram chuva forte, raios e ventania.

Na imagem de satélite, as manchas arredondadas em tons de azul claro com núcleos vermelhos e às vezes também amarelo, representam aglomerados de nuvens do tipo cumulonimbus que provocam os temporais.

Em Abrolhos, no litoral sul da Bahia, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou rajadas de vento com até 86 km/h na manhã de 7 de abril.

Em Luis Eduardo Magalhães choveu 60,6 mm em apenas 2 horas, entre 16h 19h da terça-feira, 7, de abril. O total em 24h, entre 20h do dia 6 e 20h do dia 7 foi de 89 mm. A média de chuva normal para todo o mês de abril no oeste da Bahia fica e torno de 100 mm. Em Guanambi choveu 48,8 mm entre 8h e 20h e região de Brumado também acumulou 48,8 mm entre meia-noite e 11 horas da manhã.

Chuva forte nos próximos dias

Esta frente fria avança mais sobre a Bahia e chega sobre a região de Salvador nesta quarta-feira. A influência da frente fria será sentida sobre a Bahia e outras áreas do Nordeste até pelo menos até a sexta-feira. Até lá, várias áreas de instabilidade crescem especialmente sobre a Bahia e podem provocar chuva forte e volumosa, com raios e ventania. A situação meteorológica é de alerta para muita chuva sobre Salvador nos próximos dias.

A meteorologista Josélia Pegorim comenta o efeito desta frente fria sobre o Nordeste.

 

 

O que é uma frente fria?

10 coisas que você precisa saber sobre raios

Ventos continuam fortes no litoral do Sul e do Sudeste
segunda-feira, 6 de abril de 2015

Ciclone extratropical se afasta e massa polar ganha força

Intensas rajadas de vento, de 50 km/h a 120 km/h foram observadas no decorrer da segunda-feira, 6 de abril de 2015, por causa da formação de uma ciclone extratropical sobre o mar, entre o litoral de São Paulo e de Santa Catarina.

Clique na imagem e veja o satélite para todo o Brasil

As imagens de satélite mostram que este sistema já se afastou para alto-mar, porém ainda há condições para mais rajadas de ventos moderadas a fortes nesta terça-feira. O ciclone extratropical (B) se afastou no mar, mas os ventos de uma massa polar, com sua parte mais intensa na região de Buenos Aires, ainda vão soprar constantes na costa do Sul e do Sudeste, de forma moderada. As rajadas ainda podem ocorrer, mas não tão intensas com ocorreu na segunda-feira. A velocidade máxima dos ventos não deve superar os 70 km/h.

No decorrer desta terça-feira, com o movimento do centro da massa polar, a direção dos ventos na costa brasileira vai mudando de sul para sudeste.

A meteorologista Josélia Pegorim explica as mudanças do vento com o movimento do ciclone extartropical e da massa polar.

 

 

Risco de ressaca e mar grosso

Navegantes devem ficar atentos aos avisos da Marinha do Brasil. A terça-feira é de alerta para mar agitado, mar grosso em algumas áreas da costa entre o norte do Rio Grande do Sul e o Espírito Santo. A recente passagem do ciclone extratropical deixou o mar agitado.

Confira a previsão das ondas. Há risco de ressaca. A partir de quarta-feira, o mar ainda deve ficar agitado no Rio de Janeiro e no Espírito Santo e também na costa da Bahia.

A tabela mostra as rajadas mais intensas medidas por instrumentos pelo Instituto Nacional de Meteorologia até 20 horas.

 

 

Por que o vento sul deixa o Rio de Janeiro muito úmido?

A sua onda e a sua tribo: Climasurf

Trovoadas em Vitória (ES)
segunda-feira, 6 de abril de 2015

Aproximação de áreas de instabilidade já espalham muitas nuvens que provocam trovoadas e rajadas de vento neste momento em Vitória. A temperatura está na casa dos 28 graus.

Mar agitado no Sudeste
segunda-feira, 6 de abril de 2015

Um sistema de Baixa Pressão se formou e avançou ao longo do fim de semana sobre a região Sul. Neste momento, esse sistema se organiza como um Ciclone Extratropical ao largo das regiões Sul e Sudeste e que já provocou vento forte no Sul e o mar agitado em Santa Catarina. E provoca vento moderado a forte em toda a faixa leste de São Paulo e do Rio de Janeiro ao longo da tarde e noite desta segunda-feira.

Conforme o Ciclone Extratropical se aprofunda no oceano, organiza a pista de vento em direção a costa sul do Rio de Janeiro e na costa de São Paulo. O vento ainda vai soprar com até forte intensidade e provoca agitação marítima até a quarta-feira pela manhã. Há risco de ressaca nas orlas do Rio de Janeiro e de Niterói.

O mar começa a subir na noite desta segunda-feira no litoral de São Paulo e as ondas chegam até 2 metros, com séries maiores, entre a manhã e a tarde de terça-feira. O mar já diminui bastante até a manhã da quarta-feira em São Paulo e o mar se acalma.

Na costa sul do Rio de Janeiro, o mar começa e subir na madrugada desta terça-feira e as ondas variam entre 2 a 2,5 metros, com séries maiores, na tarde e na noite da terça-feira. Há risco de ressaca nas orlas do Rio de Janeiro e de Niterói. O mar diminui e já se acalma até o final da manhã da quarta-feira.

