Clima: o que é, fatores, elementos e muito mais!

09/09/2020 às 21:12
por Redação

Oferecimento
A Climatempo preparou um guia completo para você mergulhar no universo climático. Confira!

O clima é definido como o “tempo meteorológico médio”, ou como o comportamento estatístico de variáveis meteorológicas (temperatura, vento, chuva, etc) em determinada localidade, num período longo. De acordo com a Organização Mundial de Meteorologia (OMM), o período clássico para a determinação do clima é de 30 anos.

 

De forma mais simplificada, o clima é o conjunto de características de uma determinada região. Por exemplo, o Cerrado brasileiro tem um clima bem definido: úmido no verão e seco no inverno. Outro exemplo: Noruega tem clima frio, enquanto a maior parte do Brasil tem clima quente. Quando o assunto é clima, não estamos preocupados com um dia específico, mas com um período grande, que acumula as características de uma região.

 

Diferença entre clima e tempo

iStock-477110708

Fonte: iStock

 

“Tempo” é o conjunto de condições atmosféricas e fenômenos meteorológicos em curto prazo, como temperatura, chuva, vento, umidade, nevoeiro, nebulosidade, etc. Quando você se informa nos telejornais, sites ou rádios sobre as condições meteorológicas que devem ser observadas no dia seguinte ou daqui a uma ou duas semanas, você está consumindo a previsão do tempo.

 

Por outro lado, o “Clima”, como explicado anteriormente, lida com períodos longos e reúne as características de uma região. Para definir o clima, precisamos dos dados históricos da área estudada.

 

Resumidamente, o tempo se refere às condições meteorológicas do momento em que a observação é realizada. Isso significa que o tempo pode estar chuvoso e frio em um ponto de Mato Grosso em julho, por exemplo, apesar do clima do estado ter características de secura e calor nesta época.

 

Elementos do tempo

Sabendo que o tempo se refere às condições meteorológicas do momento, existem alguns elementos que afetam e são afetados por essas mudanças.

 

Pressão atmosférica

A pressão atmosférica é a pressão que o ar exerce sobre a superfície da Terra, e é imperceptível aos seres humanos. Ela ocorre por causa da ação da força da gravidade sobre as moléculas de ar.

 

Em locais de baixa altitude (praias, por exemplo), onde a coluna vertical de ar sobre a superfície é maior, a pressão atmosférica é maior. Por outro lado, em áreas mais elevadas (serras, montanhas) a coluna de ar é menor e a pressão é menor também.

 

Mas, além da altitude, a densidade do ar e a temperatura também influenciam a pressão - quanto mais quente, menor a densidade do ar, e menor a pressão. Em contrapartida, as regiões mais frias têm maior densidade das moléculas de ar e maior pressão atmosférica.

 

A variação da pressão é a responsável pelo deslocamento do ar (vento) na horizontal. Os ventos se movimentam das áreas de maior para as áreas de menor pressão.

 

A pressão atmosférica é expressa em hectoPascais (hPa) ou milibares (mb), e para medi-la é utilizado um aparelho chamado barômetro.

 

 

Temperatura

A temperatura é um dos parâmetros meteorológicos mais perceptíveis às pessoas, que sentem frio ou calor dependendo de diversos fatores, como altitude, proximidade do Equador, época do ano, sistema meteorológico atuante (frente fria, massa de ar quente, etc), entre outros.

 

A variação da temperatura em altitude é bastante evidente - quanto mais alto se está, menor a temperatura

 

Radiação solar

A radiação solar é a energia emitida pelo Sol, que chega à Terra no formato de ondas. Por causa da inclinação do globo, o Equador recebe mais radiação do que os polos Norte e Sul. Esse é uma das razões do Equador ser mais quente que os polos.

 

Umidade

De forma geral, a umidade do ar é a quantidade de água presente em forma de vapor na atmosfera. Locais quentes tendem a ser mais úmidos e regiões frias tendem a ter clima mais seco, salvo exceções.

 

 

Ventos

O vento nada mais é do que o ar em movimento. Ele ocorre principalmente pelos gradientes de pressão, já que o ar tende a se mover das áreas de maior pressão (mais frias) para as de menor pressão (mais quentes).

 

Existem ventos constantes, como os alísios, que sopram o ano todo próximo da linha do Equador. Há também os ventos periódicos ou sazonais, como as monções e as brisas costeiras.

