Região Serrana do RJ em alerta

29/11/2016 às 23:08
por Josélia Pegorim

Atualizado 30/11/2016 às 10:43

Oferecimento
Chuva não para e rios sobem

A Região Serrana do Rio de Janeiro termina novembro em situação perigosa, com risco de novos transbordamentos de rios e mais deslizamentos. O nível dos rios se elevou muito e os solos encharcaram, após a chuva muito volumosa que caiu durante três dias no fim de semana prolongado de 15 de novembro. Desde então, as pancadas de chuva ainda ocorreram quase todos os dias. A passagem de outra fria nesta terça-feira deixou o tempo mais instável e a chuva voltou moderada a forte e generalizada.


De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), choveu 98,6 mm em Teresópolis e 61,6 mm em Nova Friburgo, entre às 8 horas de terça e às 8 horas de quarta-feira (30). O Rio Cônego, em Nova Friburgo, transbordou na tarde de ontem deixando ruas alagadas no município. 

No Grande Rio, a chuva também veio forte e mais localizada na madrugada desta quarta. O Alerta Rio, da Prefeitura do Rio De Janeiro, registrou 31,2 mm no Alto da Boa Vista, 15,2 mm em Santa Teresa e 14,4 mm no Jardim Botânico. Na região metropolitana, a chuva já tende a diminuir e cai com fraca intensidade no decorrer do dia. Além da ausência de sol, os ventos marítimos ajudam a levar umidade para a região e por isso hoje as temperaturas ficam baixas. A máxima prevista para a capital é de apenas 24°C.

 

A tabela compara a média de chuva Climatológica de 30 anos do Instituto Nacional de Meteorologia com alguns volumes de chuva registrados pelo INEA - Instituto Estadual do Ambiente, do governo do Rio de Janeiro, entre 1 e 29 de novembro, até por volta das 21 horas.

A situação é bastante preocupante, especialmente na região de Petrópolis e de Nova Friburgo, onde a chuva acumulada em 29 dias de novembro supera a média para o mês.

 

 

 De acordo com o INEA, às 22h de 29/11/2016, todos os rios na região de Petrópolis e de Teresópolis estavam no nível de "atenção". Na região de Teresópolis, os rios Paquequer (Comari e Paquequer), Meudin (Unifeso), Fisher (Quinta do Lebrão) estavam com tendência de elevação.

Em Petrópolis, o rio Quitandinha (Cel. Veiga) atingiu a cota de alerta às 22h30, mas já apresentava tendência de queda no nível. Os rios Palatinado (Alto da Serra) e Piabanha (Correas Igreja) estava,m baixando. Os rios Santo Antônio (Itaipava) e Piabanha (Nogueira) estavam estáveis.

Em Nova Friburgo, o rio Macaé (Galdinópolis) transbordou. O rio Macaé (Macaé de Cima) e o rio Bonito (Piller) estavam na cota de alerta, mas com tendência de diminuição do nível.

  

 

Mais chuva

Nesta quarta-feira, a chuva persiste na Região Serrana do Rio de Janeiro e há risco de chuva volumosa, moderada a forte em algumas horas. A Climatempo alerta para novos transbordamentos e deslizamentos de terra. 
A chuva enfraquece, mas não para completamente na quinta e na sexta-feira, e voltam os períodos com sol.

O risco de novos temporais e chuva volumosa volta aumentar durante o fim de semana.

O mês de dezembro promete mais chuva e mais problemas para a população da Região Serrana do Rio de Janeiro.

 

CIDADES RELACIONADAS

Boa Vista - RR

23°
min

29°
max

12mm / 90%

Rio de Janeiro - RJ

16°
min

20°
max

40mm / 90%