Rio Atibaia em emergência em Campinas

24/01/2017 às 07:57
por Paula Soares

Atualizado 24/01/2017 às 21:02

Oferecimento
Jaguari transborda

Rios sobem

A chuva forte que caiu em vários locais da região metropolitana de São Paulo fez com que o nível de vários córregos e rios voltasse a subir.

Às 19h20, segundo o SAISP - Sistema de Alerta e Inundações de São Paulo  - o rio Tietê atingiu a cota de alerta em Mogi das Cruzes (Estaleiro). Às 19h50, a tendência do nível do rio ainda era de elevação.

Na região de Guarulhos (Jardim Guaracy) e na zona leste de São Paulo (Jardim Romano), o Tietê estava na cota de atenção às 19h40.

O Ribeirão dos Couros, em São Bernardo do Campo (Ford) e o Ribeirão dos Meninos , em São Paulo (Clube São José), estavam na cota de atenção.

O córrego Perus, na zona norte da capital, atingiu a cota de alerta às 18h20, depois da chuva forte que caiu nesta parte da capital, segundo o SAISP 

O córrego Zavuvus transbordou às 14h20, segundo informações SAISP - Sistema de Alerta e Inundações de São Paulo.

 

Atibaia em emergência em Campinas

A situação no interior de São  Paulo continua preocupante na região da bacia do rio Piracicaba. O elevado volume de chuva que caiu sobre o estado de São Paulo na semana passada deixou os rios  em níveis perigosamente altos. O rio Atibaia transbordou no dia 17 de janeiro em Atibaia e em Itatiba e ainda não havia voltado ao leito normal nesta terça-feira 24. Mas na noite da terça-feira, 24, o nível do Atibaia atingiu a cota de emergência em Campinas e em Paulínia e pode transbordar novamente

O rio Jaguari voltou a transbordar em Jaguariúna. O CEMADEN registrou 50,8 mm em Jaguariúna entre 17h e 20h.

 

Fique atento, pois a previsão é de mais chuva para o estado de São Paulo esta semana. Os rios podem subir ainda mais!

 

Confira a situação de alguns rios às 20h40 de 24/01/17, segundo o SAISP

Rio Atibaia em Atibaia: transbordando desde o dia 17 de janeiro, subindo

Rio Atibaia em Itatiba: transbordando desde o dia 17 de janeiro, estável

Rio Atibaia (Desembargador Furtado) em Campinas: cota de emergência, subindo

Rio Atibaia (acima de Paulínia) em Paulínia: cota de emergência, subindo

Rio Jaguari em Jaguariúna: transbordando, subindo

Rio Piracicaba em Santa Bárbara do Oeste: cota de atenção, baixando

Rio Piracicaba em Piracicaba: cota de atenção, baixando

Rio Piracicaba em Piracicaba (Artemis): cota de atenção, baixando

Rio Corumbataí em Rio Claro: cota de atenção, baixando

 

 

Chuva forte em Campinas pode atingir a Grande SP

Por volta das 20h, praticamente não chovia na Grande São Paulo, mas uma forte área de chuva entre a região de Mogi-Mirim e Campinas ainda era motivo de preocupação, pois estava com tendência a avançar para a Grande São Paulo. Assim, ainda pode voltar a chover na Grande São Paulo nesta noite de terça-feira, mas não tem toda a região.

Em Pedreira, o CEMADEN - Centro Nacional de Monitoramento e Desastres Naturais - registrou 42,5 mm entre 18h50 e 19h50. Este volume de chuva é muito alto para um período de apenas 1 hora e indica um temporal. Em Amparo, no mesmo período, choveu 29,8 mm, também um valor muito alto e típico de temporal.

 

 

Muita chuva no Grande ABC

A noite desta terça-feira começou com nuvens negras espalhadas sobre a Grande São Paulo indicando chuva forte.

Às 18h05, os radares Climatempo-USP detectavam chuva forte sobre o Grande ABC e também sobre parte de Itaquaquecetuba, Arujá e Guarulhos.

