Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Inverno de big ondas no BR

03/08/2016 às 14:36
por Angela Ruiz

Atualizado 03/08/2016 às 14:43

Desde o início do inverno, em 20 de junho, grandes frentes frias passaram pelo centro-sul do Brasil associadas com fortes massas polares e ciclones extratropicais. É a ventania sobre o mar provocada pelos ciclones extratropicais que gera as grandes ondas (swell) e que ocasionalmente passam pela costa do Sul, do Sudeste e do Nordeste do Brasil.

 

O inverno de 2016 está sendo especial para os surfistas brasileiros, que já puderam experimentar várias vezes a emoção de surfar super ondas na costa do Sul e do Sudeste do Brasil. Mas, o mar muito agitado e as fortes ressacas deste inverno já causaram vários problemas. No feriado de 21 de abril, o mar agitado destruiu parte da ciclovia na cidade do Rio de Janeiro causando a morte de ciclistas. Na última sexta-feira(29), a forte agitação marítima pode ter sido um dos motivos para o desaparecimento de um barco de pesca no litoral norte de São Paulo. As últimas informações atualizadas na manhã desta quarta-feira (3), indicam que a embarcação não havia sido encontrada. A Marinha do Brasil, continua na Região dos Lagos as buscas por um piloto de caça que se acidentou durante um treinamento semana passada. No fim de semana, a ressaca intensa no litoral do Rio de Janeiro atingiu um estúdio da imprensa estrangeira montada na Praia de Copacabana para os jogos olímpicos e danificou a rampa de acesso aos barcos à Baía de Guanabara, na Marina da Glória.

 

Se por um lado, o mar agitado prejudica segmentos do offshore brasileiro, e até mesmo o Corpo de Bombeiros, a Capitania dos Portos e a Marinha quando o motivo é um resgate, busca e salvamento, para os apreciadores e profissionais do surf de grandes ondas, chamados de Big Riders, é o mar dos sonhos. Definitivamente, o inverno de 2016 está sendo uma temporada muito bacana para os surfistas que gostam de cair nas altas ondas pelo litoral do Sul e do Sudeste brasileiro.

 

No último fim de semana de julho, várias praias da costa da Sudeste brasileiro tiveram ondas em torno dos 3 metros de altura. No litoral do Rio de Janeiro, em praias de Angra dos Reis, da região dos Lagos e também de Niterói, as enormes ondas se tornaram um verdadeiro parque de diversões para os surfistas. Veja o vídeo na Laje do Shock, em Itacotiara, Niterói: 

 

 

Em Florianópolis, na Praia da joaquina as ondas também fizeram os surfistas caírem no mar. Veja:

http://www.climasurf.com.br/post/view/id/4902/dia-opico-na-praia-da-joaquina-3-de-julho-de-216

 

De acordo com a meteorologista, Josélia Pegorim, agosto de 2016 começou com predomínio de tempo seco e pouco frio no Brasil, mas promete grandes emoções meteorológicas até o começo da segunda quinzena do mês. Mais frentes frias e ciclones extratropicais passam pela costa da Argentina, do Uruguai e do Sul do Brasil favorecendo novas situações de agitação marítima. A primeira delas deve ocorrer entre os dias 4 e 6 de agosto, mas a previsão é de uma agitação moderada. Mesmo assim, ondas em torno de 2,5 metros poderão ocorrer na costa do Rio Grande do Sul e sul de Santa Catarina e em torno de 2,0 metros em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Emoções para os surfistas, pois terão mais eventos de altas ondas para surfar. Alegria para os fotógrafos que se arriscam no mar tão alto para registrar imagens magníficas das big ondas.

 

No site www.climasurf.com.br você encontra outras matérias, fotos e vídeos. Aloha!