Cadê o friozinho que estava aqui?

23/12/2016 às 19:58
por Josélia Pegorim

Oferecimento
Entenda como as nuvens alteram a sensação de calor

O centro-sul do Brasil esquentou muito no finalzinho da primavera, depois de experimentando eventos de frio fora do comum na estação, especialmente em relação à força das massas polares. A última delas entrou forte já no começo da segunda quinzena de dezembro, faltando poucos dias para o solstício de verão, que ocorreu em 21 de dezembro.

O calor aumentou nos últimos dias principalmente no Sul.

Em Florianópolis, capital de Santa Catarina, a tarde de 23 de dezembro foi a mais quente em 8 meses. A máxima às 16 horas foi 33,8°C, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia. Esta foi a maior temperatura desde 20 de abril quando fez 34,4°C.

A tarde de 23 de dezembro também teve calor excepcional na cidade de São Paulo. A máxima foi de 33,3°C, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, e foi a mais alta temperatura desde o dia 20 de outubro, quando foi registrada a temperatura de 33,8°C.

O calor que faz no Brasil nestes primeiros dias do verão 2016/2017 está certo, está dentro do normal. O que estava fora do lugar era o frio no centro-sul do Brasil , com temperaturas próximas de 0°C faltando pouco mais de uma semana para começar o verão.

 

Confira a previsão para as praias o primeiro fim de semana do verão

 

O primeiro fim de semana do verão será marcado por calor em todo o Brasil, mesmo na Região Sul que vai sofrer a influência da passagem de uma frente fria. Além da grande insolação desta época, muito próxima do solstício, a menor atividade chuvosa e diminuição da nebulosidade em parte do Sudeste, do Centro-Oeste e do Nordeste vão contribuir para um maior número de horas de sol forte para aquecer o ar.

A diminuição da nebulosidade e da chuva está associada com a intensificação sobre o Brasil da Alta Subtropical do Atlântico Sul. Este sistema de alta pressão atmosférica causa maior subsidência, o que diminui a nebulosidade e as condições para chuva. Com a redução da nebulosidade, áreas do interior do Nordeste podem voltar a registrar temperaturas no dígito de 40°C, o que não ocorre desde o dia 7 de dezembro.

 

Canal Verão : dicas de saúde, beleza, turismo e muito mais para enfrentar a época mais quente do ano

 

 

 

Quando vai refrescar?

Até o fim de 2016 teremos mais duas frentes frias passando pelo Brasil, mas nenhuma destas frentes frias terá massa polar forte para causar queda da temperatura relevante no país.

Por enquanto, não tem nenhuma massa polar forte para entrar no Brasil, pelo menos até o dia 5 de janeiro. Até lá,  sensação de calor e abafamento vão predominar no Brasil, inclusive no Sul.

Nesta época, o mais comum é que as massas polares sejam mesmo fracas e atuem quase sempre só no oceano, tendo pouca influência no interior do continente.

As noites com muitas nuvens, comuns no verão, colaboram para que o ar perto da superfície fique ainda mas abafado.

Entenda como a nebulosidade interfere na temperatura e na sensação de calor.

 

CIDADES RELACIONADAS

Florianópolis - SC

16°
min

21°
max

0mm / 0%

São Paulo - SP

14°
min

17°
max

15mm / 90%