Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Sexta-feira é de alerta para o RS

26/11/2015 às 15:28
por Josélia Pegorim

Atualizado 26/11/2015 às 20:30

Um forte sistema de baixa pressão atmosférica atua sobre o norte da Argentina e gera nuvens muito carregadas, com grande potencial para tempestades severas. Estas nuvens crescem no norte da Argentina, mas os ventos nos níveis atmosféricos em altitude empurram a instabilidade para o Sul do Brasil.

O oeste gaúcho, fronteira com a Argentina, começou a sentir o aumento da chuva nesta quinta-feira. Nesta sexta-feira, o Rio Grande do Sul será o estado mais atingido pelos temporais destas áreas de instabilidade. Há risco de chuvas intensas e de ventania também sobre Santa Catarina e no oeste e sul do Paraná.

 

 

 

O oeste dos estados do Sul, região de Foz do Iguaçu (PR), Chapecó (SC) e a fronteira oeste gaúcha devem sentir chuvas muito intensas até o sábado. A previsão é que ocorram vários eventos de tempestades com ventania e risco de granizo. Áreas como norte e noroeste do Paraná terão uma trégua da chuvarada. A instabilidade deve diminuir no domingo.

 

Frontogênese 

O forte sistema de baixa pressão atmosférica deve originar uma frente fria e um ciclone extratropical entre sexta e sábado. A formação da frente fria é chamada de frontogênese. A formação do ciclone extratropical é chamada de ciclogênese.

Os ventos fortes deste ciclone extratropical vão deixar o mar bastante agitado na partir do domingo no litoral da província de Buenos Aires, do Uruguai e do Rio Grande do Sul. Durante a segunda e a terça-feira, o mar sobe ao longo da costa do Sul e do Sudeste, mas não há risco de ressaca.

 

Veja também

 

- El Niño pode aumentar a ocorrência de raios no verão

- Sul, novembro termina com risco de temporal e tornado

- CCM e os sistemas severos na construção civil