Chuva diminui na Grande BH e na maioria das regiões de MG

01/01/2019 às 14:55
por Josélia Pegorim

Oferecimento
Sul de Minas e Zona Mata ficam em alerta para muita chuva nos próximos dias. Alguns locais de MG acumularam mais de 400 mm em dezembro de 2018.

Belo Horizonte foi a capital brasileira que recebeu mais chuva na virada de 2018 para 2019. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou 59,1 mm entre 10 horas do dia 31/12/18 e 10 horas de 1/1/19. A cidade de Florestal, na Grande Belo Horizonte registrou 133,2 mm neste período e foi i lugar onde mais choveu no Brasil.

 

A chuva que castigou Minas Gerais em dezembro de 2018 dá uma trégua no começo de 2019. Uma mudança na circulação dos ventos em diversos níveis da atmosfera vai dissipar grande parte das áreas de instabilidade que persistiram sobre este estado. A alteração dos ventos está associada com a intensificação de um sistema de alta pressão atmosférica

 

Até o domingo, 6 de janeiro, a maioria das regiões do estado vai continuar tendo pancadas de chuva entre a tarde e a noite, mas não tão volumosas e nem com tanta frequência como aconteceu até os últimos dias de 2018.

As regiões do Vale  do Rio Doce, Vale do Jequitinhonha e o Noroeste Mineiro vão passar os próximos dias com muito sol, algumas nuvens, mas sem chuva. Mas sem a chuva e a nebulosidade para regular a temperatura, o calor será intenso.

A região entre a Grande Belo Horizonte, o Triângulo e a divisa com Goiás, incluindo o Triângulo, terão bastante sol nos próximos dias, mas ainda com pancadas de chuva à tarde ou a noite.  Mas a chuva já não será volumosa e tão frequente como em dezembro.

 

Sul de MG e Zona da Mata em alerta

A região da Zona da Mata Mineira e o Sul de Minas Gerais passam os primeiros dias de 2019 em alerta para muita  chuva. Nestas duas regiões, as pancadas de chuva continuam frequentes e é alto o risco de temporais até o domingo

 

MG: uma das regiões mais chuvosas em dezembro de 2018

O estado de Minas Gerais foi uma das regiões mais chuvosas no Brasil durante o mês de dezembro de 2018. A chuva causou problemas em diversas regiões mineiras, como a Grande Belo Horizonte, a região das cidades históricas, a Zona da Mata, o Triângulo e o Sul de Minas e deixou vítimas fatais.

 

Chuva na Grande Belo Horizonte

Na Grande Belo Horizonte, o INMET registrou de 260 mm a 340 mm de água. Na estação meteorológica do bairro de Santo Agostinho, que registra a história do tempo na capital mineira desde março de 1910,  choveu aproximadamente 283 mm, 21% abaixo da média histórica para dezembro que é de 359 mm.

Na Pampulha, a medição automática do INMET registrou 265 mm e na estação de Cercadinho choveu cerca de 290 mm.

Na Grande Belo Horizonte, a região de Ibirité e de Florestal acumularam aproximadamente 340 mm de chuva.


Em muitas áreas de Minas Gerais choveu entre 200 mm e 300 mm, mas alguns locais acumularam mais de 400 mm. É muita água! Para comparação, a média de chuva normal em Minas Gerais para dezembro é alta, variando entre 200 e 350 mm na maioria das áreas do estado.


Confira os maiores volumes de precipitação acumulados em Minas Gerais pela medição do INMET. Os valores estão aproximados para facilitar a compreensão e foram coletados na plataforma de visualização da FUNCEME

 

Bambuí: 461 mm

Araxá: 460 mm

Guarda-Mor: 449 mm

Três Marias: 420 mm

Patos de Minas: 417 mm

Unaí: 407 mm

Campina Verde: 389 mm

Formiga: 384 mm

Juiz de Fora: 380 mm

 

 

Foto de Luciana Sacramento, Belo Horizonte (MG)

CIDADES RELACIONADAS

Belo Horizonte - MG

11°
min

25°
max

0mm / 0%