Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Duas noites para ver Vênus ao lado de Júpiter

30/06/2015 às 14:50
por Josélia Pegorim

Estrelas, planetas, nebulosas e muito outros objetos celestes estão muito distantes da Terra. Mas é justamente esta distância astronômica que permite ver o movimento aparente dos astros.

Na noite de 30 de junho e na noite de 1 de julho de 2015 acontece um evento especial: a maior aproximação entre os planetas Vênus e Júpiter.

 

                       Vênus e Júpiter, por Ana Cristina Del Greco

 

Os astrônomos profissionais e amadores já estão preparando suas máquinas fotográficas e binóculos para registrar este momento especial. Mas dá para ver até a olho nu, com um pouco de paciência.

 

 

A dança de Vênus e Júpiter

Os dois planetas não vão se chocar no céu, não vai acontecer nenhuma “trombada planetária”. Eles se movimentam e é a grande distância relativa dos objetos celestes, em relação a um observador que está na superfície da Terra, que dará a “impressão” de que os dois planetas vão ficar quase que lado a lado e até mudarem de posição em relação ao outro. Tecnicamente chamamos esta impressão visual “movimento aparente dos astros”.

A “dança” entre Vênus e Júpiter começou há alguns dias e a máxima aproximação aparente acontece na noite de 30 de junho. Mas se você perder esta noite tem também a noite de 1 de julho para tentar apreciar.

 

 

                          Vênus (abaixo e maior) e Júpiter (acima e menor) em 26--06-2015, por Helio C Vital

 

 

               Vênus (abaixo) e Júpiter (acima) na noite de 29-06-2015, por Helio C Vital no Rio de Janeiro (RJ)

 

Mas como achar os planetas?

É mais fácil do que você imagina. Vênus, então, é tão brilhante que costuma ser chamado de “estrela Dalva”. Ele aparece como um ponto muito brilhante no céu logo depois que o sol se esconde no horizonte. Pouco tempo depois, acima de Vênus, desponta Júpiter que tem uma cor amarelada.

 

Tudo isto poderá ser visto a olho nu, até com a interferência das luzes das grandes cidades. Mas se você estiver fora da poluição luminosa urbana, poderá apreciar o céu com mais nitidez. E se você tiver um binóculo para observação astronômica (que não precisa ser um super equipamento), poderá ver até as quatro grandes luas de Júpiter.

A animação simula o movimento aparente entre Vênus e Júpiter entre os dias 26 de junho e 1 de julho. No dia 30 de junho teremos a impressão que os dois planetas estarão “um ao lado do outro”. No dia 1 de julho, Vênus “passa” Júpiter e fica acima dele.

 

 

 

Confira com o professor Marcos Calil as explicações de como observar a “dança” (movimento aparente) entre Vênus e Júpiter.

 

 

 

O professor Calil vai transmitir pela internet a máxima aproximação de Vênus e Júpiter através do canal do planetário de Santo André, em São Paulo.

Você pode acompanhar pelos links: bit.ly/nucleodeobservacaodoceu

ou pelo Facebook: https://www.facebook.com/sabina.planetario

 

Bons céus, como costuma dizer o professor Marcos Calil

 

Mais informações no Momento Astronômico, o canal de Astronomia da Climatempo