Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

10 Ventos Especiais

26/06/2015 às 15:32
por César Soares

O vento é o ar em movimento, você já deve ter ouvido esta frase diversas vezes. Ok, mas vamos explicar melhor! A diferença de temperatura entre duas áreas causa uma diferença também na pressão, criando uma área com alta pressão e outra com baixa. O ar sempre se movimenta da região de alta pressão para a região de baixa gerando assim o vento.

Um exemplo disso é a brisa do mar que é gerada pela diferença de temperatura entre o mar e o continente, gerando uma corrente de vento do oceano (área de alta pressão) para a faixa litorânea (área de baixa pressão). 

Mas existem situações especiais que provocam ventos ainda mais especiais. De tão importantes esses ventos recebem nome, e agora você vai conferir 10 tipos de ventos especiais e com nome em meteorologia.

 

 

 

1) Vento Chinook

São ventos intensos que são forçados a subir uma barreira de montanhas, e ao descer o vento fica seco e quente devido a um processo conhecido como adiabático.

Os efeitos desses ventos são muito rápidos e capazes de sublimar (transformar gelo em vapor) neve. É observado na Califórnia próximo às Montanhas Rochosas.

 

2) Vento de Santa Ana

O ar seco e quente (em regiões desérticas) de um anticiclone (alta pressão atmosférica) encontra terrenos montanhosos e é forçado a passar por áreas estreitas que o intensificam.

Tais ventos são capazes de carregar grande quantidade de poeira e areia. Ocorrem com frequência sobre a região de Santa Ana, na Califórnia, nos Estados Unidos. As rajadas máximas podem alcançar os 140 km/h.

Também é conhecido como “vento vermelho” por ajudar no espalhamento de incêndios nos meses mais quentes no ano na América do Norte.

 

3) Vento Minuano

Uma forte corrente de ar que tipicamente chega aos Estados da Região Sul do Brasil. É um vento frio de origem polar que sopra de sudoeste. Ocorre após a passagem de frentes frias no outono e no inverno.

 

4) Vento Zonda

É um vento seco e quente que sopra no oeste da Argentina, próximo da encosta dos Andes. Ele desce as montanhas e chega aos vales e planícies. É resultado do ar úmido do Oceano Pacífico que sobe no lado chileno dos Andes e desce no lado argentino. Ao descer pela cordilheira ele aquece por um efeito conhecido como compressão adiabática.

 

5) Vento Siroco

Um vento quente e muito seco que sopra do deserto do Saara em direção ao litoral norte da África, muito comum na região da Líbia. Tais ventos são capazes de gerar grandes tempestades de areia e se manifestam quando fortes sistemas de baixa pressão aparecem sobre o mar Mediterrâneo.

 

6) Vento Mistral

É um vento catabático, ou seja, que desce colinas e transporta ar de alta densidade com a ação da gravidade. Também são conhecidos como “ventos de outono” e se caracteriza por ser seco e frio soprando de norte para o sul da França.

 

7) Vento Föhn

Ocorre quando uma camada profunda de ventos é forçada a subir uma montanha. Com a diminuição da pressão o ar expande e devido a altitude ele também resfria por um processo adiabático, ou seja, sem a troca de calor com o ambiente. Neste processo ocorre a condensação do vapor d’água e a ocorrência de chuva. Este processo de condensação em meteorologia é tão importante que é conhecido como efeito Föhn. É comum em grandes cordilheiras como os Alpes, Andes e as Montanhas Rochosas.

 

8) Vento Harmatão

Sopra do interior da África em direção ao Oceano Atlântico, entre os meses de dezembro e fevereiro. É muito seco e favorece a limpeza do solo para o plantio. Ocorre próximo ao Saara e sua velocidade máxima é de 36 km/h.

 

9) Descuernacabras

Como todo vento que vem do norte, no caso do Hemisfério Norte, é forte e violento. Ocorre em qualquer estação do ano sobre a província de Extremadura na Espanha. Pode destruir plantações e há casos em que pássaros e rebanhos morreram em função do frio.

 

10) Vento Coromuel

O nome é em homenagem ao capitão pirata inglês Thomas Cromwell, no entanto não há registro histórico que este tenha passado pela baía de La Paz, no golfo da Califórnia onde é comum e frequente. É uma brisa suave que ajuda os pescadores, mas em sua condição mais intensa pode chegar aos 96 km/h.

 

 

 

Curiosidade: Em sua maioria, os ventos especiais estão associados a sistemas de alta pressão atmosférica.