Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Cuiabá, Goiânia e Brasília batem recorde de frio

13/06/2016 às 12:20
por Maria Clara Machado

A massa polar mais forte do ano até agora conseguiu provocar frio intenso em muitas áreas do Centro-Oeste. Como o previsto, a queda de temperatura foi bem maior do aconteceu no final do mês de abril. 


Pelo segundo dia consecutivo, as capitais Cuiabá, Goiânia e Brasília bateram recorde de frio na madrugada desta segunda-feira (13). De acordo com a medição do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), a temperatura mínima hoje foi de 12ºC em Cuiabá. O recorde anterior aconteceu no domingo (12) com 12,6°C. Goiânia, registrou hoje mínima de 12,6ºC. O recorde anterior também aconteceu ontem com 13,8°C. Brasília foi outra capital que 

bateu recorde de menor temperatura do ano. Pelo INMET, a mínima hoje foi de 12,3ºC, superando o recorde de frio do domingo, de 13,5°C.


Outros municípios do Centro-Oeste também tiveram queda acentuada nas temperaturas. A menor temperatura observada em Mato Grosso do Sul foi de 0,5°C nas cidades de Amambaí e Rio Brilhante. Em Mato Grosso, a menor foi de 8,2°C em Alto Araguaia. No Distrito Federal, a menor temperatura foi registrada em Ponte Alta com 9,2°C. No sul de Goiás, o frio chegou a 3,8°C em Jataí. Os dados também são do Instituto Nacional de Meteorologia.

Como fica o tempo na semana
A passagem dessa forte massa polar, além de derrubar as temperaturas, deixa a atmosfera mais seca e os níveis de umidade relativa do ar entram em queda. No decorrer da semana, a população deve ficar atenta para a forte queda nos níveis de umidade que vai acontecer por muitas áreas. Várias cidades poderão registrar umidade do ar até um pouco abaixo dos 20%, deixando municípios em alerta.

Com relação ao frio, a tendência é de elevação de temperatura. "Aos poucos as madrugadas vão ficando menos frias e já não há expectativa de novos recordes para a Região", afirma a meteorologista Josélia Pegorim. As tardes também vão ficando mais quentes e a semana vai seguir seca, sem previsão de chuva para a maioria das áreas.