Sudeste em alerta no fim de semana

08/12/2016 às 22:36
por Josélia Pegorim

Atualizado 09/12/2016 às 11:25

Oferecimento
Nuvens carregadas crescem por toda a Região

A população de todos os estados da Região Sudeste do Brasil deve ficar atenta às condições meteorológicas nesta sexta-feira e também no fim de semana. É alto o risco de temporais, incluindo as regiões metropolitanas das quatro capitais São Paulo, Rio de JaneiroBelo Horizonte e Vitória.

Nesta sexta-feira, as pancadas de chuva com raios e rajadas de vento ocorrem especialmente à tarde e à noite, quando é alto o risco de chuva e de ventos com forte intensidade. Algumas rajadas de vento podem alcançar velocidades entre 70km/h e 80km/h. Isto pode ocorrer em qualquer lugar do Sudeste. O alerta para temporais vale para todas as áreas, de todos os estados da Região.

O ar está e vai continuar muito úmido e quente sobre o Sudeste e as grandes nuvens que podem provocar os temporais se formam facilmente nos próximos dias.

Nesta sexta-feira, uma frente fria passa fraca ao largo do litoral de São Paulo e do Rio De Janeiro, mas ajuda reforçar as áreas de instabilidade que já estão sobre a Região.

 

Nuvens negras sobre Belo Horizonte em 4/12/16

 

 

Os temporais esperados para esta sexta-feira e também durante o fim de semana podem ser semelhantes e até mais intensos do que os que foram na tarde e no começo da noite da quinta-feira, 8 de dezembro.

Verdadeiras tempestades ocorrem em vários locais do Rio de Janeiro, de Minas Gerais e de São Paulo. Confira os maiores acumulados em 24h, entre 10h do dia 8 e 10h de 9 de dezembro.

 

 

Em Taubaté (SP), segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) choveu cerca de 40 mm em apenas 2 horas e o aeroporto local registrou uma rajada de vento com 79 km/h. Em Rio Claro (RJ) foram 42 mm em 2 horas. Na região de Águas Vermelhas (MG) e Teresópolis/Parque Nacional (RJ), o Instituto Nacional de Meteorologia registrou cerca de 30 mm em 2 horas de chuva. Em de Caldas (MG), este mesmo valor caiu em apenas 1 hora! Em Conchal (SP), o Cemaden registrou cerca de 70 mm num período de aproximadamente 1 hora e meia de chuva.

Em todos os exemplos, a quantidade de chuva foi bastante elevada para um curto período de tempo, com potencial para causar consideráveis alagamentos repentinos nos centros urbanos.

 

Notícias - informações importantes do tempo e do clima

 

 

Intensas descargas elétricas sobre Vitória em 5/12/16

 

 

E não se pode descartar a chance de novos transbordamentos de córregos e de rios e de deslizamentos de terra como já ocorreu recentemente, durante a segunda quinzena de novembro. Choveu muito por todo o Sudeste no mês passado e agora o nível dos rios e dos córregos já está elevado. Não é preciso mais chover três dias sem parar, como no feriado prolongado de 15 de novembro, para que ocorram enchentes e deslizamentos de terra. Desde aquela chuvarada, o tempo não ficou seco por muitos dias. As pancadas de chuva continuaram e os solos estão com bastante umidade, o que facilita o escorregamento. Além disso, nesta situação, os solos já não conseguem absorver muita água. Assim, com a chuva já não precisa ser tão volumosa e prolongada para causar as enchentes e deslizamento. Os efeitos desastrosos podem surgir até com chuvas moderadas.

 

 Entenda porque os mosquitos aumentam no verão

 

Frentes frias

Daqui até o fim da primeira quinzena de dezembro, três frentes frias vão passar pela costa da Região Sudeste. A primeira avança até o litoral do Rio de Janeiro ainda nesta sexta-feira e depois se afasta em alto-mar, sem chegar ao litoral capixaba. A segunda vai avançar rapidamente no sábado, 10, pela costa da Região Sul e no domingo passa por São Paulo chegando ao litoral do Rio de Janeiro até a noite. Esta frente avança para o litoral capixaba na segunda-feira, dia 12.

Estas duas frentes frias são fracas, não trazem nenhum ar polar potente para causar grande queda da temperatura no Sudeste. A sexta-feira, 9, e o fim de semana serão abafados em todos os estados.

Mas a primeira quinzena de dezembro poderá terminar fresquinha demais, para os padrões de dezembro, por causa da terceira frente fria que chegará ao litoral do Rio de Janeiro no dia 14 ou 15 de dezembro e depois avança para o Espírito Santo.

O mapa mostra a estimativa de chuva para a Região Sudeste até o dia 13 de dezembro. As manchas em verde representam volumes de 100 mm ou mais acumulados no período de 5 dias.

 

 

Saiba como ver as chuvas de meteoros nos próximos dias

CIDADES RELACIONADAS

São Paulo - SP

15°
min

20°
max

10mm / 90%

Rio de Janeiro - RJ

18°
min

24°
max

10mm / 90%