 

Fatores do clima

Os fatores do clima são características e elementos naturais que influenciam o clima de determinada região.

 

Latitude

A latitude é um importante fator do clima. Com a inclinação do globo em relação à sua órbita em torno do Sol, diferentes áreas do planeta recebem quantidades distintas de radiação solar. Dessa forma, quanto mais próximo se está das menores latitudes (Equador), maior a quantidade de radiação recebida e, consequentemente, maior a temperatura.

 

A latitude é, portanto, um dos fatores de maior responsabilidade na existência das zonas climáticas (tropical, temperada e polar) do planeta.

 

Altitude

O ar vai ficando cada vez mais rarefeito à medida que nos deslocamos para pontos mais elevados. E ar rarefeito quer dizer menor número de partículas, o que diminui a capacidade de retenção de calor do ar. É por isso que quanto maior a altitude, menor a temperatura média. O contrário também é verdade: quanto menor a altitude, maior a temperatura.

 

Maritimidade e continentalidade

Esses dois termos caracterizam a posição de uma determinada área em relação ao mar. Quanto maior a continentalidade, mais afastado se está do litoral e maiores serão as influências dessa massa continental sobre o clima. Por outro lado, quanto maior a maritimidade, mais próximo se está do mar.

 

Esse posicionamento interfere diretamente nas condições de clima, uma vez que o solo se aquece e resfria muito mais rápido do que as massas de água. Assim, a amplitude térmica (diferença entre a temperatura mínima e máxima) é muito maior nas localidades onde há mais continente e menos oceano.

 

Vegetação

A vegetação é um fator que interfere diretamente no clima e é influenciado por ele. Grandes massas vegetacionais contém e absorvem a radiação de modo mais eficaz, o que minimiza seus efeitos diretos. Além disso, a evapotranspiração das plantas faz com que essas áreas sejam consideravelmente mais úmidas, o que acarreta em maior pluviosidade.

 

As regiões secas, com vegetação escassa ou inexistente, como os desertos, são extremamente quentes, mas à noite apresentam uma queda expressiva de temperatura.

 

Relevo

O relevo também é um fator que influencia diretamente o clima. Grandes obstáculos, como montanhas, por exemplo, podem ser fatores de aumento ou inibição da precipitação, dependendo da sua localização e direcionamento em relação ao vento regional Da mesma forma, grandes planícies, lagos, rios, etc também exercem influência nas condições climáticas.

 

 

Correntes marítimas

As correntes marítimas promovem variações de temperatura nos Oceanos, e é natural que o mar mais aquecido tenha maior evaporação do que o mar mais frio. Maior evaporação das correntes quentes gera mais nuvens e, por consequência, mais chuva, que pode ser soprada pelo vento para o Continente.

 

Fenômenos climáticos

Você já deve ter notado que são vários os aspectos que interferem no clima. Apesar dos elementos meteorológicos e os fatores climáticos exercerem suas influências sozinhos, eles também interagem entre si. Com isso, uma série de fenômenos climáticos ocorrem.

 

El Niño e La Niña

O El Niño e a La Niña são fenômenos naturais que ocorrem no Oceano Pacífico Equatorial. O El Niño ocorre quando o aquecimento anormal das águas superficiais é persistente por meses consecutivos (acima de 0,5˚C) e resulta na diminuição dos ventos alísios. Com isso, a circulação geral da atmosfera muda um pouco, e todo o planeta é afetado.

 

A La Niña é o oposto: o resfriamento anormal das águas superficiais do Pacífico Equatorial provoca a intensificação dos ventos alísios e seus efeitos são sentidos globalmente, inclusive no Brasil.

 

Inversão térmica

A inversão térmica consiste no bloqueio da circulação de ar frio em decorrência da presença de uma camada de ar quente. Ela ocorre mais frequentemente em centros urbanos de maior industrialização.

 

Com esse bloqueio, a concentração de poluentes aumenta e ocorrem alterações de temperatura.

 

 

Efeito estufa

O efeito estufa é um processo natural essencial para a manutenção da temperatura do planeta, mas está sendo intensificado pela ação do homem, principalmente pela queima de combustíveis fósseis, que acarretam no aumento gradativo da temperatura média do planeta.

 

Ilhas de calor

Assim como a inversão térmica, as ilhas de calor têm grande influência da ação antrópica. Consiste na elevação da temperatura nos grandes centros urbanos, formando uma espécie de ilha quente rodeada por áreas mais “frias”.