 

 

Volumes de chuva

Confira os maiores volumes de chuva acumulados entre 15h e 18h

 

Medição do CGE - Centro de Gerenciamento de Emergências da Prefeitura

 

Vila Prudente: 20,0

Pirituba: 18,2

São Bernardo do Campo (Riacho Grande): 17,0

Parelheiros: 16,3 mm

Sé (CGE): 13,2 mm

Moóca: 12,8 mm

Anhembi: 11,2 mm

 

Medição do CEMADEN – Centro Nacional de Monitoramento e Desastres Naturais - entre 15h20 e 18h20

 

São Bernardo do Campo (Demarchi): 35,4 mm

Embu Guaçu (Parque São Lucas): 29,6 mm

São Caetano do Sul (Centro): 29,3 mm

Santo André (Vila Vitória): 29,1 mm

Santo André (Vila Bastos): 27,4 mm

Santo André (Vila Curuçá): 25,3

 

Chuva forte na zona norte de SP

Nuvens carregadas se espalham sobre a capital e Grande São Paulo e provocam chuva forte em várias áreas. Às 17h05, a chuva caía forte sobre vários bairros das zonas norte e oeste da capital.

Por volta das 17h30, começou a chover forte na região da Climatempo, no bairro da Vila Mariana, com trovoadas e rajadas de vento fortes.

 

 

Córrego Zavuvus transborda em São Paulo

Fortes pancadas de chuva ocorreram em alguns locais da zona sul da cidade de São Paulo e o córrego Zavuvus transbordou às 14h20, segundo informações SAISP - Sistema de Alerta e Inundações de São Paulo. Mas às 14h40, a tendência do nível da água era de baixar.

 

 

Às 15h20, segundo o SAISP, o rio Tietê, em Mogi das Cruzes (Estaleiro), em Guarulhos (Jardim Guaracy) e em São Paulo (Jardim Romano) estava na cota de atenção.

 

Com a continuidade das pancadas de chuva até a noite, e que podem ser fortes, não se pode descartar o risco de transbordamento de outros córregos.


As 15h25, os radares Climatempo-USP detectavam chuva moderada em vários locais das zonas leste e norte da capital.

 

Calor na capital

Com a volta do sol forte, a temperatura subiu rapidamente na cidade São Paulo. Por volta das 14 horas, os termômetros marcavam 29°C a 31°C.

Mas com o calor e a umidade no ar elevada, as nuvens carregadas também voltaram e fortes pancadas de chuva já eram observadas em áreas da Grande São Paulo.

 

Às 14h05, os radares Climatempo -USP detectavam chuva moderada a forte em vários municípios da parte leste da Grande São Paulo.

 

 

Mais sol em SP

O sol aparece mais forte na maior parte do estado e a tarde fica quente em quase todas as áreas, inclusive na cidade de São Paulo. Por causa do aquecimento e da umidade que ainda está elevada, há previsão para pancadas de chuva entre a tarde e a noite. Esta chuva não dura muito tempo, mas pode ser forte e vir acompanhada de raios e rajadas de vento, o que são os chamados temporais de verão

 

Veja como monitorar tempestades e raios com o SMAC

 

 

 

Janeiro chuvoso

O Instituto Nacional de Meteorologia registrou apenas 4,6 mm acumulados no Mirante de Santana, na zona norte da cidade de São Paulo, entre 10h do dia 22 e 10 horas desta segunda-feira, 23 de janeiro. Este pequeno volume foi suficiente para fazer de janeiro de 2017 o quinto janeiro mais chuvoso na cidade de São Paulo. O total acumulado do dia 1 até 10h do dia 23 de janeiro foi de 424,2 mm. Janeiro de 2017 assumiu a posição de janeiro de 1950 quando choveu um total de 421,8 mm. 

 

Mais chuva no fim da semana

A partir de quinta-feira o tempo muda novamente e volta a chover de forma frequente. Pelo menos até sábado o tempo deve ficar instável e grandes volumes de chuva são esperados. Com essa chuva que ainda vai cair no fim da semana, São Paulo pode subir ainda mais no ranking dos janeiros mais chuvosos na capital paulista.

 

Acompanhe a chuva na Grande SP pelos radares Climatempo-USP

CIDADES RELACIONADAS

Campinas - SP

20°
min

29°
max

5mm / 90%

São Paulo - SP

19°
min

28°
max

5mm / 90%

FASES DA LUA

  • Nova
    15/02
  • Crescente
    23/02
  • Cheia
    31/01
  • Minguante
    07/02

ESTAÇÕES DO ANO

  • Verão
    21/12
  • Outono
    20/03
  • Inverno
    21/06
  • Primavera
    22/09