A imagem abaixo mostra a altura significativa e a direção das ondas para o dia 07 de abril às 9h, horário de Brasília.

Grande SP pode ter chuva e vento forte
segunda-feira, 6 de abril de 2015

Nuvens carregadas crescem em vários locais da capital paulista e da Grande São Paulo e podem provoca chuva forte, com raios e rajadas de vento fortes.

Por volta das 10h20 desta segunda-feira, os radares Climatempo-USP detectavam chuva moderada a forte entre as zonas oeste, central e leste da cidade de São Paulo.  Outros núcleos de chuva crescia entre Suzano e o sul de Mogi das Cruzes.

Radares Climatempo-USP 10h22 6 abril 2015. Clique na imagem e acompanhe a chuva em tempo real

As nuvens carregadas podiam ser observadas na região da Vila Madalena, na zona oeste paulistana.

São Paulo (SP) manhã de 6 de abril de 2015 por Daniele Otsuki

 

No decorrer da tarde, outras áreas de instabilidade crescem sobre a Grande São Paulo. Há risco de chuva forte com raios, mas as pancadas não devem ser generalizadas. A formação das nuvens carregadas está associada a intensificação de um centro de baixa pressão atmosférica no litoral de São Paulo. Este sistema permanece na costa de São Paulo no decorrer desta segunda-feira, se afastando gradualmente para alto-mar, mas deixa de influenciar o Estado só na madrugada de terça-feira.

 

Vento forte mesmo sem chuva

Por causa da presença desta área de baixa pressão, a Grande São Paulo pode ter rajadas de vento moderadas a fortes, a qualquer hora nesta segunda-feira, mesmo sem estar chovendo.  As rajadas mais intensas poderão variar entre 60 km/h e 70 km/h na Grande São Paulo e também em outras áreas do leste do Estado, como o litoral, a região de Sorocaba, de Campinas e o vale do Paraíba.

Os ventos e rajadas devem ocorrer preferencialmente das direções oeste, sudoeste e sul. A velocidade do vento diminui nesta terça-feira com o afastamento do centro de baixa pressão

 

Acompanhe a previsão de ventos para São Paulo

Ventos aumentam em Santos (SP)
segunda-feira, 6 de abril de 2015

Bombeiros continuam lutando contra as chamas do grave incêndio em tanques de combustível que começou na cidade de Santos, no litoral de São Paulo, na quinta-feira passada. No domingo, 5 de abril, o incêndio ainda não estava completamente controlado. A água do mar está sendo usada para combater as chamas.

Uma preocupação a mais nesta segunda-feira será com o aumento da velocidade dos ventos e a mudança de direção e também a com ocorrência de chuva por causa da passagem da uma frente fria.  Um centro de baixa pressão atmosférica se intensifica na costa de São Paulo no decorrer do dia e ventos de uma massa de ar polar (anta pressão)também chegam ao litoral de São Paulo até a noite.

Tanto a baixa pressão como massa polar (alta pressão) causam ventos moderados e constantes no litoral de São Paulo nesta segunda-feira, especialmente das direções sul e sudoeste. Há risco de rajadas moderadas, entre 40 km/h e 60 km/h

 

Qualidade do ar prejudicada

A densa fumaça tóxica gerada pelo incêndio comprometeu muito a qualidade do ar na região de Cubatão, pois os ventos marítimos predominantes nos últimos dias empurraram a fumaça para a cidade.

A Cetesb – Companhia Ambiental do Estado de São Paulo – vem registrando um aumento da concentração material particulado (MP10) e de enxofre. No domingo, as concentrações diminuíram em Cubatão. Na região da Vila Parisi, a qualidade do ar foi considerada “ruim”, sendo que na sexta-feira e no sábado estava “muito ruim”. Na região do Vale do Mogi e em Santos (Ponta da praia), a qualidade do ar no domingo foi considerada “moderada”.

Às 7 horas, a Cetesb registrava qualidade do ar “ruim” na região da Vila Parisi no Vale do Mogi “moderada” no centro de Cubatão.

Condições para chuva

A passagem de uma frente fria provoca chuva na Baixada Santista no decorrer desta segunda-feira. A chuva neste momento pode ajudar a conter as chamas. Mas há o risco de uma chuva ácida?  

Acompanhe a chuva pelos radares Climatempo-USP

 Vento forte no litoral da Região Sul e em SP

Vento forte em Tramandaí (RS)
domingo, 5 de abril de 2015

A estação automática do INMET de Tramandaí no litoral norte do estado do Rio Grande do Norte registra vento forte com rajadas de 56km/h. A rajada forte de sul persiste há duas horas e a temperatura no momento é de 23,2 graus.

Vento forte em Mostardas (RS)
domingo, 5 de abril de 2015

A estação automática do INMET de Mostardas no litoral do estado do Rio Grande do Norte registra vento forte com rajadas que chegam a 60km/h. O vento sopra de sul-sudeste e a temperatura no momento é de 23,4 graus.

Temporal em Campo Grande (MS)
domingo, 5 de abril de 2015

Áreas de instabilidade provocam um temporal em Campo Grande nesta manhã. A chuva forte vem acompanhada de raios e de rajadas de vento que chegam a 50 km/h. A temperatura agora é de 22°C.