Como perceber a chegada do temporal na praia?

02/01/2017 às 13:19
por Josélia Pegorim

Atualizado 14/01/2017 às 14:05

Oferecimento
Saiba o que fazer na hora da chuva forte

O ano de 2017 começou com uma triste notícia no litoral de São Paulo. A imprensa noticiou um grave acidente provocado por descarga elétrica atmosférica (raio) em Itanhaém durante um temporal no fim da tarde do domingo, 1 de janeiro. Os efeitos do raio foram sentidos por uma jovem de 25 anos que teve parada cardiorrespiratória e estava em estado crítico no começo da manhã da segunda-feira, dia 2.

 

Temporais no litoral com chuva intensa, ventania e raios podem ocorrer em qualquer época do ano. Mas a combinação de férias, ano novo, calor e sol forte elevam o nível de risco de problemas causados por raios nas áreas litorâneas. Tradicionalmente janeiro é o mês no qual um maior número de pessoas tira férias e um dos grandes motivos para isto é a coincidência com o recesso escolar.

 

 

Calor e nuvens de temporal

Dias quentes e úmidos são os ideais para a formação das nuvens do tipo cumulonimbus (abreviadamente chamada de Cb), que são as nuvens que geram os raios, muitas vezes com chuva intensa e ventania.

O verão é a estação em que estas nuvens se formam em maior quantidade porque é nesta época que temos o ar mais quente e úmido, na maior parte do Brasil.

As nuvens cumulonimbus podem se formar mesmo sem ter uma frente fria por perto. O calor e a umidade do ar elevada são os principais ingredientes para a formação destas nuvens.

 

Conheça a nuvem de tempestade

 

Cb aparece mais no litoral do Sul e do Sudeste

As nuvens cumulonimbus (Cb) aparecem mais nas praias do Sul e do Sudeste por vários motivos:

 

- proximidade com montanhas

as montanhas ajudam a formar nuvens

 

- maior incidência de frentes frias

muitas frentes frias que chegam ao Brasil avançam por toda a costa do Sul e chegam pelo menos até a altura da cidade do Rio de Janeiro; somente as frentes frias fortes conseguem chegam ao litoral da Bahia ou a outras áreas da costa leste do Nordeste.

 

- contraste térmico

o litoral do Sul e do Sudeste sente mais o impacto do ar frio polar que vem com as frentes frias com o ar quente que já está sobre um lugar; o choque térmico facilita a formação das nuvens Cb;

 

- área de baixa pressão

é mais comum a formação ou passagem de centros de baixa pressão atmosféricas próximos do litoral do Sul e do Sudeste do Brasil do que do Nordeste ou do Norte; a baixa pressão facilita a formação das nuvens Cb;

 

No litoral do Sul e do Sudeste, as nuvens Cb podem vir do mar para praia ou do interior do continente para a praia.

Na costa leste do Nordeste, a incidência de raios é menor, pois há menor formação de cumulonimbus, menos frentes frias e menor proximidade com montanhas.

 

 Conheça a nuvem que provoca as tempestades com raios

 

 

 

10 coisas que você precisa saber sobre raios

 

Como perceber a chegada do temporal?

Olhando para as nuvens é possível perceber sinais de mudança tempo, da chegada de um temporal.

Em geral, antes de a chuva chegar sobre algum lugar, aumenta a quantidade de outras nuvens que nem sempre são de chuva e tiram o espaço do sol. Rajadas de vento também podem anteceder um temporal. O trovão vem antes da chuva!

A chance de alguém ser atingindo diretamente por raio é baixa, em média menor do que 1 em 1 milhão. Os efeitos indiretos dos raios são os grandes causadores de vítimas fatais ou de graves sequelas. Um dos efeitos indiretos mais comuns é a parada cardíaca e respiratória.

 

Nuvens no horizonte

Mas estando na praia temos um grande aliado: o horizonte. É possível ver de longe se há nuvens carregadas vindo do mar ou se estão se formando sobre as áreas serranas e ameaçam avançar para a praia.

Uma vez avistada uma nuvem carregada, escura, que se movimenta do mar para praia ou da serra, não espere a chuva chegar na praia! Saia do mar e da areia o quanto antes e procure abrigo em lugares seguros.

 

 

 

Para onde ir na hora do temporal na praia?

O seu carro, a sua casa na beira da praia, uma loja são lugares seguros para se proteger dos raios.

Dentro do carro, feche os vidros e não toque nas partes metálicas.

Não fique debaixo do guarda-sol, do quiosque e nem das árvores na areia e nem no calçadão da praia. Esses lugares são mais atrativos para os raios por causa do chamado "efeito de ponta". O raio tende a procurar o lugar mais próximo para descarregar. Quanto mais alto, mais longe do chão estiver um objeto, maior é a chance de atrair a descarga elétrica atmosférica.

 

Notícias - informações importantes do tempo e do clima

 

Se você estiver em pé na areia, longe de árvores e do quiosque, você será o "objeto mais alto", mais próximo do raio. Você será o ponto "mais fácil" para o raio tocar a terra. Por isso, se não der para sair da praia, fique agachado na areia, com cabeça entre as pernas. Assim, você diminui o "efeito de ponta".

É muito importante não ficar no mar na hora do temporal! Saia imediatamente do mar ao avistar as nuvens carregadas chegando. A água salgada do mar facilita a condução da eletricidade. Se você estiver na água do mar, a chance de ser atingindo indiretamente pelo raio é maior.

CIDADES RELACIONADAS

São Paulo - SP

13°
min

27°
max

0mm / 0%

Rio de Janeiro - RJ

15°
min

34°
max

0mm / 0%

FASES DA LUA

  • Crescente
    19/07
  • Cheia
    27/07
  • Minguante
    06/07
  • Nova
    12/07

ESTAÇÕES DO ANO

  • Inverno
    21/06
  • Primavera
    22/09
  • Verão
    21/12
  • Outono
    20/03