Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Surpresas meteorológicas de agosto

01/08/2016 às 21:22
por Josélia Pegorim

Agosto é um mês de estiagem no Brasil. O volume médio de chuva é um dos menores do ano em praticamente todo o país. Dias secos e ensolarados, com umidade do ar baixa à tarde, abaixo de 30%, são comuns em agosto. Não chover ao longo do mês na maioria das áreas do Centro-Oeste, no Acre em Rondônia, no Tocantins, por quase todo o interior do Nordeste e do Sudeste também é norma.

O mapa mostra o volume médio de chuva normal no Brasil em agosto. Na maioria das áreas do país, a média de chuva não passa dos 50 mm.

 

 

Este outro mapa mostra o volume e a distribuição de chuva normal no Brasil estimado até 16 de agosto.

 

 

As tardes quentes de agosto nos fazem esquecer que ainda é inverno. Mas é justamente no seu frio que agosto pode mais surpreender. Um exemplo recente foi o que ocorreu em agosto de 2013, quando nevou várias vezes no Sul do Brasil. As duas menores temperaturas já registradas pelo Instituto Nacional de Meteorologia em São Paulo ocorreram em dias de agosto. No histórico desde 1943, o recorde absoluto de frio é 2 de agosto de 1955, quando a temperatura alcançou 2,1°C abaixo de zero. A segunda temperatura mais baixa foi de 0,8°C em 9 de agosto de 1948.

 

 

 

Agosto de 2016 começou com predomínio de tempo seco e pouco frio no Brasil, mas promete grandes emoções meteorológicas até o fim da primeira quinzena do mês com a passagem de três frentes frias importantes Emoções e preocupações para os meteorologistas, pois a formação de novos ciclones extratropicais vai trazer novas situações de ventania, de mar agitado e risco de ressaca. Além disso, as simulações atmosféricas do dia 1 de agosto apontam para um resfriamento intenso pelo interior do Brasil a partir de 9 de agosto.

 

A meteorologista Josélia Pegorim comenta sobre as frentes frias da primeira quinzena de agosto e a possibilidade de frio intenso.