Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Cantareira volta ao volume útil

30/12/2015 às 11:22
por Josélia Pegorim

Atualizado 30/12/2015 às 20:01

No finalzinho de 2015, a população da Grande São Paulo recebe uma notícia muito importante e boa! O Sistema Cantareira “zerou” o volume morto. Isto significa que o nível de água armazenada atingiu a cota mínima do volume útil. Na manhã de 30 de dezembro de 2015, o nível de água no Cantareira estava em 0,0% considerando o uso do volume morto. Ontem este nível era de 0,3% negativo, ou seja, abaixo do limite mínimo do volume útil. Nesta quarta-feira, o nível de água considerando só o volume útil era de 29,3%. Ontem este índice era de 29,0%

 

 

Se compararmos o volume morto com um cheque especial, atingir o limite mínimo do volume útil é o mesmo que pagar a dívida do cheque especial. A chuva de 2015, especialmente de fevereiro ( o fevereiro mais chuvoso sobre o Cantareira em 20 anos) e a da primavera devolveram ao Cantareira a água do volume morto que foi “emprestada” para abastecer a população da Grande São Paulo desde meados de 2014. Foram usadas duas cotas de água do volume morto de duas das represas que compõem o Sistema Cantareira, num total de 287,5 bilhões de litros de água.

 

2016 começa com pouca chuva

 

 

O Sistema Cantareira terá um pouco mais chuva até o próximo domingo. A passagem de uma frente fria pelo litoral paulista vai colaborar para formar áreas de chuva sobre a região das bacias hidrográficas que alimentam o Cantareira. Mas a influência de uma grande massa de origem polar vai dificultar a ocorrência de chuva em grande parte da primeira quinzena de janeiro de 2016.

 

Saindo do coma

Zerar o volume morto não significa que a situação do Sistema Cantareira pode ser considerada normalizada. Atingir o mínimo do volume útil é como sair de um estado de coma e passar para uma UTI.

 

 

 

Ainda será preciso muita chuva para deixar o volume de água num nível normal. Em 30 de dezembro de 2013, já anunciando a crise hídrica, o nível de água estava em 27,5%, mas na situação de volume útil normal, sem usar a água do volume morto. Uma situação relativamente confortável era a de 30 de dezembro de 2012, quando o nível de armazenamento era de 47,7% no início do verão.

O verão de 2016 ainda será fortemente influenciando pelo fenômeno El Niño que terá um efeito positivo sobre a chuva no estado de São Paulo de forma geral. Não há expectativa de longos períodos sem chuva como aconteceu nos dois últimos verões. Mesmo assim, ao fim do verão, em 20 de março de 2016, a situação do Cantareira não deve estar normalizada, isto é, ainda não devemos ter um volume de água seguro para passar o período de estiagem de 2016. Não se pode descartar que o Cantareira tenha uma “recaída” (voltar ao volume morto) antes de iniciar o novo período de chuva da primavera-verão de 2016.