 

Chuvas ácidas

Naturalmente as chuvas são ácidas. No entanto, esse fenômeno se refere ao considerável aumento dessa acidez, causado pela ação humana. A queima de combustíveis fósseis causa o aumento da concentração de gases como dióxido de carbono (CO2), enxofre (SO2) e ácido sulfúrico (H2SO4) e óxidos de nitrogênio na atmosfera. Estes gases se juntam às gotículas de água e precipitam no formato de chuva, com grandes prejuízos para o solo, vegetação e aquíferos.

 

Tipos de clima

Com a influência dos fatores climáticos e dos elementos meteorológicos, é possível encontrar diferentes tipos de clima em todo o mundo. Cada um possui uma característica distinta e é influenciado pela sua localização.

 

iStock-477110584

Fonte: iStock

 

Clima tropical

O clima tropical pode ser observado entre os trópicos de Câncer e Capricórnio e apresenta, na maioria das vezes, baixa amplitude térmica ao longo do ano e média de temperatura relativamente alta (em torno dos 20ºC).

 

Com relação à chuva, o volume é alto, mas com tendência de diminuição de acordo com a continentalidade. Em suas variações, podemos encontrar o clima tropical: chuvoso, de monções, úmido-seco, semiárido e árido.

 

Clima subtropical

O clima subtropical funciona como uma faixa de transição entre os climas tropical e temperado. Com temperaturas médias anuais que não ultrapassam os 18ºC, o clima subtropical apresenta boa distribuição de chuva ao longo do ano, o que marca bem suas estações. Dessa forma, é possível observar, na maioria das vezes, verões quentes e úmidos e invernos frios e secos.

 

Clima equatorial

O clima equatorial ocorre nas regiões próximas à Linha do Equador. Por suas áreas de incidência receberem maior quantidade de radiação solar, o clima equatorial é caracterizado por alta temperatura e umidade. Além disso, a presença das florestas equatoriais resulta em grande evapotranspiração e, por isso, volumes muito expressivos de chuva são observados nessas localidades o ano inteiro.

 

Clima temperado

O clima temperado ocorre entre os trópicos e os polos do planeta. Pode ser temperado oceânico (próximo ao litoral) ou temperado continental (no interior das massas continentais). No clima temperado, as estações do ano são muito bem definidas. Com exceção do interior dos continentes, os níveis de chuva tendem a ser bem distribuídos ao longo do ano.

 

Clima semiárido

O semiárido ocorre em várias porções da Terra, e está presente em todos os continentes. O clima semiárido é marcado por altas temperaturas e baixos níveis de precipitação, que dificilmente chegam aos 500mm por ano. Além disso, a umidade do ar também é muito baixa, o que torna essas áreas incapazes de sustentar árvores e vegetações densas.

 

Clima mediterrâneo

O clima mediterrâneo é mais específico, e ocorre nas proximidades do Mar Mediterrâneo, no Chile, na Austrália e na Califórnia. Possui verão quente e seco e inverno ameno, com baixos volumes de chuva. Além disso, ele é muito favorável à agricultura, já que é marcado pela presença de árvores. No entanto, devido à ação humana, essas características naturais praticamente se perderam.

 

Climas do Brasil

iStock-1081227250

Por do sol no Rio Amazonas - Foto: iStock

 

Territorialmente, o Brasil é muito extenso, e é cruzado tanto pela Linha do Equador quanto pelo Trópico de Capricórnio. Sua grande extensão significa também uma grande variação climática.

O Brasil apresenta regiões com clima equatorial (Região Norte), clima semiárido (sertão nordestino), clima tropical (presente na maior parte do território brasileiro) e clima subtropical (Região Sul).

 

Além dos já citados, é possível notar também algumas variações do clima tropical no Brasil, como o clima tropical de altitude (presente principalmente nas áreas mais altas da região Sudeste). Além disso, características do clima tropical atlântico (ou tropical úmido) também podem ser observadas em praticamente todo o litoral brasileiro, marcado por fortes chuvas e altas temperaturas.

 

 

FASES DA LUA

  • Nova
    16/10
  • Crescente
    23/10
  • Cheia
    01/10
  • Minguante
    09/10

ESTAÇÕES DO ANO

  • Primavera
    22/09
  • Verão
    21/12